Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

E já lá vão 2 anos

Vão 2 anos que me mudei para esta casa. Em celebração, fiz uma refeição completa de 3 pratos, abri o Prosecco e enviei uma mensagem congratulatória ao grupo de Facebook que tenho com os meus vizinhos do prédio, visto que, na sua larga maioria, terão todos se mudado para os respectivos apartamentos na mesma altura que eu, já que o edifício era novo, e que saiba, ainda ninguém vendeu o seu apartamento. Acho que eles apreciaram a mensagem positiva já que, é um facto, que cada vez que comunicamos através do grupo, é geralmente para nos queixarmos de algum problema que a associação que trata do edifício ainda não resolveu. Mas problemas à parte, estamos num edifício bem localizado, onde podemos ir a pé para imensas zonas muito interessantes, e o apartamento possibilita o espaço e condições necessárias para me sentir confortável. Não há razões para me queixar. OK, talvez não me importasse se não tivesse que ver o apartamento dos vizinhos do edifício oposto ao meu, e por isso conhecer um pouco mais deles do que aquilo que gostaria, mas tudo bem. Já estou habituada. 

 

Aqui fica em celebração de mais um ano nesta casa. 

IMG_6188.JPG

 

Passeios tipo peddy-paper de orientação em Londres

Oferecemos a uma amiga no aniversário dela um passeio da Hidden City, onde cada uma de nós comprou o próprio bilhete, e oferecemos-lhe o dela. É um presente original que permite passarmos umas horas juntas a passear por Londres de forma divertida, e ela adorou. Aliás, já é a segunda vez que oferecemos um passeio destes, e possivelmente não vai ser a última.

 

Basicamente o passeio é tipo peddy-paper ou passeio de orientação, e é feito exclusivamente através de pistas enviadas por mensagem de telemóvel por isso não precisamos de nos encontrar com ninguém da organização. Antes de começarmos, é-nos enviada a informação sobre o local onde devemos começar. Quando queremos começar enviamos uma mensagem para o número da organização, e automaticamente recebemos uma mensagem com a primeira pista que conta sempre com uma pergunta. Claro que a pista é altamente codificada e nada é muito óbvio, mas todas elas têm lógica e, por vezes é preciso andar de um lado para o outro ali perto para tentar encontrar algum sinal que esteja relacionado com a pista enviada, quer seja o nome de uma rua, o aspecto de um edifício, etc. Algumas são bastante difíceis, tipo apresentadas em código, mas de forma geral são acessíveis.

 

Desta vez fizemos um passeio chamado 'Evening Lights City Trail' que começava pela zona do Barbican e levou-nos a meio do caminho ao terraço de um bar muito giro onde parámos durante um bocado antes de continuarmos para a pista seguinte. O local final onde o passeio nos levou também era muito giro, onde poderíamos ter continuado a noite. 

 

Portanto fica a dica, caso gostem deste tipo de actividades, que estes passeios proporcionam um bom 'team building' e também vos leva a descobrir certas zonas da cidade que podem desconhecer. Em ambos os passeios que já fiz da Hidden City, descobri locais meio escondidos que não fazia ideia que existiam. 

 

Porto - a cidade com melhor qualidade de vida da Europa

De acordo com o estudo anual da TimeOut, City Life Index, através dos residentes de 32 cidades ao longo do mundo, a cidade do Porto alcançou o topo da votação em termos de qualidade de vida das cidades analisadas na Europa. A votação teve em conta elementos como a comida, bebida, cultura, simpatia das pessoas, custo de vida, relacionamentos, felicidade e geral satisfação com a vida na cidade, e 15,000 pessoas que vivem em todas essas cidades, responderam ao questionário. Além de receber o topo das votações na Europa, o Porto apenas foi ultrapassado a nível mundial, pela cidade de Chicago. 

 

Londres recebeu o 5º lugar na escala e, Lisboa ficou na 8ª posição. Mas a nível geral, o Porto bateu todas as 32 cidades nos seguintes critérios - é a melhor cidade onde se fazer amizades (81% dos respondentes conseguem fazê-las facilmente no Porto), encontrar o amor (46% dos Portuenses acham que é fácil entrar em relações amorosas nesta cidade), e manter contacto com a família. 

