Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

De volta a Londres para dançar

Estou a poucas horas do fim das minhas férias mas só esta semaninha em Portugal soube-me muito bem. Como fiquei lá só 5 dias não tive tempo de fazer tudo o que queria ou ver todas as pessoas que gostava de ter visto mas por vezes é melhor aproveitar ao máximo o tempo que se tem com a família mais próxima em vez de estar a tentar fazer 1001 coisas à pressa. 

 

Como voltei na sexta-feira ainda tive a oportunidade de participar nas gravações para um vídeo que uns conhecidos tinham preparado para filmar ontem nas ruas de Londres - o "I Charleston London". Basicamente existe uma série de vídeos espalhados pela Internet relativos ao movimento "I Charleston the World" cujo objectivo é comunicar o quanto Charleston é uma dança praticada pelo mundo inteiro. Dançarinos em diferentes cidades do mundo criam um vídeo de dança Charleston em vários locais característicos das suas cidades e publicam-no online. Imensas cidades têm um vídeo representativo mas, estranhamente, Londres ainda não tinha nenhum. Existe o I Charleston Munique, Nova York, Tel Aviv, Paris, Berlin, São Francisco, Madrid, Sofia, etc., etc., etc. Também não existe nenhum I Charleston Lisboa ou Porto segundo as minhas pesquisas, por isso aqui fica a lembrança para os dançarinos de Charleston de Lisboa ou Porto (ou Coimbra, ou Évora ou Funchal,...) para criarem os respectivos vídeos.  

 

Em Londres foram alguns amigos que decidiram juntar as suas ideias e as capacidades de filmagem e fotografia para criarem este vídeo. Pediram a vários dançarinos para estarem envolvidos nas filmagens, e eu lá fui. As gravações duraram das 10h às 22:30h de ontem. Eu fiquei por lá das 10h às 19h, mas sei que hoje ainda tiveram a continuar mais algumas sessões com alguns dançarinos mais profissionais. Ainda dancei junto a vários monumentos incluíndo a Tower bridge, St. Paul's Cathedral, Horse Guards Parade, Trafalgar square, Buckingham Palace, etc. por isso imagino que ainda vá aparecer algumas vezes no vídeo. Estou muito curiosa para ver o resultado mas quer fique bem ou mal, gostei da experiência e foi divertido. 

January Blues

Ahh cá estão os famosos "January Blues" ou o "Janeiro Nostálgico" em que para muitos pesa o fim das férias, a volta ao dia-a-dia normal e o fim de mais um ano que poderá não ter sido tão bom quanto inicialmente esperado. Os "January Blues" estão em muitas conversas e as empresas aproveitam-se dos mesmos para fazer negócio - "Combata os January Blues em força", dizem os ginásios; "Enfrete o mês mais nostálgico do ano conosco", dizem os pubs;...

 

Mas não tem que ser assim. Sim, volta-se ao trabalho, e sim o ano passado pode ter ou não alcançado as expectativas, mas o que interessa é o que está para vir. Se ficarmos com aquela mentalidade de depressão claro que nada de bom há-de vir deste mês, mas por isso mesmo é que muitos decidem começar durante o mês de Janeiro a fazer novas actividades, inscrever-se em cursos, etc. E é isso mesmo que acho que Janeiro tem de melhor, é que esses "blues", para quem consegue superá-los, trazem-nos aquela sensação de querer mais e melhor, de mudança, de esperança no que está para vir.

 

Eu não sou excepção e bem que entrei os primeiros dias do ano com a tal sensação nostálgica. O que fiz até já para tentar superar? Bem, ainda só estamos no dia 8 do mês por isso também não tive tempo para fazer muito, mas já comecei com algumas coisas: - conheci novas pessoas e troquei contactos - ofereci-me como voluntária para uma instituição que organiza projectos artísticos - e fui hoje ao Winter River Tango que tinha mencionado no post anterior para ver se me interessava começar aulas de Tango (humm, gostei muito de ver as performances, mas não fiquei com o bichinho de aprender a dançar Tango. Prefiro danças mais animadas por isso vou-me continuar a dedicar ao Lindy Hop. De qualquer forma, ao menos fui e tirei a dúvida). Deixo aqui o vídeo que demonstra um pouco como foi o Winter River Tango quando a pista abriu para quem quizesse dar os seus passos de dança. Pode não ser bem para mim, mas talvez atraia a atenção de outras pessoas que estejam a querer descobrir algumas formas de ultrapassar os "January Blues":

 

Já tenho par para a coreografia mas...

Ontem quando chegámos ao ensaio para a coreografia de Lindy Hop que vou dançar no próximo sábado com os meus colegas de dança, a primeira coisa que o professor fez foi dizer-nos quem seriam os parceiros de cada um. 

 

Estavamos todos em roda e, ao olhar para todos os dançarinos, haviam perspectivas boas de ficar com um bom parceiro. 5 deles são altos (importante porque eu também sou alta), giros (não é um factor importante na dança, mas é sempre um benefício extra) e são dançarinos de nível médio ou bom, portanto ficaria contente com qualquer um deles. Depois haviam dois mais baixinhos mas que também são bons dançarinos (o facto altura é importante numa dança como a Lindy Hop já que tenho que fazer umas voltinhas em que passo por baixo do braço deles logo dava muito mais jeito ser um parceiro mais alto que eu). Depois havia uma mulher que também dança como líder. Ela dança bem mas também não seria ideal. Por último havia um homem que é aqueles que nas aulas nunca ninguém quer dançar com ele porque efectivamente ele não tem bom sentido de ritmo e os seus passos andam sempre trocados. Além disso é o mais baixo deles todos e tem a desvantagem extra de que as unhas das mãos estão negras com porcaria lá dentro. De todos, definitivamente este último, era o único com quem eu não queria mesmo nada ficar. 

