Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Os musicais em Londres

Foi ontem anunciado que Andrew Lloyd Webber, o compositor do famoso musical "O Fantasma da Ópera" vai lancar uma sequela deste musical com uma nova peca intitulada de "Love Never Dies". Nesta sequela, o fantasma da ópera irá reaparecer, nao na Casa da Ópera de Paris, como na producao original, mas em Coney Island, em Nova York, que na época do virar do século, era conhecida como a 8a maravilha do mundo em termos de animacao, teatro e espectáculo.

Faz hoje, dia 9 de Outubro de 2009 exactamente 23 anos que o "Fantasma da Ópera" foi primeiro apresentado em Londres e, desde entao nunca mais tem parado os seus espéctaculos, o que indica o óbvio sucesso deste musical.

"Love never dies" irá ter estreia mundial em Londres no "Adelphi Theatre" no dia 9 de Marco de 2010 e os bilhetes estao neste momento já 'a venda.

 

Infelizmente ainda nao foram muitos os musicais que tive a oportunidade de ver, mas dentro dos que eu vi, e como sugestao para leitores do "Tuga em Londres" que possam estar também interessados em ver um (ou vários) dos musicais que se encontram em Londres, aqui ficam, por ordem de preferencia, os que vi e aconselho:

 

1 - "O Fantasma da Ópera" - Sem dúvida nenhuma o melhor musical que vi até hoje. Simplesmente adorei. Tudo, desde os personagens, as músicas, o enredo, o palco, estava tudo perfeito. A actriz Portuguesa Sofia Escobar tem estado a actuar no papel principal de Christine mas agora, aparentemente, e segundo um post dela no myspace, estar'a agora a actuar no papel de Maria em West Side Story.

 

2 - "Blood Brothers" ou "Irmaos de Sangue" - Sinceramente, antes de ter visto este musical nao dava nada por ele. O logotipo e o nome do musical nao me atraiam nada mas, uma amiga já tinha visto este musical duas vezes e queria ver uma terceira vez por isso convenceu-me a ir. Sinceramente, ainda bem que fui porque foi espectacular! Muito bom mesmo! Nao vou explicar a sensacao que tive ao ver o musical porque acho que é ideal ir sem ter uma ideia certa do que se vai passar mas a história é mesmo intensa, de grande qualidade, óptimas músicas e muito bem encenado. Este musical já existe ha 28 anos e sem dúvida que vai continuar. Convém é que consigam perceber o sotaque de LIverpool que é de lá que este musical tem origem e a cena passa-se em Liverpool por alturas dos anos 60-70, se nao estou em erro. Altamente aconselhável.

 

3 - "Chicago" - Melhor que o filme, muito animado, muito empolgante. Sem dúvida um show que vale a pena ver para quem gosta de muito show, danca e música.

 

4 - "Dirty Dancing" ou "Danca Comigo" - Como adoro o filme nao podia deixar de ver o musical, no entanto, devo dizer que foi o único que me decepcionou um pouco. Os actores sao melhores bailarinos do que actores e, apesar de estar bem feito, considero-o consideravelmente inferior ao filme. Acabou por ser o musical mais caro a que fui e o mais decepcionante também. De qualquer forma, para quem gosta do filme e prefere ver shows ao vivo, esta será uma boa opcao já que as coreografias e todos os movimentos de danca sao óptimos.

 

Se alguém tiver outras sugestoes de bons musicais que valham a pena ver, por favor indique nos comentários.

 

Para comprar bilhetes encontram inúmeros locais onde possam faze-lo mas o meu conselho vai para o TKTS que é uma "casinha" em Leicester Square que vende os melhores lugares disponíveis para o próprio dia a precos descontados até 50%. Portanto, parte do número de bilhetes que nao tiverem sido vendidos com antecedencia para os musicais sao disponibilizados no próprio dia (e apenas para o próprio dia de compra) no TKTS. Como sao geralmente os bilhetes mais caros aqueles que sobram, significa que podem conseguir um lugar nas filas da frente por um preco muito mais reduzido do que o seu original. O único problema com isto é que podem nao haver bilhetes no dia em que pretendem ir para o musical que preferem (geralmente os bilhetes para os musicais mais populares esgotam com antecedencia), mas se nao tiverem nenhuma preferencia em especial, vale a pena lá ir comprá-los. O TKTS abre todos os dias 'as 10h da manha, por isso convém que estejam lá um pouco antes já que as filas podem ser muito grandes. E notem que existem duas filas, uma para compra de bilhetes para as sessoes da matiné (da parte da tarde) e outra fila para a compra de bilhetes para as sessoes da noite (que geralmente sao mais caros que os da matiné). O TKTS é uma casinha branca localizada no centro de Leicester Square que podem identificar através da foto em baixo:

 

TKTS

 

Para quem nao quer estar em filas nem quer arriscar ficar sem bilhete para o musical que pretendem ver, há outra forma de comprar bilhetes a preco bastante descontado que é através do site Theatre Tickets Direct. Vao ver ao site que lá encontram uma listagem de todos os shows com bilhetes a precos mesmo muito bons e assim já ficam descansados por ter os bilhetes reservados com antecedencia.

 

Enjoy the show!

Do aeroporto para o centro de Londres

No fim-de-semana recente em que fui a França fiquei mesmo chateada comigo mesma pela decisão que tomei no momento de decidir o método de transporte a utilizar para chegar ao aeroporto de Stanstead. Fiz um erro que seria desculpado para um turista ou alguém que nunca tivesse feito o percurso centro de Londres - aeroporto de Stanstead, mas no meu caso, não tem mesmo desculpa. Basicamente, em vez de ter comprado um bilhete de comboio de ida-volta que me ficaria a £26, decidi apressadamente comprar só o de ida que me ficou a £19. Ou seja, para voltar de comboio teria que pagar novamente £19, o que daria um total de £38!! Uma diferença de £12 caso tivesse tirado logo ida-volta. Assim sendo acabei por voltar de autocarro o que me custou £9, ou seja, mesmo assim, o total da viagem ficou-me a £2 mais caro do que se tivesse comprado um bilhete de ida-volta de comboio logo desde início além de que também perdi tempo ao voltar de autocarro.

 

Para evitar que mais alguém que leia aqui o blog tome uma decisão como a minha, e para eu própria não me esquecer para a próxima, aqui vou escrever então sobre os meios de transporte disponíveis que ligam os vários aeroportos ao centro da cidade e os preços associados aos mesmos (note-se que os preços estão actualizados em Julho de 2009, mas poderão sofrer ligeiras alterações no futuro).

 

Para vos situar é importante saberem que existem 5 aeroportos na zona envolvente de Londres. São eles:

  • London Heathrow Airport (localizado na zona 6 a Oeste de Londres)
  • London Gatwick Airport (localizado a sul de Londres, já fora da cidade)
  • London Luton Airport (localizado a norte de Londres, já fora da cidade)
  • London Stanstead Airport (localizado a Nordeste de Londres, já fora da cidade)
  • London City Airport (localizado na zona 3 a Este de Londres)

Do Aeroporto de Heathrow para o centro de Londres

 

Metro: A hipótese mais fácil e das mais baratas é viajar de metro para o centro a £3.80 para uma ida.

 

Autocarro: Os autocarros partem na maioria da “Central Coach Station” no aeroporto de Heathrow perto dos terminais 1, 2 e 3. Também existem companhias como a National Express ou Eurolines que tem autocarros a partir da saída dos terminais 4 ou 5, mas caso não hajam disponíveis para as vossas datas/horário, irão encontrar sempre autocarros 24 horas por dia a partir da estacão central de autocarros junto dos terminais 1, 2 e 3. Caso venham dos terminais 4 ou 5 existem transfers gratuitos de autocarro ou de “Heathrow Connect” que é um comboio, até à zona dos terminais 1, 2 e 3 (basta perguntarem nas informações onde é que apanham esses transfers ao chegar ao aeroporto). A vantagem do autocarro é que vos pode levar a vários destinos de Londres inclusive a locais onde não existe estacão de metro. Os autocarros são bastante frequentes (cerca de cada 10 minutos) e o percurso até à estacão de Victoria demora cerca de 50 minutos. O preço dos autocarros varia um pouco e podem conseguir a partir de £4 uma ida ou £8 ida e volta se marcarem online com antecedência.

Em alternativa aos autocarros da National Express ou de outras companhias que possam encontrar pelo aeroporto podem também optar por apanhar os autocarros vermelhos públicos normais. Estes serão a opção mais barata mas também a mais demorada. Para o fazerem têm que trocar duas vezes de autocarro caso o vosso objectivo seja chegar ao centro de Londres. A partir da estacão de autocarros central de Heathrow apanham o autocarro no. 111 que vai na direcção de Cromwell Road Bus Station. Quando chegarem a Hounslow East (aproximadamente 44 minutos até lá chegarem) saem e andam até à Hounslow Bus Station onde, a partir da paragem F devem apanhar o autocarro no. 237 que vai na direcção de White City bus station. Saem em Goldhawk Road Station e dirigem-se à paragem L onde devem apanhar o autocarro no. 94 que vai na direcção de Picadilly. Uma vez chegados a Picadilly Circus estão no centro de Londres. Passe de autocarro diário custa £3.80 (como têm que apanhar 2 autocarros compensa mais comprarem um passe diário do que dois bilhetes de ida separadamente) e a viagem nos autocarros públicos irá demorar um total de cerca de 2:30h.

