Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Um casamento muito (pouco) Britânico

Não tenho parado nas últimas duas semanas - foi a semana final de preparação para um evento importante que tivemos no trabalho, decorreu o tal evento, e este foi seguindo de umas mini férias em Como na Itália para ir a um festival de lindy hop. Apesar de todo o entusiasmo que rondou as duas últimas semanas, estou contente por ter finalmente uma semana mais calma pela frente. 

 

No meio destas duas semanas, fui também a um casamento de que gostei imenso. Talvez tenha até sido o casamento de que tenha gostado mais até agora. Não por ter sido um casamento bonito tradicional (que foi), pelo local escolhido para o casamento (que foi uma mansão de campo lindíssima), ou pela comida e bebida fornecidas (que também foram bons, se bem que num casamento Inglês nunca se tem tanta grandeza e variedade de comida e bebida como num casamento Português), mas sim pela forma como os convidados participaram na festa. É que tenho a sensação de que nos vários casamentos, ao chegar a parte da dança há sempre muitas pessoas que ficam sentadas de lado a olhar para a minoria que dança um pouco. Neste casamente, no entanto, todos dançavam, todos estavam animados, dos mais velhos aos mais novos, e foi muito giro ver como todos os convidados se demonstraram tão envolvidos na festa o que os noivos gostaram imenso. Acho que também ajudou ao ambiente o facto de que depois do primeiro intervalo da banda, todos os convidados foram presenteados com um set de luzinhas (como as que se colocam numa árvore de natal), e todos foram para a zona de dança, coloridos com luzes. Nunca tinha visto isso em nenhum casamento antes mas a ideia foi excelente porque tornou o ambiente muito agradável e divertido. 

 

Quando a música teve que parar à meia-noite, como íamos todos passar a noite na casa onde se realizou a festa do casamento, fomos um grande grupo para o relvado da casa, incluindo familiares dos noivos, conversar, cantar, etc. Foi mesmo muito giro e, apesar de ser realizado de forma altamente tradicional conseguiu ser o casamento mais diferente a que já fui. 

 

Fica uma séria de fotos que coloquei no Instagram:

 

 

 

Um dia de casamento lindo num edifício fabuloso no campo de #westsussex #sussex #casamento #campoingles #arquitectura #manorhouse #wistonhouse

Uma publicação partilhada por Tuga Em Londres (@tugaemlondres) a

 

Já cá canta mais um

Eles passam tão rápido. Mal vejo um e, de repente olho novamente e já o outro está a passar. Refiro-me aos aniversários, e o meu, voltou a decorrer esta semana. 

 

Já há muitos anos que costumo celebrar com uma festa temática em casa, mas este ano optei por algo diferente - uma noite no Oktober Fest em Londres que vai decorrer no fim-de-semana da próxima semana. Descobri este evento logo por volta de Maio, comprei o meu bilhete e enviei convites imediatamente, mas o risco que eu corria verificou-se: ninguém se preocupou muito em comprar os bilhetes com antecedência porque pensavam que tinham tanto tempo e entretanto já se esgotaram no início de Setembro. O problema é que agora vamos ser só uns 6 a participar. Portanto vai ser uma festa bem mais reduzida do que é habitual no meu aniversário, mas mesmo assim, tenho andado em celebrações nos últimos dois dias por isso, fica a festa compensada. Na noite dos meus anos organizei um jantar no Proud Archivist que é um restaurante/bar junto ao Regent's Canal de que gosto e, na noite de ontem fui encontrar-me com outro grupo e passámos a noite a dançar. Diga-se de passagem que hoje estou de rastos, mas vale a pena pelas duas noites muito bem passadas. 

 

Ficar um ano mais velha pode não ser a melhor sensação, mas quando é bem celebrado, não nos preocupamos com coisas banais como os números associados aos anos de vida. 

 

Foi assim o meu jantar:

birthday_dinner15.JPG

 

Estou a ficar velha?

Ontem tivemos uma festa na empresa para celebrar uma recente ronda de investimento que a companhia recebeu.

