Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Festas de rua

Este fim-de-semana fui a uma Festa de Rua. Já algumas vezes falei aqui sobre algumas das Festas de Rua a que fui, geralmente em celebração de algo como o casamento Real ou o Jubileu da Rainha. Desta vez, no entanto, a festa de rua foi diferente porque, em vez de ser um acontecimento público aberto a todos, foi mais uma festa local organizada por residentes.

 

Um pouco por todo o país, as pessoas são incentivadas a criar festas deste género porque, não só se torna num dia simpático passado com os vizinhos, como é uma boa forma de todos se ficarem a conhecer melhor o que também promove o ambiente de comunidade. 

 

Os residentes fizeram as saladas e os doces, compraram carne e peixe para assar na brasa, bebidas, orgaanisaram 2 bandas para tocar ao vivo (que por sinal eram bandas de pessoas residentes); todos contribuiram com algum dinheiro para pagar pelas despesas, convidam-se alguns amigos não residentes (o que era o meu caso), e assim se faz uma bela festa. 

 

Achei interessante que, quando as pessoas se estavam a conhecer na zona dos comes e bebes, a forma como se introduziam era - "Olá, eu sou o John do número 12. Tu és de que número?" Eu senti ali uns olhares descontentes quando se aperceberam que eu não era de número nenhum. Pois é, sou mesmo uma impostora que se veiu aqui meter na festa. Sorry! 

 

Que eu saiba não existe este conceito de se fazerem festas de rua com os vizinhos em Portugal (ou existe?). Mas mesmo que ainda não exista, acho que seria uma óptima ideia levá-lo para lá. Aqui ficam umas ideias do conceito através do site do Big Lunch.

 

Foto da Festa de Rua deste passado fim-de-semana

 

Festa de Rua

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.