Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Pecans por cá, não há!

Tinha a ideia de fazer um doce mais tradicional Inglês/Americano para o nosso almoço de Natal e optei por fazer uma "Pecan Pie".

Ora, o que eu não estava à espera era de não encontrar nozes Pecanas em Portugal {#emotions_dlg.nostalgic}

 

Como tinha a "Pecan Pie" em mente, queria mesmo fazê-la, então lá andei à procura deste tipo de nozes e encontrei-as no Supercor do Beloura Shopping já que sabia que esse é um dos poucos supermercados onde se encontram produtos menos comuns em Portugal.

 

O único problema é que custavam os olhos da cara, claro está! Foram mais de 10€ para 300g de nozes. Ficavam-me em cerca de £3 se as tivesse comprado em Londres. Bem, ao menos para a próxima já sei. 

 

Fica o resultado. Ainda não sei se está boa, mas amanhã posso dar a opinião. 

 

Pecan Pie

Fish & Chips à Tuga

Reparei que o pessoal do Blog dos Blogs (pessoal do Sapo.pt, portanto) criou uma competição culinária em que pedem para que os bloguistas do Sapo dêm asas à imaginação e se metam na cozinha a inventar uns petiscos. No final da competição (dia 29 de Fevereiro) o dono ou dona da melhor receita leva para casa o livro de Gastronomia Portuguesa "Pápa Quilómetros" que foi escrito pelo chefe Jugoslavo Ljubomir Stanisic (aparentemente ele percebe umas quantas coisas sobre a nossa culinária).  

 

Estou longe de pensar ganhar porque já vi umas quantas receitas que para ali estão, e sem dúvida que há pessoal com muita perícia na cozinha, mas gostei da ideia até porque me fez pensar um bocadinho fora dos meus menús habituais. Achei também que nada melhor para o blog Tuga em Londres do que cozinhar algo que combina o que melhor tem a cozinha Portuguesa com o que de melhor tem a cozinha Britânica, e saí-me com um "Fish & Chips à Tuga". Em vez do bacalhau fresco panado servido com batatas fritas cobertas com vinagre e molhadas em maionese, achei que a versão Portuguesa conseguia ser muito mais agradável ao paladar, visualmente e bem mais saudável. O peixe escolhido continua a ser bacalhau, mas do nosso, conservado em sal, cozido e grelhado. E as batatas mantêm a sua forma mas são assadinhas no forno e com um toque de gosto tradicional a oregãos. 

 

Aqui fica a receita para duas pessoas:

 

Ingredientes:

- Duas postas altas de bacalhau

- 2 batatas

- 2 ovos

- 2 cebolas

- 3 dentes de alho

- Alface, rúcula e espinafres para salada 

- Ervas mistas secas 

- Salsa

- Oregãos secos q.b.

- Azeite q.b.

- Sal e pimenta 

 

Modo de Preparação:

- Cortam-se as batatas em palitos grossos e colocam-se em água com sal e pimenta enquanto o forno aquece. Assim que atingir 180º, colocam-se as batatas no forno com um fio de azeite e polvilhadas com oregãos secos.

Cozem-se os ovos e, à parte, deixa-se cozer as postas de bacalhau durante 10 minutos, passando-as de seguida para o forno até alourar.

Pica-se o alho, corta-se a cebola em rodelas, e levam-se a alourar com o fundo do tacho bem coberto de azeite até fazer refogado. 

À parte tempera-se a salada de alface, rúcula e espinafres com azeite, sal e salpica-se com ervas secas mistas para salada e salsa fresca picadinha. Se preferirem, podem substituir a salada fresca por espinafres cozidos.

Serve-se o prato com a posta de bacalhau coberta com a cebola do refogado e efeitado com um raminho de salsa. 

 

Fish & Chips à Portuguesa

 

Gostei desta minha criação e sem dúvida que voltarei a fazer este prato Anglo-Luso. 

 

Bom apetite!

Como transformar um desastre culinário numa delícia?

Um amigo meu fez anos e, como tal, eu quiz fazer-lhe uma surpresa por cozinhar o bolo de aniversário dele para ser servido após a almocarada que ele deu em sua casa.

Fazer bolos nao é propriamente nada de muito complicado para mim mas desta vez quiz tentar uma nova receita (altamente desaconselhável quando estao a preparar bolos para alguém, já que mais vale preparar aquilo que já conhecem e sabem que fica bem). Mas como eu própria nao sigo os meus conselhos, decidi aventurar-me a fazer um bolo diferente. Resultado, a massa era pouca e, como eu só tenho uma forma de bolos assim para o tamanho gigantesco, significa que sai-me do forno um bolo comprido com dois centímetros de espessura

Já tinha eu nessa altura tudo arrumado na cozinha e estava a ir preparar-me para sair para a festa de despedida de um outro amigo meu (já é o quarto que se vai este ano) que, quando vejo o resulatado final do bolo nao tenho outra solucao senao fazer outro igual para colocar por cima. Ainda pensei em cortar este primeiro ao meio, recheá-lo e barrá-lo mas como já sabia que íam estar várias pessoas no almoco também nao queria aparecer lá com uma minorquice de bolo. Seria uma vergonha apresentar um bolo com 2 centímetros de espessura por isso tive mesmo que optar por fazer tudo outra vez.

Outro problema que se apresenta desta vez é que o bolo que tinha feito era de chocolate e amendoas os quais já tinha gasto no primeiro bolo e preparacao da cobertura pelo que a opcao foi mesmo fazer um bolo com a mesma base mas com coco já que era o único outro ingrediente que tinha por casa.

Bolo preparado, recheei os dois com o creme de chocolate, barrando o topo também com o mesmo creme e coloquei a decoracao ficando assim o resultado final:

 

Bolo de aniversario

 

Digamos que nao foi o melhor bolo que já fiz nem de longe mas também nao estava mau. O importante é que o aniversariante ficou todo contente, mas só tive pena foi de ter perdido a tal festa de despedida do outro amigo já que, ao fim e ao cabo, tive que passar a noite na cozinha.