Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Uma semana em Nova York

Esta semana passei-a em Nova York em trabalho. Fui com o resto da equipa de marketing de cá para o nosso encontro anual com a equipa inteira dos vários escritórios. A semana em si foi muito cansativa, tendo-a passado em reuniões atrás de reuniões, mas foi também muito produtiva, e mesmo assim consegui aproveitar as noites e um pouquinho do fim-de-semana para aproveitar a cidade. 

 

Algumas coisas que achei interessantes de alguma forma que aprendi durante esta semana, ou que esta semana me ajudou a relembrar:

  • Os Americanos ADORAM comida com sabores e combinações diferentes, artificiais e modificados. Basta olhar para os armários de snacks do escritório

ny-office-food-1.JPG

ny-office-food-2.JPG

ny-office-food-3.JPG

  • O Leite de Amêndoa é tão comum quanto leite de vaca ou soja - E não me refiro só ao que se encontra no escritório, até porque esse até nós temos no escritório em Londres o que adoro, mas refiro-me sim aos cafés. Em qualquer café onde se vá, é standard que estejam disponível pelo menos estes 3 diferentes tipos de leite. Aqui por Londres ainda é ocasional quando se encontra leite de amêndoa ou aveia disponível e, geralmente só mesmo nas zonas mais trendy e hipster da cidade é que vai encontrar essa oferta.
  • O metro de Nova York quase mete medo - é mais sujo, antigo, os assentos são desconfortáveis e é muito comum depararem-se com pessoas que, infelizmente chegaram a estados de loucura e que aparecem no metro a gritar. Isto nota-se ainda mais quando se torna mais tarde no dia e rapidamente me apercebi de que viajar sozinha no metro de Nova York depois das 22h não é muito boa ideia.
  • O capitão da equipa de Hockey no Gelo dos New York Islanders é Português (ou de origem Portuguesa) - com o nome Tavares foi fácil identificar quando estive a ver o jogo dos Islanders contra Montreal na Quinta-feira, e nada que uma pequena pesquisa no Wikipedia não desvenda-se acerca das origens do jogador prodígio - John Tavares, que é neto de Portugueses emigrados para Toronto.

hoquei.jpg

 

  • É preciso saber onde se quer ir antes de se sair para as ruas de Nova York - a maior parte das zonas não têm uma rua comercial, mas sim os ocasionais bares, restaurantes e lojas espalhados pelas ruas muito compridas. Pelo que não é propriamente fácil (a não ser que estejamos mesmo na zona do centro) encontrar o tipo de restaurante ou loja que se quer se não soubermos antecipadamente o local específico onde pretendemos ir. De qualquer forma ontem descobri que as ruas de Christopher Street e Bleecker Street em Greenwich Village (que apesar de já ter passado na Bleecker Street antes, devo ter ido a outras partes da rua longe e portanto não tinha encontrado esta zona) estão cheínhas de lojas, bares e restaurantes agradáveis. 

New York, New York

Lá consegui chegar a Nova York. Cheguei só na segunda-feira à tarde, e fui logo direitinha para o escritório. Demorou uns dias a passar o jetlag e, pela hora em que o meu relógio biológico se habituou às 5 horas de diferença, já era tempo de voltar novamente. 

 

Fiquei lá de segunda a sábado e, só tive mesmo tempo para passear em Nova York no sábado antes de ir para o aeroporto, e uma noite da semana em que fui a Times Square para ver as luzes. De qualquer forma gostei muito da viagem e de ter passado tempo com os colegas que só conhecia através de Google Hangouts. Os Americanos, lá continuam com as suas diferenças da cultura Europeia - de uma forma generalista são suuuper simpáticos de uma forma que te faz pensar se eles estão mesmo a ser genuínos; mas também olham para as coisas de uma forma positiva o que ajuda a criar um bom ambiente. As diferenças são interessantes, mas a cidade, apesar de ser enorme e cheia de bairros com características diferentes, as ruas parecem-me sempre muito semelhantes quer esteja no Upper East Side, em Hell's Kitchen ou Chelsea. Para o meu passeio de sábado e, como já conhecia as atrações principais de Nova York das outras vezes quando tinha lá estado, optei por passear primeiro por Central Park, indo depois ao Museu De Arte e Design, seguido de umas compritas em Williamsburg e terminei o dia por atravessar a Brooklyn Bridge. 