 

Primeiro, os 3 escritórios em Londres, Nova York e Cordoba tinham as respectivas câmaras ligadas e fizemos todos juntos um brinde ao futuro da empresa. Depois, como para nós em Londres já se apróximava do final do dia, fomos jantar num restaurante em Chelsea. O ambiente estava óptimo e foi uma boa oportunidade para conhecer melhor os novos colegas, mas quando o relógio passou das 23h eu começo a pensar em como é que vou voltar a casa, já que vivo no lado oposto da cidade. Não queria ser a primeira a sair, ainda mais sendo a mais recente a juntar-me à empresa. Que raio de impressão é que isso ía dar? Que estava aborrecida? Que não gostava dos novos colegas? Por isso, assim que vi os primeiros colegas a fazerem as suas despedidas - uma grávida e um rapaz que é muito calminho - aproveitei a "boleia" e saí também. Eu?? A sair de uma festa ao mesmo tempo que a grávida e o tímido??? Enquanto caminhava ao longo de Kings Road até Sloane Square só pensava como não me estava a reconhecer.

 

Esta manhã cheguei a um escritório vazio e alguns colegas foram chegando ao longo da manhã. Aparentemente houve festa pelas longas horas da madrugada. Há duas empresas atrás também costumávamos sair muitas vezes e eu era conhecida como uma das últimas a voltar para casa. Agora,... não sei o que me aconteceu mas só pensava em apanhar o último metro e passar uma noite bem dormida para conseguir trabalhar normalmente hoje já que tenho tanto que fazer. Sinal de que estou a ficar velha??...

Screen Shot 2015-07-24 at 09.50.18.png

 

 

Passagem de ano em Londres

A minha estadia em Portugal pode ter terminado mas, de volta a Londres, estou entusiasmada pelo que o novo ano vai trazer.

Antes dos acontecimentos de 2014, há que celebrar a entrada do novo ano de braços abertos, com boa disposição e mentalidade positiva. Para isso, nada melhor que uma festa em grande. Este ano tenho bilhetes para uma festa organizada de onde vou poder ver pela primeira vez o fogo de artifício oficial de Londres junto ao Tamisa e às Torres do Parlamento. A desvantagem é que esta festa termina por volta das 2h, o que é cedo para festa de ano novo. Como tal, andei a pesquisar outras que vão haver pela cidade, para ter a possibilidade de ir a uma delas quando a minha terminar. 

 

Encontrei uma grande variedade para todos os gostos e bolsas, por isso passo aqui a listar as principais fontes onde encontrei informação sobre essas festas, caso possam ser também úteis para quem ainda não sabe bem o que fazer logo à noite por Londres:

 

- Festas baratas ou gratuitas: http://blog.hostelbookers.com/top-cities/london/new-years-eve-london/

 

- Festas temáticas ou com uma animação diferente da típica festa de discoteca: http://www.designmynight.com/london/free-new-years-eve-parties-in-london#list

 

- Concertos e festas temáticas: http://londonist.com/2013/11/new-years-eve-2013-london-concerts-quirky-parties.php

 

- Festas com noites de comédia: http://www.timeout.com/london/comedy/new-years-eve-comedy-in-london-3

 

- Festas em discotecas organizadas por estilo de música: http://www.timeout.com/london/clubs/new-years-eve-parties-in-london?pageNumber=2#house

 

Como vêm, nao faltam boas opções para celebrar o novo ano.

 

Para terminar o post deixo aqui uma das músicas do duo de irmãos Ingleses que surgiram nos tops este ano trazendo de volta o Garage misturado com música electrónica às pistas de dança do país e de vários outros países. Têm 22 e 20 anos e trouxeram-me muitos bons momentos este ano, por isso aqui ficam os Disclosure com F for You:

 

Aniversário prolongado

O meu aniversário já foi à duas semanas atrás, mas só ontem é que fiz a grande festa do costume onde convidei vários amigos para uma house party. A ideia inicial era ter feito esta house party mesmo no dia do meu aniversário, mas como tal nao foi possível, acabei por fazer só um jantarinho com os amigos mais próximos nesse dia e adiei a house party por 2 semanas. 

