Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O hambúrguer mais caro do mundo à venda em Londres

A gastronomia em Londres tem andado numa moda de burgers gourmet. Ora é o Burger & Lobster que só serve exactamente isso, ou hambúrguer de vaca ou lagosta a £20 cada um, e onde cada noite há uma fila de espera de mais de 1 hora. Ora é o Meat Liquor, o Byron, ou o Honest Burgers, o Dirty Burger, ou o Gourmet Burger Kitchen entre as redes de restaurantes de hambúrgueres mais populares. Ou então temos os vários restaurantes independentes que garantem oferecer o supra sumo do hambúrguer, tais como o Advisory em Hackney, o Mother Flipper em Lewisham, o Elliot's em London Bridge, o Brgr.co no Soho, o Dip & Flip em Clapham Junction e muitos, muitos, muitos mais.

  

Cada qual tenta ser o mais original e o melhor possível, quer seja pelo tipo de pão, pela qualidade da carne ou a diversidade dos ingredientes adicionais, e o que é um facto é que os Londrinos adoram tudo isso e devoram tudo o que seja novo no que diz respeito a hambúrgueres, independentemente do preço, tal como é o caso de sucesso do Burger & Lobster. Agora, o que os Londrinos não contavam era que o preço dos hambúrgueres chegasse ao extremo, com o chefe do restaurante Americano Honky Tonk em Chelsea que acabou de lançar o hambúrguer mais caro do mundo a £1,100!

 

A justificação do preço deve-se ao valor dos ingredientes utilizados. A carne é de vaca e veado da Nova Zelândia, marinada num 'maple syrup' especial com sal dos Himalaias e servido com lagosta condimentada em açafrão do Irão acompanhado de caviar Beluga, ovo de pato fumado em nogueira, cogumelos raros, molho de champagne e com o pão coberto em tons de dourado entre outros detalhes. Podem deliciar-se com este espécime de hambúrguer pelos tais meros £1,100, mais a gorjeta correspondente a 12.5% do prato, portanto apenas mais £137. De facto, quem der £1,100 por um hambúrguer, também pode dar isso de gorjeta. 

 

  

Este novo hambúrguer, intitulado de Glamburger, não consta do menu normal do Honky Tonk, cujos preços até que são muito mais normais do que isso, mas pode ser encomendado. Sem dúvida o lançamento deste hambúrguer terá tido como objectivo mais um reconhecimento do restaurante e do chefe a nível de relações públicas do que propriamente para a comercialização do Glamburger. No entanto, não deixa de estar disponível e pergunto-me se alguém alguma vez irá efectivamente pedir o tal hambúrguer para o almoço.