Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O silêncio no céu e a 2ª Cartada Tuga

Já todos sabem da vulcão da Islândia que decidiu "acordar" e colocar quase toda a Europa em alvoroço com o cancelar de dezenas de voos por razões de segurança.

 

Os aeroportos de Londres pararam completamente. Tinhamos no escritório na quinta-feira passada, quando tudo iniciou, colegas dos Estados Unidos que, ao saberem do seu vôo cancelado optaram por apanhar um comboio para Paris e de lá outro avião (acho que acabaram por ter que ficar também encalhados por lá visto que muitos voos também foram cancelados a partir de Paris. Mas o pior foram mesmo os meus colegas do escritório de Londres que estavam a viajar (um na Austria de férias e outro na Alemanha em trabalho) e não tinham meio de voltar para casa. Quer dizer, ter até tiveram, só que tiveram que optar por opções alternativas.

 

O que estava na Áustria em férias colocou-se dentro de um autocarro e fez 21horas de autocarro até Londres (daquelas experiências que ele nunca pensou ter que passar pela vida, segundo ele, mas que motivos de força maior lá levam a atitudes mais extremas tais como esta). O outro que estava na Alemanha lá conseguiu marcar um lugar no comboio Eurostar a partir de Bruxelas na segunda-feira (isto conseguiu ele comprar na sexta-feira) e da Alemanha para Bruxelas tinha marcado uma viagem de autocarro. Ora mas como ele próprio disse, sendo ele nascido em Essex (só quem conhece a fama das pessoas de Essex é que consegue perceber o porquê que ele disse isso, mas basicamente é ser "chico esperto"), ele não se podia deixar por satisfeito com essa situação. Então, ainda no seu hotel na Alemanha, onde todos os hóspedes andavam também numa euforia para conseguir um meio de transporte alternativo, ele lá decidiu manter conversa com um homem que parecia que sabia o que estava a fazer na sua procura. Por isso mesmo ele foi meter conversa com o homem para descobrir como é que ele estava a pensar voltar para o seu destino. Ora e lá palavra puxa palavra e começaram a falar, a beber um copo, e o meu colega fica a saber que o tal homem ía também para Bruxelas mas que tinha pago €1,000 pelo aluguer de um carro que o levasse a Bruxelas visto que os preços dos automóveis tinham disparado para cima. Entretanto o meu colega e o homem continuam no puxa conversa e o homem acaba por o convidar a dar-lhe boleia no carro até Bruxelas. No dia seguinte, quando o meu colega chega junto do carro é que se apercebe então da razão pelo aluguer ter sido tão caro. Foi mesmo porque o carrinho que o outro tinha alugado era, nada mais nada menos, que uma limousine com chauffeur. Com certeza o meu colega teve uma viagem muito melhor até Bruxelas do que se tivesse ficado pelo bilhete de autocarro, sem dúvida.

Chegado a Bruxelas no domingo, o meu colega, mesmo assim não estava contente de esperar mais um dia pelo comboio e decidiu ir para a estação e colocar-se a modos que à frente da fila e meter conversa com todas as pessoas que trabalhavam para o Eurostar para tentar ver se conseguiu arranjar um bilhete de comboio ainda nesse dia. Para conseguir isso, e como bom Essex boy (palavras dele), ele deu "graxa" aos gerentes, fez o beicinho à menina da bilheteira, seduziu uma das raparigas da organização e até um dos empregados da Eurostar que era gay (convém explicar que ele é casado). E de tanto networking com tudo o que era membro do staff do Eurostar, foi mesmo o gay que acabou por cair redondinho de graças pelo meu colega e, quando o comboio das 20h estava prestes a partir, colocou-lhe um autocolante no bilhete (era necessário para ter passagem para o comboio) para a zona da classe executiva. E lá veiu ele em grande estilo e confortavelmente sentado em primeira classe, um dia antes do que era previsto chegar.

Outra coisa engraçada que reparei também durante este período em que os aerorportos estiveram parados, foi através de uma campanha de e-mail marketing que enviei durante esses dias. Basicamente, geralmente recebo um grande número de e-mails de volta a informar que estão fora do escritório em férias, em licensa de maternidade ou o que fôr. No entanto, desta vez, a imensidão de e-mails de volta que recebi incluía também "estou impossibilitado de voltar ao escritório devido à corrente situação com o vulcão e cancelamento de vôos, e não sei quando posso voltar para o escritório."

 

 

Bem, mas e agora para quem está por terras Londrinas, só queria aqui relembrar que o nosso 2º encontro das Cartadas Tugas está marcado já para este domingo dia 25 de Abril às 15:30h no pub The Bull em Islington/Angel. Encontram os detalhes todos aqui: http://tugaemlondres.blogs.sapo.pt/104885.html Até lá!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.