 

Comboio: O Heathrow Express é um comboio rápido que faz a ligação directa de Heathrow à estacão de Paddington na zona centro/oeste de Londres. Bilhete ida: £16.50. Bilhete ida-volta: £32. Duração da viagem: 15 minutos. Em alternativa ao Heathrow Express podem também utilizar o Heathrow Connect que é mais barato por parar em algumas estacões entre Heathrow e Paddington. Bilhete ida: £7.40. Bilhete ida-volta: £14.80. Duração da viagem: 25 minutos.

 

Mini cab: Como já tinha mencionado no post sobre os transportes públicos em Londres os mini cabs funcionam como táxis mas não têm taxímetro e oferecem-vos um preço certo para o destino onde quiserem ir. A companhia Fox Transfer é a mais barata que conheço e oferece transporte de Heathrow ao centro de Londres a partir de £8 por pessoa.

 

Aluguer de automóvel: A partir do aeroporto podem alugar um automóvel que utilizem como o meio de transporte preferido durante a vossa estadia em Londres. Aconselho este meio de transporte caso fiquem instalados fora das 3 zonas mais centrais de Londres que não seja facilmente acessível e/ou se pretenderem fazer outros passeios fora de Londres durante a vossa estadia em Inglaterra. Caso escolham esta opção, quanto mais cedo marcarem o aluguer do automóvel mais barato fica. Um website bom que podem utilizar na vossa pesquisa é o carrentals visto que faz a comparação de preços entre todas as empresas de aluguer de automóveis existentes nos aeroportos de Londres para as vossas datas pretendidas.

 

Do aeroporto de Gatwick para o centro de Londres

 

Comboio: A partir do aeroporto de Gatwick têm duas hipóteses de comboios. A opção mais barata é apanhar um dos comboios da companhia Southern que vai parando em várias estacões até chegar a Victoria Station ou London Bridge Station. Duração: cerca de 40 minutos. Preços: £7.90 ida ou a partir de £11 ida-volta. Estes comboios são muito frequentes durante o dia e durante a madrugada existe um comboio por hora. Se partirem de London Victoria durante a madrugada é útil saberem que os comboios partem sempre à hora certa, ou seja, parte um à 1h da manha, outro às 2h, outro às 3h, etc.
A segunda hipótese é apanharem o comboio Gatwick Express que demora 30 minutos a fazer o percurso Gatwick-Victoria Station sem paragens pelo meio. Preço: £16.90 uma ida ou £28.80 ida-volta.

 

Autocarro: Viajar de autocarro permite uma maior escolha de destinos do que os comboios. Existem várias companhias que fazem o percurso Gatwick-centro de Londres. A National Express ou Eurolines, por exemplo tem bilhetes a partir de £7 uma ida ou £15 ida-volta. A Easybus também começou recentemente a fazer a rota Gatwick – Fulham a partir de £2 (se comprados a partir do website) embora os preços variam até às £8 por ida dependendo dos dias e horários escolhidos.

 

Mini cab: Como já tinha mencionado no post sobre os transportes públicos em Londres os mini cabs funcionam como táxis mas não têm taxímetro e oferecem-vos um preço certo para o destino onde quiserem ir. Posso aconselhar a companhia Fox Transfer mas encontram mais se pesquisarem no Google.

 

Aluguer de automóvel: Caso escolham esta opção, quanto mais cedo marcarem o aluguer do automóvel mais barato fica. Um website bom que podem utilizar na vossa pesquisa é o carrentals visto que faz a comparação de preços entre todas as empresas de aluguer de automóveis existentes nos aeroportos de Londres para as vossas datas pretendidas.


Do aeroporto de Luton para o centro de Londres

 

Comboio: A estacão de comboios é localizada um pouco distante do aeroporto pelo que têm que apanhar um autocarro transfer que vos leva da porta de saída do aeroporto (paragem de autocarro localizada do lado esquerdo) até à estacão de comboios. O transfer demora cerca de 5-10 minutos e custa £1 que, ou pagam directamente ao revisor caso ele lá esteja, ou o preço será incluído no vosso bilhete de comboio para Londres. O comboio irá levar-vos até à estacão de Kings Cross (e muitas vezes continua percurso até à estacão de London Bridge). Duração: 45 minutos. Preço: £11.50 uma ida e £20.50 ida-volta. Se vêm num voo Easyjet, é frequente que as assistentes de bordo vendam bilhetes de comboio a preço descontado durante o voo pelo que vale a pena comprar nesse momento.

 

Autocarro: Várias companhias operam serviços a partir do aeroporto de Luton. Os autocarros estão localizados do lado direito após saírem do aeroporto. A companhia Terravision é uma delas e tanto podem comprar os bilhetes online ou na hora junto do próprio motorista (embora seja provável que comprando online fique mais barato). Duração: cerca de 65 minutos até Victoria Station efectuando três paragens pelo meio em Brent Cross, Baker Street e Marble Arch. Preço: £9 ida ou £13 ida-volta. A empresa GreenLine efectua o percurso do aeroporto até à estacão de Kings Cross. Duração: 60 minutos. Preço: £13 para uma ida ou £14.50 para ida-volta. A companhia easybus também funciona a partir deste aeroporto e efectua o percurso até à estacão de Victoria parando em Brent Cross, Finchley Road, Baker Street e Marble Arch. Os bilhetes podem ser adquiridos num voo da Easyjet mas ao comprarem online poderão conseguir melhores preços entre £2 e £12 por uma ida dependendo dos dias e horas.

 

Mini cab: Como já tinha mencionado no post sobre os transportes públicos em Londres os mini cabs funcionam como táxis mas não têm taxímetro e oferecem-vos um preço certo para o destino onde quiserem ir. Posso aconselhar a companhia Fox Transfer com precos a partir de £11.50 por pessoa vindos de Luton.

 

Aluguer de automóvel: Caso escolham esta opção, quanto mais cedo marcarem o aluguer do automóvel mais barato fica. Um website bom que podem utilizar na vossa pesquisa é o carrentals visto que faz a comparação de preços entre todas as empresas de aluguer de automóveis existentes nos aeroportos de Londres para as vossas datas pretendidas.


Do aeroporto de Stansted para o centro de Londres

 

Comboio: A partir do aeroporto de Stansted podem apanhar o comboio Stansted Express que vos leva até à estacão de Liverpool Street no centro de Londres. O comboio parte a partir do aeroporto de Stansted aos minutos 00, 15, 30 e 45 após cada hora e apenas pára em Tottenham Hale, antes de chegar ao seu destino final de Liverpool Street. Duração: 46 minutos. Preço: £19 ida ou £28.80 ida-volta (segundo os preços actuais no website, embora eu tenha visto a £26 ida-volta no dia em que fiz a minha viagem). Se comprarem online fica um pouco mais barato e se viajarem com a Ryanair esperem para comprar durante o voo porque fica mais barato ainda (no entanto notem que nem sempre eles vendem os bilhetes nos voos) a cerca de £15.50 ida e £22 ida-volta.

 

Autocarro: Várias empresas operam a partir do aeroporto de Stansted efectuando percursos diferentes. Os autocarros da Terravision, por exemplo, efectuam paragem apenas em Liverpool Street e Victoria Station mas já os da National Express ou Eurolines efectuam paragem em Golders Green, Finchley, Lord’s Cricket, Baker Street, Marble Arch e Victoria Station o que será favorável para quem quiser ficar numa das estacões pelo caminho. O percurso até Victoria Station com a National Express demora cerca de 1h40m. Preço através da National Express: £10 ida ou £17 ida-volta. O easybus também faz o percurso à semelhança da National Express pelo lado oeste de Londres até Victoria Station parando apenas pelo meio em Baker Street.  O percurso a partir do aeroporto de Stansted é efectuado em minibuses com 19 lugares cada, o que pode ser uma desvantagem porque já vi pessoas que estavam na fila terem que ficar à espera pelo segundo autocarro visto que o primeiro que veio encheu antes que todos os passageiros pudessem entrar. A duração da viagem até Victoria é de 1h30m. Preço easybus: £9 ida e £13.50 ida-volta se comprados na hora mas podem conseguir mais barato se marcarem online. É importante ter estes destinos em consideração visto que o aeroporto de Stanstead fica localizado a Nordeste de Londres, portanto, se estiverem com pressa é aconselhável apanharem o autocarro da Terravision que, como faz o percurso pelo Este e apenas demora cerca de 55 minutos a chegar a Liverpool Street. Preço Terravision: £9 ida ou £13 ida-volta caso sejam comprados online ou num voo Ryanair (notem que nem sempre a Ryanair vende os bilhetes no voo) e serão um pouco mais caros se comprados junto do motorista.

