Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

As festas em Dezembro estão ao rubro

Estamos naquela época do ano em que há festa e animação constante nas ruas, no trabalho, entre os grupos de amigos. Isto é tudo muito bom e sabe bem de forma geral, mas estas festas não vêm sem as suas desvantagens, que achei por bem deixar aqui porque acho que muitos de nós pensamos sobre elas mas não falamos muito sobre o assunto:

  • A falta de tempo para nós próprios - basicamente não se tem tempo para mais nada.
  • Os excessos - cada festa vem com muita bebida e muita comida - os níveis de álcool, açúcar e gordura estão ao seu nível mais alto do ano inteiro, pelo que não é por acaso que muitos escolhem o mês de Janeiro para entrar em grandes dietas para tentar compensar o mal que fizeram ao corpo durante Dezembro;
  • A pressão social dessas festas - Nem todos gostamos de ir a este tipo de festas mas existe uma certa pressão social para se estar presente pelo menos nas três ou quatro festas mais importantes do mês:
    • A festa de Natal do trabalho - quer se goste dos colegas ou não, parece mal aos gerentes e aos colegas quem não estiver envolvido, e é melhor terem uma desculpa muito boa se não poderem comparecer;
    • A festa dos amigos antigos - é habitual que num ou noutro ano os antigos amigos de trabalho, escola ou faculdade se queiram encontrar. Mas com esses encontros existe aquela expectativa de falar sobre como as respectivas vidas têm progredido desde a última vez que se viram - cada um quer falar das últimas viagens entusiasmastes; dos novos namorado(a)s, casamentos ou crianças; das promoções de trabalho e afins; mas e quem não tem coisas novas e entusiasmastes para contar, que de forma geral até que somos muitos de nós? Ou quem simplesmente não quer estar a responder a todas as questões sobre a vida? Torna-se um tipo de encontro muito pouco desejado, mas se não forem ao tal encontro também se sentem postos de parte;
    • A festa de família - nem todos os Natais em família são cheios de boa comida e gargalhadas como se vê nos filmes, e nem sempre apetece estar a passar um, dois ou mais dias com o tio que tem valores fundamentais muito diferentes dos vossos, ou com os pais com quem se chatearam por causa de dinheiro; ou com os avós que não vos param de perguntar quando vão ter filhos; ou com o primo que está sempre a fazer piadas de mau gosto,… mas o Natal é o ‘dia da família' e como tal querem fazer o esforço para estar presentes, mesmo que tudo o que desejassem nesse dia era estar calmos em casa sozinhos a ver um filme e beber um bom vinho;
    • A passagem de Ano Novo - já perdi a conta da quantidade de pessoas que me disseram este ano que não gostam nada do Ano Novo. E não gostam basicamente pela pressão que vem com o Ano Novo - a pressão de estar numa festa bombástica com um grande grupo de amigos. As expectativas da festa dessa noite são sempre tão grandes, que muitas vezes passam meses a organizar a festa, e no final acaba por ser uma noite desapontante simplesmente porque o nível de expectativa era muito mais alta do que realmente foi a festa que decorreu.

christmas-tree.jpeg

 

Pensando bem nisto tudo, não é de admirar por haver tantas pessoas a não apreciar muito esta época Natalícia, mas acho que o melhor será mesmo lidar com cada evento um de cada vez.

É preciso ir a todas as festas para que são convidados? - não.

É preciso stressar por não se aceitar ir a uma festa? - não.

Há que lidar com esta altura do ano, como vos sabe melhor. Nunca é porque a maioria parece fazer isto ou aquilo que todos temos que sentir que é necessário fazer o mesmo. Simplesmente aproveitem aquilo que, desta época vos sabe bem, e o que não souber bem, ignorem. 

O que quer que decidam fazer durante os próximos dias e como quer que prefiram lidar com o mês de Dezembro, tomem as decisões que vos fazem mais felizes. Feliz mês de Dezembro para todos!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.