 

Os pares são anunciados e vejo cada um dos bons dançarinos ficarem pareados com alguém e, começo a pensar - então, e com quem é que eu vou ficar? - lá finalmente anunciam o meu nome e paream-me, como não podia deixar de ser, com o Stephane, o tal homem baixinho que não faz a mínima ideia do que está para ali a fazer! Não!!! Não podia acreditar! Com tanta rapariga baixinha porque raio é que me tinham juntado com ele? Eu posso não ser das melhores dançarinas mas sem dúvida que também não sou das piores. Quero acreditar que a razão porque me colocaram com ele foi porque não faziam ideia de quem eu era quando viram o meu nome no papel ou por eu ter sido a última pessoa a juntar-me ao grupo e, como tal, fico com o piorzinho. 

 

Dançamos a primeira vez e sinceramente, foi um autêntico desastre. O homem não sabia nada da coreografia! E em Lindy Hop, o líder é que tem que ter o controlo da dança, enquanto que o seguidor deixa-se levar pelos passos que o líder fizer, mas com ele sem saber onde põe os pés e as mãos a coisa torna-se complicada. Sinceramente, a minha primeira impressão foi que seria melhor desistir da coreografia porque não quero ir para o dia do show em frente de centenas de pessoas fazer má figura. Mas depois dancei mais umas vezes com ele e ele começou a ficar melhor e a saber alguns passos. Achei também que, a uma semana do show, desistir seria muito mau, principalmente para o Stephane porque obviamente ele iria-se aperceber que a razão da minha desistência era por eu ter ficado com ele como meu par. Assim sendo, decidi antes que temos é que treinar bastante antes do show e tenho que fazer com que ele, pelo menos memorize todos os passos para podermos conseguir fazer toda a coreografia sem erros, mesmo que os passos não fiquem muito bem feitos. A ver como são os progressos dos ensaios na próxima semana. 

O que fazer em Londres em Julho 2010

Já no ano passado falei sobre o evento que finalmente vai decorrer este fim-de-semana - Big Dance 2010! Não sabem o que é? Eu explico na listagem em baixo, mas para terem uma melhor ideia do tipo de dança de que se trata vejam o mesmo tipo de dança em Chicago aqui. Eu já me registei na dança das Américas mas para já estou só na aventura. Se mais alguém se decidir juntar ao evento pode dizer-me por aqui para nos encontrarmos por lá. Danças à parte, é verão! E isso significam muitas festivais e muita festa ao ar-livre. Fica a listagem de algumas coisas a não perder este mês.

 

Big Dance 2010 O que é? Um conjunto de eventos de dança organizados pela operadora móvel T-Mobile que, no último fim-de-semana irá contar com uma coreografia a ser realizada pelo público em que qualquer pessoa poderá participar. A coreografia que contará com a presença de milhares de participantes irá realizar-se desde a zona da Southbank até Trafalgar Square. Quando?Sábado 10 de Julho. Quanto? Gratuito. Onde? Registro às 10h no Southbank Centre. Estação? Waterloo

 

Festival de música do Mundo O que é? Festival de música do mundo com artistas variados gratuito em Hyde Park. Quando? 10 e 11 de Julho.Quanto? Gratuito. Onde? Hyde Park. Estação? Hyde park Corner.

 

itunes Festival O que é? Festival de música a decorrer ao longo de todo o mês patrocinado pelo itunes. Bilhetes são gratuitos mas é necessário ganhá-los. Ver no site detalhes.Quando? De 1 a 31 de Julho. Quanto? Gratuito. Onde? Roundhouse em Chalk Farm. Estação? Chalk Farm

 

Lovebox O que é? Festival de música Quando? De 16 a 18 de Julho Quanto? £45 por 1 dia ou £99 pelos 3 dias. Onde? Victoria Park Estação? Mile End

 

Barbican Weekender O que é? Eventos de música, visualização de filmes, exposição surrealista e uma discoteca silenciosa. Quando? 24 e 25 de Julho. Quanto? Alguns eventos gratuitos outros não. Onde? Barbican Estação? Barbican.

 

Este mês ainda há muito mais mas como o tempo está escasso, sugiro que, para mais informações de outros eventos a decorrer em Londres visitem o site da Timeout

Novo musical em Londres

No passado mês de Março teve início a performance de um novo musical no West End que irá ficar por tempo limitado no Novello Theatre em Charing Cross. Into the Hoods é uma produção da Zoonation, grupo reconhecido ao nível da dança Hip Hop.

Após 2 anos em Edimburgo este musical tem tido críticas bastante positivas e é um "must" para os admiradores da dança Hip Hop.

 

O musical é apresentado como "um conto de fadas urbano" e a história basea-se no seguinte: "Two lost children find shelter in a tenement block. Befriended by the greedy landlord, they discover their only chance of getting out of the city is to work for him by stealing goods from other flats. This leads them to the homes of Spinderella, Lil’ Red, Jaxx and Rap-on-Zel. To recorded music and a projected filmic backdrop they perform Hip Hop dance theatre."

Vai estar em palco até meados de Junho e o preço dos bilhetes começa a partir de £10 (dizem eles mas só encontro à venda a partir de £22).

 

Não tenha grandes certezas quanto à qualidade da história, mas Into the Hoods é principalmente um musical que preza pelas várias coreografias de dança ao som de nomes como Gorillaz, Basement Jaxx, Massive Attack, Prince, Jay-Z, Black Eyed Peas, Bob Marley e outros tantos.

 

Para pessoas interessadas na dança Hip-Hop acho que é um musical a não perder. Eu pelo menos faço intenções de o ver e se alguém se quizer juntar que diga.

 

Aqui fica o vídeode apresentação:

 

"