 

À saída do nosso escritório

 

A zona de relaxe/brainstorming/cantina do escritório

 

 A vista do nosso escritório

 

Times Square

 

Central Park

 

Brooklyn Bridge

 

 

Mas que belo fim-de-semana para ir a Nova York

Nas duas últimas empresas Americanas para que trabalhei tive a oportunidade de ir visitar a sede logo nos primeiros meses na empresa, mas desta vez, demoraram 6 meses até essa oportunidade aparecer. Eu que comecei a trabalhar ali em Julho, bem que tinha sido uma boa ideia ir ao escritório de Nova York por alturas de Setembro quando ainda se está recentemente na empresa e é uma boa oportunidade para conhecer todos, além de que também estaria a temperatura perfeita. Mas não, nada disso. Esperei até Janeiro para fazer a tal visita e, não é que decido escolher exactamente o fim-de-semana em que está a cair um nevão daqueles grandes em Nova York? Inicialmente tinha marcado o vôo para hoje à tarde. Assim chegava lá ao início da noite e ainda tinha tempo para descansar bem e fazer um bocadinho de turismo no Domingo. O problema é que com o aviso do nevão eminente, tive que trocar o voo para amanhã. Marcação estava para as 8:50h, mas com todos os vôos cancelados de hoje, a vôo já atrasou para as 11:50h. A ver se se vai conseguir manter a essa hora ou não vou ter tempo nenhum para fazer qualquer tipo de turismo que seja. Estive a dar uma vista de olhos pelas fotos que os Nova Iorquinos têm andado a postar no Instagram, e este é o resultado:

 

@diografic

 

@msyoleecom

 

E enquanto estava a selecionar estas fotos, recebo uma mensagem a informar-me de que o vôo de amanhã foi cancelado 

Marquei outro para segunda. A ver se vai dar...

 

 

A estátua da liberdade continua de pé

Afinal tudo não passou de uma tempestade de inverno, como indicaram no noticiário esta manhã. Foi uma má tempestade, claro está. Morreram 13 pessoas infelizmente, e sem dúvida que este evento natural fez parar uma cidade e muitas outras localidades afectadas, mas o resultado não foi nada do nível que tinham indicado. Como já é costume os média exageraram na divulgação da notícia. Felizmente não passou de um exagero, mas custa-me crer como por vezes há situações a decorrerem no mundo onde são afectadas muitas mais pessoas e a devastação é muito maior e pouco se houve falar sobre o assunto nos noticiários. Neste caso, tratando-se de Nova York, a notícia espalha-se de uma forma muito mais elevada. 

 

Ao fim de tudo fico contente por ter sido só o sensacionalismo habitual. Continuo a poder pensar em visitar todos os locais e monumentos que são tão característicos de Nova York da próxima vez que lá fôr. 

New York, New York

Quando li as notícias hoje de manhã, mal podia acreditar - A cidade que nunca dorme transformou-se na cidade fantasma, com os milhares de pessoas a evacuarem a cidade, face ao furacão previsto para passar pela cidade esta noite. Os transportes pararam, as ruas esvaziaram e até a bolsa de valores de Nova York parou pela primeira vez desde o 11 de Setembro.

 

O perigo de devastação é enorme e, apesar dos edifícios Americanos estarem construídos com qualidade anti sísmica, não deixa de haver forte probabilidade de haverem estragos muito consideráveis, com muitas das 50 milhões de pessoas que vivem nas zonas a ser afectadas, a terem que sofrer efeitos negativos causados pelo furacão Sandy que está para vir.

