Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Uma aula de Salsa viciante

Estou oficialmente viciada nas minhas aulas de Salsa. Estas aulas de terça-feira à noite estão a tornar-se um ritual bom demais para ser quebrado e apesar de ter saído à pouco de uma já estou ansiosa pela da próxima semana.

Para quem não sabe como funcionam as aulas de Salsa, basicamente dá-se início dividindo o espaço em várias classes para representarem os níveis de aprendizagem dos alunos. O número de níveis varia um pouco do sítio onde está a ser dada a aula, mas no caso do local onde vou, temos 5 níveis - Absolutamente Iniciados, Iniciados, Intermédios, Avançados e Nível Profissional.

Geralmente uma pessoa demora cerca de 7-8 aulas no mesmo nível até passar para o seguinte, mas no meu caso eu não estava cá para andar à espera tanto tempo de aprender coreografias como deve de ser, por isso depois das minhas 2 primeiras classes nos absolutamente iniciados, dei logo um salto para os intermédios. Acho que para os homens é mais importante seguiram ‘a risca cada aula já que eles afinal é que lideram a danca e nós apenas temos que seguir a coreografia que eles criarem, pelo que o processo de aprendizagem para um homem seja um pouco mais demorado do que o da mulher.

Uma vez que os grupos estão formados, escolhem-se os parceiros para o início da aula (geralmente a pessoa que estiver imediatamente ao nosso lado) e formamos um círculo com os casais e o professor no centro a ensinar a coreografia passo a passo e explicar os movimentos. Aprendemos uma pequena parte da coreografia com o nosso parceiro inicial e depois as mulheres “rodam” para o parceiro seguinte e continua-se sempre assim a rodar de parceiro em parceiro ao longo de toda a aula. Isto tem várias vantagens já que ao dancar com várias pessoas aprendem-se estilos diferentes em vez de nos habituarmos só a dancar com certa pessoa que pode ou nao ser boa parceira. Uma outra vantagem é que assim todos tem a oportunidade de dancar, razao pela qual nao é necessário trazer um parceiro de danca ‘a partida para a aula. Em Portugal imagino que o mais provável seria encontrar aulas de Salsa onde a maioria dos alunos sejam mulheres, nao será? Aqui, pelo menos na minha aula sao sempre mais homens que mulheres o que significa que eles por vezes tem que treinar sem parceira, mas como as mulheres vao rodando, nunca ficam muito tempo ‘a espera para dancar.

 
Isto de dancar com todos os homens da aula é uma grande experiencia porque parece incrível as divergencias tao grandes que existem de pessoa para pessoa na forma como dancam. Ainda mais, como de aula para aula costumam vir mais ou menos as mesmas pessoas comeco cada vez melhor a conhecer os seus estilos. Ora estou a dancar com o rapaz do “pulso quebrado” como o classifico que, coitado, ele até decora bem a coreografia e sabe como mover os pés, mas a maozinha ora abana para cima ora abana para baixo, parece que lhe falta ali alguma articulacao no pulso que nem sei bem como é que ele consegue fazer aquele movimento de mao. Temos depois o mais velhote, de ar gingao com olhar confiante de quem sabe aquilo que está a fazer, costas bem direitas e que me guia elegantemente pela pista. Há também aquele que nao faco ideia porque raio é que ele já está no nível 3 que sem dúvida eu nao o passava do nível 2 já que nao consegue decorar os passos, engana-se sempre e tenho que ser eu a dizer-lhe o que é que ele deve fazer. Ora rodo de lugar novamente e encontro “o puto” que deve ser concerteza o mais novinho que lá está que tem por volta dos seus 20 aninhos, com ar de quem é muito tímido e que se juntou ‘as aulas de Salsa talvez para combater essa sua timidez, mas que consegue ser mais leve na forma como me guia do que todos os outros, o que faz com que cada vez que eu danco com ele a coreografia consiga fluir bem. Troco de posicao e encontro-me com o “baixinho” que é quase metade da minha altura e que, cada vez que eu tenho que dar uma voltinha, ele estica-se todo para passar o braco por cima da minha cabeca, mas apesar da diferenca de alturas nao ser a mais confortável ele nao deixa de ser um dos melhores parceiros da aula. Mudo de posicao novamente e encontro-me com um novato na aula que literalmente treme como varas verdes ao vento. Sera que está assim tao nervoso só por estar a dar a mao a mulheres ou sera que ele treme sempre assim e é um tique nervoso? Tento falar com ele simpáticamente para tentar deixá-lo mais 'a vontade, mas nao dá resultado. Nao sei a razao, mas que é muito desconfortável andar ali a dancar a tremelicar por todos os lados, isso é. Volto a rodar de posicao e dou-me de caras com o “macho man”, t-shit apertadinha, músculos a rebentar da t-shirt, sapatinho apropriado para a Salsa e olhar ‘a “matador”. Sabe de cor o nome de todas as raparigas da aula e gosta de liderar com vigor para nós sabermos “quem e que manda ali”. Rodo novamente de posicao e finalmente me encontro com aquele com que todas querem dancar, nao só porque danca bem mas porque é também o mais giro, com um sorriso que faz “derreter” qualquer uma e que sabe deixar a coreografia fluir bem com poucos enganos.
 
A aula geralmente dura cerca de 2 horas com 15 minutos de intervalo e no final a pista fica aberta com música para que continuemos a practicar durante mais 2 horas se quizermos e podemos dancar com pessoas de qualquer nível o que é também interessante porque nos ensinam movimentos diferentes dos que estamos habituados nas respectivas aulas. Muito bom e aconselha-se.  
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.