Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Primeiro Natal celebrado em Londres

OK, eu sei que o título deste post é um pouco enganador porque também celebrei o Natal em Londres em 2020 quando estivemos em lockdown, mas não sei bem se consigo contar com esse ano por ter sido tão diferente da experiência de um Natal num ano normal. Portanto, em condições normais, posso contar com este como o primeiro que celebrei em Londres. 

 

Era a vez de irmos passar com os meus pais. Vamos alternando os anos, entre visitar os meus pais ou os pais do meu Inglês. Para os pais dele já lhes custa muito viajar, mas os meus pais ainda estão felizmente bem o suficiente para viajar por isso, quando lhes propusemos virem passar a nossa casa este ano, após pensaram um pouco no assunto, decidiram aceitar. Adorei a ideia de poder passar as celebrações cá por casa e ser eu a receber e preparar as decorações, a comida, etc. 

 

Eles chegaram na quinta-feira à noite por isso, na sexta ainda tivemos oportunidade de ir passear ao centro - ver uma exposição, passear pela Southbank e terminámos o dia a ver o Show Musical 'Tina' que retrata a vida da Tina Turner. Sendo um musical, e como os meus pais já conheciam a história dela, apesar de não saberem falar Inglês, conseguiram perceber tudo o que estava a acontecer e gostaram muito do espectáculo. Musicais, de forma geral, costumam ser uma boa opção de shows a ver quando há uma barreira de língua, mas é sem dúvida melhor, quando conseguem seguir a acção por já conhecer a história que está a ser contada em palco. 

 

Os dias de Sábado e Domingo foram passados em casa ou na nossa zona local, entre preparativos para o Natal e colocar a conversa em dia. 

 

No dia 24 quisemos celebrar a Consoada como fazemos em Portugal, por isso os meus pais trouxeram bacalhau para podermos comer nessa noite. Mas decidi que gostava de lhes apresentar o Natal Britânico por isso, tudo o resto foi passado mais à tradição local - abrimos os presentes na manhã de Natal e fizemos o assado tradicional. A minha sogra também tinha feito o bolo de Natal tradicional de frutas que nos ofereceu, por isso também chegaram a experimentar essa sobremesa.

 

Foi um Natal bem passado e adorei celebrá-lo em Londres, em casa, com calma, sem os stresses e a perca de tempo com as viagens. Não sei se vamos voltar a passar outro por cá nos próximos anos por isso foi bom ter podido experimentar este ano. 

 

Tirei também esta semana entre o Natal e o Ano Novo de férias. Muitas pessoas preferem trabalhar esta semana e guardar as férias para outras alturas em que possam viajar. Eu percebo perfeitamente isso mas sinceramente, esta é talvez a única semana do ano em que posso tirar férias em que posso mesmo desconectar do trabalho. Em qualquer outra altura do ano, quando vou de férias, tenho sempre que estar a olhar para os emails e para as mensagens de Slack, que há sempre algo urgente; há sempre alguma questão que está há minha espera e eu não quero atrasar os projectos por estar de férias. Mas agora, há calma... E adoro esta calma. Esta manhã acordei mais tarde, fui correr, e na volta parei num café local para ler as notícias e ver a manhã passar. Agora estou a aproveitar para, finalmente, fazer um update no blog e de seguida tenho mais algumas actividades que quero fazer no computador que nunca tenho a oportunidade de fazer hoje em dia. Ando sempre a 1,000! Sempre a correr. Nunca tenho tempo para os meus projectos porque passo a maior parte a trabalhar e, quando paro, não quero olhar mais para o computador, por isso todos os meus projectos pessoais, acabo por atrasar, ou simplesmente não fazer.

 

Por isso, sim, sem dúvida que quis tirar esta semana de férias e ficar por casa estes dias, em que, dedico os meus dias aos meus projectos pessoais e, algumas noites posso encontrar-me com amigos que tenham também ficado por cá.  É uma semana calma, mas útil, e também relaxante e divertida em iguais quantidades. Adoro!

 

Espero que passem esta altura do ano da melhor forma para vocês, e desejos de um ano de 2024 com tudo o que mais desejarem!

