Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Já cá canta mais um

Eles passam tão rápido. Mal vejo um e, de repente olho novamente e já o outro está a passar. Refiro-me aos aniversários, e o meu, voltou a decorrer esta semana. 

 

Já há muitos anos que costumo celebrar com uma festa temática em casa, mas este ano optei por algo diferente - uma noite no Oktober Fest em Londres que vai decorrer no fim-de-semana da próxima semana. Descobri este evento logo por volta de Maio, comprei o meu bilhete e enviei convites imediatamente, mas o risco que eu corria verificou-se: ninguém se preocupou muito em comprar os bilhetes com antecedência porque pensavam que tinham tanto tempo e entretanto já se esgotaram no início de Setembro. O problema é que agora vamos ser só uns 6 a participar. Portanto vai ser uma festa bem mais reduzida do que é habitual no meu aniversário, mas mesmo assim, tenho andado em celebrações nos últimos dois dias por isso, fica a festa compensada. Na noite dos meus anos organizei um jantar no Proud Archivist que é um restaurante/bar junto ao Regent's Canal de que gosto e, na noite de ontem fui encontrar-me com outro grupo e passámos a noite a dançar. Diga-se de passagem que hoje estou de rastos, mas vale a pena pelas duas noites muito bem passadas. 

 

Ficar um ano mais velha pode não ser a melhor sensação, mas quando é bem celebrado, não nos preocupamos com coisas banais como os números associados aos anos de vida. 

 

Foi assim o meu jantar:

birthday_dinner15.JPG

 

Festa de aniversário "Peace and Love"

E lá vai mais um ano! Amanhã é o meu aniversário mas já fiz a celebração adiantada este fim-de-semana. Os leitores mais atentos já sabem que adoro festas temáticas. O ano passado foi "Round the World", no ano anterior tinha sido uma "Beach Party", em 2011 foi uma "50's Party", no ano antes tinha sido "Dress like a Camden Towner" e a primeira festa temática que organizei teve como tema "Bad Taste Party". Este ano o tema foi "Peace and Love", com o objectivo de representar ou a época hippie dos anos 60 ou o que quer que as pessoas quizessem interpretar com esse tema. 

 

A temperatura teve do nosso lado e, esteve uma noite muito agradável para estar no jardim. Ainda mais, como fizemos uma fogueira, a maior parte das pessoas que não estavam a dançar, passaram a noite sentados em roda da fogueira. Foi assim:

 

 

 

 

Aniversário prolongado

O meu aniversário já foi à duas semanas atrás, mas só ontem é que fiz a grande festa do costume onde convidei vários amigos para uma house party. A ideia inicial era ter feito esta house party mesmo no dia do meu aniversário, mas como tal nao foi possível, acabei por fazer só um jantarinho com os amigos mais próximos nesse dia e adiei a house party por 2 semanas. 

 

Desta vez a temática foi "beach party" onde o objecivo era que se vestissem o mais originalmente possível dentro da temática da praia. Devo dizer que não foi o tema com mais sucesso que tive. Acho que pelo facto de ser Outono, levou a que menos pessoas levassem a temática a sério, e não colocaram tanto esforço como habitualmente no vestuário para a festa. Mesmo assim, ainda houve alguns que estiveram originais e que se dedicaram a representar bem o tema da festa. 

 

Agora uma coisa que reparei, e que se notou mais do que o normal é que toda a gente veiu super tarde para a festa. Era suposto começar às 20h, e, se estivessemos numa festa onde os convidados fossem maioritariamente Ingleses, de certeza que estariam lá todos entre as 20h e as 21h. Mas nunca festa tão internacional como a minha onde tinha uma misturada de pessoas de todos os cantos do mundo, veiu tudo atrasado porque ninguém quer ser o primeiro a chegar. Resultado, fomos só 5 pessoas durante a primeira hora da festa, depois fomos uns 10 por mais cerca de 1 hora, e só a partir das 22:30 , é que efectiva foi uma noite bem diverida e mente a maioria dos convidados começou a chegar. Acabou por ficar bem cheia, mas nao deixa de ser chato esse hábito de toda a gente chegar tão tarde. Bem, mas também talve por isso é que a festa também durou mais tarde do que o que tipicamente, uma house party Inglesa dura. 

