Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

A influência de impressão e serigrafia em Hackney

No outro dia fui ouvir uma palestra ao 'Hackney Museum' que introduzia a sua nova exposição de pop art - De Warhol a Walker - e onde explicaram como o movimento de pop art chegou a Hackney através da sua influência Americana por artistas como Andy Warhol. Para quem desconhece o termo, pop art refere-se à criação de arte que retrata elementos de utilização popular, utilizando novas técnicas de produção, tais como a serigrafia. A impressão da Campbell Soup de Warhol, é um dos exemplos mais conhecidos de pop art. 

Em Hackney ao longo das últimas décadas, a utilização de impressão e serigrafia para criação de arte tem sido cada vez mais evidente, e em grande forma tem sido utilizada para poster de promoção de eventos culturais, comunitários e políticos de Hackney. Achei a exposição muito interessante e como está aberta até dia 16 de Setembro achei que deveria comunicar para quem estiver interessado em visitar também. Se forem, aproveitem a viagem para visitar também o Museu de Hackney, onde esta exposição fica inserida. Será principalmente interessante para quem mora em Hackney e conhece relativamente bem a zona, porque vai reconhecer muitas das zonas e edifícios apresentados, assim como ficar a saber sobre a sua função original, que em muitos dos casos, tem uma utilização completamente diferente hoje em dia. 

 

Ficam alguns dos posters de Hackney apresentados na exposição:

 

hackney-prints (5).JPG

hackney-prints (8).JPG

hackney-prints (7).JPG

hackney-prints (9).JPG

 

 

 

Hackney: Destinação Noite ou Destinação Casa

Hackney é actualmente conhecido como um dos melhores destinos nocturnos de Londres, votado pela Vogue como um dos 15 bairros mais "cool" e "trendy" do mundo. No entanto, o município local entende que o contínuo desenvolvimento da noite de Hackney está a ser detrimente para a zona e quer colocar restrições significativas, limitando as horas em que são permitidas servir bebidas alcoólicas e restringindo a abertura de novos estabelecimentos nocturnos. 

 

hackney_night.PNG

 

Há cerca de 7-8 anos atrás lembro-me de que, àparte de Shoreditch, que já era popular na altura, não queria entrar em outras partes de Hackney porque era conhecida como uma zona perigosa com gangs, crime de faca, etc. Com essa percepção, Hackney era também uma zona mais barata para alugar ou comprar espaço de trabalho e para viver. Assim sendo, a comunidade artística na procura de tais espaços baratos, começou a mudar-se para Hackney. Com essa comunidade vieram também novos cafés, restaurantes independentes e estabelecimentos nocturnos. 

 

Aos poucos e poucos, Hackney tornou-se um destino popular e, hoje em dia, está talvez um pouco popular de mais, sendo que a zona de Shoreditch foi levada ao extremo da popularidade e de levar a noite ao exagero. Ainda ontem passei por lá. Por volta das 3h da manhã, as ruas estavam muito sujas com garrafas de cerveja, outras bebidas e restos de comida espalhadas pelo meio das ruas, com pessoas com ar completamento destruído a vomitarem-se pelo passeio, sirenes de polícia por todo o lado,... Existe uma falta de controlo da população que aproveita a noite e isso nota-se principalmente em Shoreditch, e cada vez mais também em Dalston. Penso que seja exactamente por isso que agora o município local está a considerar tomar medidas drásticas para restringir essa situação ao sugerir a seguinte proposta:

  • Os estabelecimentos nocturnos passam a ser restringidos a servir álcool apenas até às 23h de domingo a quinta-feira, e até às 24h às sextas e sábados à noite.
  • Os takeaways vão ter que fechar pelas 23h ou 24h dependendo da sua localização.
  • Novos bares e restaurantes na zona de Kingsland Road e Stoke Newington High Street vão ter que fechar no máximo às 23h de domingo a quinta-feira e às 24h às sextas e sábados.
  • Estabelecimentos com grande capacidade de pessoas não vão ser permitidos.
  • Novos estabelecimentos nocturnos na zona de Shoreditch não vão ser permitidos abrir a não ser em casos de algumas excepções.

Podem ler toda a proposta aqui.

 

Percebo que algo deve ser feito para melhorar o ambiente nocturno de Hackney, mas penso que tais restrinções não sejam a solução. Com essas medidas o município parece estar a dizer que tem que tratar os locais como crianças dizendo-lhes o que podem ou não fazer e mandando-os cedo para casa. Talvez a solução passe mais por uma questão de educação, não só da população, mas dos próprios estabelecimentos, para que controlem melhor o ambiente dos seus estabelecimentos e que parem de servir quando virem que o consumidor ja está demasiado embriagado. Talvez essa seja uma possível solução que ajude a manter algum controlo sem ter que estar a 'castigar' a população inteira pelos exageros e desordem instigada por alguns. 

 

Perante as notícias, foi lançada uma campanha contra estas propostas através do novo site WeLoveHackney. Quem quiser dar a sua opinião relativamente à proposta apresentada directamente ao município, poderá fazê-lo aqui.

 

 

Hackney Weekend

Os residentes das 6 Juntas de Freguesia onde vão decorrer os Jogos Olímpicos têm um presente este ano - um festival de música gratuita nos dias 23 e 24 de Junho com actos conhecidos tais como Calvin Harris, David Guetta, Ed Sheeran, Example, Florence and the Machine, Jessie J, Jay Z, Sean Paul, The Ting Things e muitos mais!

