Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Fim-de-semana em Portugal

Este fim-de-semana foi sem dúvida diferente do normal.

Ponto 1. Fiz anos no sábado

Ponto 2. Fui a Portugal

 

As duas coisas combinadas deu o resultado de um fim-de-semana espectacular! Basicamente sexta e sábado foram passados com a família, claro está que, afinal se não fossem os meus paizinhos não estava cá eu para festejar aniversário nenhum. Logo, tenho que lhes dar a atenção devida. Mas sábado à noite o tempo foi dedicado aos meus amigos.

 

Depois de grandes problemas para encontrar um restaurante que não ficasse caro já que ainda há muitos estudantes, lá me tive que conformar com o jantar no parque das nações. No Parque das Nações??? Tipo, eu tinha feito lá a minha festa de anos quando fiz 18. Com a idade isto os jantares também deviam subir um bocadinho de nível. Mas não, lá ficou mesmo por um daqueles restaurantes/discotecas do Parque das Nações que foi o único sítio que encontrei com bebidas à descrição e preço relativamente baixo - 12€ por pessoa com entradas, prato principal, sobremesa e cafe tudo aocmpanhado de sangria, no restaurante/disco "Tartaruga". De resto era tudo, tudo a €20 ou mais por pessoa e com as bebidas contadas. Mas então onde é que param aqueles restaurantes da minha época de estudantes onde se pagava cada um €10 e tinhamos tudo e mais alguma coisa incluida e a sangria era até cair pó lado? Epá e eu só terminei o curso à 2 anos, não foi propriamente à muito tempo, mas segundo o que me disseram agora em Lisboa já não se encontra nada por menos de €15 por pessoa ('a exepcao do parque das Nacoes).

 

Bem, mas após o jantar, ao que parece aquele bar parece não ser muito bem frequentado segundo o que o pessoal disse. Então lá acabamos por ir todos para as Docas que era para aí que queria ir desde início mas que, devido aos preços, fui obrigada a mudar de direcção do restaurante.

 

E lá fomos nós passar a noite no Café da Ponte, um dos últimos bares das Docas de St. Amaro. Já lá tinha ido uma vez, mas desta foi mesmo do melhor. A música é mesmo como eu gosto numa discoteca boa para dançar e bem comercial, além de que o espaço não está tão cheio como as discos tipo Havana, Hawai ou 7 Mares embora a noite também acabe mais cedo no Café da Ponte do que nestes últimos.

 

Mas quando acabou no Café da Ponte, nãoa cabou para nós. Começamos por tirar umas fotos mais ou menos originais, começamos a pedir pessoas para nos tirar fotos e passado um bocado estavamos nós, e um grupo inteiro de Ingleses, e mais um casal, e mais outro grupo, e mais um bigodaças e mais quem quer que fosse que estivesse a passar por nós e tiravamos fotos com essas pessoas também. Foi assim uma cena muito aleatória, mas como o pessoal estava já com uns copos a mais, tirar fotografias com desconhecidos parecia a coisa mais divertida que podíamos estar a fazer naquela altura. E aqui fica a lembrança:

 

 

 

Acabei por só chegar a casa às 5 da manhã o que, já não fazia à muito tempo. Sim, porque isto em Londres, quando se está na pica de se ficar na disco pela noite dentro, assim mesmo prá maluqueira, é até às 3h da manhã o mais tardar. O que se há-de fazer? Aqui a noite acaba mesmo muito mais cedo! Logo há que aproveitar quando estou em Portugal.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.