Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O que fazer em Londres em Maio 2018

O que fazer em Londres 2018.png

 

O mês de Maio começa com um fim-de-semana prolongado destinado a ser solarengo, e o ambiente por cá está no auge. Sem dúvida há muitas formas disponíveis para aproveitar este, o fim-de-semana prolongado ao final do mês, e o resto do mês pelo meio também. Ora aqui fica:

 

Cinco de Mayo Pop Brixton - O que é? O Pop Brixton, celebra o dia de festividade Mexicano, Cinco de Mayo, com uma festa apropriada que vai contar com Mariachis, dança tradicional e DJs mexicanos. Quando? 5 de Maio. Quanto? Gratuito Onde? Pop Brixton, Brixton

 

Queen's Yard Summer Party O que é? Os estabelecimentos de Hackney Wick - bares, cafés e cervejarias, vão abrir as portas a um festival de música, comida e dança, a partir da tarde para se aproveitar o sol junto ao canal, até à manhã de Domingo. Quando? 5 de Maio. Quanto? £20. Onde? Hackney Wick.

 

Festival de Cinema de New Cross & Deptford  O que é? Festival gratuito de cinema que conta com a apresentação de vários filmes em locais diferentes. Quando?  Até 6 de Maio. Quanto? Gratuito. Onde? Vários locais

 

Canalway Cavalcade O que é? Procissão de barcos do canal, que também conta com animação ao longo do canal incluíndo bandas e comes e bebes. Quando? 5 a 7 de Maio. Quanto? Gratuito.  Onde? Little Venice.

 

The Magic Terrace Party O que é? Se querem aproveitar o sol de domingo em festa, a magic Roundabout conta com música a partir das 14h, barbeque e animação ao ar-livre mesmo no centro da rotunda de Old Street até às 23h (não se preocupem, que uma vez lá dentro, nem se apercebem que há carros a andar ali à volta de vocês. Quem costuma acompanhar as Stories do Instagram do Tuga em Londres, terá visto que estive lá no dia de abertura deste verão e posso confirmar que o ambiente é bom. Quando? 5 de Maio. Quanto? £7

 

Windmill Beer and Bread Festival. O que é? O moinho de Brixton vai celebrar um festival de pão e cerveja que conta com a presença de várias bandas. Será um bom evento para toda a família. Quando? 7 de Maio. Quanto? Gratuito.  Onde? Brixton

 

Carnaby Style Weekender O que é?  4 dias que contam com descontos e eventos especiais nas 50 lojas participantes de Csrnaby Street.  Quando? De 10 a 13 de Maio. Quanto?  Gratuito. Onde?  Canaby Street, Soho

 

Celebrações do Royal Wedding O que é? O princípe Harry está prestes a casar com a actriz Americana Megan Markle. A maior parte de nós não fomos convidados para o casamento, mas os pubs vão ser permitidos de servir bebidas até à 1h da manhã, 2 horas mais tarde do que é habitual, em celebração. Igualmente, existem inúmeros locais que, ou vão transmitir o casamento, ou o vão celebrar de alguma forma. O Londonist criou uma lista bastante exaustiva de opções, que indico no título. Quando? 19 de Maio. 

 

Up close with Marilyn O que é? Exposição de fotografia da vida de Marilyn. Quando? De 11 a 24 de Maio. Quanto? Gratuito

 

This is Gala O que é? Festa durante todo o dia no último fim-de-semana prolongado do mês. A decorrer na zona de Peckham Rye. Quando? 27 de Maio. Quanto? £40

Participar na festa do Great Gatsby

Para quem segue o Instagram do @TugaemLondres, terá reparado no Instagram Stories que esta semana que passou, vesti-me a rigor à anos 20, e fui para a festa do Great Gatsby. É uma festa de teatro imersivo que já está em Londres há vários meses e, juntamente com outras amigas, achámos que seria um bom presente para o aniversário recente de uma amiga. 

