Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O que fazer em Londres em Dezembro 2017

fazer-dezembro-2017R T Y (18).jpg

 

Acabei de voltar de um fim-de-semana numa quinta em Norfolk, onde fui festejar o Natal com uns amigos. Sim, ainda faltam 2 semanas para o Natal, mas durante o mês de Dezembro, é inevitável que se celebre o Natal várias vezes com pessoas diferentes em avanço do grande dia. A maioria vai ter as noites ocupadas com diferentes celebrações, festas, encontros de amigos, etc, etc., mas para quem quer experimentar algo um pouco diferente, e aproveitar o que Londres tem para oferecer, aqui ficam algumas ideias:

 

Coro de Natal em Trafalgar Square - O que é? Várias canções de Natal vão ser cantadas para o público no centro de Trafalgar Square. Quando? 11 de Dezembro. Quanto? Grátis. Onde? Trafalgar Square

 

The Gingerbread City - O que é? O Museu de Arquitectura tem uma exibição especial dedicada à representação de cidades feitas de pão de gengibre. Dezenas de estúdios de arquitectura contribuiram para esta exibição e os lucros vão para caridade. Quando? De 6 a 22 de Dezembro. Quanto? £3. Onde? Museu de Arquitectura em Brompton

 

Pop-Up de Cinemas de Natal  O que é?  Existem inúmeros locais este mês onde podem ver filmes Natalícios em diferentes localizações temporárias em Londres. Alguns exemplos são o Time Out Loves Christmas Movies em Peckham; os Pop-Up ScreensThe Snow Kingdom em Borough; The Winter night Garden em Clapham Common; Floating Christmas Cinema em St. Katherine's Docks; Tipi Cinema no The Winter Forest em Liverpool Street.

 

Festival de Prosecco O que é? Para quem gosta de Prosecco, este é um festival a não perder, onde podem conhecer vários produtores de Prosecco, Cava, Espumante e Champanhe que oferecem provas e a oportunidade de comprar garrafas a preços descontados. Quando? 16 e 17 de Dezembro. Quanto? £25. Onde? Tobacco Dock

 

Snow Slide at East Village O que é? Ideal para as crianças, é o escorrega na neve colocado em East Village. Quando?  De 15 a 16 de Dezembro.  Quanto? Gratuito.  Onde? East Village.

 

A Christmas Carol O que é? A peça de teatro baseada no livro com o mesmo nome de Charles Dickens. Fui ver a peça na semana passada e devo dizer que é excelente, ideal para toda a família, com muita animação em que envolve os espectadores na peça a certas alturas, oferecem mince pies ao público e fazem-nos cantarolar um pouco também. Fez-me sair de lá mesmo com o espírito Natalício. Quando? Até dia 23 de Dezembro. Quanto? Já só estão disponíveis os lugares mais caros que começam a partir de £90, mas imagino que ainda consigam encontrar lugares no TKTS em Leicester Square que vende bilhetes a metade do preço todos os dias para bilhetes para o próprio dia. Onde? The Old Vic Theatre, Waterloo

 

Fogos de Artifício de Londres O que é?  Os fogos ofíciais de celebração do Ano Novo em Londres são vistos junto da zona da Southbank, mas são necessários bilhetes para aceder essa zona, que já se encontram esgotados. Outras alternativas para verem os fogos, incluí, irem à festa de Ano Novo do Southbank Centre 'A Vintage New Year's Eve Party', ou a uma das festas de Ano Novo num barco do Tamisa a partir de ondem têm uma óptima vista ou num hotel ou restaurante com uma vista elevada.

 

O poder da mulher no trabalho, na vida, na política, na moda - um dia na Stylist Live

Ontem passei o dia no Stylist Live, um evento organizado pela revista Stylist que é oferecida ao público junto às estações de transportes principais de Londres todas as quartas-feiras. Para quem não conhece a revista, a Stylist tem sido um autêntico fenómeno de sucesso dentro das revistas femininas, porque ao contrário da maioria, não se concentra em bisbilhotices sobre as celebridades, mas sim apresenta jornalismo inteligente que trata de temas tais como o papel da mulher no ambiente de trabalho, entrevistas com mulheres que ofereçam inspiração para outras, viagens, eventos e moda. Todos os anos organiza um evento que conta com várias palestras, uma zona de passarelle de modelos, workshops, assim como uma zona de exibição onde há desde cabeleireiros e salões de unhas que embelezam as participantes gratuitamente, até várias marcas de moda, joalharia, comida, bebida, etc. que apresentam os seus produtos e oferecem imensas amostras. 