 

Desta vez a temática foi "beach party" onde o objecivo era que se vestissem o mais originalmente possível dentro da temática da praia. Devo dizer que não foi o tema com mais sucesso que tive. Acho que pelo facto de ser Outono, levou a que menos pessoas levassem a temática a sério, e não colocaram tanto esforço como habitualmente no vestuário para a festa. Mesmo assim, ainda houve alguns que estiveram originais e que se dedicaram a representar bem o tema da festa. 

 

Agora uma coisa que reparei, e que se notou mais do que o normal é que toda a gente veiu super tarde para a festa. Era suposto começar às 20h, e, se estivessemos numa festa onde os convidados fossem maioritariamente Ingleses, de certeza que estariam lá todos entre as 20h e as 21h. Mas nunca festa tão internacional como a minha onde tinha uma misturada de pessoas de todos os cantos do mundo, veiu tudo atrasado porque ninguém quer ser o primeiro a chegar. Resultado, fomos só 5 pessoas durante a primeira hora da festa, depois fomos uns 10 por mais cerca de 1 hora, e só a partir das 22:30 , é que efectiva foi uma noite bem diverida e mente a maioria dos convidados começou a chegar. Acabou por ficar bem cheia, mas nao deixa de ser chato esse hábito de toda a gente chegar tão tarde. Bem, mas também talve por isso é que a festa também durou mais tarde do que o que tipicamente, uma house party Inglesa dura. 

 

Bem, mas de forma geral a festa foi muito divertida, e uma boa forma de celebrar mais um aniversário. 

 

House party

Feliz 2012!

E já estamos em 2012! Como o tempo passa rápido. Não parece ter sido assim à tanto tempo que escrevi este post, mas já faz hoje exactamente 1 ano que o escrevi. Avança-se um ano e as celebrações da entrada de ano parecem não ter mudado muito. Então no ano passado entrei o ano numa house party de um amigo que foi OK mas nada de muito especial e depois acabei por encontrar uma festa aleatória num armazém convertido em casa de habitação que adorei. Este ano, também entrei no novo ano numa festa em casa da qual gostei muito, seguida por uma festa num armazém convertido em casa que foi OK mas nada de muito especial.

 

Engraçada a cena das festas nos armazéns terem calhado exactamente dois anos seguidos no ano novo porque até é um tipo de festas onde não costumo ir. A diferença é que desta vez a ida à festa de armazém não era suposta ser uma festa aleatória mas sim conhecimento do flatmate de um amigo meu que conhecia alguém que vivia nessa armazém. No entanto acabou por o ser, isto porque a morada que ele nos tinha dado foi parar exactamente a um armazém onde havia uma festa, mas só passado cerca de meia hora após lá termos chegado é que descobrimos que aquela era a festa errada! {#emotions_dlg.serious} O local do armazém onde supostamente deviamos ir ficava a cerca de 1milha do sítio onde estavamos. No entanto a morada que ele nos tinha dado foi parar exactamente aquele outro armazém por isso achei mesmo estranho irmos ter acertado logo com uma festa noutro armazém. Enfim, mas não me queixo. Uma das residentes desse armazém disse que lá podiamos ficar na mesma. Alguns do nosso grupo ainda chegaram a ir dar uma vista de olhos pelo armazém correcto, mas eu e mais outros ficámos mesmo por ali, que após termos demorado quase 1 hora para chegar ao primeiro armazém achamos que nem pensar ir andar mais outra milha para chegarmos ao próximo. 

