Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Tuga em Londres, e outro, e mais outro, ahh tantos!

Típico dos Ingleses é sairem do trabalho e irem a correr todos para o pub para as "after work drinks". Claro que o dia favorito de todos para essas idas ao pub socializar é mesmo a sexta-feira à noite e o meu caso não é excepção.

 

Ora lá sexta-feira passada vou eu acabadinha de sair do trabalho direito para o pub onde me tinha combinado encontrar com uns amigos. Só sabia que era um pub em Angel, e tinha um mapa com as direcções já que ainda não tinha lá ido.

 

Assim que me aproximei da rua reconheci-a logo porque já lá tinha estado uma vez à cerca de um ano atrás durante o dia. A rua chama-se Exmouth Market e o pub, que afinal não era um pub, mas sim um bar, chama-se Cafe Kick.

 

Aquela rua é perdida no meio de uma zona residencial mas que tem de tudo desde bares, restaurantes, cabeleiros, tudo com optimo aspecto e com um ambiente muito bom e jovem.

 

Imensa gente estava cá fora de bebida na mão e cigarro na outra, já que desde que foi lançado o bano de fumar dentro de locais públicos, o hábito de se passar o tempo fora dos pubs em vez de lá dentro é cada vez mais comum.

 

Os meus amigos não eram excepção e lá os encontrei cá fora. Mas assim que entrei no Cafe Kick para ir pedir a minha bebida comecei a reparar na decoração muito internacional do bar, com bandeiras e lembranças de todos e mais variados países inclusivie de Portugal. Era uma bandeira portuguesa, era o cachecol do Benfica, era o cachecol de Portugal e, quando reparo melhor eram mais coisas que haviam de Portugal do que dos outros países, embora não se notasse muito. Ou seja, um estrangeiro não ía notar na distribuição das bandeiras, mas um Português claro que não deixa escapar esses pormenores e quando olho para o menu das bebidas a minha suspeita confirma-se ainda mais com Super Bock, Sagres e Compal entre tantos outras bebidas na lista. Até dois dos empregados falavam Português. Enfim, com gerência ou sociedade com uma das partes Portuguesa, as influências portuguesas eram, sem dúvida, evidentes, principalmente as mesas de matraquilhos que geralmente não se vêm cá em lado nenhum, e ali, haviam umas 3 ou 4.

 

Bem, valeu pelo sorriso na cara que me deu descobrir mais um local, por sinal com optimo aspecto e cheio de pessoal jovem, com tantas influências Portuguesas.

 

Mas a experiência Portuguesa não se ficou por aqui. Mais para o final da noite, vem mais uma pessoa juntar-se ao grupo que era colega de várias pessoas com quem eu ali estava. Apresentações feitas, chamava-se Pedro e era de Lisboa. pedro esse que, por sinal, encontrou-se com o pessoal com quem eu estava por pura coincidência porque, de facto, ele estava era ali com um grupo enorme de outros tantos Tugas.

 

Lá fiquei toda entusiasmada, porque afinal, não é todos os dias que conheço um Português, aliás até émuito raro, e muito menos conhecer uma quantidade deles.

 

Conversa puxa conversa, acabei por descobrir que estava ali eu com a cru quase toda do pessoal da 10ª edição do Programa INOV Contacto que estam em Londres. Para quem não sabe este programa é patrocinado pelo governo Português que, proporciona aos jovens licenciados Portugueses a oportunidade de fazerem um estágio no estrangeiro durante cerca de 6 meses ou 1 ano.

 

Bem, desde pessoal do norte ao sul do país, alguns do programa Contacto outros amigos deles, o grupo era enorme, até parecia eu que estava novamente em pleno Portugal.

 

infelizmente a noite acaba cedo naquela zona onde estavamos, mais precisamente, estava tudo fechado às 24h, e era 1h da manhã quando os Portugueses e uns poucos do grupo com quem eu tinha vindo eramos os únicos naquela rua.

 

Os estrangeiros com que eu tinha vindo, como bons estrangeiros que são também não aguentaram mais que isso e lá se foram embora, e eu com eles. Ficou o grupo de Tugas para o fim que, ainda não se habituaram aos hábitos nocturnos de Inglaterra e que, enquanto eu me ía embora, ainda se estavam eles a queixar de que, se estivessem em Portugal, ainda íam era pa mais um bar de Santos ou do Bairro para fazer tempo antes de ir pa uma discoteca, que isto a noite ainda é uma criança.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.