 

arvore-natal-2023.jpg

 

 

Natal com os sogros - parte I

Este vai ser o primeiro ano que não vou passar o Natal com a família em Portugal. Como fizemos por lá a festa do casamento, achámos por bem que os pais do meu Inglês tinham direito a ser os primeiros a receber-nos no Natal. Mas também não posso deixar de passar o Natal com os meus pais, por isso vamos já neste próximo fim-de-semana passar a 'consoada' Portuguesa com os meus pais. 

 

Entretanto, começaram as conversas sobre os preparativos para o Natal com os sogros. A minha sogra está entusiasmada por me apresentar às tradições do Natal Inglês, mas eu também quero trazer comigo algo do Natal Português. Não vou influenciar o prato principal do almoço de Natal, que já se sabe que nessa parte da refeição nunca se pode mexer com as tradições, mas estou a pensar fazer uma entrada e uma sobremesa. 

 

Como entrada estou a pensar fazer pastéis de bacalhau e talvez uns canapés. Não consigo pensar em canapés que sejam tipicamente Portugueses, mas acho que só pastéis de bacalhau também será uma entrada fraquinha? Agradeço sugestões! 

Quanto à sobremesa, estava a pensar fazer arroz doce que é sempre uma sobremesa essencial do nosso Natal, mas quando sugeri essa sobremesa ao meu Inglês, ele encolheu a cara em desgosto e disse que arroz doce só se come nas sobremesas da escola.  - OK, não faço arroz doce se é assim tão mal vindo. Em alternativa talvez faça antes pudim flãn que adoro. 

 

Quaisquer outras sugestões serão também muito bem vindas. Isto há que causar uma boa primeira impressão ao meus primeiro Natal com os sogros das tradições que levar comigo. 

O Bolo de Rei versão Francesa

Com o meu grupo de amigos temos algumas tradições anuais e uma delas involve comer a 'Galette des Rois' o bolo que se come no Dia dos Reis (ou no nosso caso, no sábado seguinte) e, como não podia deixar de ser, é uma noite organizada por uma amiga Francesa. À semelhança do nosso Bolo Rei (ou como o nosso Bolo Rei costumava de ser, antes de vir a AZAE ou quem quer que tenha sido que se lembrou que a prenda no bolo é perigosa), tem um pequeno brinde escondido. Quem o encontrar fica reconhecido como o Rei ou Rainha da noite, simbolizado com uma coroa de papel que é apresentada sempre com o bolo, tem sorte e prosperidade para o resto do ano (diz a tradição), e vai ter que ser a próxima pessoa a organizar a celebração da 'Galette des Rois' no ano seguinte. 

 

Devo-vos dizer que apesar de ser um bolo consideravelmente mais fácil e rápido de fazer que o Bolo Rei Português (principalmente se comprarem a massa folhada), na minha opinião é também mais saboroso. Basicamente cobre-se uma base de tarte com a massa folhada. Mistura-se muito bem 100g de manteiga, 100g de açucar, 100g de amêndoa triturada e um ovo, coloca-se essa mistura por cima da massa folhada, e fecha-se o bolo com outra camada de massa folhada por cima e, voilá, passado 30minutos no forno, está feita. E aqui fica o resultado da 'Galette' de ontem à noite:

 

galette_rois.PNG

 

Eu acabei por achar o brinde na minha fatia por isso fui Rainha por uma noite. Nada mau 

 

O que se encontra nos cestos de supermercado dos Londrinos

Às vezes quando estou na fila da caixa de supermercado olho por curiosidade para os produtos que os outros vão comprar e já reparei que existem certos padrões de consumidores aqui por Londres que reflectem um pouco o tipo de pessoa que está a fazer as compras. São estes os padrões que identifiquei:

 

O Londrino Tradicional

traditional_shopper.jpg

 

Geralmente com idade a partir dos 35 e com família dadas as quantidades mais avultadas de produtos que compra. Aos domingos vêm-no a passar Yorkshire puddings congelados pela caixa, conjuntamente com o frango, nabo, bróculos, um pacote de gravy em pó e, como não podia deixar de ser, Cherivia (tive que ir ver ao dicionário como traduzir o parsnip já que nunca tinha visto esse vegetal em Portugal). Dentro do cesto também vai um frasco de arando e molho de maça para acompanhar o Roast Dinner que vai cozinhar nessse dia. Compra também um pacote de papas de aveia e um frasco de Marmite para o pequeno-almoço que a última já acabou, uns crumpets e doce de laranja (marmelade) para os dias em que não lhe apetece comer papas de aveia; um pacote de salsichas frescas originárias de Cumberland, uma lata de Spam (carne enlatada de origem indefinida), Empadas da Cornualha, pacotes de tiras de Bacon para fritar, uma lata de molho de curry para fazer uma Tikka Masala que, afinal é um dos pratos mais tradicionais Britânicos, chá 'English breakfast' e bolachas de manteiga 'shortbread'. 

