Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Neve

Muito obrigada a todos aqueles que responderam ao questionário :-) O meu colega do WeareWaterloo reparou que houveram várias respostas provenientes do TugaemLondres e rapidamente se apercebeu que esse blog seria meu, já que eu sou a única pessoa não Inglesa que estava no nosso grupo.

 

Apesar de ser a única estrangeira no meu grupo de estudo, acho que na minha aula tenho lá outra rapariga Portuguesa porque no primeiro dia em que fizemos apresentações ela disse que estava a trabalhar para a embaixada ou o consulado Português. Como ela tem um sotaque meio Americanisado, meio Português, parece-me óbvio que efectivamente seja uma compatriota. Ainda não tive oportunidade de falar com ela, mas fica para uma próxima aula. 

 

Tivemos no total mais de 200 respostas ao questionário o que foi muito positivo e deu para tirar conclusões interessantes. No entanto, para quem ainda quiser participar no questionário, este vai estar aberto para respostas até ao final do mês de Janeiro, por isso até lá ainda podem responder para tentar ganhar a refeição no valor de £75 num restaurante em Waterloo. 

 

Quanto à minha procura de casa nova? Não vai muito avançada já que não tenho tido muito tempo para me dedicar a isso à séria, mas o tempo está a ser mais e mais reduzido por isso é melhor começar a dedicar-me à séria para breve. 

 

Entretanto, Londres está branquinha! :-) Hoje tem nevado sem parar e as ruas estão com neve bem assente. Dia perfeito para ficar em casa ver a neve cair. Esta é a vista que tenho a janela da sala:

 

Dia de neve

Consegui chegar a Lisboa :-)

Hurray. Acho que hoje foi o melhor dia da semana até agora para sair de Londres já que chuviscou ontem um bocadinho o que lá ajudou a limpar um pouco mais a neve. E depois tive a vantagem de ter vindo do aeroporto de Gatwick que tem contado com um staff de 150 pessoas nas limpezas da neve, enquanto que no aeroporto de Heathrow inteiro só estão nem chega a 60 pessoas para limpar a neve. Soube disto ontem quando a jornalista pediu ao representante senior do aeroporto de Heathrow, que estava a entrevistar nesse momento, para comentar sobre o assunto. Ele respondeu dizendo que estavam a planear investir uns quantos milhões para tratar de imprevistos destes com a neve ao longo do próximo ano. Pois é, vão investir, diz ele, mas esse investimento futuro não vai substituir a infelicidade e transtorno que as pessoas que já ficaram com os seus voos cancelados têm que passar. Muitas dessas pessoas agora só conseguem novo voo após o Natal!

 

Agora claro que também estou com medo de não poder voltar a Londres no dia marcado, mas espero bem que agora que a neve parou, continue sem vir mais. A ver vamos. Ao menos o Natal já passo com a família que era a parte mais importante.

Eu não quero passar o Natal em Londres!

Estou com medo. Dia sim dia não volta a nevar e algum aeroporto de Londres encerra as portas ou as companhias aéreas cancelam certos voos devido à impossibilidade de descolarem.

Para o dia em que tenho voo previsto para Portugal alguns websites dão previsões de neve, outros dão previsão de chuva. Não dá para confiar. Apenas me resta esperar para ver, mas eu não quero mesmo nada ficar cá no Natal! Não consigo imaginar passar o Natal longe da família e sem dúvida que não quero passar por essa experiência. 

Londres e o mau tempo

É verdade que está frio, ou melhor não está só frio, está muito frio para mim. No entanto, não está tanto frio como as pessoas ouvem dizer, ou pelo menos não em Londres.

 

De Portugal só me vêm comentários de que estão abaixo dos -10ºC por cá e que já chegou aos -22ºC, mas tenho que os lembrar do local onde ouviram essa notícia. Dos jornais e noticiários claro. E o que é que os jornalistas têm tendência para fazer ao publicar os artigos nos jornais? Contorcer um bocadinho a verdade e generalizar. Eles não mentem. De facto houve locais no Reino Unido e mesmo só em Inglaterra que atingiram temperaturas mesmo muito baixas, mas isso é lá uma zona específica algures no meio do campo, informação essa que os artigos dos jornais já não especificam.