 

As previsões indicam que o furacão vai passar por Nova York daqui a menos de 2 horas - 2 horas! É inevitável sentir-me mal ao pensar que, possivelmente, em pouco tempo, vidas e edifícios possam estar a ser destruídos enquanto eu e muitos, nos encontramos a 7 horas de distância, no conforto das nossas camas. 

 

Num canal de notícias já indicaram que o furacão Sandy está previsto para ser mais forte que o Katrina, que foi o furacão mais mortal que passou pelos Estados Unidos até hoje. É muito assustador ler isto sabendo que o furacão Katrina practicamente destruiu por completo New Orleans e arredores.

Não consigo deixar de pensar nos possíveis estragos que poderão mudar para sempre a cidade de Nova York tal como a conhecemos hoje. Será que amanhã ainda vai haver uma Estátua da Liberdade? Uma Times Square com todos os seus sinais neon? Será que o skyline distintivo de Manhathan vai lá estar? 

 

Como estarão a sentir-se os locais neste momento? Pode-se pesquisar por #sandy no Twitter para saber das notícias no momento em que acontencem. Mas também queria saber mais detalhes por isso pesquisei por alguns blogs de pessoas que estao por lá neste momento e que utilizam este seu espaço online para se manifestarem a comunicarem com o mundo as suas frustrações, medos ou sentimentos - estes foram os blogs que encontrei Jeremiah's Vanishing New York, New York Portraits, The Wall Stret Journal Metropolis. Conhecem outros blogs de Nova York mais interessantes? por favor indiquem nos comentários.

Lisboa, Londres ou Nova York?

Esta visita a Nova York deu que pensar...

 

 

Lisboa Londres Nova York

Residências em altura

 

Residências em casas

 

Residências em altura

 

Pastelarias com aspecto delicioso, restaurantes com culinária Portuguesa e alguma internacional, bares espalhados pela cidade havendo um número limitado com aspecto e ambiente muito convidativo. Pastelarias só se fôr o franchising da Patisserie Valérie ou do Paul que são caras e poucas. A não ser que chamem ao Greggs uma pastelaria. Muitos restaurantes internacionais. Comida nacional só no pub e é limitada. grande escolha de bares pela cidade muitos que sofrem pela falta de carácter na decoração.

Pastelarias ao nível das Lisboetas com muitos bolos, variedade de pão e coisas boas. Muitos restaurantes internacionais com decoração fantástica de apetecer entrar em todos e idém para os bares da cidade.

 

Noite em frente ao Tejo a Este das Docas

 

Noite em Mayfair e South Kensington

Noite no Meetpacking District

Bairro Alto Shoreditch

Williamsburg

 

O entrelaçar das ruas mínimas até às grandes avenidas Ruas espaçosas entrelaçadas

Ruas direitas, simétricas onde o domínio dos pontos cardiais leva à impossibilidade de alguém se perder em Manhattan

 

O acolhimento e simpatia das pessoas A distância inicial das pessoas até que se conheçam melhor

A simpatia inicial das pessoas como se conhecessem à anos, para depois se separarem e nem trocarem números de contacto

 

Jardim da Gulbenkian, Jardim da Estrela, Parque Eduardo VII (contam-se pelos dedos)

Hyde Park, Regents Park, St. James Park, Battersea Park, Victoria Park, Kensington Gardens, Richmond Park, Clapham Common, Wimbledon Common, Wandsworth Common, London Fields, Highgate Woods, etc. etc. etc.