 

Um facto é que este armazém convertido onde fomos tinha mesmo bom aspecto e nem me importava de viver num sítio daqueles durante uns tempos. Este tipo de armazéns têm como vantagens o facto de serem baratos, terem muito espaço, e serem, como no caso deste, muito modernos com uma decoração moderna e convidativa. Como desvantagem, no entanto, existe o facto de que se tem que partilhar casa com muitas outras pessoas (17 no caso deste armazém) e o armazém por fora tem todo o aspecto de ser um armazém, está localizado numa zona de armazéns, e portanto longe de lojas, transportes públicos, etc. Onde é que encontram quartos em armazéns desses para alugar? Muitas vezes ele vivem num tipo de uma comunidade e conseguem alugar quartos a amigos de amigos, mas outras vezes têm que utilizar os tradicionais métodos de aluguer de quartos através do gumtree.com ou de outro site equivalente. Só por curiosidade fiz agora uma pesquisa para quartos para alugar em armazéns e encontrei logo 1 do género daquilo que vi. Outros no entanto são mais apartamentos em armazéns convertidos que têm apenas 1 ou 2 quartos e aí já ficam caríssimos. 

 

Festas à parte, cá estamos para mais um ano de aventuras Tugas Londrinas e este ano quero ter muitas mais para contar. Afinal só se vive uma vez por isso há que aproveitar ao máximo todos os dias que temos.

Festa de Natal da empresa

Demorou-me cerca de 8 horas a fazer o tal vídeo mas valeu bem a pena. Quando fiz a apresentação do vídeo após o jantar de Natal só se ouviam gargalhadas. no dia seguinte quiseram voltar a ver o vídeo no escritório e ficar com cópias. {#emotions_dlg.happy}

 

Quanto à festa em si, sinceramente foi a melhor festa de Natal da empresa a que fui até agora. O local escolhido foi óptimo, a decoração estava muito gira, tinhamos um palco onde deu para fazer as apresentações dos jogos e dos prémios, e o espaço para dançar. Quando esse local fechou quizemos continuar a festa que se prolongou por um bar seguido de after-party em casa de um colega. Não é a típica festa de natal de empresa por se ter prolongado tanto, mas só dá mesmo porque efectivamente o ambiente entre colegas é mais ambiente de amizade do que propriamente o que acontece na maioria das empresas, em que o ambiente se restringe maioritariamente a relações profissionais. 

 

Claro que, como não podia deixar de ser, a festa contou com os típicos acontecimentos das festas de Natal de empresas em que algum pessoal fica muito "próximo" e depois arrepende-se no dia seguinte. Foi o caso de um casalinho que foi apanhado em flagrante na foto em baixo a dar um beijo. Inevitavelmente foi um dos acontecimentos falados no escritório no dia seguinte. É um bocado chato para eles, mas é daquele tipo de histórias que acontecem em quase tudo o que é festa de Natal de empresa. 

 

Bem ao menos foi uma boa distração do imenso trabalho que ainda tenho para fazer até às férias. O problema é que só faltam mais 4 dias para as férias e o trabalho tem que estr feito. Enfim,... tem-se umas coisas boas, outras coisas stressantes,.. faz parte acho, mas estou ansiosa para conseguir acabar tudo e passar as férias em Portugal.

 

Festa de Natal

Preparativos para a festa

Muito obrigada a todos os que sugeriram músicas para usar no vídeo que vou compilar para a festa da empresa. Houve algumas que estive mesmo a considerar (não Cadu, a da Ana Malhoa não foi uma delas), mas acabei por me decidir por uma música da qual já estou um bocado farta de a ter ouvido tantas vezes, mas o facto é que resulta - I gotta feeling dos Black Eyed Peas. O ritmo é perfeito por começar lento durante um bocado e depois bombar mais para o meio, além que também estou a conseguir fazer umas associações engraçadas com a letra da música e as fotos. Acho que vai ficar giro, mas o problema é mesmo o trabalhão que isto ainda me vai dar para acabar. Idealmente queria acabar amanhã à noite para ter a noite de quarta livre mas não sei se vou conseguir que ainda falta bastante. 