 

Mini cab: Como já tinha mencionado no post sobre os transportes públicos em Londres os mini cabs funcionam como táxis mas não têm taxímetro e oferecem-vos um preço certo para o destino onde quiserem ir. Posso aconselhar a companhia Fox Transfer mas encontram mais se pesquisarem no Google.

 

Aluguer de automóvel: Caso escolham esta opção, quanto mais cedo marcarem o aluguer do automóvel mais barato fica. Um website bom que podem utilizar na vossa pesquisa é o carrentals visto que faz a comparação de preços entre todas as empresas de aluguer de automóveis existentes nos aeroportos de Londres para as vossas datas pretendidas.


Do London City Airport para o centro de Londres

 

De momento ainda não existem voos directos de Portugal até ao London City Airport mas caso venham de outro país, uma vez no aeroporto podem utilizar um dos seguintes métodos para chegar ao centro da cidade:

 

DLR e metro: A partir do aeroporto podem apanhar o DLR (ver mais detalhes no post dos “Transportes públicos em Londres”) até Canning Town (duração da viagem é de 7 minutos) onde podem apanhar o metro da Jubilee Line na direcção Westbound para o centro da cidade ou então saem na estacão de Bank (duração da viagem é de 22 minutos desde o aeroporto) onde já estarão mais próximos do centro e aí podem apanhar as linhas de metro Central Line, District line, Circle Line ou Northern Line dependendo do que vos der mais jeito para o vosso destino final. Preço: £4 ida ou £8.60 bilhete diário entre as zonas 1-3.

 

Autocarros: Podem efectuar o percurso através dos autocarros vermelhos públicos normais. Se o vosso destino final for Trafalgar Square, no centro de Londres, terão que apanhar o autocarro no. 473 a partir do aeroporto na direcção de Stratford. Em Plaistow/Greengate trocam para o autocarro no. 115 que vai na direcção de Aldgate e chegados a Aldgate East trocam para o autocarro no. 15 na direcção de Paddington Station até chegarem a Trafalgar Square. Duração total da viagem: 2 horas. Preço: Bilhete de autocarro diário custa £3.80.

 

Mini cab: Como já tinha mencionado no post sobre os transportes públicos em Londres os mini cabs funcionam como táxis mas não têm taxímetro e oferecem-vos um preço certo para o destino onde quiserem ir.

 

Aluguer de automóvel: Caso escolham esta opção, quanto mais cedo marcarem o aluguer do automóvel mais barato fica. Um website bom que podem utilizar na vossa pesquisa é o carrentals visto que faz a comparação de preços entre todas as empresas de aluguer de automóveis existentes nos aeroportos de Londres para as vossas datas pretendidas.

 

Independentemente do aeroporto a partir do qual viajarem, podem fazer a pesquisa dos preços dos bilhetes e horários dos comboios e efectuar a reserva dos mesmos, a partir do site da trainline cuja caixa de pesquisa encontram em baixo: 

 

Preciso doutro fim-de-semana prolongado para recuperar deste

Ora e com o dia de hoje acabam os 4 dias de mini-férias da Páscoa que souberam tão bem, fora da rotina habitual. Como tinha dito no post anterior tive visitas cá neste fim-de-semana - um amigo dos meus tempos do secundário, que era o meu colega de carteira das aulas de Inglês, com o qual trocava papelinhos quando não apetecia ter atenção na aula e com quem estava sempre em competição pelas melhores notas a Inglês, mas com quem sempre me dei muito bem, e um ex-colega de faculdade dele que ainda só conhecia de vista.

Era suposto terem chegado à estação de metro mais próxima de minha casa por volta das 22h, e eu estava num pub com amigos à espera que chegassem, mas afinal tiveram voo atrasado e acabei por ir para casa antes que eles chegassem, mas mal estava a agarrar nas chaves para abrir a porta de casa, mandaram-me mensagem a dizer que já estavam a chegar. Ora bolas, lá tive que voltar logo a correr para a estação para os ir buscar. Chegaram cheios de fome, e logo depararam com a dura verdade que dificilmente encontram algum sítio a servir comida às 23:30h onde se possam sentar, a não ser o McDonald's, claro, que acabou mesmo por ter que ser o local escolhido para terem a sua primeira refeição em Londres.

 

 

Na sexta-feira leveio-os fazer o passeio típico do centro de Londres para que vissem todos os monumentos essenciais em qualquer visita a Londres que foi, portanto, um passeio idêntico ao do dia 2 que já descrevi aqui quando tive cá amigas de visita. As únicas diferenças entre o passeio delas e o deles é que desta vez paramos para almoçar mais cedo em St. Christopher's Place que é uma ruela onde existe uma grande variedade de restaurantes, pubs e cafés quase oposta à entrada da estação de metro de Bond Street, que se entra a partir de uma rua mínima mesmo ao lado esquerdo da loja da H&M. Sem dúvida um bom local onde outros visitantes de Londres podem ir almoçar ou jantar. Uma outra diferença no passeio deles é que em vez de visitarmos a National Gallery fomos antes para o British Museum, mas infelizmente não tivemos oportunidade para ver mais que umas 3-4 salas visto que fecharam as portas às 17:30h. Saídos do British Museum continuamos a caminhar na direcção do Soho onde eles ficaram a ter uma ideia geral sobre o ambiente mais artista, gay e alternativo tão característico do Soho e onde, inclusívie descobrimos uma loja que achei um espectáculo e na qual ainda nunca tinha estado - Vintage Magazine Shop. Muito boa a loja e fiquei com imensa pena de não a ter descoberto antes já que me teria feito imenso jeito quando andava à procura de posters para a sala. Com o Soho visitado apanhamos então o metro na direcção de Old Street onde fomos jantar ao Hoxton Bar & Kitchen de que gosto bastante e seguimos depois para o Cargo. O Cargo não só é um óptimo bar com uma grande zona exterior, zona de sofás no interior, zona onde servem comida e zona de pista de dança, mas também é um dos locais mais conhecidos para se irem ver bandas ao vivo a tocar. Nessa noite estava lá um artista de beat boxing muito bom que actuou em conjunção com outros artistas que usaram também vídeo num ecrã gigante, DJ, houve uma parte da noite que teve Drum&Bass que geralmente não é um estilo de música de que goste muito mas que nessa noite adorei, e havia uma interacção com o público excelente. Estava mesmo ao rubro, e sem dúvida foi uma noite muito boa. Considero o Cargo um local altamente aconselhado para quem procura locais onde sair à noite em Londres que sejam um pouco mais alternativos, fora do género de música mais comercial e com ambiente muito "London".

 

No sábado fizemos o percurso a que também tinha levado as minhas amigas no dia 3, com a diferença que após o nosso passeio em Regents Park seguimos para casa já que estes meninos demoraram-se mais nas compras em Camden Town do que essas minhas amigas, e ao sairmos de Regents Park já eram quase 18h e eu ainda tinha o jantar para preparar para nós e para mais uma amiga nessa noite. Depois do jantar e de nos encontrarmos com mais outros amigos seguimos para o Ministry of Sound. Tenho que ser sincera que, quando eles me tinham enviado um e-mail antes da viagem a dizer que queriam ir ao Ministry of Sound ouvir David Guetta, não fiquei lá muito impressionada com a ideia já que, afinal, o Ministry é uma discoteca "à séria" daquelas com uma dose forte de house music com o nível de décibeis muito acentuado e onde quem lá está ou são adolescentes cheios de energia ou é pessoal pastilhado para conseguir aguentar com o ritmo da coisa. Como não me enquadro em nenhum dos perfis não tinha bem a certeza se ía gostar. Mas nesse mesmo dia em que eles tinham mostrado interesse em ir ao Ministry of Sound recebo uma mensagem de uma amiga a dizer que "temos que ir ao Ministry no sábado porque vai lá estar o David Guetta e vai ser brutal". Foi nesta altura que me dei por convencida. Eu nunca tinha ouvido falar no David Guetta, mas duas pessoas totalmente diferentes a insistirem no assunto não podiam estar erradas. Aparentemente ele é um famoso DJ Francês. Então lá fomos. A música foi melhor do que estava à espera e de forma geral gostei da noite e da experiência. Apesar de house music não ser o que prefiro para ouvir a noite toda, talvez por já estar mentalizada de que esse ía ser o som da noite aguentei-me muito bem, principalmente porque uma vez que estavamos no meio da multidão não havia mesmo grande hipótese de sair dali porque se saísse dificilmente ía voltar a conseguir encontrar os meus amigos, por isso achei melhor ficar onde estava mesmo. E de tal forma fiquei que comecei a dançar por volta da 1:30h e só às 4:30h é que cheguei à conclusão de que os meus pés não aguentavam muito mais e decidi fazer uma pausa.