 

Digamos que passei lá todo o dia e não fiquei aborrecida. Gostei principalmente do que aprendi durante as palestras. A primeira que ouvi foi dada pela fundadora da marca de papelaria Kikki.K, Kristina Karlson, que focou no valor de manter um diário. Ela escreve 3 páginas no seu diário todas as manhãs, mas ao contrário da forma como geralmente pensamos sobre um diário, onde escrevemos para mais tarde recordar, no caso dela, ela escreve para deixar sair todos os seus pensamentos, mas nunca mais volta a ler as páginas que escreveu, e muitas vezes, até queima o que escreveu. A lógica dela é que, ao deitarmos para fora num papel tudo o que vai na nossa mente nesse dia, ajuda a reflectir no que nos tormenta e no que nos torna feliz, ajudando a contrabalançar as ideias e tomarmos acções para o dia que está pela frente. Ainda nunca tinha pensado bem nesse benefício que um diário pode trazer, mas acho que o que ela diz tem muita lógica. Sem dúvida, quando coloco as ideas no papel, ajuda-me a pensar mais sobre elas e a reflectir em possíveis soluções, caso uma solução seja necessária.  Acho que muitas pessoas conseguem alcançar o mesmo tipo de resultado quando fazem meditação. No meu caso, costumo fazer esse tipo de reflexões quando vou correr junto ao canal ou no parque. O ar da rua e silêncio matinal também costumam ajudar-me a reflectir sobre o dia, e sobre as coisas boas e as coisas que me atormentam de forma geral. Mas gostei da sugestão do diário também como uma boa alternativa para passar os pensamentos. 

 

Uma outra palestra que achei interessante foi a discussão entre os autores de dois recentes livros 'Everywomen: One woman's truth about speaking the truth' e 'How not to be a boy'. Respectivamente, estou-me a referir a Jess Phillips, que é uma MP do Partido Trabalhista que representa Birmingham e o actor/comediante Robert Webb. A Jess é conhecida pela sua luta pela presença de mais mulheres no Parlamento e o seu livro fala sobre as várias situações por que as mulheres passam ao longo da vida onde são humilhadas por homens ou forçadas a passar por situações que não querem passar, e o livro oferece ideias e sugestões que podem ajudar essas mulheres a aperceberem-se de que têm o direito e dever de dizer que não, ser mais fortes, acreditar mais em si mesmas, e lutar pelo que querem. O livro do Robert retrata a sua própria infância e as dificuldades por que passou ao crescer como um rapaz sensível que gostava de poesia e detestava desporto numa sociedade onde os rapazes deviam fazer exactamente o oposto daquilo que ele queria, e onde fala também da sua próxima relação com a mãe e da sua dificuldade em ultrapassar a morte dela quando ele tinha apenas 17 anos. A forma como apresentaram os livros foi extremamente atraente, e resultou em grandes filas com pessoas a esperarem para ter os seus novos livros assinados pelos autores. 

 

Outras palestras de interesse foram uma onde Jess Phillips, Catherine Mayer (a co-fundadora do Partido da Igualdade das Mulheres) e Nimco Ali (Activista pelos direitos sociais, geralmente relacionados com a igualdade das mulheres, raça e religião) falaram sobre a importância de cada uma de nós estar atenta à política nacional, a importância do voto, e porque é que não devemos ignorar o que se passa à nossa volta a nível político. Gostei também muito de uma outra onde a empreendedora Debbie Wosskow falou da sua história, lutas e sucessos relacionadas com o lançamento e venda de duas empresas e, do seu actual projecto Allbright, que é efectivamente uma organização que oferece treino  e apoio financeiro para mulheres que também querem lançar a sua própria empresa. Fica a informação sobre esta organização, caso esta venha a ser útil para algumas das leitoras do blog. 

 

De forma geral, foi um dia muito bem passado e voltei para casa cheia de entusiasmo e com novas ideias para aplicar no meu dia-a-dia. 

 

IMG_3085.JPG

IMG_3092.JPG

 

O que fazer em Londres em Novembro 2017

fazer-novembro-2017.jpg

Chegámos a Novembro, o mês onde se dá início oficial a tudo o que é celebrações de Natal - é o mês do acender das luzes na cidade, o mês de início dos mercados de Natal, o mês das sandes do Pret e dos cafés do Starbuck's com as suas edições limitadas da época Natalícia. Ora quer queiram ficar já em modo de celebração ou quer queiram fazer actividades que não sejam relacionadas com o Natal, aqui ficam algumas sugestões:

 

Acender das luzes de Natal  - O que é? Os eventos do acender das luzes de determinadas zonas de Londres, geralmente contam com a presença de uma celebridade ou animação de rua para marcar o momento. Quando? Cada rua ou área tem um dia específico. Ficam as datas principais. Oxford Street: 7 de Novembro; Carnaby Street: 9 de Novembro; Bond Street: 9 de Novembro; Convent Garden: 14 de Novembro; Marylebone: 15 de Novembro; Seven Dials: 16 de Novembro; Regent Street: 16 de Novembro; St. James Market: 16 de Novembro; Árvore de Natal da Royal Exchange em Bank: 22 de Novembro; St. Katherine's Docks: 23 de Novembro.

