Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Como um empregado de sapataria ajuda a Grécia a sair do sofrimento

Como todos sabemos, a situação económica e financeira na Grécia encontra-se actualmente na sua situação mais difícil desde que se conta a história do país:

  • Dívida total aproximada de 3Bilhões € que não podem pagar aos credores;
  • Estabelecimento recente de limites de levantamento de dinheiro em caixas multibanco ao máximo de 60€ por dia;
  • O risco do país ser forçado a sair da moeda única e da união Europeia;
  • O referendo Grego de domingo indicou que o povo não quer aceitar as propostas da União Europeia de ajudar o país com mais alguns bilhões de Euros em troca de mais severas medidas de austeridade;...

 

Os Gregos foram fortes com a sua decisão de apoiar o 'Não' neste referendo,...mas qual é a alternativa? Sem o dinheiro Europeu como é a Grécia vai conseguir sair da actual miséria de dívidas em que se encontra e fomentar a economia do país? Ainda não se sabe e vai ser interessante ver o desenvolver dos próximos acontecimentos.

 

Enquanto esperamos pelas notícias das decisões políticas, houve um homem que tomou uma iniciativa para ajudar a Grécia já. Esse homem chama-se Thom Feeney e é um Inglês de 29 anos que vive em Bethnal Green em Londres e que, até à 2 semanas atrás trabalhava como empregado numa loja de sapatos. Há 8 dias atrás o Thom decidiu que estava farto e triste de ouvir falar sobre a situação que a Grécia está a pensar no momento e lembrou-se que, o problema deles poderia estar resolvido se o povo Europeu se unisse para os ajudar. Se todos os Europeus doassem apenas 3€ à Grécia, seria possível angariar o dinheiro suficiente no valor de 1.6Bilhões € para retirar a Grécia da sua actual situação. Com o apoio dos cidadãos Europeus em mente, o Thom decidiu então, criar uma página no site de angariação de fundos Indiegogo, com o objectivo de conseguir reunir os tais 1.6b € para doar à Grécia. Em 8 dias, a página já conseguiu angariar 1.9M € doados entre 108,101 pessoas (no momento em que escrevo). Parece incrível a rapidez e solidariedade que o povo Europeu tem tido para esta campanha desde que foi criada. O facto é que os líderes políticos não estão a conseguir resolver o assunto, mas o povo unido pode conseguir. 

 

Eu fiz ontem a minha doação assim que li sobre esta campanha e achei por bem partilhar. Afinal, o povo Português bem sabe o quanto custa viver numa economia difícil, mas se a situação do nosso país já é má, imaginem como será viver na actual Grécia.

 

Se fizerem uma doação e, na data final da campanha em Agosto, o objectivo dos fundos não tiver sido alcançado, o dinheiro será devolvido a todos os que contribuiram. Se no entanto o objectivo de se conseguir angariar uma soma tão elevada de dinheiro, conseguir ser alcançada, teremos contribuído para a maior campanha de angariação de fundos de que há história (pelo menos uma história de que eu tenha ouvido falar) em ajuda à população de um país inteiro. 

 

Os interessados podem ajudar a Grécia aqui.

 

greek_flag.png

 

The big fat Greek wedding

 

Este fim-de-semana passado fui à Grécia. Mais propriamente a Thessaloniki que é a segunda maior cidade do país. A razão da curta viagem de 3 dias foi o casamento de uma boa amiga minha que obviamente é Grega. O casamento, geralmente sendo uma ocasião tão importante na vida de uma pessoa, e eu bem sei como era algo muito importante para ela, é sem dúvida algo a que não queria deixar de estar presente. Felizmente encontrei uns voos em conta e achei que seria também uma boa oportunidade para rever esta minha amiga e claro está, para visitar um pouco da cidade de Thessaloniki.

Sinceramente adorei a experiência. O casamento foi muito divertido e aprendi muito mais sobre a cultura Grega. O centro da cidade é relativamente pequeno e, como tal, também só o curto espaço de tempo que lá estive foi suficiente para ficar com uma ideia razoável da cidade e ver todos os pontos principais à exclusão dos museus.