 

A peça está planeada decorrer até ao fim de Jullho e, descobri que, para além dos shows normais, também organizam festas especiais, dedicadas só a empresas ou festas de solteiros, etc. 

great-gatsby-drinks.JPG

Já fui a algumas peças de teatro imersivo e gosto bastante. Quanto mais iteração tiver, melhor. Já antes falei aqui sobre teatro imersivo, e o último a que tinha ido fazia parte da Chamber of Flavours, o Juniper Manor (combinava teatro com provas de gin), e antes disso tinha ido a outro evento do Chamber of Flavours mais focado em comida. Também fui ao Alice Underground que leva os espectadores pelo mundo da Alice no País das Maravilhas; fui ver Absent, onde o objectivo era descobrir a vida misteriosa de uma mulher num hotel enquanto percorriamos vários quartos na cave do Shoreditch Town Hall; o You Me Bum Bum Train onde participei como figurante, em vez de espectadora; o Heartbreak Hotel que continua a ser uma das minhas experiências de teatro imersivo favoritas; o Drowned Man de Punch Drunk, também uma das minhas favoritas; e a minha primeira experiência de teatro imersivo foi organizado pela colectiva do Shunt, na sua primeira produção depois do 'Shunt Lounge' que se localizava debaixo da estação de London Bridge, ter encerrado. Já não me lembro do nome da peça, mas sei que se localizava num armazém em Bermondsey e sei que, talvez por ter sido a minha primeira experiência de teatro imersivo, foi também a que considero a melhor. 

 

Portanto, talvez por ter ido a várias destas peças, sou muito crítica da qualidade e experiência de cada uma. Gostei de no Great Gatsby de que a maioria do público se vestiu apropriadamente à época. Também gostei de ter algumas experiências que senti serem semi-privadas, mas mesmo assim, não cheguei a entrar em todas as zonas, e isso deve-se porque é necessário que os espectadores estejam localizados em pé junto aos cantos da sala principal, para terem a oportunidade de ser chamados para os diferentes quartos. Fica a dica de que, se lá decidirem ir, se localizem estrategicamente nos diferentes cantos da sala em cada novo acto. 

 

Sem pensar bem nisso, já tenho, entretanto marcada a minha ida a uma próxima peça de teatro imersivo. Desta vez vai ser uma que vai contar com tecnologia, principalmente realidade virtual e inteligência artificial. Basicamente isso, e o facto da peça se chamar SOMNAI, é tudo o que sei até já. Depois digo se vale a pena.

Celebrações de Ano Novo

Todos os anos penso que gostaria de ir ver a marcha de Ano Novo de Londres, e todos os anos não me consigo levantar a tempo/ estou de ressaca e não quero sair de casa/ mal consigo mexer as pernas fora do sofá/ [insere aqui outra opção relacionada com a noitada da noite anterior] - este ano não foi excepção  

 

Mas a sério, colocam a parada a começar ao meio-dia em Green Park. Para a maioria das pessoas que mora em Londres, demora pelo menos meia-hora para chegar a Green Park do local de residência. Convém chegar lá com alguma antecedência para encontrar um bom lugar, portanto é necessário estar lá o mais tardar pelas 11:30h, o que significa que se tem que sair de casa o mais tardar pelas 11:00h. Ou seja, contando com duche, arranjar, limpar a porcaria em que está a casa da 'after ou pre-party' da noite anterior, e tomar o pequeno-almoço, é necessário acordar o mais tardar às 9h para conseguir sair de casa a tempo. Contando que a festa da noite anterior só começa à séria após a meia-noite e nunca termina antes das 3h da matina, quem é que vai conseguir acordar às 9h da manhã para ir a tempo de ver a marcha de Ano Novo de Londres? 

 

De acordo com os jornais vão cerca de 500,000 espectadores. Não faço ideia de como é que conseguem, mas lá há-de haver uma mistura entre o pessoal 'hard core' que gosta mesmo de ver uma marcha, e os familiares das 8,000 pessoas que fazem parte da marcha  

 

Isto tudo só para justificar que não, ainda não foi desta que consegui vir aqui escrever sobre a marcha. Acho que ainda vai demorar alguns anos até eu ser capaz de lá ir, se isso eventualmente chegar a acontecer. 

 

Este ano passei o Ano Novo pela primeira vez num pub. A escolha foi o The Prince em Wood Green porque alguns amigos vivem na zona, adoram este pub pela sua selecção de cervejas, e tinham combinado com um grupo passar lá a noite já que fazia uma festa até às 3h. Geralmente, festas em casa são as minhas preferidas, mas é a chatisse de já se estar na casa dos 30 em que a maioria das pessoas tem a sua própria casa e não querem que o pessoal parta tudo numa festa. Assim, levamos a festa para fora, que é sempre melhor partir copos num pub do que em casa.

 

Efectivamente não tinha grandes expectativas de uma passagem de Ano Novo num pub, e ao princípio duvidei, quando lá cheguei e vi que não haviam muitas pessoas no pub, mas ao aproximar da meia-noite, as pessoas vieram, o ambiente era de festa, os vários grupos de pessoas que lá estavam interagiram uns com os outros, dançou-se pela noite a dentro e resultou numa boa forma de entrar no Ano Novo. 

 

Entretanto esta manhã aproveitei para fazer o mesmo que se está a ver na maioria do Instagram hoje - a puxar as minhas #2017bestnine que representam as fotos que tiveram mais gostos do instagram do @tugaemlondres. Abri a conta de Instagram em Maio deste ano e ainda estou a encontrar o melhor tom fotográfico para a conta, mas aqui ficam as fotos mais gostadas do ano:

 

 

Aproveito para desejar um ano de 2018 fantástico para todos os leitores do Tuga em Londres.  

Os primeiros feriados do ano

Estes últimos fins-de-semana têm sido bem ocupados por isso fico mais que contente por ter reservado o dia do feríado de hoje apenas para mim. Ao fim de contas, é tudo muito bom ter planos, e fazer coisas interessantes com os nossos fins-de.semana, mas eu já não paro no trabalho (na semana passado o mais cedo que consegui acabar o trabalho foi às 21h), por isso ter sempre planos atrás de planos, por melhor que soem, simplesmente não me deixam descansar. 

 

Com o feríado prolongado da Páscoa que decorreu à duas semanas atrás fui visitar Copenhaga. Esteve frio e chuva durante uma parte do fim-de-semana, mas deu para conhecer as partes principais da cidade durante os 3.5 dias em que lá estive. Depois no fim-de-semana passado fui a Madrid para a festa de despedida de solteira de uma amiga. Ficámos lá também 3.5 dias. Muito divertido, mas ao chegar a casa por volta das 22h da noite de domingo e ter uma semana com tanto a fazer no trabalho, como tive, não ajudou. 

 

Agora com este fim-de-semana prolongado queria mesmo ficar por Londres. Tinha algumas coisas combinadas, mas certifiquei-me que ao menos hoje, no último dia deste fim-de-semana prolongado, eu não marcava nada com mais ninguém para além de comigo própria. Mas estou satisfeita como este fim-de-semana tem decorrido - relaxado e com alguma diversão pelo meio - a fórmula necessária para voltar ao trabalho amanhã com mais energia. 

 

No sábado tinha planeado ir visitar a nova casa que um casal amigo comprou recentemente no campo. A casa é muito bonita, com imenso potencial (vão ter que renovar a casa por dentro), e tem um espaço exterior enorme com um grande jardim, horta, e zona florestal. É mesmo muito grande, mas enquanto estava sentada naquela sala a falar com eles sobre como as suas vidas tinham mudado, não me conseguia imaginar morar em local semelhante. Não há um café ou restaurante perto da casa e têm que conduzir para chegar à aldeia e pub mais próximos. Para chegar à casa deles vindos da estação, tivemos que passar por uma zona de mato semi-serrado. Perguntei como fazem para vir para casa à noite. Disseram que têm sempre uma lanterna na mala.