 

Bem, mas de forma geral a festa foi muito divertida, e uma boa forma de celebrar mais um aniversário. 

 

House party

Aniversários

Hoje de manhã ao ligar o computador dou de caras com o bolo de parabéns do Google que festeja o seu 14º aniversário. E agora à noite ao abrir a página do Sapo.pt lá vejo que este site também está em celebrações de aniversário. Já sao 17 aninhos para o Sapo. Para o ano já vai ter a idade legal para andar por aí a visitar sites de bebidas alcóolicas e porno. 

 

Principalmente agora que estou também próxima de mais um aniversário, faz-me relembrar de como foi ter 17 anos. Aquela idade do - ainda não sou bem quem sou ou o que quero fazer na vida. Aquela sensação de ter a vida toda à frente e uma quantidade de oportunidades à espera. Aquela idade em que já se está no ano final do ensino secundário e te sentes muito mais experiente e com muitos mais direitos que todos os miúdos que ainda andam a jogar ao lencinho de vez em quando no pátio da escola. Aquela idade em que passas horas intermináveis a estudar para o exame de matemática e mesmo assim encarrilhas com aquilo o suficiente para passar. É também a idade da viagem de finalistas, a idade em que ainda tens que colocar mais maquiagem do que o necessário para conseguir passar como mais velha numa discoteca. 

 

Os 17 foram uma idade muito interessante para mim, cheia de boas experiências durante o meu 12º ano. Se queria voltar a ter essa idade? Não me importava de voltar por um dia aos meus 17 para ter a experiência novamente, mas se me dessem a escolher fazer este ano novamente os meus 17 ou a minha idade real, sem dúvida que iria escolher a minha idade real. Senão, tudo aquilo que vivi até hoje teria que ser apagado e voltar a escrever. E eu não quero que as coisas sejam apagadas, nem os bons nem os maus momentos. Foi tudo parte da experiência de vida e há que embraçar mas é o que nos espera para o futuro. 

Mais um aniversário aproxima-se. E agora?

Já passou quase, quase um ano. O meu aniversário está para breve novamente. A sério, parece que o ano voou sem se dar por nada. Ainda no outro dia estava eu a organizar a minha festa temática à anos 50, e afinal já lá vai um ano que isso tudo aconteceu. 

Geralmente no dia dos meus anos costumo ir jantar fora com amigos próximos, e este ano queria voltar a fazer o mesmo. Mas desta vez estou com um problema - decidir qual o restaurante onde ir. É que nos outros anos foi fácil porque havia restaurantes onde queria muito ir e que ainda nunca tinha experimentado. Então foram esses mesmo que escolhi para o meu jantar. Eu bem sei que a maioria das pessoas até prefere ir fazer jantar de aniversário num restaurante que já conheça que é bom. Totalmente compreensível. No meu caso, como gosto de experimentar restaurantes novos, tendo a arriscar cada ano.

 

Gosto de experimentar restaurantes que tenham algo de diferente, ou na decoração, no ambiente, no serviço, no tipo de comida que servem, mas que não sejam caros, e agradáveis para grupos. 

No ano passado fui ao Pizza East em Shoreditch que tem uma decoração muito original, estilo cantina e fazem umas pizzas frescas muito boas.

No ano anterior fui ao Tiroler Hut, um restaurante Austriaco em Paddington onde os empregados estão vestidos a rigor, a comida é tradicional e existe cantoria para a farra todas as noites.

Em 2009 fui ao Pizza Metro Pizza onde a Pizza é servida ao metro.

 

Agora, este ano, não sei. por isso queria perguntar se alguém tem algumas boas sugestões de restaurantes com as características mencionadas em cima, que me podessem indicar? 

Back to the 50's

E acabou o meu fim-de-semana prolongado de celebrações de aniversário. Soube-me tão bem que nem tenho pensado no facto de ter ficado um ano mais velha (ou um ano mais experiente, isto depende do ponto de vista). 

