Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Preparações para o casamento - Parte III

A próxima viagem para Portugal aproxima-se já para o próximo fim-de-semana, e com ela, tive que tratar de mais algumas coisas para o casamento antes de ir. Chego na sexta-feira ao início da tarde e vou imediatamente do aeroporto para uma reunião com a banda que escolhemos para o casamento. Então tive a pensar na música este fim-de-semana, responder a um questionário que a banda nos tinha enviado, e preparar uma playlist para o DJ ter uma ideia do tipo de música que gostaríamos que passe na festa.

 

Gostei da preparação da música porque uma das questões do questionário pedia a que cada um de nós indicasse as músicas que tenham tido um sentido especial para nós individualmente até agora. Então isso lá me fez pensar nas músicas do baú que já não ouvia à imenso tempo. Fez-me também lembrar dos momentos e épocas da vida a que cada uma das músicas que escolhi estava relacionada. Entre elas tinha algumas de Hip-Hop Português que me relembra os meus tempos em que andava num grupo de dança Hip-Hop. Umas de Hard Rock, que me relembra os meus tempos rebeldes de final da universidade, algumas de dança/club dos anos 90 e das minhas primeiras saídas a discotecas, umas quantas também de Indie Rock que associo aos meus primeiros anos em Londres. Foi giro relembrar o passado através da música. 

 

Logo a seguir à reunião com a banda vou fazer a segunda prova do vestido. Para isso tinha que ter sapatos para poder experimentar o vestido com os sapatos com o salto de altura correcta etc. Encontrar sapatos foi uma dificuldade daquelas. Procurei por tudo que é loja de retalho e loja online, vi entre lojas de noiva e sapatarias normais e não conseguia encontrar nada com as características que eu queria. Como tal acabei por comprar uns online que tinham uns brilhos, o que eu não gosto muito, mas de resto tinham o aspecto, altura e eram do material que eu queria. Recebi-os hoje. Continuo a não achar muita piada aos brilhos, mas imagino que com o vestido não se veja, por isso vou levar para experimentar. O que acham deles?

IMG_0893.JPG

Depois do vestido, ainda vou encontrar-me com a empresa de decoração e flores para ir comprar as flores para experimentar colocar no cabelo. 

 

E no dia seguinte de manhã tenho a prova do penteado no cabeleireiro, seguida da prova de comida na quinta. Isto vai ser mesmo um corropio entre cada fornecedor. 

 

Entre as visitas a fornecedores, ainda vou tentar ir jantar a Lisboa na sexta-feira, umas sardinhas assadas aos Santos. Se alguém souber de algum local específico/restaurante que tenha uma festa tradicional boa planeada para esta Sexta, por favor indique, que adorava ter uma melhor noção da zona para onde me destinar. 

 

O que fazer em Londres em Junho 2019

O que fazer em Londres-verao.png

O mês de Junho começou bem com este fim-de-semana solarengo que temos tido. A cidade inteira está com esperanças de que o verão tenha chegado para ficar, e há muitas formas como o aproveitar. Desde eventos organizados a eventos tão simples tais como ir fazer um picnic para o parque ou ir para um pub com um bom beer garden com os amigos, como foi o meu caso ontem no aniversário de um amigo onde fomos para o Beer Merchants Tap em Hackney Wick, que é bom para ir com grandes grupos. Ficam aqui algumas ideias de eventos mais organizados a decorrer este mês em Londres. 

 

Festival de Waterloo O que é? Festival de artes, história e da comunidade local. Ver o website para diferentes eventos. Quando? De 6 a 23 de Junho. Quanto? Alguns eventos gratuitos outros pagos. Onde? Vários locais em Waterloo.

 

Open Garden Squares Weekend O que é? Um fim-de-semana onde muitos dos jardins e praças que normalmente são privados ou de acesso interdito, vão estar abertos ao público. Quando?  8 e 9 de Junho. Quanto? Bilhetes para adultos a £20. Onde? Por toda a cidade.

 

World Naked Bike Ride O que é? O evento anual de ciclistas vestidos com nada para além da sua bicicleta em protesto contra o tráfico, vai decorrer em Londres novamente.  Qualquer pessoa pode participar desde que siga as regras do evento. Quando? 8 de Junho. Quanto? Gratuito. Onde? O percurso tem início em vários locais de Londres.