 

Mercados de Natal O que é?  Londres enche-se de mercados Natalícios durante esta época. Alguns são mercados Alemães, outros são mercados Suecos, a variedade e localidades são grandes para agradar a diferentes gostos. Datas de abertura de alguns desses mercados ficam aqui: Winter Wonderland: 17 de Novembro; Mercado de Leicester Square: 10 de Novembro. Southbank Centre Winter Festival: 18 de Novembro; Winterville em Clapham Common: 23 de Novembro; Swedish Church Christmas Fair: 23 de Novembro; 

 

Pistas de Gelo O que é?  Patinar no gelo é uma das actividades a não perder em época Natalícia. Adicionem à patinagem, música Natalícia e um 'mulled wine' quentinho, e ficam com a perfeita noite para um encontro romântico ou uma noite em família. Também existem muitos espalhados por Londres, por isso aqui ficam as datas de abertura de alguns deles. Natural History Museum: 26 de outubro; Skylight Rooftop é a única pista de Londres num telhado (da Tobacco Dock em Wapping): 2 de Novembro; Canary Wharf Ice Rink: 4 de Novembro; Somerset House: 15 de Novembro; Pista do Winter Wonderland: 17 de Novembro; Pista da Torre de Londres: 17 de Novembro; Pista de Hampton Court: 24 de Novembro; Pista da Greenwich Wintertime Festival: 1 de Dezembro; 

 

Syan Park Enchanted Woodland O que é? Este parque, pode não ser o mais acessível para todos, mas contém uma atracção com instalações de luzes por uma grande área de bosque, que torna a visita atraente a pessoas de todos os lados de Londres e de fora da cidade, principalmente famílias. Quando?  De 10 a 26 de Novembro.  Quanto? Bilhetes por adulto a £10 mas mais baratos em pacote de família.  Onde? Syan Park, Brentford. 

 

Finnish Rooftop Sauna O que é?  Como o nome indica, esta é uma sauna à moda Finlandesa. A parte interessante é que está a ser instalada, por um período limitado, no terraço do Queen Elizabeth Hall como parte do Festival nórdico.  Quando?  10 de Novembro a 30 de Dezembro. Quanto?  Entre £15-£25. Onde?  Queen Elizabeth Hall Roof Garden, Southbank.

 

Doc n Roll festival  O que é?  Conta com a exibição de filmes relacionados com o Rock n Roll. Quando? Até dia 19 de Novembro. Quanto?  Rondam as £12 dependendo dos filmes.  Onde? Vários cinemas

 

Lord Mayor's Show O que é? Conta com uma parada pelo centro de Londres durante o dia e fogos de artifício junto ao Tamisa ao início da noite. Quando?   11 de Novembro. Quanto?  Gratuito.  Onde?  City of London e junto a Bankside e Southbank.

 

Crafty Fox Market  O que é?  Um mercado pop-up de artesanato que também conta com comes e bebes na Battersea Power Station.  Quando?  24 a 26 de Novembro.  Quanto?  Entrada gratuita  Onde?  Battersea Power Station

 

O que fazer em Londres em Outubro 2017

fazer-outubro-2017.jpg

Já estamos a meados do mês de Outubro, o que se torna um pouco tarde para o post com actividades em Londres para o mês, mas ao mesmo tempo, quando geralmente faço esta pesquisa no início do mês, só consigo descobrir os maiores eventos para o fim do mês, visto que os mais pequenos nem sempre estão publicitados com a antecedência que gostaria. Como tal, aqui fica o foco nos eventos mais interessantes que encontrei para o resto do mês. 

 

Other Rooms - O que é? Esta é uma exibição cheia de cor e dimensão pela artista Nathalie du Pasquier. Quando? Até 14 de Janeiro. Quanto? Gratuita. Onde? Camden Arts Centre, Camden

 

London Literature Festival O que é? Este festival de literatura explora temas de prosa e poesia, conta com a apresentação de literatura em variados temas tais como a imigração, e palestras por reconhecidas personalidades tais como Hillary Clinton. Quando? Até 1 de Novembro. Quanto? Preços variados dependendo do evento. Onde? Southbank Centre

 

Poster Girls O que é? Exposição de posters do metro de Londres criados por artistas femininas durante os últimos 100 anos. Quando? Até 1 de Janeiro de 2018. Quanto? £17.50. Onde? London Transport Museum, Convent Garden

 

