Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

A liberdade de expressão

Gosto muito do que a equipa do sapo decidiu fazer hoje ao transformar a sua homepage com um visual cartonista como referência à recente tragédia do ataque terrorista à equipa da publicação de humor satírico Charlie Ebdo em Paris.

 

sapo_cartonista.png

 

Claramente indicado no topo da pagina, esta transformação de visual pretende comunicar o nosso direito universal à liberdade de expressão.

 

O ataque a Charlie Ebdo segue o evento no final do ano passado em que a Sony Pictures também decidiu cancelar a exibição do seu novo filme 'A Entrevista', seguidas ameaças de terrorismo pela Coreia do Norte. Alguns dias depois, o filme acabou por ser exibido mas não deixa de representar outra situação de ataque à liberdade de expressão.

 

Após a Sony Pictures ter anunciado o cancelamento da exibição do filme nos cinemas, o presidente Americano Barack Obama comentou o seu desagrado pela decisão afirmando que a empresa não se devia ter deixado sucumbir a ameaças.

 

O editor e cartoonistas da Charlie Ebdo já tinham recebido várias ameaças de morte ao longo dos últimos anos devido às suas sátiras do profeta Maomé, mas eles simplesmente não se deixaram influenciar pelas ameaças e continuaram a produzir o conteúdo que bem entendiam exercendo o seu direito à liberdade de expressão. Infelizmente a sua persistência e coragem custou-lhes o preço mais caro, com as suas vidas, mas concerteza serão recordados na história como uma referência à luta dos direitos de liberdade de expressão.

 

Após a tragédia, cartoonistas de todo o mundo têm interpretado o acontecimento satíricamente em resposta ao ataque. Ficam alguns dos desenhos apresentados:

 

charlie7.jpg

 

 

charlie5.jpg

 

charlie3.jpg

 

 

charlie2.jpg 

 

charlie1.jpg

 

charlie6.jpg

  

Malaysia Airlines MH17, uma tragédia imperdoável

Os primeiros corpos do voo MH17 regressaram para a Holanda ontem, dia em que o país declarou dia de luto nacional, o primeiro oficialmente declarado desde a morte da Rainha Wilhelmina em 1962.

 

Uma semana depois deste acidente trágico e ainda mal posso acreditar que tal aconteceu. Incrível como somos impotentes a evitar situações deste género pelas quais nāo temos qualquer controlo. Mas uma coisa é certa, após o desaparecimento do voo da Malaysia Airlines em Março deste ano; este terrível acidente que ocorreu pela Malaysia Airlines decidir tomar uma rota sobre a zona de conflito na Ucrânia, e o facto de no dia 20 de Julho, para evitarem voar sobre a Ucrânia, decidirem ter tomado uma rota sobre outra zona de conflito na Syria; deixa a concluir, que esta companhia aérea tem muita responsabilidade sobre estes acidentes e não me parece de forma alguma confiável tendo em conta o tipo de decisões que tem tomado. 

 

Tocou-me bastante quando vi a mensagem de Facebook que tinha sido postada por um dos passageiros Holandeses do voo MH17, antes de entrar para o avião, em referência ao vôo desaparecido de Março:

 


O texto em Holandês significa: "Se este desaparecer, ele era assim".