Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Em uma semana a vista da janela vai ser diferente

Afinal acabei por ter 5 pessoas marcadas para ir ver a casa ontem. Das 5, 3 deles confirmaram que queriam ficar com o quarto e oferecemo-lo a uma rapariga Inglesa muito simpática. Gostei mesmo de a ter conhecido e gostei ainda mais quando me telefonou a dizer que queria ficar com o quarto logo 10 minutos após ter saído de lá. De todos era a minha preferida e o meu flatmate também gostou igualmente dela portanto, está resolvido :-)

 

Espero que a primeira impressão não engane e que, efectivamente corra tudo bem a partilhar casa com ela. 

 

O contrato, esse só será assinado no dia em que nos mudarmos para a nova casa. Sinceramente, tendo ficado tão escaldada com a última casa, agora só fico mesmo descansada até ter o contrato assinado e estar a dormir na minha nova cama. Até lá, ainda não estou completamente descansada. 

 

Após ter mostrado a casa às várias pessoas ontem, aproveitei para ir com o meu flatmate dar uma voltinha pela rua principal da minha nova zona. Adorei! É ainda mais giro do que o que estava à espera. Tem imensos cafézinhos agradáveis, padarias (sim, até tem padarias, que é uma coisa não muito habitual de se ver por Londres), restaurantes, lojas de roupa vintage, uma loja independente de aluguer de filmes à qual me parece que irei fazer várias visitas, restaurantes,... É de facto uma rua bem mais longa do que aquilo que estava à espera já que pensava que tivesse só umas lojinhas e acabasse por aí mas, nada disso. A única coisa de que não gostei, que até era uma das razões pelas quais não queria ir viver para o Oeste de Londres, mas que pelos vistos há imenso por lá, são bébés. Aquela zona está cheia de novas famílias com as mães a passearam carrinhos de bébés por tudo quanto é lado. Não é propriamente o ambiente onde me apetecia estar nesta fase da vida, mas enfim,... Não se pode ter tudo. E depois prefiro estar assim numa zona calma e segura para poder voltar para casa à noite sozinha sem problemas, do que estar numa zona mais jovem mas onde tenho que estar a olhar sempre para trás não venha alguém a seguir-me. Só espero é que nas casas mais próximas da minha não hajam bébés nenhuns porque senão já sei que as festas não vão poder existir. 

 

Com crianças ou sem crianças agora estou muito entusiasmada com a mudança, embora também esteja já com imensa nostalgia por sair da minha casa e zona actuais. Será o começo de uma nova fase. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.