Eles viviam no centro de Londres em Islington e, de repente estão no meio do campo, semi-isolados, com o seu jardim e cuidar da filha como as principais actividades que os mantêm ocupados. Lá está, são opções de vida que muitos casais Londrinos tendem a tomar quando começam a ter família. Por mais agradável que possa ser estar a viver no meio de árvores, sentir o ar puro, e ter imenso espaço, mesmo assim, não me sinto interessada em qualquer dia viver no campo. Nunca se sabe se um dia não mudo de ideias, mas para já, imagino que me sentiria totalmente aborrecida na situação em que eles estão. Prefiro ter amigos que vivam no campo e ir visitá-los de vez em quando ou fazer as escapadas de fim-de-semana ocasionais quando sinto necessidade de estar no ambiente calmo e bonito do campo. 

countryhouse.JPG

Sábado no Campo

 

No Domingo uma amiga foi correr a meia-maratona de Hackney por isso andei de bicicleta ao longo do percurso para conseguir dar-lhe apoio durante várias partes do percurso. Quando estava quase a chegar a Hackney Marshes onde terminava a corrida, passei por uma parte do Rio Lee onde ainda nunca tinha estado e fiquei positivamente surpreendida por descobrir uma zona cheia de cafés, restaurantes e bares em frente ao canal que tinham óptimo aspecto e, acabámos por ir almoçar lá com ela depois da maratona. Essa zona faz parte do Queen Elizabeth Park e a morada é Here East, East Bay Lane, Canalside. 

Mais tarde no domingo, o festival de Londres Field Day deu uma festa no Dinerama, o mercado de Street Food em Great Eastern Street/Shoreditch, então passei a noite de sábado por lá com os amigos. 

hackneyhalf.JPG

Achei hilariante este cartaz de apoio a um dos corredores "We love you Paul. Do it for Prosecco!"

east-here-canalside.JPG

East Here, Canalside

dinerama-fieldday-2.JPG

Field Day Party @Dinerama

 

Hoje, bem hoje aqui estou - segunda-feir de feriado relaxada 

Despedida de Solteira em Liverpool

Vou a um casamento em Junho de uma amiga que é originária de Liverpool e, como tal, ela optou por celebrar a despedida de soleira na sua cidade Natal. Neste caso ela optou não só por fazer uma despedida de solteira (= hen do) mas uma 'hag do' que, basicamente é uma 'hen' e 'stag' (= despedida de solteiro) em conjunto. Ou seja, fomos tanto as amigas da noiva como os amigos do noivo para Liverpool, mas ficámos em apartamentos diferentes, e tivemos a maior parte do tempo separados, excepto à noite quando o noivo e amigos vieram ter à mesma discoteca onde nós estávamos.

 

Devo dizer que foi uma despedida de solteira muito divertida. Fomos no sábado de manhã, e quando chegámos ao apartamento ficámos todas entusiasmadas porque o apartamento era um espéctaculo! Ficámos numa penthouse com dois andares e terraço com uma decoração ultra moderna, umas janelas gigantes e estáva um prosecco fresquinho e cupcakes à nossa espera quando chegámos.

 

 

IMG_2126 (1).JPG

IMG_2132.JPG

Durante a tarde fomos para o  terraço pintar um tecido com as palavras 'Just Married' a ser colocado nas traseiras do barco que nos vai levar da zona da igreja à zona da boda. E depois passámos o resto da tarde a embonecrar-nos. Até veiu uma artista de maquiagem profissional que nos veio fazer a maquiagem ao estilo de Liverpool lá a casa, para estarmos bem enquadradas na noite. Para quem não sabe, Liverpool é uma das cidades reconhecidas pelas suas noitadas em que o pessoal se prepara mesmo à séria para sair à noite, inclusivie as raparigas tendem a colocar uma quantidade de maquiagem exagerada, e vestem vestidos o mais justo e curtos possível. Então, como não podia deixar de ser, nós preparámo-nos a rigor para estar bem integradas na noite de Liverpool. Assim o fizemos e devo dizer que foi uma noite muito divertida. A discoteca onde fomos estava ao rubro assim que chegámos, por volta das 23h e só saímos mesmo quando fecharam a discoteca. 