11hours Cuban Carnival O que é? Contem com 11 horas de dança salsa cubana non-stop, com comida e bebida tradicionais do país, no novo bar e workspace de Brick Lane, Juju. Quando? 15 de Outubro. Quanto? Pelo que me apercebo do site, a entrada é gratuita. Onde? Juju's Bar & Stage, Hanbury Street

 

Bloomsbury Festival O que é? Festival de música e artes na zona de Bloomsbury que, passo a falar em particular no concerto de piano de Belle Chen que, faz uma interpretação de piano do significado da palavra 'Saudade'. Achei curioso, no entanto, que na descrição do concerto não há qualquer referência ao facto desta ser uma palavra Portuguesa e, aliás, a forma como o evento está descrito parece referir-se a que 'saudade' seja uma palavra Francesa. Quando? 18 a 22 de Outubro (com este concerto de piano no dia 18). Quanto? Variam, mas no caso do concerto de piano os bilhetes ficam a £8 Onde? Senate House, Russell Square.

 

Soul of a Nation Closing Party O que é? O fim-de-semana final da exposição da história de soul e hip-hop nos EUA, e conta com Hip-Hop karaoke, cerveja e comida tipicamente Americana para animar a festa. Quando? 20 e 21 de Outubro. Quanto? De £7 a £28.50 dependendo da combinação de bilhetes que pretenderem. Onde? Tate Modern

 

Wandsworth Common Halloween Beer Festival O que é? Este é um festival anual em Wandsworth Common, ideal para os apreciadores de cerveja porque conta com mais de 100 tipos de cerveja e 25 tipos de cidra disponíveis a experimentar. Também tem a temática do Halloween e conta com música ao vivo na sexta e sábado. Quando?  De 25 a 28 de Outubro. Quanto? £25 se marcarem online ou £35 na porta e o bilhete inclui a cerveja e cidra ilimitada que quiserem beber. Onde? Wandsworth Common

 

Halloween Friday Late com Handel & Hendrix O que é? A casa de museu de Handel & Hendrix, onde o compositor de ópera, Handel, morreu, e onde o músico de rock Jimi Hendrix viveu, celebra as vidas destes dois músicos e da sua estadia em Londres. O evento em si conta com música dos artistas e experiências interactivas com os visitantes durante a noite. Quando? 27 de Outubro. Quanto? £20 Onde? 25 Brook Street, Mayfair

 

Halloween: Carnival of Carnage O que é? Festa de Halloween num clube privado em Hackney (mas podem entrar sem ser membros desde que tenham bilhetes para eventos lá realizados como este). Já fui a este clube e é sem dúvida um local muito interessante. Por fora parece um pub abandonado. Por dentro é um espaço que parece do outro mundo cheio de animais empalhados inclusive um urso panda enorme. Vistam-se no vosso ar Halloween ao tema da noite 'clowns in cravats, dandy devils, tailcoated terrors and monocled mummies' (acho que é mais fácil perceberem bem o tema escrito em inglês do que se fôr traduzido) e divirtam-se. Quando? 28 de Outubro. Quanto? £15 Onde? Kings Head Members Club, Haggerston

A experiência da meditação

No outro dia uma amiga adicionou-me a um grupo no What's App onde estavam a falar sobre marcar para ir a um Gong Bath. Chamava-se 'Psychadelic Gong Bath' para ser precisa, e todas elas estavam super entusiasmadas sobre a ideia de participarem. Eu nunca tinha ouvido falar num Gong Bath antes, mas dei uma breve vista de olhos ao evento no facebook que pouca informação dava a não ser que se referia a relaxamento, luzes e som. As raparigas no grupo do What's App também se referiram a quanto adoravam a ideia de ir relaxar e que estavam mesmo a precisar de ir a um Gong Bath, que rapidamente me apercebo que se tratava de um desses banhos quentes de spa que tinha luzes e música, daí lhe darem o nome de psicadélico. 

 

"OK, podem contar comigo" - disse eu sem pensar mais no assunto. 

No dia anterior à data marcada para o tal Gong Bath, encontrei-me com elas e uma relembrou-nos que tínhamos que trazer um tapete de yoga e uma manta. "Uma manta?" - digo eu. - "Mas não será melhor levar antes uma toalha?"

 

Ficámos um pouco atrapalhadas relativamente ao que a outra se estava a referir até que ela disse - "tu sabes que o Gong bath é para meditação, não sabes?" Desatei-me a rir. Não! Não fazia ideia que o Gong Bath não envolvia banho nenhum mas que era meditação ao som de gongs. Eu nem sequer faço yoga, quanto mais meditação. Nunca sequer tinha ouvido falar em tal termo. Claro que nos desatámos todas a rir da situação, que se elas não me dissessem, eu efectivamente iria aparecer lá de bikini e toalha. Mas tudo bem, eu gosto sempre de experimentar coisas novas por isso fui nessa. Vá de meditar. 