 

Em Londres na zona mais central acho que as temperaturas ainda não atingiram níveis abaixo dos cerca de -4ºC ou -5ºC e se atingiram foi assim a meio da noite porque a maior parte dos dias tem estado entre os -1ºC e 2ºC mais coisa menos coisa. Ainda à pouco o meu flatmate chegou a casa vindo hoje de Portugal e das primeiras frases que me disse foi "ah, isto afinal não está assim tanto frio como diziam".

 

Já relativamente à neve, isso sim tem estado a nevar um pouco por toda a parte e em Londres nas zonas mais afastadas do centro a neve tem alcançado uns quantos bons centímetros de espessura, mas infelizmente (ou felizmente, dependendo da perspectiva) pelas zonas 1 e 2 de Londres a neve ainda não chegou a ser espessa o suficiente para andar a fazer bonecos de neve. Pelo menos para mim que não sou grande adepta do frio, já que tenho que estar a aguentar estas temperaturas mínimas gostava de que pelo menos chegasse a nevar a sério para poder "brincar" um bocadinho com a neve. Mas até agora tem estado só aquela neve que cobre um bocado o chão mas que rapidamente se transforma em gelo e lama o que é terrível porque ando na rua de pé em pé que tenho medo que a qualquer momento lá dê uma escorregadela e caia de cú no chão.

 

Mas em termos de frio acho que ontem à noite foi mesmo um dos piores que eu já senti até hoje. Saí à rua por volta das 18h para ir ao supermercado e não levei o gorro já que era uma distância tão curta, mas ao longo de toda a caminhada só conseguia pensar no frio que eu tinha nas orelhas que estavam tão congeladas que já nem as sentia. Assim o momento em que entrei no supermercado foi de tal alívio por estar quente que acho que ainda nunca tinha ficado tão contente por entrar dentro de um supermercado.

 

Uma vez no supermercado encontrei algo que não estava nada à espera - estava completamente cheio de gente! E isso não é normal a um sábado às 18h muito menos com o frio que estava. Eu pensava que o ía encontrar quase vazio, mas estava pior que o Continente do Colombo em véspera de Natal com filas enormes que íam até ao fundo dos corredores. Basicamente estava-se a dar o que os Ingleses chamam de "panic shopping". Como têm havido todos os dias alertas de que vai cair muita neve, ao sentirem o frio extremo de ontem, basicamente as pessoas ficaram com medo de serem encurraladas em casa pela neve sem nada para comer em casa. Por isso mesmo dá de comprarem o máximo possível para ter um grande stock de alimentação em casa em caso de emergência. E tal devia ter sido o enchente de pessoas a efectuar compras no dia de ontem que àquela hora muitas das prateleiras ou secções das prateleiras estavam completamente vazias e aquele até é um dos supermercados grandes. Impressionante mesmo.

 

Agora a neve do chão já quase derreteu, mas as previsões é para a queda de mais neve para hoje, segunda, quarta e quinta-feira. mas eu também já não confio muito nestas previsões que já têm sido vários os dias em que têm previsto forte neve, mas até agora ainda não ouve dia nenhum em que a neve tivesse chegado a uma espessura considerável no centro de Londres. O problema é que, como no centro há mais movimentação de transportes e pessoas, se neva durante o dia a neve facilmente derrete, portanto só se nevar fortemente durante uma das noites é que se poderá ver o efeito na manhã seguinte. A ver vamos se ainda consigo fazer um boneco de neve este ano.

Que belo fim de ano

Sabem quando há aqueles momentos em que estão tão bem num sítio que ficam tristes quando chega o momento de se irem embora? Aqueles momentos em que ficam a pensar neles mesmo dias após terem acontecido? Pois foi assim triste que me senti no final dos meus dias passados para os lados de Peniche (descobri quando lá estava a chegar que afinal era no Baleal) para festejar a passagem de ano.

 

No meio de tantas coisinhas menos boas que lá me vão acontecendo, ao menos consegui acabar o ano em grande e entrar em 2010 com óptima disposição. Fomos cerca de 22 o total de pessoas que passaram por aquela casa que alugamos em Casais do Baleal durante 3 noites (ou 2 noites no meu caso), mas a maior parte do tempo estivemos um grupinho de cerca de 14 pessoas o que foi assim mesmo o número perfeito. Entre eles encontramos uma óptima cozinheira de bacalhau com natas, um cozinheiro fabuloso de arroz com marisco e outra cozinheira que conseguiu fazer o arroz soltinho para o belo do Strogonoff (eu fiquei-me mesmo pela ajudante de cozinheiros).

