Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Sem flatmate e sem tempo

O meu flatmate Inglês comprou um apartamento já há alguns meses, mas como tudo relacionado com a papelada demora algum tempo a resolver, só agora em Março é que ele se vai mudar. Ele já sabia que esta seria a data da sua mudança à mais de 1 mês, mas só no fim-de-semana passado é que ele arranjou pessoas para virem ver o quarto. Nós vimos 5 pessoas, e dentro dessas 5 gostámos de 3 delas. 

 

Todas tinham urgência em se mudar por isso era perfeito já que nós precisamos de alguém que se mude no próximo domingo. 

 

Contactámos no final de domingo passado a rapariga de que gostámos mais e ela disse que tinha encontrado um quarto mais barato. Como também tinhamos gostado de outras duas tirámos à sorte e oferecemos então o quarto a uma delas. Ela respondeu que afinal o senhorio dela não a deixa mudar-se tão cedo. 

 

Contactámos a terceira e ela disse que tinha encontrado um quarto maior. 

 

O quê??? Mal podia acreditar que estávamos com este azar visto que a casa, localização e o quarto são bons. Pensei que fosse facílimo arranjar alguém rapidamente. 

 

Visto isto, a sugestão que os meus flatmates fizeram foi alugar a curto prazo e encontrarmos alguém permanente para Abril. Quanto mais penso nessa hipótese, menos gosto dela. Há várias razões pelas quais não me agrada ter uma pessoa desconhecida em casa quando eu não estou lá. Mandei um e-mail ontem à noite a pedir ao meu flatmate para pagar por mais uma semana para dar tempo para encontrar-mos um flatmate permanente. Ele ainda não me respondeu. Não sei se não lhe agradou muito a sugestão, mas o facto é que ele é que deixou para a última da hora para encontrar um substituto por isso acho que não é justo ele colocar-nos nesta situação de ter que ficar com alguém temporário quando não deu tempo o suficiente para encontrar uma nova pessoa para viver conosco. 

 

A ver como a situação se desenrola...

 

flatmate_wanted.jpg

                                                                                   Fonte: https://jakemcmillan.wordpress.com/