 

No domigo levei-os então a fazer o passeio ao longo da Southbank começando em Waterloo junto ao London Eye e terminando na Tower Bridge: Após atravessar a ponte dirigimo-nos depois para Convent Garden onde jantamos um típico Sunday Roast num pub e seguimos depois para Camden Town onde fomos assistir a bandas "indie" tocar no Bar Fly que também já aqui tinha mencionado em posts anteriores.

 

Hoje, acordei-os de manhãzinha como queriam para ir fazer o seu passeio no London Eye antes de voltarem para Lisboa, mas deixei-os ir sozinhos desta vez que a minha cama ainda chamava por mim e ir ficar numa fila cheia de turistas para ir passear para o London Eye depois dum fim-de-semana destes não é propriamente a minha ideia de diversão.

 

Como tive que aproveitar o feriado de hoje para fazer tudo aquilo que ainda não tinha oportunidade de fazer durante o fim-de-semana tipo limpezas da casa, idas ao supermercado, etc., acabo por ainda estar esausta e a ideia de ter que acordar amanhã às 6:45h para ir para o trabalho não é a mais apelativa neste momento 

 

Fim-de-semana prolongado terminado, devo dizer que gostei bastante apesar do cansaço. Diverti-me imenso com as minhas visitas por cá e relativamente ao blog recebi também duas boas notícias este fim-de-semana com as quais fiquei contente. É que publicaram um excerto deste meu post recente no jornal Público no dia 8 de Abril e também durante a semana passada o "Tuga em Londres" foi o blog destacado pelo programa de rádio Janela Indiscreta da Antena 1

 

Os transportes públicos em Londres

Antes de qualquer explicação e se só tiverem tempo para fazer uma leitura rápida deste post, o que precisam de saber para se movimentar em Londres facilmente é que podem fazer o download da applicação para o telemóvel CityMapper. Este app é excelente para vos dar as indicações de horários e transportes que precisam de apanhar para chegar de A a B, e funciona em muitas cidades no mundo.

 

Vou começar por falar do London Pass que é vantajoso para quem vem em turismo e pretende visitar vários monumentos. Depois passo a descrever os diferentes meios de transporte individualmente e os seus preços incluíndo a diferença entre um travelcard em papel e um travelcard através do oyster card. Notem que, apesar da data deste post inicial ter sido colocado em 2009, actualizei o post e todos os preços a 30 de Dezembro de 2017.

 

London Pass

 

Para quem vier a Londres em turismo e pretender visitar bastante da cidade incluíndo monumentos onde se paga entrada, a vossa melhor opção poderá ser o London Pass. Este cartão combina o seguinte:
  • Entradas em mais de 80 principais atraccoes turísticas de Londres: por exemplo a Torre de Londres, a Ponte de Londres, a vista do Shard, Windsor castle, Catedral de São Paulo, passeios de barco, The Shakespeare’s Globe, Jardim zoológico, Visita ao estádio do Chelsea FC, entre muitas mais. Lista de todas as atracções principais aqui.
  • Possibilidade de passar à frente das filas
  • Guia da cidade
  • Descontos em restaurantes, bares, cinemas e em várias lojas
  • Travelcard entre as zonas 1-6 se pagarem £15 mais por dia para um adulto ou £6 por dia para uma criança (entre 5 a 15 anos) em adição ao valor do preço do London Pass.
Basta terem a intenção de visitar pelo menos 2 a 3 atracções turísticas das que se geralmente pagam para que compense terem este London Pass.
 
 
 
Preços do London Pass
 
London Pass 1 dia
London Pass 2 dias
London Pass 3 dias
London Pass 6 dias
Adultos
Criancas
Adultos
Criancas
Adultos
Criancas
Adultos
Criancas
£66
£49
£91
£69
£109
£79
£149
£109
 
Podem comprar os vossos London Pass online a partir de Portugal ou do vosso país de origem que estes serão enviados para vossa casa antes de viajarem para que assim que chegarem a Londres possam logo comecar a usá-lo e, geralmente conseguem melhores preços se comprarem online do que se comprarem em Londres no vosso hotel ou agência de Turismo. 
 
Os diferentes transportes de Londres
Para se movimentarem em Londres existem as seguintes opções de transporte:
  • Autocarro
  • Eléctrico
  • Metro
  • Comboio
  • DLR (Docklands Light Railway)
  • Overground
  • CrossRail (abertura de todas as linhas em Dezembro de 2019)
  • Táxi
  • Minicab
  • City Santander Cycles
Vamos então analisar cada um destes meios de transporte:
 

 

Autocarro (Bus)

A rede de autocarros de Londres pode levar-vos literalmente a todos os cantos da cidade. Está muito bem organizada, os autocarros geralmente são frequentes, principalmente durante os dias de semana e durante as horas de ponta, e geralmente o percurso não sofre muitos atrasos já que a cidade tem a maioria das estradas preparadas com as vias exclusivas para transportes públicos, de forma a evitar perdas de tempo no trânsito. A maioria dos autocarros, tradicionalmente os vermelhos, têm dois andares, embora também existam autocarros curtinhos só de um andar.

 

Como saber que autocarro devem apanhar?
Basta dirigirem-se à paragem de autocarro mais próxima e na maioria das paragens encontram um mapa da zona com todas as paragens de autocarro localizadas nas proximidades indicadas com uma letra. Para saberem qual a letra da paragem onde estão olhem para o topo do posto da paragem. Junto ao mapa da paragem de autocarros encontram também uma listagem de localidades e os números dos autocarros que vão para essas mesmas localidades, assim como as letras da(s) paragens de autocarro nas proximidades onde podem apanhar o autocarro pretendido. Sabendo a letra da paragem onde se encontram será então fácil de se situarem no mapa e identificarem a direcção para a qual devem ir. 
 
Autocarros Nocturnos
Existem dois tipos de autocarros que podem apanhar durante a noite. Os autocarros que funcionam durante 24horas e os autocarros Nocturnos (que se identificam com a letra "N" em frente ao número da rota do autocarro nas paragens e nos próprios autocarros. A diferença principal entre os autocarros que funcionam 24horas e os Nocturnos é que, os nocturnos podem sofrer pequenas alterações na sua rota nocturna relativamente à diurna, enquanto que os autocarros 24h efectuam sempre a mesma rota. Atenção que o tempo de espera pelos autocarros nocturnos é geralmente muito superior ao dos autocarros diurnos (pode variar entre cerca de 15 minutos a 45 minutos de espera).
 
Preço dos bilhestes de autocarros e eléctricos
O preço dos bilhetes geralmente aumenta no 1º de Janeiro de cada ano, e a partir de 2 de Janeiro de 2018 os bilhetes em 'Pay as You Go' (com o vosso cartão de débito wireless ou o Oyster Card) é £1.50. Com esse preço podem mudar de autocarro durante 1 hora mas não pagam mais por isso. Passam o cartão à mesma ao entrar no segundo autocarro, mas a tecnologia indentifica o vosso cartão e não vos desconta novamente num segundo autocarro ou eléctrico durante essa primeira hora. Além disso, ao usarem vários autocarros durante o dia, o máximo que vão pagar vai ser £4.50. Em alternativa ao 'Pay as you Go' podem comprar um passe de autocarros (funciona também em eléctricos) para 7 dias por £21.20
 
 
Metro (Underground/ Tube)
 
Existem 48 estacões em 6 zonas de metro distintas e espalhadas por 12 linhas de metro.
As zonas de metro estão demarcadas para classificar diferentes preços dos bilhetes de metro sendo que a zona 1 envolve o centro da cidade, e as restantes zonas formam-se por círculos em torno da zona 1, sendo que a zona 6 será portanto aquela que está localizada na periferia de Londres a norte, sul, este e oeste.
Dentro das estacões de metro existe sempre boa sinalização da direcção pretendida assim como das diferentes interligações de metro pelo que facilmente irão conseguir orientar-se.
 
Horários do metro de Londres
Os horários dependem de estacão para estacão e de linha para linha, no entanto, para as estacões centrais de Londres, em média, o primeiro metro do dia inicia a sua rota por volta das 5:30h e o último metro da noite termina por volta das 24:30h. Aos fins-de-semana as linhas Victoria, Picadilly, Central, Jubilee, Northern e partes do Overground estão em funcionamento durante toda a noite. Verificar quais as estações que estão abertas de noite no site da TFL. Para informações exactas do horário do metro a partir da estacão pretendida vejam os horários aqui
 
 

Preço dos bilhetes de metro de Londres (também válidos para o DLR, comboios e Overground) 

Os preços variam dependendo das zonas onde necessitam de viajar. Por quantas mais zonas tiverem que passar para chegar ao vosso destino, independentemente de pararem ou não nas zonas intermédias, têm que pagá-las a todas.
Se estão de passeio por Londres apenas por alguns dias, aconselho comprarem apenas bilhetes para as zonas 1 e 2 já que dentro dessas zonas encontram o suficiente número de atracções e locais para visitarem durante alguns dias. Daí uma das razoes pela qual aconselho no post que escrevi sobre acomodação em Londres para ficarem alojados dentro destas zonas. Assim evitam pagar desnecessariamente a viagem para outras zonas de Londres.
 

Bilhete 1 viagem ( Pay as you Go off-peak)

Price Cap* 1 dia

Travelcard 7 dias

Travelcard Mensal

zona1-2

zona 3-4

zona 5-6

Off-peak (zonas 1-2)

Oyster Card (zona 1-2)

Oyster Card (zona 1-2)

£2.40

£2,10

£3.10

£6.80

£34.10

£131

 

- Não existem travelcards diários com o Oyster card mas existe o “Price Cap” que limita o preço diário descontado do cartão ao valor indicado desde que usem os transportes off-peak, ou seja, a partir das 9:30h de segunda a sexta. Durante o fim-de-semana podem viajar a qualquer hora. Se tiverem que viajar antes das 9:30h da manhã,  o bilhetes indivíduais ficam um pouco mais caros.
Para mais informações sobre bilhetes descontados para jovens e estudantes ou para preços de outras zonas ver no site oficial da tfl.
 

 

Comboio (Train/ Overground)
 
Fazendo a ligação entre o centro de Londres com zonas onde não existe o metro assim como para localidades fora da cidade o melhor meio de transporte será o comboio. Embora existam muitas estacões de comboios no centro de Londres, as principais estacões terminais sao as seguintes:
  • Victoria Station – Faz a ligação com a zona a sul de Londres e tem comboios directos para o aeroporto de Gatwick. Também aqui se podem apanhar autocarros de longa distancia (coach) para os aeroportos de Gatwick, Luton, Stanstead e Heathrow.
  • Waterloo Station e London Bridge Station – Fazem ligação com a zona a sul de Londres e a partir de London Bridge também se podem apanhar comboios para o Gatwick Airport, embora a partir de Victoria Station o comboio seja mais rápido.
  • Liverpool Street Station – Faz ligação com a zona a este e nordeste de Londres inclusívie para o aeroporto de Stanstead. Também podem apanhar aqui autocarros de longa distância para esse aeroporto.
  • Kings Cross/St. Pancras Station – Faz a ligação com a zona a norte de Londres inclusívie para o aeroporto de Luton.
  • Paddington Station – Faz a ligacao com a zona a oeste de Londres inclusívie para o aeroporto de Heathrow.
Horários dos comboios 
Para verificarem horários e preços de bilhetes para localidades fora e dentro das zonas, dirijam-se ao site da National Rail.
 
 
DLR (Docklands Light Railway)
 
Esta é a rede de transporte pública mais moderna de Londres. Uma espécie de comboio eléctrico que pode operar automaticamente sem o auxílio de motorista que, de momento encontra-se presente no este de Londres fazendo ligações inclusivie para o grande centro de exposições EXCEL e para o London City Airport (de momento nao existem voos para Portugal a partir deste aeroporto).
 
Horários do DLR
Podem aceder aos horários do DLR a partir dp site do Transport for London.
 
 
Crossrail / Elizabeth Line
 
Estes vão ser os novos comboios a alta-velocidade que atravessam Londres e tornam o caminho entre certas zonas suburbanos e o centro muito mais acessível, o que está previsto tornar essas zonas suburbanas muito mais atraentes para residentes. No momento em que escrevo (Dezembro 2017) as principais linhas ainda se encontram em construção. Está aberta a linha entre Liverpool Street e Shenfield e está previsto para Maio de 2018 abrir a linha entre Paddington e Heathrow. Finalmente em Dezembro de 2018 está planeada a abertura da terceira linha do Crossrail que liga Paddington a Abbey Wood, e as três linhas do crossrail vão passar a ser chamadas de Elizabeth Line. Em Dezembro de 2019 está planeada a total abertura de todas as linhas do Crossrail que vão permitir fazer a ligação desde o Oeste de Reading e Heathrow, através do centro da cidade e até às zonas a Este de Shenfield e Abbey Wood. Para mais informações, dirijam-se ao website do Crossrail.
 
Preço do Crossrail
Um bilhete de crossrail vai custar o mesmo que as tarifas do metro de Londres.
 
 
Taxi (Taxi/Black cab)
 
Os táxis de Londres são facilmente reconhecidos pela sua cor preta (se bem que também existem noutras cores) e linhas arredondadas. O seu interior é muito espaçoso sendo acessíveis para pessoas em cadeiras de rodas e podem sentar até 6 pessoas mais bagagem. Aceitam-se pagamentos com cartão nestes táxis assim como dinheiro. Quando estão disponíveis têm uma luz amarela acessa no topo e basta fazerem sinal na rua para o táxi parar. Em alternativa também encontram facilmente táxis à porta das estações de comboio ou de grandes hotéis 24 horas por dia.
Podem chamar um táxi a qualquer momento através da aplicação de telemóvel Gett 

 

Preço dos Táxis
Os preços das viagens sao contabilizados com um taxímetro e geralmente demora cerca de 1-2 minutos para o taxímetro atingir as £5, mas uma vez que este valor é alcançado, o taxímetro começa a contar um pouco mais lentamente. Este tipo de transporte é aconselhável para pequenas distâncias, mas em caso de longas distâncias como, uma ida ao aeroporto aconselho reservarem um mini-cab/Uber ou semelhante.
 
 
Minicab 
 
Os minicabs são táxis de empresas privadas cujos automóveis tem um aspecto normal como se de qualquer carro se tratasse mas têm que ter um autocolante geralmente na traseira do carro a dizer “Licensed Cab”. Se não virem nenhum tipo de identificação no carro e no motorista (eles também têm que ter um cartão a confirmar que são motoristas com licença) nao aceitem viajar com eles por razões de segurança. Estes minicabs não têm taxímetros e o preço é portanto estabelecido no início da viagem para levar um certo número de passageiros do ponto X ao ponto Y independentemente do tempo que a viagem demorar. Geralmente estas empresas de mini cabs encontram-se um pouco por toda a cidade como sendo lojas nas ruas de comércio, e podem ir lá dentro reservar o taxi ou então tenham convosco um numero de telefone de uma empresa de mini cab e sempre que precisarem é so contactarem essa empresa. Frequentemente também costumam estar motoristas de empresas de minicabs à porta das discotecas.
Também podem instalar a aplicação Kabbee que vos permite fazer a comparação de preços de várias companhias de minicabs e marcar um.
 
Uber 

O Uber opera em Londres de momento, mas está em disputa com o Transport for London se tem o direito de estar a trabalhar como efectua de momento, portanto é possível que o seu estado altere ao longo do ano. Ao chamarem um carro através da aplicação Uber, estão efectivamente a alugar o serviço de transporte a uma pessoa que tenha um carro privado e que alugue os seus serviços de vostransportar de A para B. O Uber de momento funciona muito bem em Londres sendo que os carros são rápidos a chegar e mais baratos que a maioria. Mais sobre o Uber neste post.

 

Santander Cycles

 

Existe uma rede de bicicletas "Santander Cycles" espalhadas pelo centro da cidade que podem facilmente utilizar. Para aceder a uma bicicleta pagam £2 para acesso (que têm que pagar com o vosso cartão de crédito ou débito nas máquinas junto à zona das bicicletas) e podem utilizar a bicicleta gratuitamente durante 30 minutos. Se utilizarem entre 30min e 1h30 pagam mais £1 e o preço vai aumentando consoante o tempo que a estiverem a utilizar. Podem ver todos os preços aqui.

 

Agora que já estão definidos os tipos de transporte disponíveis vamos então olhar para as hipóteses do tipo de bilhetes a tirar:
 
Oyster Card
Este é um cartão tipo o “Lisboa Viva” para quem conhece. Basta tocar no sensor amarelo da entrada do metro, autocarro ou de outro transporte público para poderem entrar nos transportes.
Podem adquirir um Oyster card a partir de qualquer bilheteira do metro e irão cobrar-vos um depósito de £3 pelo cartão. No entanto, se devolverem o cartão em qualquer bilheteira do metro no fim da vossa estadia, as vossas £3 de depósito são devolvidas. Os pagamentos para os transportes podem ser efectuados ou nas bilheteiras ou nas máquinas automáticas no metro (muito fáceis de utilizar).
Com o Oyster Card existem dois métodos de pagamento para o uso dos transportes:
  • Travelcard: Podem pagar por um travelcard de uma semana, um mês ou um ano que vos permite usar qualquer transporte público como acima mencionado as vezes que quiserem, dentro das zonas para as quais pagarem e durante o período de tempo pago.
  • Top-up/Pay as you Go: Podem colocar o dinheiro que quiserem no cartão e cada vez que entrarem num transporte público, ao passarem o cartão pelo sensor será-vos-á descontado do cartão o preço dessa mesma viagem. Apesar de não existir um travelcard de menos de uma semana através do Oyster Card, há no entanto o chamado “price cap”, ou seja, ao longo do dia vai sendo retirado dinheiro do vosso Oyster Card, e quando esse valor atingir um certo valor diário (ver preço diário nas respectivas tabelas de preços que indiquei acima), o Oyster pára de retirar dinheiro do cartão e podem continuar a andar de transportes o resto do dia que não vão pagar mais por isso. Outra vantagem é que, se por acaso não chegarem a atingir o limite diário para que o Oyster pare de contar, então o dinheiro que restar que tiverem dentro do cartão ainda continua a ser válido para os próximos dias, ao passo que o travelcard uma vez que passa a data de validade não tem mais uso.

