Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Salvador Dali e India Summer Festival

Sempre gostei muito de Salvador Dali. Bem, sempre quer dizer, desde que aprendi mais sobre Salvador Dalie Surrealismo em História do 12ºano. Lembro-me de que adorei estudar a matéria da arte em História e que desde então sempre tive mais interesse e soube apreciar melhor as galerias de arte.

 

Em Londres temos a vantagem de que a maioria dos museus são gratuitos logo, também atraem uma quantidade muito grande de visitantes todos os dias. Aqui o meu museu favorito, sem dúvida alguma é a Tate Modern. Gosto muito da zona da Southbank onde a Tate Modern está localizada por ter um longo caminho ao longo do Tamisa onde é uito agradável de se passear e a Tate Modern em si, está muitobem localizada, com vista para a Catedral de S. Paulo e com a Ponte do Milénio a fazer a interligação entre estes dois monumentos.

 

A última exposição que lá está é "Salvador Dali e os filmes" que finalmente fui ver este fim-de-semana (só lá vai estar mais duas semanas). Está muito bem estruturada e retrata muito bem, não só a história semi-louca da vida de Salvador Dali mas também da ligação da sua pintura com os filmes. Eu nem sequer sabia que ele tinha chegado a fazer um filme de animação em conjunto com Walt Disney. Mas as ideias surrealistas extremas de Dali levaram a que essa animação nunca tivesse chegado a ser publicada até ao ano de 2003 onde pela primeira vez foi apresentada ao público.

 

Sem dúvida uma exposição muito interessante que valeu bem a pena ter ido ver.

 

Uma outra exposição temporária que está, neste momento na Tate Modern e, para quem tiver oportunidade de visitar, vale mesmo mesmo a pena, é a exposição das cidades. basicamente apresenta dados e fotografias de uma forma muito interessante sobre as maiores metrópoles do mundo incluíndo Mumbai, Londres e São Paulo, a sua incrível dimensão populacional e imagens chocantes dos níveis de vida de cidade para cidade. Referente a São Paulo, por examplo, lembro-me de uma imagem em que mostravam dum lado uma favela mesmo muito degradante que estava separada por um muro muito alto de um prédio moderno luxuosíssimo em que, cada apartamento tinha uma piscina privada no terraço. E todas as imagens apresentadas são totalmente verídicas. Impressionante mesmo.

 

Bem, com tanta cultura que levei no sábado achei que domingo seria o dia ideal para fazer SHOPPING! Bem, não fosse o facto de que não fazia a mínima ideia de que tinham fechado a Regent's Street para o Indian Summer festival. Ou seja, eu que feita parva tinha ido de autocarro para o centro, não só demorei um século a lá chegar, como ainda por cima o autocarro parou em Trafalgar Square ainda tive que andar aquilo tudo até Oxford Street no meio de uma montanha de gente pelo caminho.

 

Eu sempre digo que nunca mais quero ir fazer compras a oxford Street, que aquilo é um pesadelo  autêntico de tanta gente, mas o problema é que é lá que encontro as lojas todas ali umas ao pé das outras.

 

O único outro sítio que tem todas as lojas de que gosto em londres é em Covent Garden, mas aí as lojas são mais pequenas do que em oxford Street, logo, colecçoes são menores, menores probabilidades de haver o número de roupa que se quer, etc. Enfim, uma chatísse, lá tenho eu que ir novamente às compras a Oxford Street. Aiii, que falta me fazem o meu Colombo, CascaisShopping, Vasco da Gama e Oeiras Parque!!!

 

Bem, mas enquanto passei pela Regent Street lá fui vendo um pouco do que estava a acontecer no festival Indiano. Gostava de ter levado a máquina, mas como não sabia não fui preparada. De qualquer forma, no fundo no fundo, parecia-se com qualquer outro festival. Zonas com cantorias, zonas com dançarinos, zonas com comes e bebes e zonas com artesanato, enfim, nada fora do normal à excepção de que, claro estavam todos vestido com os trajes tradicionais indianos. Vale sempre a pena visitar e claro que tem o seu interesse. Eu é que estava decidida a ir às compras por isso não podia estar a perder muito tempo com mais um festival, mas sem dúvida, gostei de ter estado lá e ver um pouco do que se estava a passar.

2 comentários

Comentar post