 

Pride's Got Talent Final O que é? A parada LGBT Pride vai decorrer em Londres a 6 de Julho e, este mês, vai haver a final do show 'Pride's Got Talent' onde vários artistas estão a concorrer para conseguir um lugar a actuar na parada oficial do Pride em Julho. A banda da minha amiga Mee and the Band vai lá estar a actuar na final. Se gostarem de actuações exuberantes, diferentes e shows de drag queen e king, esta vai ser uma noite muito divertida. Quando? 16 de Junho. Quanto? £11.50. Onde? Apollo Theatre.

 

Festival Internacional de Greenwich e DocklandsO que é? Festival de artes na zona de Greenwich e Docklands que conta com mais de 150 performances de todo o tipo de artes. Quando? De 21 de Junho a 6 de Julho. Quanto? Gratuito. Onde? Greenwich e Docklands 

 

Art Night O que é? Uma noite que conta com espéctaculos, instalações, galerias e outros eventos de carácter artistico, a decorrer nas zonas de Kings Cross e Walthamstow. Quando? 22 de Junho. Quanto? Gratuito. Onde? London Bridge.

 

Taste of London O que é? Todos os anos, este festival de culinária decorre para dar a oportunidade aos Londrinos de experimentar culinária de alguns dos melhores chefes de Londres a preços simbólicos. Existe também a oportunidade de fazerem masterclasses, food pairings com vinho e outros eventos. Quando? 19 a 23 de Junho. Quanto? A partir de £23 por adulto. Onde? Regent's Park.

 

Mash up the Dance Summer Solstice O que é? Em celebração do início do verão, o Nomadic Community Gardens vai organizar uma festa durante todo o dia de Domingo que conta com muitos DJs incluíndo de música Reggae, hip Hop e outros. Quando? 23 de Junho. Quanto? Gratuito. Onde? Nomadic Community Gardens, Brick Lane

 

Masterpiece London O que é?  Esta é uma feira de arte onde podem encontrar peças de arte de alto valor, de artistas reconhecidos e um local de encontro entre coleccionadores de arte de todo o mundo. Quer estejam interessados em comprar este tipo de arte ou não, imagino que esta feira seja muito interessante mesmo que seja só para ver as colecções em exposição. Quando? 27 de Junho a 3 de Julho. Quanto? £38.5 para bilhetes de adulto. Onde? Royal Hospital Chelsea

O que os resultados das Europeias representam

 Na sexta-feira a Theresa May finalmente demitiu-se do seu cargo de Primeira-Ministra. Nem implantou Brexit no pais como queria, nem manteve o seu partido unido durante o procedimento. Para a complicação de incerteza relativamente ao Brexit, levou com ela o partido Trabalhista, com quem tem andado em discussões à várias semanas para tentar chegar a um possível acordo relativo ao Brexit, mas também sem qualquer sucesso. O que fez foi com que os cidadãos do país se sintam ainda com menos confiança nos dois principais partidos políticos e isso reflectiu-se nos resultados das Eleições Europeias de ontem à noite. O partido Conservador teve um dos seus piores resultados da história política do Reino Unido, e o Partido Trabalhista também teve resultados fracos perdendo o lugar de um deputado no Parlamento Europeu. 

 

Quem saiu surpreendentemente vitorioso foi o Brexit Party, um partido que foi formado apenas à cerca de um mês atrás pelo antigo líder do partido de extrema direita UKIP, Nigel Farage, com 32% dos votos. Os Brexiteers estão a aproveitar este resultado para dizer que é um sinal que os cidadãos querem sair da União Europeia o mais rapidamente possível sem a necessidade para estabelecer um acordo negociado com a União Europeia. No entanto, se olharem bem para os resultados, os partidos que são extremos contra o Brexit, foram aqueles que também saíram vitoriosos, tais como o Partido dos Liberais Democratas, e dos Verdes que tiveram os seus melhores resultados históricos. No total pode-se contar com cerca de 40% dos votos entre partidos que são contra o Brexit. O problema é que, para quem não quer que o país saia da União Europeia, vai querer votar no partido, cujas políticas sente mais relevantes para representar o país na Europa, enquanto que quem votou no Brexit Party apenas está a querer sair da UE e não quer saber de políticas nenhumas. Votaram no Brexit Party, porque o seu próprio nome indica que vai fazer de tudo para querer sair do Parlamento Europeu. E devo dizer, que o Brexit Party foi inteligente quanto à imagem estabelecida para ajudar a influenciar as pessoas a votar neles. O logotipo deles era brilhante. Repararam bem nele? É uma casa virada para a direita, que se apresenta também como uma seta a indicar onde o voto deve ser colocado nos papéis de voto.

ballot-paper-eu-elections.jpg

Reparem também que, devido ao logo do Partido Change UK não ter sido aprovado a tempo, aparecem no papel sem qualquer logo, quase parecem inexistentes. 

