Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Fim-de-semana prolongado

Os meus planos para este fim-de-semana passado (que foi prolongado já que tivemos feriado na segunda-feira), tendo em conta que tinha acabado de chegar de férias, eram mesmo descansar ao máximo, tratar de fazer limpezas, limpar e arrumar roupa e passar muito tempo em frente da TV ou a ler. Consegui a proeza de passar o fim-de-semana prolongado a fazer só isso? Claro que não!

Acho que devo ter qualquer bichinho cá dentro que não me deixa estar parada um segundo. Quer dizer, no sábado durante o dia ainda consegui fazer as coisas que tinha planeado para o fim-de-semana, mas nessa noite houve um "Botellon" junto ao London Eye, por isso não podia faltar. Para quem não sabe o que é um Botellon, basicamente é um hábito Espanhol em que as pessoas costumam levar bebidas para a rua durante a noite e passar lá a noite na conversa ao ar-livre. E assim fiz. Passaram-se bem aquelas horinhas a relaxar na relva dos jardins em frente ao London Eye na conversa. Só foi pena o frio de rachar que se fazia sentir e que não me deixou estar por ali tanto tempo quanto queria, mas mesmo assim foi um tempinho muito bem passado. Acho sempre interessantes estes botellons em que passo metade do tempo a dar-lhe no Espanhol (ou Portunhol) e a conhecer novas pessoas que se juntavam ao botellon.

 

 

Domingo foi dia de carnaval! Novamente o Carnaval de Nothing Hill saiu às ruas e, como adoro o ambiente dos Sound Systems (zonas onde se encontram os DJs num palco e a multidão dança na rua ao som dos mesmos) queria mesmo ir. Afinal, o carnaval é só uma vez ao ano por isso há que aproveitar. Desta vez fiquei ainda mais decepcionada com o desfile porque este ano estava de facto muito fraquinho, pelo menos no domingo (na segunda-feira já não fui), mas os sound systems continuavam ao rubro como sempre. Muito bom. Só o que não foi bom foi o tempo que tive que ficar na fila para conseguir ir à casa de banho no carnaval. É mesmo de loucos como as filas para as casas de banho femininas se estendem prolongadamente ao contrário das dos homens que quase nunca têm ninguém.  1hora que eu tive que ficar na fila!!!! E não, não podia ter ido à dos homens que estava lá um segurança que não deixava. Tudo bem, eu também devo ter escolhido um mau pub, mas mesmo assim,... 1 hora!!! Enfim, digamos que o ideal talvez seja mesmo ir ao carnaval sem beber nada para evitar essas idas à casa de banho

 

 

 

No final do dia de carnaval estava bem cansada mas como nessa noite era a festa de aniversário da Cromossoma X claro que não podia faltar. Era para só lá ter ido passar, dar um beijinho e estar por lá um bocadinho, mas a conversa estava tão boa que fui ficando e quando olhei para o relógio tinha acabado de perder o último metro para casa. Acabei por ir nesse momento para casa, mas sem o metro, que perdi por minutos, acabou por me demorar mais de 1 hora a chegar a casa com as esperas pelos autocarros nocturnos que, para variar, parece que nunca chegam.

 

Domingo acordei para um dia lindo de sol e calor (o que é de estranhar), logo também não podia ficar fechada em casa que os dias de sol e calor em Londres são escassos. Assim sendo aproveitei para ir dar um passeio à zona de Barnes e Putney com o meu flatmate e acabámos o dia no jardim da casa de uns amigos que nos tinham convidado para lá ir aproveitar os últimos raios quentes de sol do ano com eles.

 

Sem dúvida foi um fim-de-semana prolongado bem preenchido e não deu para todo o tal descanso que eu bem queria, mas soube-me tão bem estes passeiozinhos que não os teria trocado por nenhumas horas de sono. Infelizmente a partir de agora, fins-de-semana prolongados só mesmo no Natal, por isso, lá é tempo de voltar ao ritmo normal do dia-a-dia.

 

P.S. - Ahhh, e mal podia acreditar, é mesmo quase inacreditável, mas eu hoje vi-o outra vez!! Agora está a trabalhar num café perto da estação de metro.

Passeio por Putney

Há não muito tempo atrás encontrei um blog de um Português, mais outro Tuga a viver em Londres (agora já lhe perdi o endereço do blog), que tinha feito um post com a sua descrição de um passeio maravilhoso de Putney a Barnes. Conheço ambas as zonas mas nunca percorri o caminho ao longo do rio entre as duas por isso desde que li aquele post fiquei com vontade de fazê-lo. E foi hoje. Quer dizer,... quase que foi hoje, mas não chegou bem a ser.

Tanto eu como o meu flatmate estavamos com vontade de ir passear, principalmente depois da manhã solarenga que estava, daí me ter lembrado de que hoje seria um bom dia para fazer o tal passeio. Principalmente porque esta coisa de ir para o centro da cidade todos os dias torna-se cansativo e, às vezes, simplesmente apetece ir para um sítio mais calmo, mais relaxante, pelo que passear ao longo do rio de Putney a Barnes não podia parecer melhor. Mas claro, como estamos em Londres, o tempo não podia deixar de nos pregar uma partida pelo que mal saímos de casa começou a chover. Hum,... afinal já não era assim tão perfeito para estar a andar ao longo do rio. Ainda pensamos voltar para casa para ver na Time Out que exposições é que estão por aí e irmos antes visitar uma exposição qualquer que, ao menos estariamos abrigados da chuva, mas.. nahh. Não nos estava mesmo nada a apetecer ir para o centro, para o meio da confusão. Decidimos continuar o nosso caminho para Putney de qualquer maneira. Chegando lá, enganamo-nos no caminho para o rio, desatou a chover e na corrida para um pub de abrigo demos com o rio, numa zona um pouco mais atrás do que aquela por onde supostamente deviamos ter iniciado o passeio. 

Depois da chuva lá podemos então dar início ao nosso caminho e, de facto, que belo passeio que é. Aquela zona é mesmo muito agradável e quanto mais caminhava mais me sentia fora da cidade e mais numa zona rural, apesar de ainda estar só na zona 2 e a caminhar para a zona 3 de Londres. As casas pequenas e bonitinhas, os pequenos parques ao longo do caminho, o rio que se tornava mais estreito e as margens mais baixas,...

Bem, mas com os atrasos todos do início da tarde acabamos por só chegar a meio do caminho, com muito terreno ainda por percorrer para chegar até Barnes. Resultado, tivemos que voltar para casa antes de ter conseguido completar o tal percurso que tenho tido tanta curiosidade em percorrer. Mas sem dúvida que vou voltar novamente, se bem que da próxima terá que ser num dia em que não hajam quaisquer probabilidades de chuva e saíndo de casa mais cedo que, afinal o caminho ainda é um pouco longo. Mas pelo menos pelo que vi, sem dúvida que aconselho.