 

O Hipster Free From

free_from_Shoppin_basket_4.jpg

  

Está na moda ser cuidadoso com a comida e, como tal, há pessoal que leva o cuidado ao extremo. Olho para o cesto das compras do 'hipster' que se encontra ao meu lado na fila do Sainsbury's de Dalston e lá dentro tem ele uma embalagem de Tofu, um pacote de leite de arroz, uma água de côco, uma embalagem de pão de centeio tipo Alemão, iogurtes de soja, fruta e vegetais orgânicos. Só não tinha lá dentro produtos 'slow food' ou vinhos naturais porque estamos no Sainsbury's e esses produtos ainda não estão lá à venda. Até estou admirada que ele não tivesse ido antes à loja de comida biológica e afins mais acima na mesma rua, onde podia encontrar disso tudo e muita mais variedade. Mas se calhar ele também prefere não ir lá muito porque os preços são de se subir às paredes. 

 

O Adorador do Tesco Value 

Everyday-Value-by-Tesco.jpg

 

Há aqueles que simplesmente compram baseados no preço. E eu bem que os percebo porque também já fui uma compradora Tesco Value, Sainsbury's Basics, Asda Smart Price e os equivalentes produtos genéricos que os supermercados fornecem a preços consideravelmente mais baratos que as marcas. O que os produtos são, isso não interessa muito. O Adorador do Tesco Value vai para o supermercado sem objectivos e com a mentalidade aberta visto que só decide o que vai fazer para o jantar quando lá chegar e vir os preços dos diferentes produtos. Aqueles que estiverem em promoção, são esses mesmos a ser transformados em jantar nessa noite. 

 

O Orientado pela Carreira

ready meals uk.jpg

 

O típico homem ou mulher orientado pela carreira é uma pessoa ocupada que vai muitas vezes jantar fora em negócios ou com amigos, visto que o jantar é uma das poucas oportunidades de socializar. Se come em casa, chega a casa tarde e, como tal, apenas tem tempo de fazer qualquer coisa rápida. É este o tipo de pessoas que se vê no supermercado pelas 21h na zona dos frigoríficos. Levam poucas coisas de cada vez, porque preferem comprar só para a refeição do dia já que não sabem bem quando voltam a comer em casa e não vale a pena comprar comida para estragar. O tipo de coisas que compram tendem a ser refeições semi-preparadas de carácter saudável que só falta levar ao forno ou ao micro-ondas, vegetais para stir fry ou outro tipo de comida que se consegue cozinhar em poucos minutos. 

 

O Afixionado do Ginásio

post-workout-foods_0.jpg

 

Aquele que gosta de cuidar do corpo por dentro e por fora, preocupa-se com a quantidade de proteinas e outros nutrientes que consome e, como tal, o seu cesto costuma ter grandes nacos de carne e postas de peixe, feijão e outras leguminosas, verduras (e também dão preferência às verduras biológicas, ovos, leite e arroz. 

 

O Consumidor Little Britain

little britain basket.jpg

 

Little Britain é um programa de televisão que retrata o estereótipo da classe trabalhadora Britânica e, como tal, o consumidor Little Britain vai ter hábitos de compra semelhantes dos personagens deste programa. São eles que compram as pizzas congeladas, os hambúrgueres no pão que já estão assim preparados numa caixa plástica nos frigoríficos dos supermercados, os doces e bolos (com quanto mais açucar, melhor), as gasosas, as cervejas, e tudo aquilo que tenha a menor associação a comida saudável e a maior associação a preparação fácil, para não ter que haver muito trabalho entre o preparar da comida e o momento em que se a está a comer em frente à televisão. 

 

É interessante como existem padrões de consumidores tão distintos entre si, mas de facto se pararem e olharem para os cestos vão notar também essas tendências. Possivelmente até notam outras tendências de que ainda não reparei?