 

Uma outra consideração é que, os cidadãos quer de uma opinião ou de outra relativamente ao Brexit, querem que o partido onde votem tenha uma posição mais definitiva e, neste momento, nenhum dos principais partidos tinha essa posição. Tanto os Conservadores como os Trabalhistas não sabem o que fazer e têm demasiado medo de tomar uma posição definitiva porque sabem que têm uma grande representação de opiniões divididas entre os seus eleitores. Mas por isso mesmo, os seus habituais eleitores decidiram não votar neles desta vez, e votaram antes nos partidos mais extremistas.

 

Dos partidos alternativos, o que me surpreendeu mais pela falta de votos foi mesmo o partido Change UK, por ter sido formado exactamente por deputados do partido Conservador e Trabalhista que, estando descontentes com a posição dos respectivos partidos na sua posição para o Brexit, decidiram formar este novo partido que apoia manter o país dentro da União Europeia, mas este não chegou a conseguir nem um lugar no Parlamento Europeu. Talvez a falta de logo também tenha influenciado...

 

Estas eleições portanto, apenas confirmaram o que nós já sabíamos, o país continua extremamente dividido relativamente ao Brexit. O que me assusta é que, com estes resultados eleitorais, e com o Partido Conservador ainda no poder, sendo que na sua maioria, os Conservadores são mais a favor do que contra o Brexit, agora vão possivelmente querer ter uma opinião mais extrema relativamente ao Brexit, o que pode ser já transmitido na eleição de um substituto da Primeira-Ministra para um candidato como o Boris Johnson que é altamente a favor do Brexit. E se acabarmos com um Primeiro-Ministro como ele, é mais possível que ele avance com o Brexit na data de 31 de Outubro sem qualquer acordo negociado com a União Europeia e isso, seria pior do que o acordo que a Theresa May tinha proposto. 

 

Reino Unido à parte, de forma geral, o que me agradou nestas eleições Europeias é que houve uma redução da eleição de Partidos de extrema direita, o que me estava a assustar um pouco durante os últimos anos. Ainda existe uma forte presença destes partidos na Itália e França, e também um pouco pela Alemanha e Polónia, mas a sua força já não é tão significativa quanto se estava a ver nas eleições locais anteriores. No entanto, tal como no Reino Unido, também se viu o incremento de votos para partidos pequenos como os verdes ou os Liberais Democratas (ou equivalentes nos respectivos países), e isso indica que os Europeus querem-se manter numa Europa Unida, mas reformada. 

 

Em Portugal também se viu que a esquerda teve mais força, não só com o PS, mas também através de um considerável número de votos nos verdes e bloco de Esquerda, no entanto o problema que se continua a ver em Portugal é que, quem está descontente, se abstém, e houve uma enorme percentagem de abstenção nestas eleições. Não consigo perceber porque é que em Portugal os eleitores pensam que essa seja a melhor opção? Ao não votarem, simplesmente estão a deixar as outras pessoas, com as quais talvez nem concordem, decidir a representação do seu país. 

Screenshot 2019-05-27 at 10.26.51.png

Gráfico retirado do Guardian

Estamos para ver como os próximos tempos se vão desenrolar em termos de política. 

Uma semana de trabalho daquelas

Esta quinta-feira que passou tive um evento em que temos andado a trabalhar nos últimos 2.5 meses. Na empresa fazemos este evento em várias cidades, mas na Europa, os eventos são quase todos noutras línguas, pelo que, como este era em Londres, os meus colegas da sede em Boston quiseram 'todos' cá vir presenciar o evento 'para ver como fazemos os eventos na Europa'. Ou seja, queriam vir à Europa mas tinham que ter uma desculpa para a sua visita. O problema é que, os meus colegas que efectivamente trabalham no Reino Unido também queriam vir ao evento, e de repente tenho 50 pessoas da empresa marcadas para vir ao evento, e tive que dizer a vários colegas de cá que também queriam vir, que já não tinha lugar para eles, visto que o espaço em si apenas tinha capacidade para 160 pessoas sentadas! Claro que disse aos colegas todos que tinham que ficar em pé, que os clientes é que tinham prioridade para se sentar, mas tudo isto fez a semana um bocado stressante. Esta era a primeira vez que eu ia apresentar um evento com tantas pessoas na audiência, e depois ainda tinha o stress de ter a equipa de marketing quase toda no evento, e uma quantidade dos principais executivos da empresa. Eu claro que queria pensar positivo que as coisas iam correr bem, mas é quase inevitável pensar também em todas as coisas que podem correr mal e, não só tinha uma grande quantidade de clientes e potenciais clientes presentes, mas também tinha quase tudo o que é chefe na empresa a presenciar o facto. 