Sinceramente, coisa que não gosto é que o meu aniversário passe despercebido. Já é negativo o suficiente a parte de ter que adicionar mais um número à minha idade, portanto sentir-me sozinha nessa dia é coisa que não gosto mesmo. Então uns dias antes do aniversário já tinha convidado as pessoas do trabalho para reservarem a hora de almoço para irmos almoçar juntos. Não deu para irmos todos mas ainda uns 14 colegas se juntaram o que foi muito agradável e ajuda a quebrar um pouco mais a normalidade do dia de trabalho. 

Já nessa noite tinha convidado uns amigos mais próximos para jantarmos. Estava à que tempos com vontade de ir à Pizza East em Shoreditch e foi mesmo lá que reservei para o jantar. Este é um restaurante pizzaria com uma decoração diferente do habitual com um ar muito castiço, os seus presuntos e carnes curadas penduradas no tecto e as grandes janelas e paredes de tijolo, visto ficar localizado num antigo armazém. Gostei bastante do ambiente e atendimento, apesar de que é um pouco mais barulhento do que aquilo que gostaria que fosse.

 

Como é habitual, também fiz festa no fim-de-semana e, desta vez, esta amiga aproveitou a ocasião para vir cá fazer uma visita, recordar os bons velhos tempos e festejar também comigo. Fiquei toda contente que ela tivesse vindo nesta altura, como é óbvio, e acabei por passar a maior parte do tempo com ela, com a excepção da tarde de sábado em que tive que andar às voltas com os preparativos da festa. 

 

Para quem já segue aqui o blog à algum tempo sabe como eu gosto de festas temáticas logo, esta vez não seria excepção. O tema escolhido foi "Back to the 50's" e cada um dos convidados deveria vir vestido à moda dos anos 50. O meu vestuário foi algo ali entre o rockabilly e uma das secretárias da série Mad Men. Tinha um vestido preto pelos joelhos rodado, um cinto grosso vermelho que combinava com os sapatos, lencinho ao pescoço, unhas e baton. Já o cabelo, fiz eu mesma com ajuda de uma amiga e com o prestável auxílio de um tutorial no youtube que demonstrava como conseguir os penteados à anos 50. Coloquei a franja enrolada para dentro como se fosse um canudo, e o resto do cabelo apanhei em trança num dos lados e enrolei-a como um tótó lateral. Com muita música da época e os amigos, fez-se uma festa muito boa que durou até à manhã seguinte. 

 

 

A celebração do aniversário continuou no domingo em Camden Town num terraço de um bar aproveitando o maravilhoso sol com que o fim de semana nos presenteou por Londres.  

Depois de tanta animação diga-se de passagem que ainda estou bem cansada do fim-de-semana, mas se valeu a pena? Isso valeu {#emotions_dlg.happy}

 

 

O Aniversário começa bem... ou mais ou menos

Faltavam uns minutos para a meia noite e, portanto, para o meu dia de anos. Estava para entrar em casa. Procuro a chave na mala e não a encontro no sítio habitual. Procuro pela mala inteira, e nada. Tinha deixado a chave no trabalho. Recorro então a ter que pedir a ajuda a um dos meus flatmates decidindo telefonar para um deles para me abrir a porta. O problema é que o telemóvel estava completamente sem bateria e já nem dava só por uns segundos para poder copiar o número de um deles de forma a pedir a alguém desconhecido na rua que me deixasse utilizar o seu telemóvel.

Olho para a janela da sala e vejo que está com luz. Um deles ainda estava acordado, muito provavelmente ele já que ela costuma ir dormir cedo. Não tenho alternativa senão tocar a campainha e acordando-a possivelmente a ela também. Ao tocar relembro-me que a campainha não está a funcionar. Vejo-me então com mais 4 hipóteses:

1 - Grito pelo nome dele da rua na esperança que me ouça e abra a porta (sendo que se ele me ouvir, também os vizinhos todos vão ouvir)

2 - Toco à campainha dos vizinhos de baixo que acabaram de se mudar para cá no passado fim-de-semana, para me abrirem a porta da rua e depois bastava tocar à porta do apartamento para que os flatmates me ouvissem.

