Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Primeiro dia em Istambul

Dormi 3 horas, voo as 7h45 da manha, uma tarde de passeio para reconhecimento da zona em Istambul  e agora escrevo do bar da pousada da juventude onde estou instalada a partir de um portatil onde cada tecla do teclado corresponde a um caracter diferente do que esta indicado. Sim, estou super cansada mas como estamos a espera de uma amiga que so chega hoje por volta da meia noite e tal aproveito para aqui vir escrever um bocadinho da experiencia de hoje.

Digamos que a primeira impressao nao foi das melhores. Ao chegarmos ao aeroporto decidimos apanhar um taxi normal ja que era a opcao que nos pareceu mais segura e facil de chegar ao hostel. Nada disso!!!! Quando falamos com o motorista a indicar=lhe a morada do hostel ele disse logo que "no problem, come come" e nos fomos. O motorista sem o cinto colocado e o meu cinto nao tinha local onde encaixar, logo nao transmitiu aquela seguranca de que estava a espera, mas enfim. O pior e que mal entramos na cidade ele pede=me o mapa que eu tinha com a indicacao do hostel. Entenda=se que o hostel fica mesmo no centro da cidade numa rua por tras dos mosteiros de santa sofia e do blue mosque. Tipo, e um sitio tao obvio como o Rossio esta para lisboa. Um motorista de taxi nao devia precisar de um mapa para saber como la chegar. Mas espeta com o mapa a frente do volante enquanto conduz, olha para o mapa de um lado para o outro durante uns dois minutos e volta a mete=lo de lado. OK, pensei eu, ele ja percebeu por onde tem que ir. NOT! Passado um bocadinho pede a outro taxista que estava a passar na estrada indicacoes para a pousada. Hum,.... Anda de um lado para o outro levando=nos para o meio de umas ruas estranhas. Para o carro. Sai e vai a um loja pedir novamente indicacoes. Volta a entrar no carro e continua em frente. Ja vemos os dois mosteiros a nossa frente, por isso e obvio que estamos perto do hostel e pelo mapa era obvio que o hostel estava localizado na rua por tras dos dois mosteiros mesmo no centro, ou seja, a partir do sitio onde estavamos o motorista tinha que obviamente virar a esquerda. Ele virou a direita. Depois como ele nao falava ingles a comunicacao tambem se tornava um bocado complicada. Resultado, depois de ele ter andado mais de 20 minutos as voltinhas nas ruas na zona do hostel e ter perguntado a mais umas 6 pessoas qual a localizacao do hostel nos fartamo=nos, mandamos parar o carro, telefonamos a recepcao da pousada e em 2 minutos a pessoa da pousada estava ali para nos vir buscar. Impressionante!! E depois nem sequer nos deu desconto apesar de nos ter feito perder imenso tempo e nem sequer nos ter deixado na pousada tal como prometido ao inicio que sabia onde ficava.

Bem, felizmente a pousada e boa e ficamos contentes com o quarto e as condicoes.

Durante a tarde andamos a passear um pouco pela cidade, visitamos o grande bazaar que e uma especie de mercado gigantesco e ao fim do dia fomos relaxar para uns banhos turcos que nos souberam que nem ginjas.

Apos os banhos e quando procuravamos sitio para jantar sentimo=nos pressionadas por todos estes empregados de restaurantes que saltavam a nossa frente quando passavamos na rua a tentar convencer=nos quase a pressao para entrarmos no restaurante deles. Acabamos por decidir por vir jantar ao restaurante da pousada que por sinal tem optimo aspecto com ar tradicional, paredes de tijoleira vermelha e portas em forma de arco, e a comida estava optima tambem.

Somos agora 4 raparigas, estamos a espera da quinta que esta para chegar a qualquer momento e amanha vem mais 6 meninas ao nosso encontro. Ou seja, 11 meninas em Istanbul vai ser uma grande festa

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.