 

Além da pequena parte de meditação que fiz no final de 4 ou 5 aulas de yoga a que fui, só tinha experimentado meditação assim mais a sério uma vez, e tinha sido sentada num auditório a ouvir esta palestra, em que o orador assim do nada, pediu-nos para fecharmos os olhos e lá nos orientou por aquilo em que devíamos pensar - que estávamos sozinhos numa casa na floresta muito bonita junto a um pequeno rio, etc. etc. 

 

Ora ao chegarmos ao Gong Bath, lá fiz o que todas as pessoas fizeram (ou quase) - coloquei uma manta no chão porque não tinha tapete de yoga, e deitei-me colocando outra manta em cima de mim para não ficar com frio. Todas as pessoas estavam deitadas em torno destes dois grandes gongs localizados no centro desta igreja onde estávamos (julgo que seria uma igreja Baptista ou Presbiteriana, mas não sei bem). Éramos cerca de 100 pessoas no mesmo espaço, deitadas no chão. Fez-me ficar com a sensação de que estávamos todos a acampar num campo de férias. A maioria estava vestido ou com roupas largas estilo hippie/budista, ou com a sua roupa de ginásio, que era o meu caso, seguindo o conselho das minhas amigas.

 

 

Quando se deu início ao evento, a organizadora lá disse qualquer coisa de forma muito calma ao microfone, mas ela falava tão devagarinho e para dentro, que nem ao microfone consegui perceber o que ela estava a dizer.  - "Ora esta é que está boa! Agora nem sequer consigo ouvir o que a rapariga está a dizer, como raio é que vou conseguir seguir a meditação?!" Mas ela parou de falar, dirigiu-se a um dos gongs e começou a tocar nele. Olho para um lado, e as minhas amigas estão com os olhos fechados, olho para o outro, e o resto das pessoas também estão todas silenciosas de olhos fechados. "Bem, acho que devo fazer o mesmo que é para me começar a concentrar nisto". Os minutos começam a passar. Eu abro os olhos e a rapariga lá continua a bater num e noutro gong, enquanto que outra rapariga anda pelo meio das pessoas a distribuir uma espécie de cheiro de incenso pela igreja, que vinha de um vaso que ela carregava nas mãos. 

 

"Bem, dava jeito que uma delas dissesse alguma coisa que era para me guiar na meditação, senão como é que sei em que é que hei-de pensar?"

O tempo passa. Mais gongs e cheiro de incenso no ar.

"Mas no que é que esta gente toda está a pensar?"

 

O tempo continua a passar e eu desisto da ideia de que uma delas vá começar a dar-nos indicações sobre o que devemos pensar para a meditação. Tento ao máximo deixar-me entrar no momento e começo a pensar na vida, no dia-a-dia, depois começo a pensar no trabalho e arrependo-me de imediato porque eu sei que pensar em trabalho não é algo que me vá deixar ficar relaxada. Afinal relaxar é o principal objectivo da meditação, não é? Começo então a pensar se a ideia do Gong Bath não será associado à ideia de mindfulness, e eu sei que mindfulness refere-se a não pensar em nada. Logo, eu não devia pensar em nada.

 

"Não penses em nada, não penses em nada. Branco, transparente, vazio, atmosfera, ar, ar-do-mar, praia, sol, férias, ahh estou ansiosa para estar de férias. Não! Não! Não penses em férias. Isso são pensamentos da vida mundana. Tenho que pensar em nada. Nada, nada,.... Ahhhh, não consigo estar aqui a pensar em nada! Mas será que esta gente toda está aqui a pensar em nada? Nós estamos aqui, cento e tal pessoas desconhecidas deitadas no chão frio de uma igreja no Este de Londres, a uma segunda-feira à noite, durante uma hora e meia, a ouvir batuques de gong, quando podíamos estar em casa no conforto do nosso lar a fazer a meditação que quiséssemos com a música que quiséssemos sem mais ninguém, mas estamos antes aqui e pagámos por isto?!?! Mas esta gente está toda maluca?!

 

Quando acabámos a sessão uma das minhas amigas perguntou-me se eu achava que ía voltar? Eu respondi-lhe que achava que não, mas que gostei de ter passado pela experiência só para saber como é. Afinal claro que há pessoas, a maioria das que ali estavam provavelmente, que tiveram uma experiência totalmente diferente da minha e que devem adorar e que tudo aquilo tem muita lógica para eles. Respeito totalmente a sua opinião.  Se eu vou voltar? Não!

 

gong-bath.JPG

 

O que fazer em Londres em Agosto 2017

fazer-08-16.jpg

 

Tem sido a conversa de todos os jornais de que a espectativa é para que este mês de Agosto vai ser chuvoso. Enquanto que qualquer um fica desapontado com esse tipo de notícias, há que pensar em todas as possibilidades de actividades que este mês tem para oferecer, que nem todas necessitam de dias solarengos. Aqui fica uma seleção

 

London Craft Beer Festival O que é? Pelo 5º ano seguido, este festival conta com a oportunidade de provarem cerveja de 45 cervejarias artesanais. O bilhete para o festival permite beberem quanto quizerem. Quando? 4 a 6 de Agosto. Quanto? £42. Onde? Hoxton Square, Shoreditch

 

Festiwell O que é? Workshops de yoga e meditação que conta tamb+em com música e palestras sobre meditação, bem-estar e nutriçãoa também com palestras Quando? 6 de Agosto. Quanto? Gratuito. Onde? Granary Square

 

Cinema no Tamisa O que é? A TimeOut organizou uma série de noites de cinema no Tamisa ao longo deste verão, mas agora tem uma nova noite separada onde podem ver o filme Moonlight. Esta sessão de cinema é passada num barco ao longo do Tamisa. Quando? 12 de Agosto. Quanto? £38 Onde? Regent's Park

 

ZiferJam O que é? O café Ziberflast em Shoreditch está a organiizar uma noite de música improvisada aberta a todos. Quando?  3 de Agosto . Quanto? £5 e conta com snacks. Onde? Shoreditch

 

The Beast - Castelo Insuflável para Adultos O que é? O maior percurso de insufláveis do mundo vai estar em Londres este Agosto. Quando vi as imagens publicitárias fez-me lembrar dos 'Jogos sem Fronteiras' que costumavam dar na televisão, para quem já cá anda à anos suficientes para se lembrar disso. E para quem não se lembra, precisam apenas de saber que eram uns jogos divertidos em que o pessoal andava em cima de insufláveis e outras coisas mais para ver quem conseguia chegar ao final primeiro. Quando? De 25 a 28 de Agosto. Quanto? Bilhetes para adultos a £22.50. Onde? Alexandra Palace

 

Shuffle Festival O que é? Este festival é recomendado para toda a família e conta com sessões de filme, palestras, passeios guiados, arte, música, comida. Quando? 26 e 27 de Agosto. Quanto? £23. Onde? Tower Hamlets Cemetery, Mile End

 

Notting Hill Carnival O que é? O famoso carnaval de Notting Hill decorre no fim-de-semana prolongado no final de Agosto. Esperem paradas tipo de carnaval Brasileiro, muita música espalhada pelo festival inteiro,comida das caraíbas, animação de ruas e uma grande multidão nas ruas.. Quando? 27 e 28 de Agosto. Quanto? Gratuito Onde? Notting Hill

O que fazer em Londres em Maio 2017

fazer-maio-2017.jpg

Já entrámos no mês de Maio com o verão aqui à porta (esperemos nós, mas ainda não há grandes sinais dele). No entanto, os planos da cidade decorrem a contar com a vinda de um tempo bom com o início das várias actividades ao ar-livre - festivais, teatro ao ar-livre e afins. Eventos a destacar este mês, na minha opinião, são o Peckham Rye Music Festival e o Festival de Museus à Noite. 

 

Peckham Rye Music Festival O que é? Festival de música durante 3 dias em vários locais em Peckham. Quando? 12 a 15 de Maio. Quanto? A partir de £15 por dia Onde? Peckham

 

Museums at Night Festival O que é? Festival onde a maioria dos museus de Londres estão abertos à noite com vários eventos especiais. Muitos deles até contam com música e comida, experiências interactivas, apresentações ou outros eventos para os mais variados interesses. Quando? De 17 a 20 de Maio. Quanto? A maioria das entradas nos museus são gratuitas mas convém verificar com o museu de interesse antes da visita. Onde? Por Londres inteira

 

Regent's Park Open Air Theatre O que é? Peças de teatro apresentadas ao ar-livre no Regent's Park. Este ano as peças apresentadas vão ser 'On the Town', 'A Tale of Two Cities' e 'Oliver Twist' Quando? De 19 de Maio a 16 de Setembro. Quanto? A partir de £23 Onde? Regent's Park

 

Chelsea Flower Show O que é? Todos os anos, os melhores floristas, e jardins do Reino Unido, apresentação as suas criações de flores e plantas neste evento que exibem os seus melhores arranjos de jardins, etc. É um evento essencial para todos os amantes de floricultura Quando? 23 a 27 de Maio. Quanto? £25 a £70. Onde? Chelsea

 

Brixton Rooftop Beach O que é? A praia de Brixton volta pela segundo ano, num terraço de brixton, a contar com stands de street food, música e animação. O primeiro fim-de-semana de abertura conta com eventos especiais que requerem bilhetes. Quando? A partir de 26 de Maio até ao final do verão. Quanto? Bilhetes do fim-de-semana de abertura estão a £10. Onde? Brixton Rooftop

 

Gala Brockwell Park O que é? Festival de música disco, funk e soul no domingo do fim-de-semana prolongado de final de Maio. Quando? 28 de Maio. Quanto? £25 Onde? Brockwell Park

Os primeiros feriados do ano

Estes últimos fins-de-semana têm sido bem ocupados por isso fico mais que contente por ter reservado o dia do feríado de hoje apenas para mim. Ao fim de contas, é tudo muito bom ter planos, e fazer coisas interessantes com os nossos fins-de.semana, mas eu já não paro no trabalho (na semana passado o mais cedo que consegui acabar o trabalho foi às 21h), por isso ter sempre planos atrás de planos, por melhor que soem, simplesmente não me deixam descansar. 

 

Com o feríado prolongado da Páscoa que decorreu à duas semanas atrás fui visitar Copenhaga. Esteve frio e chuva durante uma parte do fim-de-semana, mas deu para conhecer as partes principais da cidade durante os 3.5 dias em que lá estive. Depois no fim-de-semana passado fui a Madrid para a festa de despedida de solteira de uma amiga. Ficámos lá também 3.5 dias. Muito divertido, mas ao chegar a casa por volta das 22h da noite de domingo e ter uma semana com tanto a fazer no trabalho, como tive, não ajudou. 

 

Agora com este fim-de-semana prolongado queria mesmo ficar por Londres. Tinha algumas coisas combinadas, mas certifiquei-me que ao menos hoje, no último dia deste fim-de-semana prolongado, eu não marcava nada com mais ninguém para além de comigo própria. Mas estou satisfeita como este fim-de-semana tem decorrido - relaxado e com alguma diversão pelo meio - a fórmula necessária para voltar ao trabalho amanhã com mais energia. 

 

No sábado tinha planeado ir visitar a nova casa que um casal amigo comprou recentemente no campo. A casa é muito bonita, com imenso potencial (vão ter que renovar a casa por dentro), e tem um espaço exterior enorme com um grande jardim, horta, e zona florestal. É mesmo muito grande, mas enquanto estava sentada naquela sala a falar com eles sobre como as suas vidas tinham mudado, não me conseguia imaginar morar em local semelhante. Não há um café ou restaurante perto da casa e têm que conduzir para chegar à aldeia e pub mais próximos. Para chegar à casa deles vindos da estação, tivemos que passar por uma zona de mato semi-serrado. Perguntei como fazem para vir para casa à noite. Disseram que têm sempre uma lanterna na mala.

Eles viviam no centro de Londres em Islington e, de repente estão no meio do campo, semi-isolados, com o seu jardim e cuidar da filha como as principais actividades que os mantêm ocupados. Lá está, são opções de vida que muitos casais Londrinos tendem a tomar quando começam a ter família. Por mais agradável que possa ser estar a viver no meio de árvores, sentir o ar puro, e ter imenso espaço, mesmo assim, não me sinto interessada em qualquer dia viver no campo. Nunca se sabe se um dia não mudo de ideias, mas para já, imagino que me sentiria totalmente aborrecida na situação em que eles estão. Prefiro ter amigos que vivam no campo e ir visitá-los de vez em quando ou fazer as escapadas de fim-de-semana ocasionais quando sinto necessidade de estar no ambiente calmo e bonito do campo. 

countryhouse.JPG

Sábado no Campo

 

No Domingo uma amiga foi correr a meia-maratona de Hackney por isso andei de bicicleta ao longo do percurso para conseguir dar-lhe apoio durante várias partes do percurso. Quando estava quase a chegar a Hackney Marshes onde terminava a corrida, passei por uma parte do Rio Lee onde ainda nunca tinha estado e fiquei positivamente surpreendida por descobrir uma zona cheia de cafés, restaurantes e bares em frente ao canal que tinham óptimo aspecto e, acabámos por ir almoçar lá com ela depois da maratona. Essa zona faz parte do Queen Elizabeth Park e a morada é Here East, East Bay Lane, Canalside. 

Mais tarde no domingo, o festival de Londres Field Day deu uma festa no Dinerama, o mercado de Street Food em Great Eastern Street/Shoreditch, então passei a noite de sábado por lá com os amigos. 

hackneyhalf.JPG

Achei hilariante este cartaz de apoio a um dos corredores "We love you Paul. Do it for Prosecco!"

east-here-canalside.JPG

East Here, Canalside

dinerama-fieldday-2.JPG

Field Day Party @Dinerama

 

Hoje, bem hoje aqui estou - segunda-feir de feriado relaxada 

O que fazer em Londres em Abril 2017

fazer-abril-2017.jpg

 

Este mês, o post vem um pouco tardio, mas não queria deixar de escrevê-lo já que ando a pesquisar actividades interessantes a fazer para o resto do mês. Aqui ficam algumas sugestões:

 

Jurassic kingdom O que é? Exposição de dinosauros em tamanho real no Osterley Park. Apresenta o passeio ideal para famílias. Quando? Até 17 de Abril. Quanto? £15 Onde? Osterley Park, Isleworth

 

Regatta Londres a Quebec O que é? Regatta de barcos altos vai partir de Londres no próximo Domingo com direcção ao Quebec, e até lá, podem ver os barcos na zona de Greenwich. Quando? De 13 a 16 de Abril. Quanto? Gratuito. Onde? De greenwich a Woolwich.

 

Troca de línguas O que é? Para quem se encontra em Londres no fim-de-semana de Páscoa e procura algo para fazer mesmo que esteja sozinhho, uma boa ideia será ir ao Soho a um encontro de troca de línguas. Ali vão se encontrar pessoas que falam diferentes línguas e praticam falar com aqueles cuja língua é do vosso interesse. Línguas em questão são Françês, Alemão, Espanhol, Português, Italiano, Japonês, Mandarim, e Inglês. Quando? 15 de Abril das 16h às 22h. Quanto? Gratuito Onde? Gem Bar, Soho

 

Festa na Rotunda O que é? Festa gratuita com muita música, comida e bebida no centro da rotunda de Old Street no Domingo de Páscoa. Quando? 16 de Abril. Quanto? Gratuito. Onde? Rotunda de Old Street. Entrada através do metro.

 

Open Garden Squares Weekend O que é? A oportunidade de visitarem mais de uma centena de jardins privados que geralmente não estão abertos ao público. Quando? 17 a 18 de Abril. Quanto? £13 por pessoa, mas a TimeOut está de momento a oferecer um desconto de 50% no link indicado. Onde? Por Londres inteira.

 

Maratona de Londres O que é? Maratona anual de Londres Quando? 23 de Abril. Quanto? Já não vão a tempo de participar, mas os corredores precisam de apoio ao longo da corrida.

 

Sofar - Uma noite de música diferente

Já há alguns anos que estou inscrita para receber informações sobre os concertos do Sofar Sounds, mas ainda nunca tinha ido a um, até esta passada semana. 

 

O Sofar Sounds, oferece um conceito diferente para concertos. Iniciado por um Britânico que teve a ideia de convidar uma banda a vir tocar na sala da casa dele, e chamou uns amigos para apreciarem o concerto intimo. Gostaram tanto da experiência, que decidiram fazer concertos em casa dele e de outras pessoas mais regularmente, e eventualmente, abriram o Sofar para todos. Qualquer pessoa pode oferecer o seu espaço privado para estes concertos - geralmente grandes espaços, tipo estúdios, garagens, armazéns, na casa de alguém, ou espaços de bares nos dias em que o bar costuma estar fechado ao público. E os artistas também podem apresentar interesse em tocar numa noite Sofar. Sendo que os concertos são em espaços privados, significa que o espaço é informal, as pessoas sentam-se no chão ou numa almofada com tragam, podem trazer álcool e comida, enquanto apreciam os 3 concertos da noite. 

FullSizeRender (2).jpg

No meu caso, o concerto a que fui esta semana passada, foi localizado num bar em Brick Lane (que sendo uma segunda-feira, era suposto estar fechado nessa noite). Já lá estavam mantas e almofadas no chão e também haviam alguns bancos de lado por isso o espaço estava muito confortável. Os concertos são sempre surpresa, portanto, eu tinha marcado e pago as £10 do bilhete do concerto sem saber o que ía ouvir. A primeira artista foi a singer songwriter Louise Golbey. A sua voz era razoável e gostei da letra das músicas e da sua presença em palco; mas foi o segundo artista, Doug Sure que achei mesmo espectacular! Ainda não tem muita música lançada online, mas vou tentando ir acompanhá-lo para ver o que continua a lançar. Desde a voz, à forma como toca a guitarra, as diferenças em entoação em cada música, a genuinidade, mesmo muito bom. A terceira banda, sinceramente não me lembro do nome porque não gostei muito deles. 

FullSizeRender (3).jpg

Doug Sure

 

Para os interessados, o Sofar Sounds está disponível num grande número de cidades pelo mundo, incluindo Lisboa e Porto. Basta subscreverem aos alertas de concertos por email, e uma vez que encontrem uma data que vos agrada, têm que indicar o vosso interesse. Geralmente os bilhetes são alocados aleatoriamente, por isso se não conseguirem à primeira, tentam numa próxima vez.