 

Além disso, eu e os meus 3 colegas que estamos a organizar a festa, também temos umas surpresas engraçadas para a noite. Vamos fazer alguns jogos que são capazes de trazer umas gargalhadas:

  • colocamos nas mesas, fotos de 4/5 bébés de pessoal da empresa e cada grupo tem que identificar a quem corresponde a foto de cada bébé. 
  • também colocados nas mesas para cada grupo discutir durante o jantar vão ser factos sobre pessoas da empresa que ninguém sabe sobre essas pessoas. O objectivo será para o grupo associar cada facto à pessoa certa. 
  • Depois do jantar temos uma sessão de prémios sérios tipo a pessoa mais dedicada, a pessoa com melhor cumpre os valores da empresa, etc. Seguidos a esses prémios temos uma sessão de alguns mais divertidos - a pessoa que tem um trabalho que ninguém sabe qual é; a pessoa com ressaca constante; a pessoa que nunca está no escritório; etc.
  • Ao terminar os prémios ainda vão haver mais três jogos entre equipas - um será o jogo de charadas, o outro será um jogo para retratar cenas de filmes e um terceiro para associar uma canção a um dos colegas, sendo que os restantes do grupo têm que identificar quem esse colega é. 

 

As ideias parece-me estar engraçadas mas temos é que organizar a coisa mesmo muito bem e até agora ainda não está assim nada muito resolvido por falta de tempo para tratarmos da festa :-S Faltam dois dias. A ver vamos...

Glastonbury 2011

Imaginem que as pessoas que enchem um dos grandes estádios de futebol Portugueses são despejadas num campo. Essa é a quantidade de pessoas que enche só o terreno em frente ao palco principal de Glastonbury, o "Pyramid Stage". Como Glastonbury tem 45 palcos e todos estão constantemente cheios de espectadores, serão precisos os fãs de uns poucos estádios de futebol para encher o espaço ocupado pelas cerca de 150,000 pessoas que visitam o festival todos os anos. 

 

Agora imaginem que em vez dessas pessoas serem fãs de clubes de futebol diferentes, são fãs de um mesmo clube. E imaginem que esse clube acabou de ganhar a taça. É esse o espírito de alegria que se encontra em todo o lado pelo festival. Todos estão alegres e falam uns com os outros como se conhecessem à imenso tempo. 

 

É uma realidade diferente que se experiencia neste festival, que ajuda completamente a sair da rotina do dia-a-dia e faz-nos sentir como se estivessemos num mundo diferente. É o pequeno mundo de Glastonbury, afinal. 

 

Desde concertos muito bons de bandas reconhecidas (Coldplay e Two Door Cinema Club são de destacar na minha opinião) a pequenos concertos aleatórios de bandas que nem conhecia a existência mas que se apresentam como boas surpresas; passando pelos campos calmos e hippies de Green Fields; a participação no maior jogo de Twister do mundo; a oferta de variedade de comida vinda dos 5 cantos do mundo; os shows de circo inacreditáveis; as noites irreáis de Shangri La; o pôr do sol visto do Park; o nascer do sol visto de Stone Circle;...

 

Claro que nem tudo foi bom, houve a chuva e a lama espessa, o calor extremo de domingo enquanto tinhamos que continuar a usar galochas quentes e pesadas já que a lama não secou, as casas de banho mal cheirosas e os 5 dias sem tomar banho. Mas isso são tudo pormenores quando tudo o resto é tão bom. 

 

O público é sem dúvida maioritariamente Inglês, mas isso não impossibilitou de ter encontrado lá dois Portugueses que vieram propositadamente de Portugal para o festival. Foi fácil identificá-los porque traziam com eles uma grande bandeira Portuguesa. Logo, assim que vi a bandeira, não pude deixar de passar por lá para dizer um olá e ainda tirei também uma foto com os meninos e a sua bandeira. 

 

Mas essa não foi a única "surpresa Portuguesa" que encontrei por lá. Numa das zonas mais dedicadas ao entertenimento nocturno, pós concertos, chamada The Common, surpresa das surpresas, encontrei lá uma réplica da praça de touros do Campo Pequeno em Lisboa:

 

 

Lá dentro é que era um bocadinho diferente da actual praça do campo pequeno com o seu centro comercial. Lá dentro era assim:

 

 

 

 

Ainda me sinto em período de recuperação da estadia no festival. Querer fazer tudo significa que as horas dormidas são as mínimas possível, por isso agora mal posso esperar pelo fim-de-semana para o descanso bem necessário.