 

No dia seguinte, o ambiente era bem mais calmo já que algumas estavam com um pouco de dôr de cabeça, inevitavelmente, mas ainda fomos a um bar num terraço com uma vista gira para o rio, seguido de um afternoon tea. 

 

Sem dúvida um fim-de-semana bem passado e, acho que todas ficámos positivamente impressionandas com Liverpool. 

Halloween no Castelo e centros de escalada em Londres

Este fim-de-semana fui à minha primeira festa de Halloween deste ano. O seu intuito principal não era propriamente o Halloween mas sim a celebração do 20º aniversário do The Castle Climbing Centre que, tal como o nome indica, é um centro de escalada, localizado num castelo. É um castelo que foi originalmente construído em 1856 com o intuíto de alojar umas bombas de filtração das águas do resevatório adjacente ao castelo. Alguns anos depois já não tinha qualquer uso, mas a comunidade local não deixou que o edifício fosse destruído e listaram-no como edifício protegido. Só muito mais tarde, já em 1994 é que foi dada a autorização para construção de um centro de escalada lá dentro que abriu em 1995. 

 

Desde então o The Castle, localizado em Green Lanes, entre Manor House e Stoke Newington, tornou-se o centro de escalada mais conhecido de Londres. Não o costumo frequentar, mas como uma conhecida vai todas as semanas ela é que nos falou do 20º aniversário do centro que decorreu este fim-de-semana. E, aproveitando a desculpa do Halloween, os organizadores criaram o ambiente de uma forma muito interessante que se enquadrou muito bem naquele ambiente - uma festa de luzes ultra-violeta à temática Halloween. Ou seja, estava escuro, a maioria das pessoas encontrava-se vestida de cores fluorescentes com temáticas de horros nas suas vestimentas. Foi muito giro o ambiente criado e, depois como as próprias pedras de escalada são pintadas em cores fluorescentes, todas as paredes que nos rodeavam cintilavam a inúmeras cores. 

 

castle_climbing_20_anniversary.JPG

 

Tenho vários amigos que fazem escalada como hobbie e adoram, não só pelo desafio físico, mas também é uma boa forma de formar um grupo novo de amigos neste tipo de hobbie visto que requer muitas vezes que as pessoas se entreajudem na escalada. 

 

Para quem estiver interessado em experimentar escalada, existem vários centros espalhados em diferentes partes de Londres. Os que conheço incluem:

 

Norte

The Castle Climbing Centre - Manor House

The Arch Climbing Wall - Burnt Oak

 

Sul

The Arch Climbing Wall - Bermondsey

Vauxhall Climbing Centre - Vauxhall

 

Este

Mile End Climbing Wall - Mile End

The Reach Climbing Wall - Woolwich

 

Oeste

Urban Ascent - Parsons Green

Westway Climbing - Ladbroke Grove

 

 

Oktoberfest em Londres

Por volta de Maio tinha descoberto que ía haver um grande Oktoberfest em Londres, em semelhança ao tradicional festival de cerveja em Munique. Achei que poderia ser uma boa ideia para festejar o meu aniversário este ano em vez de fazer uma festa em casa e por isso enviei um convite aos meus amigos logo por essa altura. Eu sabia que esse tipo de evento iria ficar esgotado bem antes da data e, por isso mesmo enviei o convite com tanto tempo de antecedência. Um mês antes do evento já estava esgotado e, quando soube disso perguntei quem tinha conseguido comprar bilhetes. Apenas 6 de nós tinhamos comprado a tempo. Pena que mais não tivessem comprado a tempo, mas tudo bem.