 

Central Park
Ruas cheias de carácter, com lojas, esplanadas, com reboliço, com vida

As diferentes áreas da cidade são facilmente distinguíveis pelo aspecto dos edifícios, a arquitectura paisagista, o tipo de lojas, a forma como as pessoas se vestem e agem

 

East village = Greenwich village = SoHo = Lower East Side = Tribeca =...
Não se pode vestir de uma forma um pouco diferente sem que a senhora da frente comente o aspecto dessa pessoa com o vizinho do lado Viva a diferença! Cabelos punks, meias cor de rosa choque, piercings por todos os lados, roupa vintage, aspecto de bibliotecária, camisola do avesso,... perfeitamente normal

Mais conservadores que Londres na forma de vestir e de estar. Vive-se o Hip Hop nesta cidade ou a lady que faz compras no Macys e leva o cachorrinho para qualquer sítio que vá

 

Aqui anda-se de carro, mas o metro está cheio em hora de ponta com todo o tipo de pessoas, desde o varredor de ruas ao Director bancário Usa-se e abusa-se dos transportes públicos. De manhã, à tarde, à noite, durante a semana, durante o fim-de-semana, nos autocarros nocturnos. Todo o tipo de pessoas se encontra nos transportes públicos Londrinos.

Usa-se o próprio carro ou o táxi, para aqui, para ali durante o período de tempo que seja. Andar de metro só para as classes baixas. Autocarros? O que é isso?

 

Aii credo, uma rapariga da tua idade andar de bicicleta? Não tem jeiteira nenhuma. Com as novas bicicletas de aluguer espalhadas pela cidade, os privilégios do Cycle to Work Scheme em que são eliminados impostos na compra de uma bicicleta e todos os incentivos impostos pelo Estado, cada vez mais a bicicleta se torna um meio de transporte favorito pelos Londrinos. Vi um tipo andar de patins em linha. Isso conta?


Em que cidade preferias viver?

Nova York é...

  • tomar o pequeno-almoço com bagel e cappuccino numa pastelaria Judia cheia de coisas deliciosas
  • andar de táxi para qualquer lado
  • saber orientar-se bem entre norte, sul, este e oeste
  • passear por Central Park numa manhã fria com sol brilhante ao som da música natalícia vinda do ringue de patinagem no gelo
  • perder horas em filas turísticas para subir ao Empire State Building e ir à Ellis Island ver a Estátua da Liberdade
  • fazer compras de perder a cabeça porque o Dollar é mais barato e porque é Nova York
  • ver arte mundialmente reconhecida em frente dos nossos olhos nos vários museus da cidade
  • levar o portátil para o Starbucks e trabalhar a partir de lá
  • estar constantemente a ser abordado por pedintes
  • achar difícil escolher o restaurante onde ir já que todos têm tão bom aspecto
  • andar e andar e andar durante horas e não sair da mesma rua
  • uma mistura de novo e antigo
  • olhar bem para cima para conseguir ver o topo dos edifícios
  • estar a passear na rua, aperceber-me de que há um homem no topo do edifício a querer suicidar-se; ele atira dinheiro para a multidão que rapidamente tenta apanhar as notas; e ao olhar para a nota vê-se escrito "Fake money. For movie pictures only"
  • tentar atravessar Times Square num tempo record de 15 minutos caso a multidão o permita
  • ver o pôr-do-sol a partir de Brooklyn Bridge
  • ir aos bares e lojas artísticas de Williamsburg
  • entrar aleatóriamente num bar da Village, ouvir uma boa banda tocar e dançar pela noite dentro em boa onda
  • ir às discotecas do Meetpacking District, dançar pela noite dentro ao som de R&B e Hip Hop, travar conhecimento com os relações públicas e ter bebidas à pala a noite toda
  • comer um cachorro quente comprado num vendedor de rua
  • conseguir deliciar-se com o ritmo movimentado da cidade

 

Madison Avenue

 

 

@ MoMA

 

 

@ City Bakery

 

 

Vista do Empire State Building

 

 

Rockefeller Center

 

 

 

Vista da Ellis Island (Estátua Liberdade)

 

 

Brooklyn Bridge

 

 

Central Park

 

 

New York, New York

Uma viagem de aviao cheia de converseta com o meu vizinho do lado tipicamente Judeu com a sua barba, chapeu e vestimenta adequada. Acho que ele me deve ter achado piada que a meio perguntou-me se eu por acaso nao era Judia. Pareceu-me um bocado desapontado quando eu lhe disse que nao. Se calhar estava a averiguar se eu era boa para casar.

 

Primeiro dia chegada pelo meio dia. Estava chuvoso e frio por isso foi uma tarde de museu. O de Historia Natural foi o escolhido que era o mais proximo do hotel. Aprovado! De noite foi o aniversario de uma amiga. Optimo jantar e a descoberta de um barzinho muito agradavel com musica ao vivo pela zona de Greenwich.

 

Segundo dia foi Central park, passeio pela Madison Avenue ate ao MoMA (Museum of Modern Art) que 'e gratuito 'as sextas feiras 'a tarde a partir das 16h. Excelente este museu! De noite, Times Square e novo encontro com as amigas para uma passeio de ferry ate 'a Staten Island, que 'e gratuito, com direito 'a vista para a Estatua da Liberdade, e principalmente uma optima vista nocturna da cidade ao voltarmos no ferry para Manhattan.

 

Hoje o sol brilha e 'e o dia perfeito para ver o centro da cidade. Esta 'e a parte por que estou mais ansiosa.

O meu guia de Nova York

A minha viagem para Nova York está quase, quase a chegar! Como ainda não conheço nada da cidade pedi indicações a algumas amigas minhas de locais onde ir e visitar, sem contar com as óbvias atracções turísticas já que isso é fácil de encontrar no guia da cidade.

Ambas foram muito queridas e detalhadas nos locais que me aconselham ir. Acabei de compilar as respostas de ambas o que me deu o seguinte guia que vou aqui copiar para poder também ser útil para outras pessoas que pensem visitar Nova York. Deixei ficar alguns dos comentários delas visto que achei que ajudam a dar uma ideia geral do local. Aqui ficam elas:

 

Sightseeing:

  • Walk along the Brooklyn bridge- it's a famous landmark and something worth doing, especially if it's a nice day. When you're doing the Brooklyn Bridge walk, if you're stuck of places to go in Brooklyn, take a look at the Court Street area. It's really pretty. There is a really cool organic shop called Trader Joes that has taken New York by storm here.
    Make sure you visit Canal Street- it's the New York version of China Town and it's huge. If you get off at Grand Street and walk alond and up the road you will see most of the area. It's great for buying imitation stuff and costume jewellery.
  • I recommend a bike ride around Central Park. Take the subway stop to Colombus circle, have lunch in Whole foods which is inside the mall and then cross the road to get into the park. You will see lots of people advertising bike hires. I think we got the price down to $25 dollars for both for an hour. An hour was just about enough time but if you can get it for 2 hrs at a good price, I recommend that instead as you will have time to stop and take in the sights AND have the time to cycle back to the bike shop which may be a considerable distance away from the park. You will need ID for this too.
  • I love the Moma and Natural History Museum. You’ll be close to Central Park, so you’ll definitely have to do a walk through, go around the reservoir, check out the boat house, etc. If you want a great view of the Statue of Liberty without having to pay/wait in line, you can take the Staten Island Ferry which is free and has drinks for purchase on board! You might get stuck talking to someone from Staten Island, but it’s all apart of the experience.

 

NY areas:

  • Go to Bedford avenue in Williamsburg- I think it's on the L line. Make sure you go to the right part though- there is another Bedford Ave but it's in an Orthodox Jewish area, and I have spent many hours walking around there and wondering what all the fuss was about and searching for 'coolness'!
    In this area you will find plenty of good restaurants and cafes.
  • Go the MeatPacking district- it's excellent if you want a night out but make sure you arrive after 11pm and always take ID with you.
  • Have a look around SOHO and the lower east side- if you get off at Delancey, there are lots of retro bars and if you get off at Broadway-lafayette (I think I've spelt it incorrectly?!) you will be in soho.
  • Most of the clubs are in Chelsea or Meat Packing district. It would probably be fun for you guys to get all fancy pants and go to The Standard or Hotel Gansevoort one night.

 

Breakfast/Brunch places:

  • Find The City Bakery and have a hot chocolate there- they are to die for!- closest Subway stop is Union Sq: 3 West 18th Street
  • If you want to have a boozy brunch one day, here are some suggestions … The Sunburnt Cow - 137 Ave. C, New York
  • The Essex 120 Essex St., New York

 

Snack food/coffee places:

  • Make sure you check out an ice cream parlour called Cold Stone- get one of the specials- like Birthday cake or something and watch how it's made- yum and cool - between 7th and 8th Aves, 253 W. 42nd Street
  • Go to Rice to Riches, a cool Rice pudding cafe- you should check it out.37 Spring Street between Mott and Mulberry St.
  • It might be a bit on the cold side now, but the Boat Basin is an excellent spot to sit by the river, people watch, eat, drink. W. 79th St. at Henry Hudson Pkwy., New York

Shopping:

  • My favorite shopping spots are in Nolita. Great bookstores, little boutiques, etc. Spring St, Mott, Mullberry, Prince. All fantastic.

 

Dinner:

  • Inoteca - It’s my favorite place. Amazing service, great Italian food, etc. You can choose to sit upstairs and order off the menu, or go downstairs for a pre fix thing for a group of 10+. 98 Rivington St., New York
  • Il Bastardo - 191 Seventh Ave., New York
  • Firemans, a hidden little hotspot - End of Freeman Alley, New York
  • There are so many great places along Amsterdam and Columbus such as Freds - 476 Amsterdam Ave., New York
  • Freds - 476 Amsterdam Ave., New York
  • Calle Ocho - I think they have some specials on Thurs nights?? 446 Columbus Ave., New York
  • Totally forgot about this place. Such a cool spot! La esquina Brasserie and Tequilla bar. 114 Kenmare St., New York 

Bars:

  • I usually go to the Stanton Social’s upstairs bar for a drink before or after dinner. This is also a great place for dinner. It’s not ridiculously expensive and it’s a bunch of tapas, so you get to try a lot of great stuff ie: French onion soup balls. 99 Stanton St., New York
  • If you’re into the beer/wine bar scene check one of these places out. They have three bars in the city – Tribeca (my favorite), Soho, and West village, Another room 249 West Broadway, New York
  • Prohibition - perfect to stop into on your way home, can often turn into quite the late night out. 503 Columbus Ave., New York
  • Bin 71 is an excellent little wine bar. Perfect for a drink before dinner or a happy hour w/ some little nibbles. 237 Columbus Ave., New York
  • Dive 75 - great little bar, I mean … it has board games! 101 W. 75th St., New York

 

Tips:

  • Always take some form of ID with you.
  • Don't bother visiting Magnolia Bakery- it's so expensive and a waste of time- when we went there wasn't even that much to choose from and the queues were outside the door.
  • Do lots of sightseeing during the day, have dinner and rest before going out as the clubs properly kick off after 11pm and it's not worth it to go early.
  • Woman out there are really conservative when they go out at night- it's all high heels, little black dressed and such
  • Check timeout to see what you can get into for free. You don't have to pay to visit the MET- just a voluntary contribution and the MOMA is free on friday afternoons- expect to queue though if you want to go in. I also like the Gugenheim Museum- not sure about the price.

O presente para mim própria

 