Em alternativa ao Oyster Card, também podem utilizar o vosso cartão de débito ou crédito com funcionalidade wireless para pagar o vosso transporte em função Pay as you Go.

 
 
Espero que este post vos ajude a perceberem melhor como funcionam os transportes públicos de Londres e qual o tipo de bilhetes que vos irá compensar mais. Os preços aqui indicados foram actualizados no dia 30 de Dezembro de 2017.

Dicas de restaurantes - onde almocar e jantar em Londres?

A semana passada combinei jantar com um amigo Portugues que é tripulante de bordo e que finalmente veiu parar uma noite em Londres o que foi ideal para nos encontrarmos. Como fui eu a escolher o local para jantar isso fez-me pensar na variedade de restaurantes em Londres que conheco (que infelizmente nao é muito grande). Como já várias pessoas que visitaram o meu blog me pediram informacoes sobre isso mesmo, restaurantes, snack-bars, pubs e outros locais aconselháveis a ir almocar e jantar durante as suas estadias em Londres, entao aproveito agora esta oportunidade para escrever sobre isso mesmo.

 
 
Os mais baratos:
- EAT ou Prêt a Manger: Estas sao cadeias de pronto-a-comer que vendem sandes, sopas e saladas que  podem ser uma boa opcao para almocos rápidos. Pagam por uma sandes+refrigerante cerca de £4.
- Vários restaurantes em China Town: buffet de comida chinesa tipo "eat as much as you can" por £5 ou £6 dependendo dos restaurantes (nao incluindo bebidas).
- Pizza Hut: buffets á hora de almoco (apenas de segunda a sexta) em que podem comer tudo o que quizerem apenas por £6 por pessoa, incluíndo pizzas, massas e saladas (nao inclui bebidas).
- Pubs da cadeia J D Wetherspoon (também conhecido como Wetherspoons): Muitos dos pubs, principalmente no centro da cidade, pertencem a uma cadeia tal como “Youngs”, “Wetherspoons”, “Yates” ou outros. O nome do pub em si geralmente é específico a cada pub (como por exemplo "The Prince of Wales" ou “The Red Lion”) mas geralmente junto à porta ou na janela tem um emblema a dizer o nome da cadeia de pubs a que pertence. Os pubs de cadeias geralmente servem refeicoes relativamente baratas, sendo que os Wetherspoons sejam, possivelmente os mais baratos. Além do mais, os pubs sao os locais onde conseguem ter uma refeicao tipicamente Inglesa. Geralmente estes pubs tem sempre promocoes, por exemplo 2 refeicoes principais por £8 ou algo tipo “hamburger e bebida por £5”.
- Bar room Bar: esta e outra cadeia de pubs tipo Wheterspoons, com a diferenca que se distinguem pela decoracao dos seus interiores, geralmente sempre muito modernos e atraentes. Existem vários espalhados pela cidade (até mais dos que estao indicados no website) e todos tem em comum uma mesma oferta – todas as tercas-feiras na compra de uma pizza familiar recebem outra familiar gratuitamente.

- Nando's: Esta cadeia de restaurantes é supostamente tipicamente Portuguesa com elementos como o Galo de Barcelos como logotipo, e tendo á venda cerveja, sumos, vinhos e docaria Portuguesa. No entanto a comida baseia-se no frango assado com picante com algumas outras opcoes como hamburgers. Uma refeicao fica a cerca de £8 por pessoa. Os Nando’s estao espalhados pela cidade e acho que o mais central e com melhor localização é o Nando's de London Bridge que fica mesmo junto ao Tamisa, como quem vem do museu da Tate Modern na direccao de London Bridge.
- Wagamama, Wasabi, Itsu: restaurantes de comida rápida Japonesa e oriental. Encontram-se espalhados pela cidade e geralmente tem uma variedade de sushis e saladas pronto-a-comer e muitas vezes também tem uma variedade de pratos quentes feitos na hora. A refeicao fica em menos de £10.


Precos médios:
- Cubana: Restaurante e bar cubano em Waterloo facilmente identificável pela pintura de parede do edificio com uma Baiana (tipo a Chiquita das bananas). Para além da comida deliciosa, este restaurante é conhecido pelos seus cocktails de frutas e pelas noites de danca latina de quarta-feira a sábado. Precos médios por pessoa por refeicao a cerca de £15.
- The Real Greek: Cadeia de restaurantes Gregos bem apresentados cujo menu tem uma seleccao de Mezes, que sao pequenos pratos com variados tipos de comida (tipo Tapas Espanholas só que ao estilo Grego). O meu favorito é o de London Bridge que fica muito próximo do Shakespeare Globe, com vista para o rio. Cerca de £15 por pessoa.
- Cafe Sol: Localizado em 56, Clapham High Street. Este é um restaurante Mexicano que, após a refeicao, retiram as mesas do centro e transforma-se em pista de danca. Está sempre muito cheio e o servico é medio. Mas o ambiente e a comida sao muito bons, os pratos sao bem servidos e com £15 por pessoa come-se e bebe-se bem.
- Sakura: restaurante Japones localizado no no.9 Hanover Street, perpendicular ‘a Regents Street. A comida aqui é deliciosa. Servem grandes pratos de sushi, sashimi e outros, muito bem apresentados e deliciosos a um bom preco também. A desvantagem é que a maioria do staff nao sabe falar muito bem Ingles por isso é melhor irem com alguém que já consiga reconhecer os pratos Japoneses porque se perguntarem aos empregados o que contém certo prato ele(a) pode nao ser capaz de vos explicar. Este restaurante é pequeno e está sempre cheio por isso convém ir cedo (antes das 20h) para nao terem que ficar muito tempo á espera. Cerca de £15 por pessoa por refeicao.
- Bar du Marché: Restaurante Frances localizado no Soho que serve comida deliciosa num ambiente acolhedor. O restaurante em si é pequeno embora tenha 2 andares, mas muito acolhedor e simpático com uma decoracao tipicamente Francesa. Come-se bem por £20 por pessoa.
- Souk: Restaurante árabe/Marroquino localizado em Convent Garden que, nao só tem uma decoracao muito adequada como também inclui shows de danca do ventre. Também é possível ir lá só para tomar uma bebida. Aconselho o chá de menta. Muito bom mesmo. Este restaurante/bar é cheio de recantos o que permite haver certa privacidade. Os bancos sao muito baixinhos, logo nao é muito aconselhável para quem tiver problemas de costas. A refeicao por pessoa fica em cerca de £20.
Precos mais elevados:
- Chez Gérard: Cadeia de restaurantes franceses localizados em várias zonas da cidade mais conhecido pelos seus bifes do lombo. O ambiente é bom, com boa música, decoracao e servico. A refeicao por pessoa fica a cerca de £30.
- Butlers Wharf Chop House: Este restaurante tal como os restantes restaurants localizados na Butlers Wharf, que é um condomínio de habitacao junto a Tower bridge, do lado sul, serve um menu gourmet. O tipo de menu é tipicamente Ingles, e o restaurante tem vista para o Tamisa. Preco minimo por pessoa por refeicao será cerca de £45. (a este ainda nunca fui, mas recomendaram-me).
- Oxo Tower: Restaurante localizado no topo da Oxo Tower na Southbank, com vista panoramic para o rio e para a zona da “City”. O servico é impecável e a comida é gourmet mas por refeicao, por pessoa o mínimo a pagar serao cerca de £50. Existe, no entanto, a zona da Brasserie, também na Oxo Tower e incluindo vista panoramica mas localizado separadamente do restaurante. Na brasserie servem mais grelhados e, embora os precos sejam mais em conta, por pessoa, no mínimo será cerca de £35.
- Nobu: Existem actualmente 3 restaurantes Nobu em londres sendo que, talvez o mais conhecido seja o mais recente Nobu em Berkeley Street, perto de Green Park. O bar no andar inferior tem uma decoracao excelente e no andar superior encontra-se o restaurante Japones (aconselhável a marcar mesa com antecedencia). Aqui é o local ideal para fazer o “spot the celebrity” já que o Nobu está relativamente na moda entre as mais variadas celebridades e é comum encontrarem lá a Paris Hilton sempre que ela venha a Londres, a Kate moss entre muitos outros. No minimo por refeicao, por pessoa podem esperar pagar £50.
Aqui ficam algumas sugestoes de restaurantes a experimentar em Londres. Agradecia a quem quizer deixar aqui o seu contributo, que indicasse nos comentários outros restaurantes também aconselháveis a experimentar.

Amigas em Londres = Passeios em Londres

Foram 5 dias espectaculares passados com as minhas amigas aqui em Londres. Adorei cada minuto e não queria acreditar no momento em que o comboio delas saía da plataforma 4 de Saint Pancras International em direccao ao aeroporto de Luton para apanharem o avião de volta para Lisboa.

 

Ultimamente tem sido assim, na despedida de cada pessoa que me vem visitar de Portugal, sinto um vazio enorme. Não sei bem porquê, mas imagino que o facto de estar aqui com amigos/família de Portugal me faz lembrar de todas as coisas que não tenho por ter decidido morar cá e sinto falta, saudades, de tudo e de todos em Portugal. Essa sensação já é inevitável e não há nada que possa fazer contra. Resta-me relembrar os dias bons que passei por cá com elas e esperar pelos próximos.

 

Claro que queria que elas gostassem de Londres e que vissem o mais possível das coisas mais características de Londres e tudo aquilo que há por cá que não possam encontrar facilmente em Portugal. Por isso mesmo dediquei-me a tentar mostrar-lhes o máximo possível, sem exagerar nos kilómetros a pé, para estes 5 diazinhos (bem, 4 porque hoje basicamente foi só levá-las à estação). 

 

 

Aqui fica o roteiro tópico dos locais que visitei com elas que talvez também possa servir de orientação para outras pessoas que também queiram visitar Londres:

 

Dia 1 (tendo começado o nosso passeio por Londres por volta das 17h da tarde)

- Passeio no London Eye aproveitando o pôr do sol;

- A partir do London Eye, passeio pela zona ao longo do Tamisa (Southbank) passando pela Tate Modern, Tower Bridge e terminando a noite com um jantar tradicionalmente Inglês num pub em London Bridge.

 

Dia 2

- Westminster com fotos para o Big Ben e as Torres do Parlamento e para Westminster Abbey;

- Subindo White Hall (a rua que liga Parliament Square e a Trafalgar Square), viramos à esquerda numa entrada que dá para o St. James Park (nessa entrada costumam estar guardas da Rainha a cavalo);

- St. James Park, Buckingham Palace e Green Park;

- Atravessando o Green Park, e seguindo na rua de Picadilly em direcção a Picadilly Circus, viramos na 3ª ou 4ª rua à esquerda para Old Bond Street (rua com lojas de alta costura, joalharias, galerias de arte, etc.);

- No fim de Bond Street chegamos a Oxford Street e viramos aí para a direita até chegarmos a Oxford Circus onde viramos para a Regent Street;

- Depois de Regent Street chegamos a Picadilly Circus e continuamos em frente até Leicester Square onde paramos para almoço;

-Depois de almoço visita a Trafalgar Square e à National Gallery;

- Continuação da caminhada para Charing Cross e Embankment onde parámos num Starbucks para beber café e descansar da nossa longa caminhada durante o dia;

- Ida a um encontro para troca de conhecimentos linguísticos entre a língua Inglesa e Espanhola (isto são influências dos meus amigos Espanhóis, mas ajuda na minha aprendizagem do Espanhol e é um momento de troca de conversa e conhecimento de novas pessoas. Achei que seria um encontro interessante onde levar as minhas amigas e elas de facto gostaram muito por acharem a ideia tão interessante e uma forma de conhecer pessoas muito agradável). Isto foi num bar em London Bridge, jantámos por lá e ficámos até ao fecho às 24h.

 

Dia 3

- Começamos o dia por Camden Town (por ser sexta-feira achei que seria o dia ideal para fugir à confusão dos fins-de-semana). Visitamos os mercados, com especial tempo dedicado a Camden Lock onde as levei à minha loja favorita de Camden Town - Cyber Dog. Fiquei fascinada a primeira vez que fui ao Cyber Dog e sempre que levo alguém a Camden Town faço questão de levá-los lá. Basicamente o Cyber Dog é uma loja muito alternativa que marca pela diferença das roupas, música, acessórios que vende e pela própria decoração de toda a loja assim como pela presença dos próprios empregados todos representando muito bem a imagem da loja. Aconselho a quem não conhece.

- De Camden Lock seguimos ao longo do Regents Canal onde vimos os barquinhos no canal muito bonitos, muitos dos quais que são casas onde pessoas moram. Seguimos até à zona do jardim zoológico de Regents Park que dá para ver alguns animais mesmo a partir do canal.

- Saindo do canal fomos a Primrose Hill logo do outro lado da estrada, onde ao topo tivemos uma vista muito bonita sobre Londres;

- Voltamos a atravessar a estrada para entrar em Regents Park onde acabamos por ir almoçar num cafézinho muito acolhedor junto aos Queens Gardens de Regents Park. infelizmente dada a época do ano estes jardins não estavam muito floridos, mas no verão são sem dúvida espectaculares em termos da diversidade das flores que se encontram em Queens Gardens e da forma como estão arranjadas;

- Seguimos para Baker Street onde fomos visitar o Museu da Madam Tussauds (museu da Cera). Já lá não ìa à muitos anos e sem dúvida valeu a pena voltar. Gostei muito e as minhas amigas também adoraram. Fiquei foi chateada porque a cera do Justin Timberlake não estava lá (eles vão mudando as figuras de cera expostas);

- Apanhamos o autocarro aí já que se vê sempre melhor a cidade de autocarro e saímos perto de Convent Garden onde as levei a jantar ao Souk, um restaurante árabe muito bom e com direito a show de dança do ventre;

- Partimos então para Salsa, uma discoteca em Charing Cross Road onde, obviamente a dança principal era Salsa. Elas ficaram encantadas com o facto de que toda a gente pedia para dançar com elas apesar de se sentirem um bocado envergonhadas com isso. Acho que o facto de hoje em dia se dançar sempre sozinhos, torna o facto da dança a pares um pouco intimidante. Gosto muito dessa discoteca apesar de não ir lá muito e de facto o ambiente por lá é muito bom, apesar de haver sempre um ou outro que não querem só dançar, mas a esses ao final da primeira dança dá-se o "bye bye";

 

Dia 4

- Saída do metro em Knightbridge e direcção ao Harrods;

- Seguidamente visita a Notting Hill e a Portobello Market onde elas queriam comprar tudo o que era mala e vestido;

- De Ladbroke Grove (no final de Portobello Market) apanhamos o autocarro 23 que tem um bom prajecto pelo centro de Londres onde saímos um pouco antes de Aldwich para visitar Convent Garden;

- Depois de Convent Garden andamos em direcção ao Soho, seguido de Carnaby Street onde descansamos em mais um Starbucks do dia estafante.

- Partimos para Old Street onde jantamos o típico Fish & Chips num pub junto a Hoxton Square e acabamos a noite numa festa num armazém organizada por DJ´s Portugueses e onde encontramos vários outros Portugueses uns já conhecidos outros que conhecemos na noite.

 

No 5º e último dia apenas nos dedicamos a passar fotos, conversar sobre as situações mais interessantes da viagem e levei-as até ao comboio.

 

Achei muito interessante a descrição que a minha amiga fez dos Ingleses: "Fartam-se de correr mesmo à chuva, só comem comidas biológicas, reciclam, andam sempre a ler nos transportes, vestem-se de todas as formas e feitios sem tabus, saem à noite das 18h às 24h, têm imensos hábitos saudáveis,... f*da-se!!! É preciso ter paciência!" 

Turismo em Londres - Onde ir, o que visitar, passeios a dar?

Como já várias pessoas me perguntaram sobre locais a visitar em Londres, decidi colocar este post com a minha opinião sobre os locais que valem bem a pena serem visitados.

Se estiverem a vir a Londres pela primeira vez, a primeira visita aconselho que seja ao centro de Londres, para terem uma ideia inicial acerca da cidade. Para essa visita ao centro sugiro o seguinte passeio:

 

 

- Comecem por Westminster onde vao poder tirar fotos ao Big Ben e à Westminster Abbey. A Westminster Abbey vale a pena visitar mas atenção que têm que ficar numa fila e têm que pagar para entrar lá dentro. A visita no total, dura cerca de 2 horas, mas vale a pena. Depois sigam pelo White Hall (nome da estrada que faz a ligação entre a Parliament Square e a Trafalgar Square). Mantenham-se no lado esquerdo da estrada e, quando virem dois guardas a cavalo (eles estão lá sempre) em frente a um portão preto, entrem pelo portão (vai ter as portas abertas). Dirijam-se ao St. James Park e atravessem-no. Este parque é muito bonito e ao fundo do mesmo vão encontrar o Buckigham Palace. Este só pode ser visitado por dentro em alturas do verão. Também podem ver o render da Guarda que ocorre dia sim dia não pelas 11 horas. Depois continuem caminho pelo "The Mall" (nome da rua com a estrada avermelhada) até chegarem a Trafalgar Square. Depois das fotos tiradas contornem a National Gallery (se tiverem tempo vale a pena visitar) pelo lado direito e virem na primeira à esquerda para irem ter a Leicester Square onde podem comprar bilhetes para teatros e musicais a metade do preço, para o mesmo dia no TKTS. A Leicester Square também é famosa pela ante estreia dos filmes que acontecem sempre aqui. Subindo a Leicester Square e virando no topo à esquerda vão andar na direccao de Picadilly Circus com o seu famoso edifício com publicidades neon gigantes da Coca Cola, da Samsung e outras marcas. Continuem em frente e entrem pela Regent Street, com os seus edifícios imperiais e lojas bem apresentadas. Ao fundo da Regent Street chegam a Oxford Circus e, daí, para ambos os lados encontra-se a Oxford Street, a rua de compras mais famosa de Londres. Seguindo pelo lado direito vão ter à zona de lojas mais baratas mas também de menos qualidade da Oxford Street, mas se forem para a esquerda irão passar pelas famosas lojas de departamento (tipo El Corte Ingles) e ao fundo irão encontrar o Hyde Park

E com isto fica feita a visita aos principais locais do centro de Londres que sao essenciais para quem vem pela primeira vez. Fazendo esta visita a pé irá provavelmente demorar-vos o dia inteiro se andarem a passear por todo o lado com calma mas sem irem aos museus (por serem muito demorados de visitar).