3 - Espero que alguém passe na rua, pergunto se tem um carregador do meu tipo de telemóvel e vou carregá-lo a casa dessa pessoa até poder telefonar.

4 - Vou para o escritório buscar as chaves de casa. 

 

Achei que a primeira seria a melhor opção e lá estava eu à meia noite na entrada para mais um aniversário, a gritar pelo meu flatmate no meio da rua. 

 

Felizmente passado umas 5 ou 6 chamadas pelo seu nome ele lá ouvio e vei-me abrir a porta. Um alívio bem grande, foi o que foi. 

 

Mas apesar do contratempo para conseguir entrar em casa hoje, tive uma confirmação esta noite que me faz ficar bem disposta e esquecer a situação da chave - vou poder participar numa coreografia do meu grupo da aula de Swing para apresentar numa noite em que todos os alunos das diferentes aulas de Lindy Hop desta companhia de dança irão apresentar as suas coreografias em conjunto. Não vai ser fácil a preparação tendo em conta que a coreografia foi ensinada ao longo de 5 aulas e eu só fui às duas últimas, mas vou-me dedicar a arender o resto para conseguir fazer uma boa performance. Estou super entusiasmada com esta novidade. Já vi a coreografia toda e definitivamente não parece nada fácil, mas mal posso esperar para a memorizar. 

E passou mais um aniversário

 

Clique para oferecer mamografias

Como já mencionei o meu aniversário foi na passada quarta-feira. Foi um dia muito mais calmo do que a festa que tinha dado cá em casa no fim-de-semana anterior, afinal era um dia de trabalho, mas muito bem passado.

 

 

Como tinha mais uma colega no trabalho cujo aniversário foi também na quarta-feira, decidimos convidar os nossos outros colegas para ir almoçar juntos. Ainda vieram uns 15 o que foi óptimo. Já tive um aniversário em que almocei sozinha num Café Nero e sinceramente prefiro estar rodeada de pessoas.

 

Durante a tarde vieram-nos cantar os parabéns com um bolo e ofereceram-nos uns presentinhos a cada uma de nós. Ambas recebemos um cartão assinado por todos e um livro de culinária. Eu recebi também uma garrafa de espumante e ela recebeu um outro bolo de aniversário. Não percebi bem essa. Porque é que eu é que recebi o alcóol e ela foi o bolo? Será que estou a ficar com fama? {#emotions_dlg.blushed} OK, acho que não seria caso disso. Pensando bem, até que tem a sua lógica. Afinal eu costumo acompanhar o pessoal nas saídas pós trabalho para o pub, enquanto a Alice não costuma sair, já tem uma filha e gosta muito de doces. Portanto, acho que não é má fama minha e até vejo a lógica de terem escolhido esses presentes para nos darem. E gostei muito.

 

Após o trabalho alguns colegas foram comigo para o nosso pub local e esperaram comigo por outros amigos que vieram jantar comigo num restaurante muito engraçado por ser temático Austríaco. Achei que o tal restaurante seria uma boa opção por ser tão diferente. Os empregados estão vestidos com roupas tradicionais Austríacas e todas as noites há música ao vivo.

 

Como eu tinha levado o bolo de aniversário comigo, após o jantar trouxeram o bolo com as velas, e o dono do restaurante e músico da noite anunciou o meu aniversário ao microfone e, como eu sou Portuguesa, surpresa das surpresas, ele tocou a música da Coimbra é uma Canção. Fiquei mesmo surpreendida e bem impressionada. Não era de esperar que num restaurante temático Austriaco em Londres, o fundador Húngaro do restaurante soubesse tocar uma música Portuguesa.