 

Se quisermos entrar em comparações, o Porto não bate Lisboa em tudo, mas fica próximo - 52% dos Lisboetas acham que a cidade melhorou para melhor desde que lá vivem, enquanto que no Porto, o sentimento é o mesmo para 49% dos Portuenses. Em Lisboa, o salário mensal é um pouco mais elevado que no Porto (16,583€ para Lisboa, vs 13,676€ no Porto), se bem que ainda bem abaixo da média de Zurique, que conta com o salário médio de 97250€), se bem que ao menos, não são as cidades onde mais horas se trabalha. Esse lugar fica reservado para Londres, onde se trabalha em média 40,4 horas por semana.

 

Apesar do salário baixo, isso não impede que os Lisboetas queiram ir sair, até porque é uma das cidades mais baratas onde se sair à noite, sendo que os Lisboetas gastam em média €37 numa noitada. Quase metade do que os Londrinos têm que dispender numa noite de diversão - 71.45£ para ser precisa. 

 

A popularidade da cidade do Porto, e a sua atracão de turismo está no entanto, a tornar-se uma das principais preocupações dos Portistas, com 20% a dizer que o aumento de turismo é preocupante. Apenas 15% dos Lisboetas se chateiam com os turistas, sendo que se chateiam mais com pessoas que falam alto ao telefone na rua (81%), taxistas (58%) e angariadores de fundos para caridade que se encontram nas ruas da cidade (57%). Com quem os Lisboetas não se chateiam nada, é com os hipsters, sendo a cidade que menos se chateia com este grupo, possivelmente porque grande parte dos Lisboetas já têm pelo menos um pouco de hipster em si. 

 

Independentemente dos resultados das categorias individuais, tanto os Lisboetas, quanto os Portuenses estão felizes onde vivem, com 95% dos respondentes em ambos os casos, a concordar. 

 

city-life-index-world.jpg

Foto retirada: https://www.timeout.com/london/citylifeindex

 

Pequenas descobertas - Inns of Chancery

No outro dia andei a passear por volta da hora de almoço e decidi entrar nos Inns of Chancery, em Chancery Lane, que constituem o conjunto de vários edifícios que formam os 'Chambers of Lawyers' onde empresas de advogados das mais variadas especialidades se podem encontrar. Tive que passar por um portão com segurança por isso senti que estava num local onde possivelmente não devia estar, mas o que fez de todo o mais interessante de explorar o exterior daqueles edifícios de aspecto monumental. Verifiquei que a extensão dos edifícios é bem maior do que aquela que aparenta do lado de fora. Lá dentro encontrei umas arcadas antigas e um grande jardim agradável.

 

O pequeno passei fez-me ficar com curiosidade para ir à descoberta de mais locais semelhantes. Ficam as fotos dos edifícios que tirei.

 

chambers1 (2).jpg

 

chambers3.jpg

 

 

Tempo para mim

Cheguei de volta a Londres ontem após as celebrações Natalícias em Portugal. Ainda estou de férias toda a semana, mas quiz voltar para aproveitar a calma que esta semana geralmente me oferece. É o único tempo do ano onde sinto que consigo ter vários dias só para mim. O resto do ano, sempre que tenho férias, vou para algum lado, ou tenho actividades e outras coisas para fazer. Verdade seja dita, escrevi no avião uma longa lista de coisas para fazer durante esta semana, mas uma das coisas que escrevi foi - passear. Só passear, sem distúrbios, sem destino, sem qualquer outro interesse senão passar tempo comigo própria, a ouvir a minha música e a deixar-me ir pelos meus pensamentos. Até pedi ao meu namorado para vir um dia mais tarde de casa dos pais para eu ter o espaço da casa só para mim durante um dia inteiro. Ele percebeu. Por vezes simplesmente é bom estar sozinha, e hoje em dia não tenho muitas oportunidades de o fazer.

 

Saí de casa no início da tarde e comecei a andar. Segui por ruas laterais onde nunca tinha passado antes, e daí passei para outras ruas laterais a descobrir novas zonas. Adoro andar à descoberta e Londres tem sempre alguma outra rua por onde nunca passei. Fui parar a sul de Whitechapel onde deparei com o cinema Curzon Aldgate que não sabia que existia e, devo dizer que me pareceu ter muito bom aspecto, por isso adicionei à minha lista de locais a ir. Depois voltei para Norte novamente e parei na Whitechapel Gallery que, surpreendentemente, ainda nunca tinha visitado.

