Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Neste aniversário fiz uma house party!

Geralmente prefiro passar o meu aniversário com os amigos e a família em Portugal, mas como estive em Portugal na semana passada para o casamento da minha amiga e não ía lá dois fins-de-semana seguidos, decidi aproveitar para celebrar o meu aniversário em Londres numa festa cá em casa. Eu só faço anos hoje mas a festa já foi no sábado.

Passei a tarde a fazer pastéis de bacalhau, pataniscas e croquetes para os convidados já que lhes tinha prometido uns “Portuguese nibbles” e ainda coloquei na mesa uns pastéis de nata e bolinhos sortidos que, escusado será dizer, foram os primeiros a desaparecer da mesa.
A partir das 20h, aos poucos e poucos os convidados começaram a chegar e passado pouco tempo a cozinha estava a abarrotar de tanta gente. Mas o facto é que, como eu tinha colocado um papel na porta da cozinha a pedir para não levarem copos de bebidas escuras para a zona com carpete, o pessoal concentrou-se na cozinha agarrados aos seus copos e bem próximos da comida.
Também, apesar de eu ter pedido às pessoas para me avisarem de eventuais terceiras pessoas que também trouxessem à festa, isso não funcionou lá muito bem visto que a certa altura fui abrir a porta e estavam lá fora cinco pessoas das quais não conhecia nem uma. Pensei que talvez fossem amigos do meu “flatmate” mas eles disseram-me que eram amigos de outro rapaz amigo meu, apesar de não terem vindo com ele. Assim, entre convidados meus e do meu flatmate e convidados dos nossos convidados, quando estive a contar as pessoas que estavam nas fotos cheguei ao número 54. Como não cheguei a fotografar toda a gente, suponho que o número de pessoas que passaram por minha casa no sábado passou as 60.
Bem, mas foi tão, tão divertido! Adorei a minha festa de anos!
Adorei todos os presentes tão lindos que me deram e com as quais nem sequer estava a contar.
 
 
Adorei o momento em que me cantaram os parabéns em Inglês, e depois o pessoal Tuga cantou-me os parabéns em Português, seguidos do pessoal Espanhol que me cantou também os parabéns na língua de Cervantes.
Adorei o facto do pessoal ter respeitado o pedido para não saírem com bebidas escuras fora da cozinha e terem todos descalço os sapatos à entrada.
 
 
Adorei as duas zonas da festa em que, na cozinha conversava-se e na sala quem estava lá era para dançar.
Adorei o facto do meu vizinho do andar de baixo mais o amigo dele se terem também juntado à festa apesar de ainda nunca os ter conhecido – tal como eles disseram, nao íam conseguir dormir com a música, por isso mais valia juntarem-se ‘a festa.
Adorei quando a sala estava cheia de pessoas a dançar e a cantar.  
 
 
Adorei que os convidados se tenham divertido e me pedido para fazer uma nova festa proximamente.
 
 
Adorei que a festa tenha durado 7 horas e adorei o facto dos vizinhos do lado não terem chamado a polícia para acabar com o barulho.
Fui-me deitar às 5h e às 11h de domingo já estava em pé pronta para ir limpar a casa (ou talvez não). Bem, a imagem da cozinha de manhã foi mesmo muito má com tanta garrafa vazia, copos por todo o lado e chão peganhento, mas com a ajuda da Restelo (muito obrigada pela ajuda!) conseguimos deitar para o lixo tudo o que era necessário em pouco tempo. Depois foi uma questão de fazer todas as restantes limpezas em profundidade de toda a casa. Só acabei às 4h da tarde mas ficou tudo num brinquinho e felizmente a carpete manteve-se sem nódoas nenhumas. Mesmo assim demorei tanto tempo porque o meu flatmate estava com uma ressaca de todo o tamanho e que, por acaso, só se levantou quando eu tinha acabado de limpar tudo. Humm,…
 
 
A coisa mais estranha foi mesmo quando reparei que tinham sobrado uns sapatos ténis da festa. Ou seja, algum dos convidados deve ter ido para casa descalço?!?! Bem, caso a pessoa que se esqueceu deste par de ténis cá em casa seja alguém que costume ler aqui o blog ao menos podem reclamá-los aqui de volta.
 