Ao presenciar um casamento tipicamente Grego ortodoxo pude compará-lo com os casamentos Portugueses católicos e identificar as várias diferenças que ainda são consideráveis. Entre elas:

 

Casamento em PortugalCasamento na Grécia
Não sei o que se faz na noite anterior - ???Na noite anterior família e amigos próximos reunem-se na casa da noiva e esta oferece doces e licor específicos ao evento aos convidados
Convidados próximos vão buscar a noiva a casa, há comes e bebes e todos tiram fotos com a noivaConvidados próximos vão buscar a noiva a casa, há comes e bebes e alguns tiram fotos com a noiva.
O casamento geralmente decorre pelas 11hO casamento geralmente decorre por volta das 17h
A noiva deve chegar um pouco atrasada à igreja e todos os convidados já estão dentro da igreja e o noivo no altar. A noiva entra na igreja com o pai.A noiva deve chegar um pouco atrasada à igreja e todos os convidados e o noivo estão à espera dela fora da igreja. Ambos os noivos entram na igreja juntos.
O padre reza a missa do casamento que poderá ter um sermão original ou não, mais longo ou mais curto, dependendo da escolha dos noivos e da preferência do padreTodos os casamentos são rezados da mesma forma, com a presença de dois padres e, durante a maioria do tempo o sermão é cantado
Os noivos trocam promessas, alianças e selam o casamento com um beijoOs noivos trocam alianças e coroas que são ambas dadas pelo padrinho de casamento (não existe madrinha), bebem vinho sagrado e andam em torno do altar várias vezes para selar o casamento
Os noivos são os últimos a sair da igreja e os convidados estão todos à espera da sua saída da igrejaOs noivos são os últimos a sair da igreja mas a maioria dos convidados já partiram para a zona onde se celebra a boda ou foram para casa
Os noivos seguem os convidados no último carro para o local da boda ou um jardim onde irão tirar fotografias com todos os convidados antes do almoçoOs noivos seguem sozinhos para um estúdio de fotografia ou outro local onde vão tirar as fotografias de casamento a dois.
Todos esperam pelo fim da sessão fotográfica para irem almoçarOs convidados começam a jantar sem os noivos e geralmente é no fim da refeição dos convidados que os noivos voltam da sessão fotográfica.
O bolo da noiva só se parte pelo final da noite e geralmente é após esse momento que os primeiros convidados voltam para casaQuando os noivos chegam ao restaurante vão logo partir o bolo e abrem a pista com a valsa seguida de uma música tradicional Grega em que todos dão as mãos e fazem uma coreografia e dançar em circunferências e começa a festa
Após o almoço e as primeiras danças passa-se para mais comida entre a mesa de queijos, a de carnes frias, a de frutas e a de doces que duram ao longo de toda a tarde e noiteApós a refeição e o bolo da noiva acabou a comida e é momento para dançar
Dança-se pimbalhada, música internacional principalmente Pop e dos anos 80 e o Apita o ComboioDança-se pimbalhada versão Grega, música Grega tradicional (muita), música Grega semelhante à música da dança do ventre, música Grega para a dança dos homens em que demonstram o seu poder e masculinidade na forma como dançam (só vendo) e alguma música internacional
A noiva atira o buquet pelas costas e a solteira que apanhar o buquet será a próxima a casar-se

As solteiras recebem duas amêndoas como presente da noiva se forem a casa dela. Essas mesmas amêndoas devem colocá-las nessa noite debaixo da almofada para sonharem com o homem da vida delas;

A noiva escreve na sola de um dos seus sapatos antes de os calçar em sua casa, o nome de todas as suas amigas solteiras que se encontram na casa. Ao fim da noite verifica-se a sola dos sapatos novamente. As amigas cujos nomes se tiverem apagado da sola irão casar um dia. Aquelas cujo nome continuar na sola irão ficar solteironas;

O buquet atirado pelas costas também é tradição

Casamentos em conta e medida é o que se quer com amigos e familiares mas sem exageros.Quantos mais melhor. Não faz mal que a família da noiva e os próprios noivos não conheçam metade das pessoas que foram à boda. Arranja-se sempre espaço para mais um. Até aqueles que não tinham confirmado presença são bem vindos.

 

 

Tradição Grega