 

A maior parte das exposições na galeria têm entrada gratuita e, achei particularmente interessante o facto de estar exposto o trabalho de dois artistas Portugueses - Leonor Antunes, que vive em Berlim e criou um espaço intitulado 'The Frisson of Togetherness' onde apresenta uma combinação de como diferentes escultura e materias diferentes se podem apresentar de uma forma harmoniosa. O segundo projecto do artista Português Luís Lázaro Matos trata-se de um filme de animação intitulado 'The Nomadic City of Camela' que conta a história de uma cidade móvel construída no dorso de um camelo. O projecto do Luís vai continuar na Whitechapel Gallery até dia 28 de Janeiro e o projecto da Leonor ficará lá até 9 de Abril caso estejam interessados em visitar. 

IMG_3666.JPG

IMG_3671.JPG

 

Uma Londres sem Uber

Quando as notícias surgiram na sexta-feira, eu mal queria acreditar no que estava a ler - a TFL retirou a licença ao Uber a contar a partir do final deste mês, e como tal o Uber vai deixar de poder operar em Londres. 

 

O Uber chegou a Londres, e ao mundo, com um conceito extremamente inovador, e alterou por completo a forma como eu, e muitos de nós, viajamos por distâncias curtas. O Uber tornou possível a ideia de eu não voltar para casa à noite de Autocarro Nocturno e andar nas ruas sozinha desde a paragem até casa, mas pagar antes por um táxi operado pela Uber. A diferença de preço é mais que significativa. Ainda me lembro da minha primeira viagem de Uber. Custou-me £7 uma viagem de Green Park a Stoke Newington. £7!!! Na altura, num mini cab normal custaria pelo menos £15. E seria pelo menos £25 num táxi de Londres. Os anos foram passando e, hoje provavelmente custaria-me cerca de £15 pela mesma viagem, mas o preço de um mini cab normal e de um táxi também seria um pouco mais elevado. Mas para além do factor preço, aprecio a aplicação do Uber em si - o facto de poder ver o número de estrelas de cada taxista que está associado à experiência de outros passageiros; o facto da informação de cada taxista estar disponível com o Uber, pelo que se torna uma aplicação muito mais segura do que noutro tipo de táxi onde não consigo identificar quem é aquela pessoa que confiei que me conduza ao meu destino. Além disso, o app torna a experiência de marcar um táxi imediatamente, extremamente fácil, e sem ter que ter as preocupações de ter dinheiro suficiente comigo nem ter que pensar no que é apropriado deixar de gorjeta. O Uber permitiu tornar viagens de carro muito mais acessíveis, por isso no momento em que li as notícias, só queria demonstrar o meu descontentamento. E comigo, muitas mais pessoas também o demonstraram, com mais de meio milhão de pessoas a assinar a petição do Uber contra a decisão da TFL durante as primeiras 24 horas. 

 

No entanto, não deixei de pensar na razão exacta porque a TFL está a ser tão exigente, e qual é a importância dessas mesmas exigências. Segundo a TFL, as razões porque decidiu contra a renovação da licença do Uber referem-se à falta de satisfação da forma como o Uber demonstra manter as regras que a TFL estabelece necessárias para todos os outros fornecedores de serviços de transporte em táxi em Londres. Elas são:

  • A forma como abordam queixas à polícia de ofensas criminais sérias
  • A forma como abordam a verificação de certificados médicos
  • A forma como abordam a verificação de historial (prisional, referências, etc.) dos taxistas
  • A forma como abordam o uso do Greyball em Londres (uma tecnologia que permite fazer selecções de quem vê os serviços normais do Uber, tais como indivíduos que tenham sido 'blacklisted' que poderão ser criminosos ou que poderão ser também oficiais regulatórios - dependendo de quem está a falar do Greyball, existem diferentes explicações para a justificação do uso do Greyball)

Ora, olhando para esta lista de exigências, faz-me pensar duas vezes sobre a decisão da TFL. Se o Uber não está a fazer as verificações necessárias para os seus taxistas e não apresenta as queixas sérias de taxistas à polícia, também fico com dúvida se quero que deixem esta empresa a continuar a manter operações em Londres. Se bem que o número apresentado de casos de ofensas não relatas à polícia seja mínimo (dois casos em milhares de viagens), mesmo assim, não deixa de haver certo risco, e concordo que o Uber deveria aceitar os termos definidos pela TFL. Não parecem ser termos exagerados. Ou pelo menos, aqueles que são apresentados ao público não parecem ser exagerados. Mas é possível que os detalhes desta situação ainda estejam para ser descobertos. 

 

O Uber vai fazer um apelo a esta decisão e, até haver uma conclusão jurídica, o Uber vai continuar a poder operar em Londres. Sinceramente, eu não quero que o Uber deixe de operar em Londres, mas também quero que sigam as medidas de segurança necessárias. Parece mais que certo que a TFL e o Mayor of London não vão reduzir as suas regras. A pergunta é mesmo se o Uber vai aceitar cumprir com os requerimentos. 

 

Se estiverem interessados em ficar a saber mais sobre o Uber e o seu modelo de negócio, achei interessante ler este artigo.

 

uber-london2.jpg

 

 

O que fazer em Londres em Agosto 2017

fazer-08-16.jpg

 

Tem sido a conversa de todos os jornais de que a espectativa é para que este mês de Agosto vai ser chuvoso. Enquanto que qualquer um fica desapontado com esse tipo de notícias, há que pensar em todas as possibilidades de actividades que este mês tem para oferecer, que nem todas necessitam de dias solarengos. Aqui fica uma seleção

 

London Craft Beer Festival O que é? Pelo 5º ano seguido, este festival conta com a oportunidade de provarem cerveja de 45 cervejarias artesanais. O bilhete para o festival permite beberem quanto quizerem. Quando? 4 a 6 de Agosto. Quanto? £42. Onde? Hoxton Square, Shoreditch

 

Festiwell O que é? Workshops de yoga e meditação que conta tamb+em com música e palestras sobre meditação, bem-estar e nutriçãoa também com palestras Quando? 6 de Agosto. Quanto? Gratuito. Onde? Granary Square

 

Cinema no Tamisa O que é? A TimeOut organizou uma série de noites de cinema no Tamisa ao longo deste verão, mas agora tem uma nova noite separada onde podem ver o filme Moonlight. Esta sessão de cinema é passada num barco ao longo do Tamisa. Quando? 12 de Agosto. Quanto? £38 Onde? Regent's Park

 

ZiferJam O que é? O café Ziberflast em Shoreditch está a organiizar uma noite de música improvisada aberta a todos. Quando?  3 de Agosto . Quanto? £5 e conta com snacks. Onde? Shoreditch

 

The Beast - Castelo Insuflável para Adultos O que é? O maior percurso de insufláveis do mundo vai estar em Londres este Agosto. Quando vi as imagens publicitárias fez-me lembrar dos 'Jogos sem Fronteiras' que costumavam dar na televisão, para quem já cá anda à anos suficientes para se lembrar disso. E para quem não se lembra, precisam apenas de saber que eram uns jogos divertidos em que o pessoal andava em cima de insufláveis e outras coisas mais para ver quem conseguia chegar ao final primeiro. Quando? De 25 a 28 de Agosto. Quanto? Bilhetes para adultos a £22.50. Onde? Alexandra Palace

 

Shuffle Festival O que é? Este festival é recomendado para toda a família e conta com sessões de filme, palestras, passeios guiados, arte, música, comida. Quando? 26 e 27 de Agosto. Quanto? £23. Onde? Tower Hamlets Cemetery, Mile End

 

Notting Hill Carnival O que é? O famoso carnaval de Notting Hill decorre no fim-de-semana prolongado no final de Agosto. Esperem paradas tipo de carnaval Brasileiro, muita música espalhada pelo festival inteiro,comida das caraíbas, animação de ruas e uma grande multidão nas ruas.. Quando? 27 e 28 de Agosto. Quanto? Gratuito Onde? Notting Hill

Os 12 Dias do Natal Londrino - Dia 12

E com o último post da série dos 12 Dias do Natal Londrino em que fui apresentando fotos de como alguns dos locais do dia-a-dia Londrino estão decorados para celebrar o Natal, aproveito para desejar aos leitores do Tuga em Londres desejos de um Natal muito feliz! 

 

E como não podia deixar de ser, a foto escolhida para o 12º dia do Natal é representada pela...

 

Árvore de Natal

12dayschristmas-day12.jpg

Tower 42, City of London