 

O festival está aberto a todos mas são os residentes das 6 freguesias que têm prioridade. Aliás, os residentes ou pessoas que trabalham em Hackney têm 50% dos bilhetes reservados, e 15% bilhetes adicionais estão reservados para os residentes das outras freguesias "Olímpicas" que incluem Barking and Dagenham, Greenwich, Newham, Tower Hamlets e Waltham Forest. Os restantes 35% estão abertos para qualquer pessoa residente no Reino Unido. Um total de 100,000 bilhetes vão estar disponíveis, mas para se conseguir um é necessário primeiro registarem-se no website com foto. Este registro deverá ser efectuado até às 23h de Segunda-feira 19 de Março. 


O segundo passo é reservar os bilhetes (são gratuitos mas existe uma pequena taxa de £2.50 pelo registro) quando estes vão estar abertos ao público, primeiro no domingo dia 25 às 11h da manhã e novamente na segunda-feira dia 26 às 16h. 


É preciso ser rápido para se conseguir reservas porque neste momento já estão 108,000 pessoas registradas e só há 100,000 bilhetes disponíveis. 

 

Mais detalhes e para se registrarem vão ao site do Hackney Weekend.

 

Porque é que eu gosto de Broadway Market

Clique para oferecer mamogramas
No fim-de-semana anterior apeteceu-me ir passear um pouco pela cidade, mas queria ir a algum local onde nunca tivesse ido antes. Enquanto olhava para o mapa de Londres sem muita sorte em encontrar uma zona onde ainda nunca tivesse estado, lembrei-me de que há relativamente pouco tempo me tinham falado de um mercado muito giro em Hackney. Não me lembrava do nome mas nada que uma pesquisa no Google por mercados em Hackney não tivesse resolvido. Chama-se Broadway Market e, efectivamente, ainda nunca lá tinha estado. Verdade seja dita eu não morro de amores pela zona de Hackney, mas, tal como se diz é "up and coming", e a pouco e pouco esta área de Londres que já foi muitas vezes classificada como uma zona com elevada criminalidade em Londres, está cada vez a atrair mais jovens profissionais para lá irem morar e a criminalidade está a diminuir. Surgem barzinhos giros, cafés, boutiques, novas propriedades e com locais como o Broadway Market (que neste caso já existe há muito tempo) às portas de London Fields ajuda a atrair ainda mais pessoas.

 

O Broadway Market em si é um mimo. Localizado junto ao Regent's Canal, na rua com o mesmo nome, logo à distância apercebi-me de que estava a entrar num local com óptimo potencial pela música que se fazia ouvir de uma das barraquinhas do mercado que vendia CDs e discos de música que não se costuma ouvir nos tops. De cada um dos lados da rua existem lojas mesmo muito giras em que só apetece comprar tudo. Desde lojas de roupa e acessórios vintage, livrarias independentes, lojas de arte e design, e cafés com um aspecto super convidativo para lá entrar com um livro e passar a tarde sentada a ler acompanhada de um daqueles cappuccinos cheios de espuma e muffins saborosos feitos no dia.

 

No centro da rua ficam duas fileiras de barraquinhas onde maioritariamente se vendia comida desde fruta e vegetais a empadas e comida saudável feita na hora, mas também com umas barraquinhas com livros, artesanato, acessórios e roupa.

 

Tudo com óptimo aspecto e um ambiente geral da rua muito agradável. Adorei! A parte menos favorável é que eu queria mesmo sentar-me num café para escrever um bocadinho, mas a maioria dos cafés estavam cheios ou quase cheios e eu queria um bocado de calma. Já estava a pensar ir a algum café mais afastado do mercado, mas foi logo ao atravessar a ponte do canal que me deparei com uma loja de bicicletas por onde me decidi ficar. Sim, leram bem, uma loja de bicicletas. É que lá dentro, metade do espaço era a tal loja de artigos de ciclismo, e a outra metade (se bem que os dois lados se fundiam um pouco com acessórios de bicicletas junto às primeiras mesas) era um café com mesas de madeira e umas janelas muito longas viradas directamente para o canal. Chama-se Lock 7. Muito agradável mesmo. Adorei a minha descoberta.

 

Artista de rua no Broadway market

 

Para chegar ao Broadway Market podem andar cerca de 30-40 minutos desde Liverpool Street, ou então apanham um autocarro na direcção de Hackney Central, e ao passarem por hackney Road, junto à paragem do Haggerston Park, saiam do autocarro e percorram o resto a pé. Melhor ainda é aproveitarem já que estão em Haggerston Park e visitem a Hackney City Farm (mais outra descoberta que fiz nesse sábado). Tal como o nome indica essa é nada mais nada menos do que uma quinta, e qualquer pessoa pode lá entrar e ver os animais - porcos, galinhas, coelhos e outros quantos animais variados. É sem dúvida um bom local para se visitar principalmente para quem tiver crianças, visto que aquela quinta estava cheia de famílias com a criançada toda divertida ao ver os animais ali ao vivo e a cores, bem no centro da cidade de Londres. Passando pelo lado direito do Haggerston park, pela Goldsmith's Row vão ter directamente ao Broadway Market.

 

Notem que o dia de mercado é ao sábado entre as 9h e as 17h. Podem visitar o site do Broadway Market aqui.