 

 

The Tiroler Hut

 

 

Para quem já reparou no laço côr-de-rosa no topo deste post, ele está aqui porque estamos em Outubro, o mês de comunicação do cancro da mama. Esta iniciativa tem como objectivo relembrar as pessoas de que esta doença existe, e infelizmente a maioria das pessoas ou conhece alguém que terá sido alvo desta doença ou passou pela doença eles próprios. Existem várias fundações que trabalham exclusivamente na procura da cura contra o cancro ou no apoio de pessoas que sofrem com esta doença, por isso parte de todos nós ajudarmos estas fundações da forma como podermos. Uma maneira que não custa mesmo nada de fazer é clicar no link do site http://www.thebreastcancersite.com/ para oferecer mamografias gratuitos. Por cada clique, as marcas patrocinadoras do site efectuam uma doação para esta fundação com esse objectivo. Este mês de Outubro cada clique vale o dobro, e em cada post este mês irei colocar o laço côr-de-rosa, no qual podem clicar para serem redireccionados para o site. Vá lá, não custa nada.

A minha festa de anos 2010

O meu aniversário pode ser só na quarta-feira, mas a festa de anos já passou. E sinceramente, esta foi a 3a e a melhor festa que tive nesta casa. Brutalíssima! Como sempre preparei a mesa cheia de comidinha boa. Incluia os tais torcidos de limao e o salame de chocolate, pastéis de bacalhau, croquetes de atum, rissóis de camarao, e as coisas básicas tipo batatas fritas, queijo, etc. Fiz também sangria que ainda durou algum tempo já que repeti a dose 3 vezes e todo o pessoal convidado trouxe imensas bebidas com eles. Sinceramente pensei que ainda ía sobrar imenso alcool, de tal forma que o frigorífico e congelador estavam cheios, mas qual que? No momento em que o meu vizinho veiu da sua noitada já nao havia nada. Veiu ter 'a festa cá de casa (segundo ele, como nao ía conseguir dormir de qualquer maneira com o barulho, mais valia juntar-se 'a festa), deviam ser umas 4:00 da manha. Ele perguntou se podia tirar uma cerveja do frigorifico, abro-o e está completamente vazio de qualquer bebida, olho para o lado e só se vem garrafas vazias. Enfim, estava enganada quanto a sobrar alcool, sem dúvida.

O tema da festa, como já tinha indicado no post anterior foi "Dress like a Camden Towner", portanto, a ideia era para que todos viessem vestidos como as pessoas características que vivem e trabalham em Camden Town. E isso inclui punks, góticos, pessoal das raves, pessoal futurista, indies,... As hipóteses eram mais que muitas e achei que assim seria relativamente fácil das pessoas conseguirem criar a sua própria vestimenta sem terem que necessariamente comprar nada ou comprando apenas alguns acessórios. Eu fui vestida 'a Gótica. E levei mesmo a coisa a sério. Afinal, eu é que era a anfitria da festa, por isso, sem dúvida tinha que estar a representar bem a temática que eu própria tinha criado. Entao fiz algo um bocado radical que foi pintar o cabelo de preto. Eu que sempre fui mais para o lado dos castanhos claros, pintar o cabelo de preto é sem dúvida algo que nunca antes me tinha passado pela cabeca, mas como estava inspirada para encarar a minha personagem lá o fiz. OK, verdade seja dita, pintei o cabelo com uma cor nao permanente que sai com as lavagens, mas mesmo assim, nao deixa de ser uma atitude um tanto ou quanto radical. Depois comprei em Camden um daqueles vestidos de que sempre gostei tanto de ver mas que nunca tive razao para os usar. O que comprei é semelhante ao vermelho da foto em baixo, só que em tons de roxo.

 

Camden goth outfits

 

Complementei a minha personagem com uma cruz ao peito, cabelo bem esticado com risca ao meio, bracelete metalizada, verniz preto e maquiagem bem preta junto aos olhos e lábios. Acho que se fosse para uma comunidade de góticos ninguém se ía aperceber de que eu nao era realmente um deles.

 

Mas o melhor da festa foram mesmo as pessoas. O grupo de pessoas que vieram criou um ambiente tao divertido, e na sua maioria também se vestiram a rigor o que só ajudou a festa. Adorei que tantas pessoas se tivessem dedicado tanto ao tema e realmente esforcado para criar um bom ambiente. Foi sem dúvida uma festa super divertida. Adorei! Ficam algumas fotos da noite: