Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Há coisas do arco-da-velha

Ontem foi noite de "girls party" em casa de uma amiga minha, por sinal na antiga residência de estudantes onde eu vivi em Erasmus. Estavamos as quatro ali a noite toda, cozinhamos o jantar, e lá estavamos desde as 21h a conversar sem parar de tudo e mais alguma coisa numa noite tipicamente feminina quando, de repente, toca o telemóvel da minha amiga que mora naquela residencia. Já eram 1:30h da manhã por isso achamos estranho alguém lhe estar a telefonar aquela hora. E quem, de todas as pessoas do mundo, decidiu telefonar à minha amiga àquelas horas da madrugada assim vindo do nada? QUEM? Nem mais nem menos do que o meu antigo flatmate Austriaco (também conhecido aqui pelo blog como "O Nazi"). Basicamente eles tinham tido "uns relacionamentos" à uns dois anos atrás, mas já não se contactavam desde entao, e agora a semana passada ele foi a uma festa onde ela também estava onde trocaram só umas palavras, convenientemente agora a namorada Americana dele voltou para a America. Logo, assim do nada ontem ele telefona a esta minha amiga e pergunta-lhe se ela estava em casa já que ele estava POR ACASO a passar na rua e lembrou-se de lhe telefonar para ver o que ela andava a fazer.

 

Ele: "Eu estou a passar aqui pela tua rua e queria saber se estavas por casa."

Ela: "Sim, estou em casa com umas amigas na conversa."

Ele: "E voces querem companhia?"

Ela: "Se quizeres vem cá ter, não tem problema."

Ele: "Entao abre a porta que estou cá em baixo."

 

Eu mal queria acreditar que ele estava ali, e mal sabia ele que ía dar de caras comigo. Mas falámos civilizadamente durante uns 5 minutos até que eu e as outras duas amigas fomos para casa. Bem, mas foi mesmo muito estranho voltar a ve-lo assim do nada em casa de uma pessoa com quem ele já nao falava à imenso tempo, ainda por cima sendo na residencia onde nós também nos conhecemos, e ainda mais já que eu tinha saído lá da outra casa digamos em um bocado maus termos com ele e nunca mais nos tinhamos falado desde entao. Bem, isto à coisas mesmo, do arco-da-velha.

 

De volta às origens e Rise

Este sábado fui a mais uma "house party". Mas esta, não era uma "house party" como tantas outras. Esta, fez-me voltar 4 anos atrás aos meus tempos de Erasmus quando passava dias seguidos em festas na residência universitária. Que belos tempos esses de Erasmus em que practicamente íamos meio ensonados para as poucas aulas que tinhamos ainda com a dor de cabeça da noite anterior, descansando durante a tarde para voltar à carga em mais uma noitada na festa do bar da associação de estudantes seguido por uma ida ao Sports Cafe (se fosse terça) Ministry of Sound (se fosse quarta-feira), Leicester Square (se fosse quinta),... que eram as noites de estudante respectivas de cada local.

E esta nostálgia toda só para dizer que voltei a ter mais uma festa na minha antiga residência de estudantes já que uma amiga minha vive lá actualmente. Como se não bastasse a nostálgia de voltar a subir aquelas escadas, entrar naqueles corredores e na cozinha comunitária (não era a mesma que a minha mas era semelhante), ainda se veiu juntar à festa um amigo nosso que por sinal esteve também a viver comigo naquela residência à 4 anos atrás.

 

 

Bem, sem dúvida que a nostalgia estava no ar e a festa em si, embora não tivesse sido tão boa como as antigas festas de Erasmus, mesmo assim valeu a pena e foi bem divertida.

 

Já no domingo recuperada da festa fui ao Rise Festival com outros Portugueses num encontro iniciado pelo Wask. Este festival de música gratuito é o único desta amplitude em Londres e decorreu domingo no Finsbury Park (norte de Londres). Ao contrário do que é típico dos festivais de música de Inglaterra não precisámos de dar uso às galochas já que o sol lá se decidiu a brilhar finalmente. Depois de um bom pic-nic pelo parque acabámos a nossa visita ao festival depois do concerto dos CSS, uma banda de rock/pop/música electrónica Brasileira. E terminou assim mais um dia muito bem passado.