Clicar para dar mamografias

Ora e estamos aqui numa onda sucessiva de posts sobre o meu aniversário. Já passou quase uma semana e não me calo com isto, mas o facto é que esta coisa de fazer anos lá tem a sua importância para mim. É sempre um daqueles momentos do ano em que paro para pensar na vida, naquilo que já atingi, mas principalmente naquilo que ainda não alcancei. E principalmente agora que saí dos "mid twenties" e entrei nos "late twenties" em que me restam poucos anos para chegar aos tão temidos 30, tenho muito em que pensar. Há certas coisas que gostava de fazer antes dos 30, por isso a partir de agora tenho que me dedicar a tudo aquilo que quero fazer antes de chegar a essa idade. E não, claro que 30 nao é muito, e claro que depois dos 30 ainda se pode fazer imensa coisa que é aquela década em que se é jovem mas já se é totalmente adulto também. Mas é também aquela década em que convém começar a pensar mais naquelas coisas chatas como o dinheiro, a reforma, os filhos caso se queiram ter e apareça entretanto alguém com quem valha a pena te-los. É aquela década assim em que se costuma levar as coisas mais a sério. Digamos que chegar a essa fase da vida não é uma ideia muito aliciante para mim. Não estou nada preparada para isso, daí a coisa de associar os 30 a esse estilo de vida me faz querer chegar a essa idade o mais tarde possível. Mas uma coisa é verdade, acho que esta minha percepção dos 30 é a minha mentalidade Portuguesa a falar, porque olhando para todos os meus amigos de cá, estando muitos deles na casa dos 30, vivem a vida como quem tem 21 anos só que com a vantagem de quem tem mais dinheiro agora do que tinham aos 21. Acho que será mais nesse sentido que a minha vida também se irá desenrolar. Viver os 21 eternamente. Yeah! Hehe. Ou talvez não, não sei. Enfim,... logo se vê.

 

 

Mas esquecendo a década dos 30 visto que ainda tenho mais uns aninhos na casa dos 20 para desfrutar, ontem decidi fazer uma das coisas que ainda nunca fiz e que tenho um desejo enorme de fazer desde que me conheço como pessoa - ir a Nova York. E tal certa foi a minha decisão que já comprei o meu bilhete. Vou exactamente daqui a um mês!

 

OK, não foi assim uma decisão tão precipitada quanto isso. Eu já tinha tirado férias 'a uns 3 meses atrás para essa semana em Novembro a pensar ir para Nova York com uma amiga. Entretanto ela já disse que não podia ir. Fiquei naquela do "ah e tal, o que faço agora com as minhas férias? Junto essa semana 'a outra do Natal e fico mais tempo em Portugal? Vou visitar a minha amiga que vive na Suíça já que ainda nunca lá fui? Vou visitar o meu ex-namorado a São Francisco? Fico uma semana de folga em Londres a passear de um lado para o outro a tentar descobrir sítios que ainda não conheço? Vou novamente a Barcelona visitar uns quantos amigos que lá tenho?.... Não! Eu quero ir a Nova York por isso eu vou a Nova York, decisão feita. Se eu fosse ficar sempre 'a espera dos outros para irem comigo a algum lado então nunca ia mas era a lado nenhum. E tenho a sorte que ainda vou apanhar uma amiga minha e uma colega do trabalho por Nova York nos primeiros dias para que marquei a viagem. Para os restantes talvez fique sozinha ou talvez não (to be confirmed), mas mesmo que fique a passear sozinha, sinceramente não me importo mesmo nada. Aliás, até estou entusiasmada com a ideia de estar a passear pelas ruas daquela cidade, sentir o ritmo da cidade, respirar Nova York, só eu e aquela cidade. Nunca se consegue fazer tão bem isso do que quando se está sozinho. E finalmente irei descobrir se efectivamente a ideia que tenho daquela cidade é mesmo tudo aquilo que espero que seja ou se afinal não é mais do que uma cidade como tantas outras. Duvido que venha a concordar com a última opção, mas só irei mesmo saber quando lá estiver.

 

Agora só me falta é arranjar acomodação, portanto, seria uma boa oportunidade para alguém que já tenha estado em Nova York me poder ajudar com informações sobre hotéis/pousadas baratinhos e em zonas seguras onde ficar, tal como eu também me disponibilizo a dar informações sobre hotéis e boas zonas em Londres. Se alguém tivesse boas indicações/sugestões, agradecia muito.

 

Ah, e já me estava a esquecer, mas também comprei outro presente muito bom - o meu bilhete para o Glastonbury 2011!!