 

Comprei a minha fatiota Bavariana e estava entusiasmada com o evento que ía decorrer neste sábado passado, até que recebi as notícias na sexta-feira de que algo tinha corrido mal no dia de abertura do evento, a quinta-feira passada, e como tal, a organização decidiu cancelar todos os futuros eventos. 

 

Houveram vários rumores sobre o cancelamento do evento - uns disseram que se devia à má organização do controlo de multidões, outros disseram que se deveu ao facto de haver muitas pessoas que estavam demasiado bêbedas e foram mal-educadas para o staff que já não queria voltar a trabalhar nos dias seguintes e, como tal, tiveram que cancelar. Eu só tinha comprado os bilhetes básicos de £10, mas houve muitas pessoas que compraram bilhetes de £60 que incluíam bebidas ilimitadas. Houve também grupos que vinham de todas as partes do país e tinham investido em acomodação, férias, etc. para poder vir ao evento, tal como foi o caso do testemunho deste grupo entrevistado:

  

 

Não sei bem qual a razão ao certo, mas o facto é que, se em Munique conseguem organizar um evento daqueles há anos, concerteza não será impossível de conseguir organizar bem um evento do género em Londres também. E tal não é impossível que houve outro Oktoberfest a ser organizado em Londres no mesmo fim-de-semana e acabei por ir a esse como alternativa. Estava com receio que não fosse grande coisa mas até que esteve muito bem organizado, não houve quaisquer problemas e foi muito divertido. Ao menos deu para dar uso à minha vestimenta Bavariana. Ficam algumas fotos desse evento:

 

IMG_5614.JPG

IMG_5629.JPG

 

 

O novo carnaval de Notting Hill é em Brixton

Não sabia bem o que esperar da versão mais pequena do Carnaval de Notting Hill, que era como tinham caracterizado o Brixton Splash, mas essa descrição retratou bem o evento. As ruas que circulam toda a zona do mercado até a praça do cinema Ritzy estavam recheadas com uma multidão que dançava ao som do reggae vinda dos vários palcos de música. A música, decorações, comes e bebes, estavam muito influenciados pelo que é tradicional nas illhas das Caraíbas e, sem dúvida que o ambiente era de alegria e de festa. 

 

O evento já decorre há 10 anos e cada ano tem vindo a crescer consideravelmente consoante amigas minhas que tinham ido noutros anos. A desvantagem, é que ao ter crescido tanto, aquelas ruas já parecem pequenas demais para aguentar a população que vem para os festejos e, em certos momentos era difícil de conseguir atravessar. Penso que, para que o evento continue a ter sucesso, terão que extender o número de ruas envolvidas no evento para que as pessoas se espalhem um pouco mais e o evento se torne mais confortável. Sem dúvida que a confusão me fez relembrar o Carnaval de Notting Hill, por isso acho que já fiquei satisfeita com a minha dose de carnaval por este ano. 

brixtonsplash1.PNG

 A festa no terraço em Coldharbour Lane, tinha a melhor vista para o evento

 

brixtonsplash2.PNG

 Soundsystem na Atlantic Road

 

brixtonsplash3.PNG

 

 

Dia da Camisola de Natal

Se já tiverem passado pelas ruas do centro de Londres hoje, concerteza repararam que há algo diferente, ou melhor, algo semelhante entre muitas pessoas - estão a usar camisolas de Natal. E isto porque hoje é o dia "oficial" da Christmas Jumper Day "patrocinado" pela organização 'Save the Children' com o objectivo de que as pessoas que participem ao levar camisolas de Natal para o trabalho, façam uma doação de dinheiro para esta organização. 

 

Com ou sem a intenção de ajudar esta organização, o facto é que os Britânicos ADORAM camisolas de Natal. Quanto mais exageradas melhor. Há aquelas com sinos cozidos, há as que têm bolas ou narizes de bonecos de neve espetados, há as que têm música de Natal, ou aquelas que têm uma fogueira que tem luzes para fazer o efeito como se a fogueira estivesse acessa. 