 

No dia em si, não posso esconder que estava um bocado nervosa, apesar de dizer a mim própria cinquenta vezes que não havia razão nenhuma para o nervosismo e que ia correr tudo bem, mas infelizmente há emoções difíceis de controlar. No momento que entrei no palco consegui estar OK, eu tinha preparado o que ia dizer várias vezes e sabia tudo de cor, no entanto, a primeira coisa que me esqueci foi de me apresentar a mim própria e comecei logo a falar do evento  Lá consegui enfiar a parte em que expliquei quem sou um pouco mais à frente no meu discurso. Depois cheguei à parte em que disse uma piada que eu achei que era hilariante para uma audiência de profissionais de marketing, mas ninguém se riu!! Mais tarde também me lembrei que a audiência tinha mais designers, criativos e profissionais de marca do que propriamente profissionais de marketing e por isso podem não ter apanhado a piada tão bem, mas o momento em que eles não se riram é que me deixou mesmo nervosa. Porque depois já não queria dizer as outras piadas que tinha planeado, e só queria acabar o meu discurso o mais depressa possível para poder sair daquele palco. Senti as pernas a agitarem e a voz também ficou tremida, e quando isso acontece, estava mais a pensar no facto de todas aquelas pessoas se estarem a aperceber do meu nervosismo, do que propriamente do que tinha que dizer, e acabei por não dizer umas quantas coisas que queria. 

 

IMG_0544.JPG

 

A partir daí, de cada vez que voltei ao palco, talvez por estar lá pouco tempo e por estar a interagir mais com os apresentadores e com o público, deixei de ficar nervosa e até acabei por receber umas quantas gargalhadas do público. Se bem que acho que costuma ser mesmo assim quando estou em palco. Ao início estou nervosa e depois, consigo ficar mais natural e até que gosto da interacção com o público. 

 

Resultado, tive ali pelo palco apresentadores espectaculares representantes de marcas como Alibaba, IKEA, AllSaints, Air France, BBC e outros quantos, o público gostou muito, e os meus colegas disseram-me que não notaram qualquer nervosismo em mim (não sei se disseram isso para me fazer sentir bem ou se estavam a ser sinceros), mas de forma geral correu bem, e está feito, e finalmente posso respirar fundo e aproveitar este fim-de-semana para descansar e estar com os amigos para distrair desta semana que passou. Ufff!! Já está! 

 

IMG_0570.JPG

A frustração de não se conseguir fazer o que se quer

O mês de Abril e Maio é sempre um corropio de fins-de-semana prolongados que sabem tão bem. Mas ao mesmo tempo, tendo-os tão próximos também faz com que haja aquela necessidade de tentar usufruí-los da melhor forma com viagens, passeios, festas, tempo para os hobbies, tempo para os amigos, fazer desporto, aprender coisas novas, ler aquele livro, ir para o parque, ir àquela exibição de arte, etc., etc. Mas a realidade é geralmente crua e dura e nunca parece haver tempo para se fazer todas as coisas que queremos. Eu pelo menos tive essa sensação este fim-de-semana. É o problema quando temos uma grande lista de coisas que queremos fazer, e quando de repente se chega a meio do dia e ainda não conseguimos fazer metade daquilo que queríamos, começa o sentimento de culpa. 

 

O resto do fim-de-semana passei ou com amigos ou a descansar, por isso tinha deixado o dia de hoje para ser o meu dia eficiente. O plano era o seguinte - ir correr para o parque, fazer algumas limpezas em casa, ir às compras de roupa para o trabalho, na volta fazer compras de supermercado, passar por casa para deixar as compras, pegar no meu portátil, ir à exibição 'Is this Tomorrow' na Whitechapel Gallery e depois encontrar um café agradável na zona e ir para lá escrever um post para o blog e tratar de alguma organização para o casamento. E o que aconteceu - fui fazendo as coisas mas ao chegar à parte de voltar a casa das compras já eram quase 17h e estava estafada, por isso não havia forma de ainda ir a uma exibição e os cafés estavam a fechar.

 

fullsizeoutput_329a.jpeg

 

Eu até que me levantei cedo e estava no Coals Drop Yard por volta das 11h. Como as lojas dessa zona são poucas, pensei que pelas 13h estava despachada. Mas não. Sinceramente gosto cada vez menos de ir às compras porque fico com aquela sensação de uma imensa perda de tempo quando demoro muito a encontrar o que pretendo, o que é a maioria das vezes. Mas tinha que ser feito, e não tinha mais dias em que podia ir às compras para o que queria. Voltei a casa um bocado frustrada com a minha incapacidade de não ter conseguido fazer tudo o que queria. Mas depois coloquei por escrito todas as minhas actividades do dia, e sinceramente isso fez-me sentir melhor. OK, posso não ter conseguido que o dia se tornasse naquilo que tinha em mente, mas até que consegui completar várias coisas. E afinal, talvez eu tivesse sido demasiado ambiciosa no número de coisas que queria fazer. Foi por isso mesmo que até decidi escrever este post sobre o assunto.

 

Eu, e concerteza muitas pessoas, por vezes podem sentir que não estão a utilizar o seu tempo da melhor forma, mas por vezes podemos estar a ser demasiado duros connosco próprios. Parar um pouco para pensar no que efectivamente conseguimos fazer, ajuda a colocar as coisas em perspectiva, e é OK se não conseguimos fazer tudo o que queremos num mesmo dia. Também é OK os dias em que não nos apetece fazer nada e passamos a tarde em frente à TV. Há que manter um bom balanço e há que respeitar o nosso próprio tempo e a nossa capacidade para fazermos as coisas que queremos. Senão, simplesmente andamos constantemente cansados e chateados por não alcançarmos tudo o que queremos, quer isso seja uma lista de pequenas coisas a fazer num fim-de-semana, a fazer no trabalho ou na vida de forma geral. 

A despedida de solteira!!

É oficial - eu tenho as melhores Damas-de-Honor do mundo! 

 

O fim-de-semana que prepararam foi incrivelmente bem organizado e pensado ao pormenor. Como tinha indicado no último post, eu ainda não fazia ideia do que me esperava o fim-de-semana. Eu sabia que íamos passar o fim-de-semana fora, mas era mesmo só isso. 

 

A surpresa começou logo quando uma das Damas-de-Honor (passo a referir-me a elas como Damas para ser mais curto) me veio buscar a casa com um grande balão amarelo que eu tinha que preservar durante todo o fim-de-semana. Apanhámos o comboio na estação de Paddington onde algumas outras amigas também já lá estavam. 

 

Durante a viagem elas deram-me 3 presentes que serviam como pista para o que estava a acontecer. O primeiro foi um desinfetante para as mãos. Fiquei um bocado confusa com esse presente. O segundo presente foi um 'shewee' que são os instrumentos para as mulheres poderem urinar de pé. E o terceiro foi um rolo de papel higiénico. E com esses presentes cheguei à conclusão - vamos para um festival! Elas sabem que eu gosto de festivais mas não estava mesmo nada à espera de ir para um festival nesse fim-de-semana. Mas entretanto ao chegarmos à estação achei muito estranho não haver ali mais ninguém com ar de quem ía para um festival por isso comecei a suspeitar novamente. Eventualmente chegámos a uma quinta. Uma das Damas levou-me pela casa separadamente, e no momento em que passei para o jardim, estava lá todo o ambiente de um festival preparado para mim e estavam lá as minhas outras amigas também - chamaram-lhe o Ana Fest! 

 

1c0b7a61-e886-49c0-8a96-502c1a9ee097.jpg

 

E o que estava no Ana Fest - havia uma tenda chamada 'Palácio de Sintra' onde estavam a fazer pinturas de cara e trancinhas; havia uma zona de jogos 'patrocinado' pela Rapha porque o Inglês é ciclista e adora essa marca; havia a zona das Bridesmaids Kitchen intitulada de Street Feast que estava ao controlo de uma das Damas que é uma cozinheira daquelas de mão cheia; havia a zona da 'Auntie Filipa's Tea House' onde tomámos chá e comemos Pastéis de Nata à hora do lanche; havia uma zona de coktails, o meu quarto tinha o nome de 'glamping'; havia a zona da lareira para cantarmos canções ao final da noite; e uma das Damas que tem um set de DJ foi a nossa DJ da noite. Foi tão, tão giro, nem sem bem explicar o quanto gostei de tudo. 

 

IMG_0093.JPG

 

Quanto à parte dos jogos fizemos vários que nos entreteram durante um bom bocado - as Damas dividiram-nos em dois grupos, cada grupo fazia os jogos e no final as Damas votaram no grupo vencedor. Um dos jogos envolvia tirarmos uma série de fotos, como se tivessemos a criar fotos para promover o #Anafest no Instagram Stories; outro jogo envolvia encontrar-mos bonecos escondidos nos arbustos; outro envolvia fazermos um vídeo com uma música apropriada para casamento em que dançassemos swing dancing e breakdance; outro era escrever o nome do festival Ana Fest no chão com o que tivessem disponível; outro ainda em que o grupo tinha que criar um vestido de noiva para um elemento de cada grupo e correr de volta para a casa o mais rapidamente possível. Muito divertidos, principalmente o das fotos para o Instagram e o do vídeo que foram de chorar a rir.

16726830-ef65-477b-b69b-0cd51bd80637.jpg

 

Ao voltarmos para casa, foi a hora do chá onde tinha lá uma série de presentes ou objectos que representavam alguma lembrança que cada uma das minhas amigas tinha de mim e eu tinha que adivinhar quem tinha dado cada presente baseada no presente dado. Acho que consegui identificar a maioria, mas alguns presentes poderiam ter sido oferecidos por mais que uma delas por isso alguns casos foram complicados. 

 

cdf55a14-a689-456a-828c-3c03d054022a.jpg

 

Depois seguiu a hora dos cocktails de prosecco que estavam deliciosos, seguidos de jantar que foram Tacos e seguiu-se o jogo do Mr. & Ms. que envolveu três partes - primeiro fizeram-me perguntas que já tinham feito ao noivo sobre ele, depois fizeram outras questões sobre mim e ele em que eu tinha que responder da forma que eu achava que ele iria responder e não a minha opinião. Depois mostraram um vídeo que filmaram com ele a dar as respostas que estava hilariante. Finalmente fizeram-me responder a questões também sobre ele em que tinha escolha dupla e tinha que responder imediatamente. Acho que acertei cerca de 65-70% por isso não está mau. 

 

IMG_0214.JPG

 

O final da noite terminou com dança e como as Damas pensaram em tudo, tinham também tinta florescente para a cara. 

 

IMG_0243.JPG

 

Foi simplesmente um dia muito, muito giro e nem sei bem como agradever às Damas por todo o trabalho e esforço que tiveram para criar este dia e noite tão bons para mim e para todas as minhas amigas que vieram à despedida. Mas para quem também venha a organizar uma despedida de solteira, posso dizer que aconselho altamente as ideias e jogos que descrevi aqui. 

 

a2c08a6c-0625-42f9-bc64-619aa83c61b2.jpg

Despedida de Solteira este fim-de-semana!!!

E a minha despedida e solteira vai decorrer este fim-de-semana!!! Ainda não sei nada do que vai acontecer, mas as minhas damas-de-honor estão a fazer a experiência de antecipação muito gira porque na quinta-feira vieram a minha casa quando eu cá não estava, vasculharam o meu guarda-roupa inteiro e escolheram as roupas mais brilhantes, curtas e brancas que poderam encontrar. Escolheram também acessórios e deixaram-mos em cima da cama com uma nota a dizer que aquela era a roupa que eu tinha que levar para a festa. 

IMG_0058.JPG

A partir daí o namorado tem andado a plantar mais notas com pistas pela casa, ontem tive a visita de uma senhora que me veio fazer a manicure (também parte da surpresa) e hoje de manhã tive a última nota que foi esta: 

IMG_0077.JPG

 

Estou super entusiasmada. E bom, é melhor ir despachar-me que uma das pistas disse que uma das damas de honor me vinha buscar a casa esta manhã pelas 9:30h. 

Viver com o meu antigo flatmate - quarto no Norte de Londres

O meu antigo flatmate Português, com quem vivi durante a maior parte dos anos que estive em Londres (ainda não tinha pensado bem nisso, mas vivemos mesmo muito tempo juntos - uns 7 ou 8 anos), ainda continuou a viver na nossa casa no De Beauvoir quando saí de lá, mas entretanto mudou para a zona de Arsenal. Agora está a viver num apartamento moderno com 2 quartos. Adora essa zona por ser de super fácil acesso e tem ruas muito bonitas com vários locais para brunch, restaurantes e lojinhas independentes. E ele agora está à procura de flatmate para ocupar o segundo quarto porque o seu actual flatmate vai ter que se mudar. Portanto, se alguém estiver à procura de quarto para alugar em Londres a partir do final de Maio/início de Junho, vale a pena considerar este quarto que, bons flatmates em apartamentos e zonas boas não se encontram assim tão facilmente. Os interessados podem ver o anúncio e contactar directamente o João através do Spareroom

Screenshot 2019-04-23 at 21.37.24.png

P.S. - Os casos das más experiências que ele menciona no anúncio com flatmates anteriores que não gostavam da limpeza, claro que não se referem a mim 

Um fim-de-semana prolongado sem planos que soube bem

E está o primeiro fim-de-semana prolongado do ano já quase a acabar. O fim-de-semana da Páscoa conta sempre com 4 dias seguidos de folga (a sexta e a segunda são feriados) para muitas pessoas. Uma grande parte das pessoas aproveitam estes 4 dias seguidos para viajar de forma a estar mais dias fora sem necessitar tirar dias de férias oficiais de trabalho. Não foi o meu caso este ano, e ainda bem que não marquei férias para fora porque a temperatura em Londres esteve simplesmente espectacular! Sinceramente, até que não tinha feito grandes planos para o fim-de-semana, mas isso permitiu-me fazer o que me apetecesse na altura e fazer planos de última hora que transformaram estes quatro dias numa delícia. Londres simplesmente é uma cidade inacreditável onde há sempre tantas oportunidades de estar envolvido com a cidade que quem não quiser estar aborrecido, pode encontrar sempre algo interessante. 

 

O fim-de-semana começou na quinta-feira à noite a celebrar o aniversário de um amigo no The Leyton Star. O pub é dos mesmos donos que o Star of Bethnal Green (o mais antigo e muito reconhecido pelas suas boas noites. É também um pub que organiza uma festa de rua todos os anos num dos feriados de Maio, portanto vejam no facebook do pub para detalhes), e o The Star of Hackney Downs que também é muito bom e fica junto ao parque que lhe dá o nome. O The Leyton Star tem um bom beer garden, um espaço para Karaoke e festas e é um pub muito descontraído. 

 

Para a Sexta-feira pesquisei por um passeio de bicicleta em Londres que fosse relativamente fácil, bonito, e não muito longo, para evitar ter que alugar uma 'road bike'. Entre uma lista de rotas criadas pela TimeOut encontrei uma que correspondia a todos os requisitos - o Wandle Trail - que começa em Wandsworth e vai até ao Wandle Park em Croydon. São 20km percorridos num percurso relativamente direito ao longo do rio Wandle e que passa por 10 parques diferentes. Muito bonito e agradável. 

 

IMG_9942.JPG

 

No Sábado fui fazer de 'modelo' para o vídeo-clip que uma amiga que é cantora, estava a fazer nesse dia. O seu nome artístico é Mee and the Band e ela precisava de mais pessoas para o vídeo-clip e como eu estava livre fui ajudar. Foi uma experiência engraçada participar nas filmagens e agora estou ansiosa para ver o resultado final a sair em Maio. Durante essa tarde ainda aproveitei para ir ler para o parque para aproveitar o sol maravilhoso e terminei o dia numa 'dinner party' em casa de amigos. 

 

IMG_9959.JPG

 

O Domingo foi dia de pic-nic no parque seguido de jantar com amigos e a Segunda-feira foi o dia que deixei para tarefas da casa e organização para o casamento, mas mesmo assim consegui ir ao parque durante umas poucas horas com amigas. Simplesmente tem estado calor demais para não estar no parque, então não havia hipótese. Adorei todos os momentos da acção no parque. 

 

IMG_9990.JPG

 

Este fim-de-semana descansado soube muito bem e sinto-me energizada para voltar ao dia-a-dia de trabalho amanhã 

As damas-de-honor e a busca do vestido

bridesmaids-movie.jpg

 

Convidei cinco amigas para serem as minhas damas-de-honor para o casamento. Em vez de juntar um grupo de amigas onde todas se conhecessem, preferi convidar um grupo de representantes de diferentes partes da minha vida. Assim sendo, uma é uma amiga de Portugal, que conheci através do meu grupo de dança hip-hop, passávamos muito tempo juntas, introduzimos os respectivos grupos de amigos, e após quase uma década e meia fora do país, ainda é das poucas amigas que tento ver sempre que volto a Portugal. É a representante da minha vida em Portugal.

 

As restantes damas-de-honor conheci já em Londres. Uma é também Portuguesa e conheci-a através do blog, talvez durante o primeiro ano de ‘vida’ do Tuga em Londres :-) Ela também tinha um blog na altura, e um dia, após ler um post que tinha escrito sobre uma festa a que tinha ido em Elephant & Castle, ela escreveu-me a dizer que também vivia ali na zona e a perguntar se quería ir tomar café. Fomos, e ficámos amigas a partir daí. É a representante do meu blog e uma das minhas coneções com Portugal e com a língua Portuguesa aqui em Londres.

 

A terceira, conheci alguns meses mais tarde, num encontro do grupo ‘New Girls in London’ do meetup.com. Acho que esse grupo específico já não existe, mas ainda há muitos outros semelhantes no site. Ela é Francesa e vivia na mesma zona que eu em Clapham. Decidimos voltar a encontrar-nos e ficámos muito amigas desde então. É a representante dos meus dias de festa, viagens, noitadas e afins.

 

A quarta e quinta damas são amigas Inglesas que conheci através do meu grupo de dança de Swing. O nosso grupo era muito regular e todas as quartas à noite nos encontrávamos no mesmo local para dançar e socializar. Aos poucos e poucos, começámos a encontrar-nos para outras ocasiões não relacionadas com a dança e, passados cerca de 6 anos ainda somos muito amigas e vemo-nos frequentemente (muito ocasionalmente ainda vamos dançar). São as minhas representantes da dança e da minha vida no Este de Londres. 

 

Assim está formado o grupinho de amigas que me fazem lembrar tantas partes e momentos diferentes da minha vida e que estou super entusiasmada por terem aceito ser minhas damas-de-honor.

 

Como a minha cor favorita é o amarelo, queria muito que elas se vestissem de amarelo no casamento, mas infelizmente o amarelo não é das cores mais populares para vestidos de damas-de-honor, pelo que tem sido complicado encontrar um de que todas gostem. Felizmente este ano até que a cor amarela está na moda, portanto ainda se encontra alguma coisa pelas lojas, mas não muito.

 

Começámos por experimentar comprar online, mas rapidamente descobrimos que os vestidos que parecem lindíssimos vindos da Ásia, nem sempre têm a qualidade que aparenta nas fotos. Por isso lá tive que fazer umas encomendas e imediatos retornos. O website da Asos até que tem vários vestidos amarelos, mas tentámos fazer a encomenda tarde demais porque já não havia os tamanhos mais comuns disponíveis no site quando fomos tentar encomendar.

 

Então decidimos ir ontem fazer a ronda das lojas em Oxford Street. Para evitar perdermos tempo, eu tinha pesquisado nos websites das lojas, quais as marcas que tinham vestidos amarelos com potencial para ser o nosso vestido de escolha. E foi logo na segunda loja que elas encontraram o seu vestido de escolha, que ficou bem a todas, apesar dos seus estilos de corpo e complexidade de pele serem diferentes. Ainda fomos ver mais umas lojas pelo sim, pelo não, mas não encontrámos mais nenhum de que gostássemos tanto, e portanto ficou o facto resolvido na volta à segunda loja. Acho que nenhuma de nós estava a contar efectivamente encontrar jontem o vestido, muito menos um mesmo vestido de que todas gostassem. Até pensei que teríamos que comprar vestidos diferentes, mas não foi necessário, o que é óptimo!

De vestidos tratados, agora falta ainda tratar de acessórios para cabelos etc., mas isso deverá ser fácil, espero.

 

Entretanto elas agora andam de muitos segredos a preparar a minha Despedida de Solteira, que vai ser já daqui a duas semanas! Só sei que vamos passar o fim-de-semana fora de casa, mas não sei onde. Perguntei-lhes o que eu devia preparar para levar vestido, mas elas disseram que eu não precisava de levar nada, o que me fez ficar um bocado assustada com a ideia de que me devem ir fazer vestir com uma fatiota qualquer. Até estou com um bocado de receio.  A ver…