 

 

 

- St Paul's Cathedral. Esta catedral é localizada na City e, vindo de Charing Cross, fica ao fundo da Fleet Street (rua muito conhecida porque costumava ser sede de vários jornais nacionais e ainda é sede de alguns hoje em dia). Se puderem subam ao topo da catedral donde têm uma óptima vista sobre a cidade. De St. Paul's atravessem a Millenium Bridge e vão até à Tate Modern (museu de arte moderna muito bom) que tem sempre exposições gratuitas e muito interessantes. Depois passeiem ao longo do rio (essa zona chama-se a Southbank) e andem até Tower Bridge. Se continuarem em frente após a Tower Bridge existe uma nova zona de habitacao ("Butlers Wharf" do lado sul do rio) que tem óptimos restaurantes com vista para o rio e tem pequenos canais entre os edificios. Igualmente do lado oposto do rio, também existe essa zona habitacional pelo nome "St. Catherine's Docks" onde vão poder encontrar uma pequena marina para barcos de alto luxo. É interessante de visitar e passear por lá.

  

 

 

- Do lado oposto da tower bridge têm a Tower of London que vale sempre a pena visitar. Com o bilhete de entrada têm direito a uma visita guiada que traz todas as informações importantes sobre a Torre de Londres onde eram detidos e torturados os prisioneiros, e onde também podem aprender um pouco sobre a história da monarquia Inglesa.

  

 

- Convent Garden - Adoro. Claro que é cheio de turistas e está sempre uma confusão, mas se forem num dia de semana vão encontrar essa zona mais calma e vão ter mais tempo para ver as lojinhas do Convent Garden Market ou as performances dos artísticas de rua inclusivié dos cantores de Ópera que, por lá costumam estar. Visitem também a Neal´s Street (para quem saí da estação de metro fica à esquerda) que é o paraíso para pessoas que querem comprar roupa de desporto, ténis, mas também com uma quantidade variada de outro tipo de lojas incluíndo lojas vintage e a famosa cadeia americana Urban Outfitters.

 

 

 

- Greenwhich - têm mesmo que lá ir. É o local onde estava o barco Cutty Sark que, no início do ano 2007 foi incendiado e de momento está a ser reconstruído. A vila de Greenwich é muito bonita, têm imenso que ver e que fazer por lá, inclusivé têm a "Queen's House" que é um edificio mesmo muito bonito onde fica situado o museu nacional marítimo. É o edificio que se vê na imagem do cabecalho deste blog. Essa foto foi tirada junto ao Observatório de Greenwich que também deverão visitar. É por lá que passa o Meridiano de Greenwich. Os jardins junto ao observatório são enormes, e entre zona de parque e de espacos abertos, encontram-se também zonas de jardim com vários tipos de flores e até zonas com veados e outros animais. É ideal visitar Greenwich num dia de sol.

 

 


- Canary Wharf - localizada oposto a Greenwich no lado norte do rio, é a zona onde fica o edificio mais alto do Reino Unido. Esta é uma zona de negócios, muito recente, que tem uma arquitectura muito moderna que, na minha opinião é espectacular. Tem muito interesse em se visitar esta zona, no entanto, os restaurantes, cafés, etc. por aqui são bastante caros.

 

 


- Camden Town - é a zona mais "louca" de Londres. Aqui é onde se vê desde rastafarians aos punks, passando pelos góticos, hippies, indies ou todo e qualquer outro estilo que seja considerado original ou "diferente". Esta é uma zona ideal para se fazer compras de ténis ou de roupa e tem imensos bares, restaurantes e cafés. É um local óptimo para ir com um grupo de amigos. Ao sairem da estação de metro, virem para a vossa direita e a partir daí estão na zona principal de Camden Town. Ao chegarem perto de um edifício com um mercado chamado Camden Lock (e depois de o visitarem) se estiver o tempo bom, virem aí à esquerda e façam o percurso ao longo do chamado Regents canal. O passeio  por aí é mesmo lindo até chegarem ao Regents Park ou mais além, se quizerem. Sabem que estao perto de Regents Park quando virem a entrada para o jardim zoológico. Esse passeio é muito agradável e o Regents Park é um dos melhores parques de Londres, na minha opinião. Oposto ao Regents Park está localizado Primrose Hill que é um pequeno parque criado num monte onde, ao topo tem uma vista panoramica de Londres.

 

 

 

- Nothing Hill - muito "trendy" com lojas de todos os tipos mas principalmente vintage, anos 60 e 70, lojas de discos antigos, lojas de antiguidades, etc. Essas lojas típicas de Nothing Hill encontram-se principalmente em Portobello Road. Nothing Hill é local ideal para se ir tomar um café a um dos muitos cafés com esplanada que existem nesta rua ou então para ir sair à noite num dos muitos pubs e bares que por ali se encontram. Tomem atenção às cores das casas dessa área que são pintadas em tons pastéis de todos os tipos de cores. Faz lembrar o filme Nothing Hill, para quem viu. mas não, a casa da porta azul não existe na realidade e foi pintada de propósito para o filme, mas que agora já não existe.

 

 

- Bond Street (perto de Oxford street) tem todas as lojas de estilistas, joalharias, etc. Interessante de se ver mas caro de comprar. A partir de Bond street podem ir dar uma volta por Mayfair e ver todas as zonas e locais onde se ouve falar que as celebridades costumam ser vistas.

 
- Chelsea e Fulham - muito agradável para um passeio já que as ruas, casas, lojas são todas muito arranjadas e bonitas. É também uma zona muito cara, à semelhança de Mayfair, mas mais residencial, já que Mayfair será mais uma zona empresarial. 


- Alexandra Palace - fica a norte entre as zonas 2 e 3. Têm que ir de metro até Wood Green (Picadilly Line) e daí apanhar um autocarro. Nao é propriamente um palácio, porque é usado para exposições, mas vale a pena visitar pela vista panorâmica sobre a cidade de Londres. Particularmente bonito ao anoitecer. Também lá há um Pub onde podem ficar a comer uma tradicional Steak & Ale Pie acompanhada de uma Pint de London Pride (cerveja um bocado amargosa). 

 
- Hampton Court Palace - lindo, mas demora quase um dia inteiro para visitar o palácio e os jardins. Fica na zona 6 a sudoeste. A viagem a partir do centro de Londres é longa mas vale a pena a visita para quem tiver tempo a dispender.

 

 - Richmond - localizado na zona 4 a sudoeste. A localidade em si só é bonita, mas ali encontram o Richmond Park que é lindíssimo e a principal razão pela qual recomendo essa zona. O rio passa junto ao parque, e na zona de passeio junto ao rio encontram também vários pubs com esplanada quando quizerem parar para comer ou tomar uma bebida. Este parque é também um pouco mais selvagem do que a maioria dos parques do centro de Londres o que o torna muito interessante e ali até podem ver veados a passear à solta. 

 

 

- Hampstead Heat - localizado no Norte de Londres, um pouco mais a norte que Camden Town, aqui também encontram um grande parque com ar semi-selvagem e várias zonas onde se sentem completamente dentro da natureza sem quaisquer sinais de que estão numa cidade. No Hampstead Heat encontram vários lagos, incluíndo 3 deles (um, para mulheres, um para homens, e outro para ambos os sexos) onde podem ir nadar.   

 

E fico-me por aqui com a indicação dos locais que considero essencias a visitarem, mas sempre que me lembrar de mais locais interessantes irei criar novos posts com os títulos de 'passeios alternativos' ou 'passeios em Londres' pelos quais podem utilizar a barra de pesquisa para encontrar. Peço também a quem tenha dicas de locais interessantes para visitar, a deixá-los nos comentários para podermos tornar este post e o blog o mais útil possível em termos de bons locais a visitar em Londres. 

 

Como em todos os outros posts deste blog, o post foi integralmente escrito pela autora e agradeço que não tentem reproduzi-lo em qualquer outro local sem a minha autorização prévia.