 

A passagem de ano em si foi passada lá na casa já que estava um frio de rachar lá fora e, como tinhamos vista para o mar deu para ver os fogos de artifício da varanda lá bem ao fundo noutras praias mais a norte (o Baleal não tinha fogo de artifício). Ficamos pela casa durante um bocado a festejar até que nos decidimos render a ir à festa local numa tenda de circo que tinha sido montada junto à praia e onde estava um DJ e ambiente de festa. A entrada foram só 5€ mas diga-se de passagem que foram uns 5€ um bocado mal empregues visto que o DJ era bem fraquinho que só passou o mesmo tipo de música a noite toda. Além de ser fraco devia também ser cegueta porque só mesmo se tivesse problemas na vista não se conseguiria aperceber que quase ninguém estava a dançar ao som daquela música. Mas enfim, nem tudo podia ser bom.

 

 

No dia seguinte ainda aproveitamos para dar uma voltinha à vila de Óbidos que estava lindíssima com as suas decorações de Natal. Nem sabia que Óbidos tinha organizado a Óbidos Vila Natal com um recinto com pista do gelo e inúmeras actividades. De qualquer forma já chegamos lá demasiado tarde para isso portanto ficamo-nos mesmo pela Ginjinha e pelo passeio nocturno ao longo das muralhas. Muito giro mesmo! Ao voltar para casa a noite prolongou-se até às 8h da manhã quando já não aguentamos mesmo e tivemos que nos ir deitar. Quando acordamos no outro dia (ou melhor dizendo, nesse dia à tarde) só tivemos mesmo tempo para arrumar as coisinhas e fazer-nos à estrada deixando para trás boas lembranças de uma óptima entrada no ano de 2010. Só espero que a boa disposição se prolongue pelo ano todo.

 

A parte boa também do final do ano 2009 é que a minha mala perdida pela Ibéria lá apareceu. Isto 8 dias depois de eu ter aterrado e já depois do Natal. Mas enfim, ao menos apareceu que era mesmo o mais importante. Na vinda de volta tive medo que o mesmo voltasse a acontecer mas felizmente lá ela veiu inteirinha na passadeira quando cheguei a Heathrow ontem à noite. E pensando agora na minha volta para Londres, ainda bem que cheguei ontem e que não decidi vir um ou dois dias mais tarde porque imagino que vá voltar a haver problemas para os aviões aterrarem em Londres visto que neste momento está a nevar. Já tem estado a nevar à umas 3 horas e, segundo as previsões irá manter-se assim durante a noite já que são esperados 10cm de neve acima do solo para amanhã de manhã quando acordar. Os telhados das casas que estou a ver da janela já estão todos branquinhos por isso é bem provável que as previsões estejam correctas. A ver vamos se a cidade consegue "funcionar" amanhã. No ano passado quando a neve também chegou a ser forte a cidade inteira parou por um dia. Amanhã logo se verá se isso se volta a repetir ou não.

Está a nevar!!

Londres esta linda!!! Acordei para ver a cidade coberta por um manto de neve como só tinha visto uma vez na Serra da Estrela. Para mim estou a adorar o dia de hoje e mal podia esperar para sair de casa. Estao 20cm de neve!! De camara fotográfica na mao, a minha viagem para o trabalho foi muito agradável, até porque só tive que andar até 'a Victoria Line que é a única que está com bom funcionamento hoje.

Mas Londres sem dúvida que nao está preparada para este tipo de tempo:

- Nao há autocarros;

- Nao há comboios;

- A maioria das linhas de metro estao canceladas ou com atrasos;

- Viam-se as pessoas de manha calcadas com botas de salto alto, ténis e até sabrinas;

- No caminho para o trabalho ouvia várias pessoas de telefone na mao a queixarem-se de que nao havia autocarros, nao conseguiam apanhar um taxi e iriam chegar atrasados ao trabalho;

- O escritório está quase vazio.