 

"House party" ou "Festa em casa"

Uma das melhores formas de me divertir e conhecer novas pessoas em Londres é, sem dúvida, através de uma "house party". As house parties em Londres são, em muito, parecidas com as festas Americanas que tanto se vêm nos filmes. Basicamente alguém que queira dar uma festa em casa manda uns e-mails a convidar pessoas que, por sua vez convidam outras pessoas e todos trazem bebidas (o anfitrião não pode dar de beber àquela gente toda portanto, tem mesmo que ser cada um trazer o seu e, na festa, toda a gente bebe as bedidas de todos).

 

Adoro "house parties" porque:

- existe a possibilidade de conhecer um n'umero de pessoas grande num curto espaco de tempo;

- ao contrario de quando se conhecem pessoas num bar ou disco, as pessoas que se encontram numa house party sao amigos de amigos, logo tornam-se de maior confianca;

- o ambiente 'e de total festa e toda a gente mete conversa com toda a gente;

- 'e muito mais barato do que sair para um bar ou discoteca;

- no pior caso de se estar completamente bebado ou muito longe de casa pode-se sempre ficar a dormir l'a at'e ao dia seguinte.

 

Este fim-de-semana fui a uma destas festas. Começou logo bem quando, estava eu dentro do elevador do metro de Elephant & Castle, quando vem um grupo a correr para apanhar o elevador. Quando olho para um dos rapazes, reconheço-o. Ele olha para mim e também me reconhece. Era um ex-colega meu de trabalho que já não via à mais de um ano e meio. O amigo que estava com ele, como me viu com sacos de bebidas na mão perguntou-me onde é que eu e a minha amiga íamos e respondi-lhe que íamos a uma house party. Ele vira-se e pergunta "vão à houseparty do Andre?" E eu: "Sim. Vocês também vão para lá?" E eles claro que íam. Grande coincidência até porque o meu ex-colega não conhecia o Andre. Esse amigo dele é que o conhecia mas convidou o meu ex-colega e mais outro pessoal para virem também à festa. Por vezes Londres parece uma cidade mesmo muito pequena. A coincidência de tal acontecer é impressionante.

 

Bem, lá fomos para a festa que já estava a começar a bombar quando lá chegámos, mas que passado uma hora, nem mais uma pessoa cabia ali dentro de casa. A abarrotar desde a entrada, passando pela sala, cozinha e até ao jardim onde estavam os fumadores. Mas mesmo assim a abarrotar foi espectacular. Talvez só não tenha sido tão espectacular para os anfitriões da festa no dia seguinte porque, muito copo, prato e bebida foi partido naquela casa. Até o casal apanhado a ter sexo na casa de banho, lá deve ter deixado os seus indícios menos agradáveis pó pessoal que mora na casa.

 

Uma coisa que sempre achei uma certa piada nestas festas é que acaba-se de conhecer pessoal novo mas que, como a certa hora já tá tudo com mais alcool no sangue do que qualquer outra coisa, tornam-se de repente, os nossos melhores amigos e temos conversas profundas sobre tudo e mais alguma coisa, e trocamos números de telefone no final prometendo voltarmos a encontrar-nos muito em breve,... O facto é que no dia seguinte só pensamos na dor de cabeça, lembramo-nos que conhecemos alguém na noite anterior mas que nunca mais as vamos ter até à próxima house party, isso se os chegarmos a ver.

 

Bem isso também não é totalmente verdade que já conheci em festas anteriores pessoas com quem continuei sempre a manter contacto, no entanto, não é uma coisa muito comum. E quase de certeza que não vou manter contacto com nenhuma das pessoas que conheci e troquei números de telefone neste sábado passado. Bem, hum,... a não ser que veja alguns na house party para que fui convidada para a próxima semana na casa desse meu ex-colega.

 

Adoro house parties! Aqui fica " Merrymaking at my place" do Escocês Calvin Harris, que reflecte muito bem como são as house parties no Reino Unido.