Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O crescer profissional significa uma regressão social?

Eu sinto uma diferença considerável no meu dia-a-dia, principalmente nos últimos meses. Vejo-me a cancelar ou chegar mais tarde que o habitual a encontros com amigos durante a semana, tenho menos tempo para os meus hobbies incluíndo a minha dança a que ía todas as semanas, e noto que o efeito está a ser reflectido também na frequência com que consigo postar aqui no blog. E quando me perguntam o porquê desta diferença, a minha resposta é só uma - não tenho tempo. E ao começar a pensar bem na razão porque não tenho tempo a razão principal é sem dúvida o emprego. Comecei a ter mais responsabilidades este ano, o que é óptimo, mas isso também significa que tenho que lidar com muitas mais pessoas, e estou em reuniões quase constantemente durante o dia, deixando-me pouco tempo para efectivamente fazer trabalho e, ao mesmo tempo os emails vão-se empilhando. Ou seja, o tempo que tenho para simplesmente parar e tratar dessas coisas é depois das 18h ou antes das 9h. O que significa que saio do trabalho em média pelas 20h e entro o mais tardar pelas 8:30h para conseguir estar concentrada. Eu continuo a adorar o que faço, mas não gosto do facto de chegar sempre exausta a casa, sem energia para quase nada, sentar-me um bocadinho e ir para a cama porque no dia seguinte tenho que novamente acordar cedo para ir ao ginásio (nos dias em que vou) mais cedo do que o que ía dantes para conseguir estar sentada na secretária antes das 9h. 

 

Dantes, até por vezes chegava ao trabalho depois de ter dormido só umas horas porque tinha ido sair na noite anterior, e passava um dia de trabalho assim mais calminho a ver emails e tal. Hoje em dia, tal não é possível. Não que queira ir sair até às tantas a um dia de semana, mas se houver uma festa ou evento, simplesmente sei que tenho que ter imenso cuidado e ser daquelas pessoas mais chatas que saem cedo das festas. Porque o dia seguinte vai ser cheio de tudo e mais alguma coisa e estar a 'esconder-me atrás dos meus emails' simplesmente já não funciona. 

 

Não me estou a queixar mas por vezes precisava mesmo de ter mais horas de trabalho e menos de reuniões para conseguir fazer tudo dentro das horas normais. E hoje em dia nem pensar ir passar férias sem estar a ler e responder a emails todos os dias. Ía-me demorar pelo menos um dia inteiro de volta ao trabalho para os responder a todos se não me mantivesse em cima do acontecimento durante as férias. Agora já percebo melhor porque é que é sempre o pessoal da gerência que trabalha de casa mais frequentemente. Não é que estejam a tentar fazer menos trabalho. É porque assim evitam de estar no ambiente do escritório onde estão constantemente a ser interrompidos. 

 

Estou consciente desta mudança, mas estou também consciente de que não quero ficar sem tempo para mim, para a minha vida social e para os meus hobbies. Tenho que encontrar uma fórmula que ajude a tornar as coisas o mais eficientes possível. Se alguém já tiver encontrado essa fórmula, agradecia saber qual é que encontraram.

overworked.jpeg

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Tuga em Londres 20.10.2016 23:23

    O problema é que ao longo deste ano adicionei 3 pessoas à equipa. Eu também pensei que com mais pessoas as coisas iam melhorar em termos de delegar trabalho, mas o que aconteceu é que isso só fez com que tivesse ainda mais trabalho, porque como somos mais, podemos fazer mais actividades. E isso sem dúvida que em parte é muito minha culpa porque o meu entusiasmo ao ver-me com uma equipa fez com que começasse a planear todas estas novas coisas que podíamos fazer. E gosto do facto de estar a poder ter uma contribuição mais significativa para a empresa, mas agora também já habituei o resto da empresa a este ritmo de campanhas, e não será fácil de justificar uma possível diminuição do ritmo.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.