Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Actos de bondade no metro de Londres

Esta semana teve início um novo projecto de arte parte da séries de projectos intitulados Art on the Underground que, como o nome indica, refere-se a projectos de arte presentes no metro de Londres. Este novo projecto por Michael Landy intitula-se "Acts of kindness" e tem como objectivo juntar testemunhos de pessoas que tenham feito ou presenciado actos de bondade entre pessoas durante a sua viagem no metro de Londres. Vao poder encontrar esta exposicao de testemunhos em várias estacoes de metro e comboios da Central Line (linha vermelha). Aqui ficam alguns exemplos dos testemunhos dados pelas pessoas que fazem parte deste projecto:

 

"In my local Tube station there was an LU worker standing at the barriers who used to say to me " you should leave the house a little bit earlier love" as every morning I would rush through - dropping my gloves, Oyster card, leaving my purse at home. One day I got a call on my mobile phone... we found your laptop in the lift... As I dash through I still look out for him - but he's no longer working there."

 

"I left my expensive new mobile on the seat at Kingsbury. When I got home I called it and a stranger picked up. He took a detour on his way home that night to meet me at the station and give me back my phone. Thank you!"

 

"My sister and I were coming home from a lovely evening out. The train wasn't very crowded, but someone spotted a bottle of bubbles that had been left behind on the seat by someone. To our amusement the guy started blowing bubbles in the carriage and then passed the bottle onto the woman next to him. We all took turns blowing bubbles in and carriage and giggling together. When it got to my turn, I took the stick and held it over the air conditioner, the bubbles that were formed floated down to the end of the carriage where more people laughed. The laughs we had that evening lasted all the way home."

 

"I fainted on a very hot, very busy tube. When I came round, a lady was supporting my head. I was upset and started crying. She got off the tube with me at the next stop and sat with me until I felt better. After I while I was ready to get back on the tube and go to work. The lady asked where I was going. She said that she wanted make sure I got to work ok so she got off at my stop with me at Holborn and walked me to work. So kind and totally selfless."

 

E há muitas mais histórias que podem ler no site da TFL, se nao as virem mesmo no metro. Se voces próprios tiverem histórias de bondade que queiram partilhar podem faze-lo através desse site. 

 

Ao saber deste projecto isso fez-me pensar sobre que eventuais actos de bondade eu poderia falar. Para minha surpresa, e com um pouco de tristeza, verifiquei que nao me lembro de nenhum acto de bondade que eu própria tenha feito no metro, para além de dar o meu lugar a outras pessoas, o que nao conta por ser algo normal. Também nao me lembro de ter visto nenhum feito por outras pessoas. Consigo é lembrar-me de situacoes em que pessoas foram antipáticas umas para as outras. A última delas foi um tipo que nao gostou que o outro estivesse sentado muito próximo dele a ler o seu jornal sobre os ombros e até se demonstrou muito mal educado a pedir para o homem se afastar dele mais, quando estavamos num metro cheio em hora de ponta. 

 

Em termos de actos de bondade lembro-me sim é de um que me fizeram a mim. Foi no dia em que eu me fui despedir da melhor amiga que eu tinha em Londres na altura, no dia em que ela decidiu voltar para Franca de vez (já lá vao uns 4 anos). Depois de a deixar para apanhar o comboio em Liverpool Street, fui para a fila para comprar o bilhete do metro e, estava tao triste que as lágrimas comecaram-me a escorrer pela cara. Na fila ao lado estava uma mae e a filha que devia ter os seus 7 ou 8 anos. A crianca tinha um chocolate na mao. Olha para mim, ve-me a chorar, e estica o braco para me dar o chocolate. Fiquei tao emocionada com a crianca que foi tao querida em dar-me o chocolate para eu me sentir melhor. Resultou. Eu parei de chorar e sorri. Acho que foi um dos actos mais queridos que já recebi. 

Mais um World Travel Market em Londres

A exibição World Travel Market acabou hoje, depois de uma estafa de 4 dias onde passaram uns valentes milhares de pessoas pela porta de entrada do centro de exibições ExCel. Os stands da zona onde eu estava da parte tecnológica e prestação de serviços eram os mais normais de uma forma básica, mas tal como no ano passado os vários stands representantes dos diferentes países estavam espectaculares e cada um que se via, passava à frente do anterior em termos de decoração ou animação de stand ou do que fosse. O stand de Portugal, no entanto, manteve-se muito semelhante ao do ano anterior e com o uso de pouca decoração extraordinária para além dos banners típicos com imagens do país que todos os outros stands também tinham. Nem sequer davam nada de extraordinário no stand para além dos folhetos informativos normais. Não davam nada como calendários, carteiras, malinhas boas, porta-chaves nem nada do género (ou pelo menos não que eu tenha visto) o que considero uma falta, porque, apesar de serem aqueles "objectos gratuitos" que qualquer pessoa estará interessada em levar mesmo que não seja por negócio, ao menos são esses o tipo de coisas que as pessoas não deitam foram e costumam manter expostas ou em uso, fazendo-as relelmbrar do país com maior frequência. Mas enfim, ao menos fiquei com uma revista das Pousadas de Portugal o que pode ser sempre útil.

Mas de forma geral viu-se uma redução nos "freebies" que os vários stands estavam a dar. São os efeitos da credit crunch provavelmente.

Apesar do cansaço geral gostei muito da exibição e aqui ficam algumas imagens destes quatro dias.