 

No meu escritório houve pelo menos uma pessoa a usar uma camisola de Natal todos os dias desta semana, sendo que o auge das camisolas de Natal foi ontem porque tivemos a nossa festa de Natal do escritório e decidimos ir com elas vestidas. 

 

Por acaso não sei se em Portugal também existe este hábito das camisolas de Natal hoje em dia? Quando eu vivia por Lisboa não me lembro que os adultos se divertissem a usar camisolas de Natal, mas aqui sem dúvida é uma das coisas essenciais da diversão Natalícia. Tenho pena de que vou perder uma 'Christmas jumper house party' que vai decorrer mesmo no dia em que eu vou para Lisboa passar o Natal, mas ao menos já me vinguei ao usar a minha grande camisola cor-de-rosa com um esquilo felpudo na neve durante a festa de Natal de ontem 

 

Antes da festa ainda trocamos presentes para o "Secret Santa", em que cada um compra um presente para uma pessoa cujo foi selecionado ao acaso. Como fui a uma loja chamada Tiger que tem tudo e mais alguma coisa a preços baratíssimos, consegui comprar 4 presentes para o meu Secret Santa e aproveitei para comprar o presente em baixo que achei que combinava muito bem com a camisola de Natal dele:

laurie_at_christmas.JPG

 

E fica a moda de outros colegas:

laura_ian_christmas.png

 

 

Festas de Halloween em Londres

O Halloween está novamente a chegar aí, e com ele, vêm muitas festas e eventos. Este ano calha a uma sexta-feira, por isso esperem ver muitas bruxas, fantasmas, zombies e afins pelas ruas nessa noite e na noite de sábado. Se ainda não decidiram como celebrar, aqui ficam algumas ideias:

 

Haunted House Party no Bethnal Green Working Mens Club: As festas neste local são sempre muito boas. Todos se vestem a rigor, não dúvido que os organizadores se vão aprimar nas decorações e concerteza que vai ser uma festa divertida. Bilhetes: Disponíveis na porta a £12 antes das 22h e £15 depois disso. Data: Sexta, 31 Outubro

 

Vaults Raveyard: Por baixo das arcadas da estação de London Bridge, vão encontrar o cenário perfeito para uma festa de Halloween com paredes de tijolo que mais parecem as catacumbas de um castelo. As festas de sexta e de sábado já estão esgotadas mas ainda há bilhetes disponíveis para quinta-feira a £10 em avanço ou £15 para os outros. Data: Sexta, 31 Outubro

 

Spoony's House Masquerade Ball no Jazz Cafe, vai contar com um baile de máscaras ao som do ex-DJ da BBC Radio 1 DJ Spoony-Kicks onde podem contar com UK-Garage, House e Soul. Bilhetes: £11.50. Data: Sexta, 31 Outubro

 

Wuthering Frights a decorrer no Three Compasses em Dalston é uma festa cujo tema da noite é vir vestido à Kate Bush, em referência ao seu famoso single - Wuthering Heights. A melhor máscara recebe um prémio. Entrada é gratuita. Data: Sexta, 31 Outubro

 

Halloween Party on a Boat: Celebram a noite de Halloween como piratas no Tamisa, numa destas populares festas de Halloween num barco. Bilhetes: £30 Data: Sexta, 31 Outubro e Sábado 1 de Novembro

 

A Grimm Halloween Party organizada pelos experts em mixologia Bourne & Hollingsworth vai decorrer no The Grand Hall em Kings Cross. Conta com várias zonas temáticas incluíndo uma casa feita com pão de gengibre, um salão de baile encantado, um caixão em virdo e muito mais. Considerando os organizadores, podem contar com muitos, bons e variados cocktails. Bilhetes: £25 Data: Sábado 1 de Novembro

 

halloween-london.jpg