Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Como fazer um bom CV para conseguir entrevistas em Londres

Cada vez mais me contactam a falar em mudarem-se para Londres e procurar emprego por cá. Alguns de vós até já me enviaram o CV para eu dar uma olhada. Não posso dar feedback a todos, e não pretendo incentivar isso, mas uma coisa notei na grande maioria dos CVs que já me enviaram e, não querendo ofender ninguém, devo dizer que o que encontrei neles em comum é que ou estão mal escritos, mal apresentados ou simplesmente não são bons o suficiente! 

 

Não tens experiência suficiente? Nunca trabalhaste no estrangeiro? Queres mudar de ramo? Isso não tem problema nenhum! Existem empregos para todos os níveis de experiência profissional e um bom CV consegue ultrapassar todas essas fraquezas e leva-vos à fase da entrevista. Fica aqui então um post que pretende dar-vos as regras importantes para poderem escrever um bom CV que os empregadores não ponham de lado por estar mal escrito, formatado ou apresentado. 

 

O template

Primeiro ficam duas notas importantes para erros persistentes:

  • Esqueçam os templates de CVs Europeus. O Reino Unido não se sente parte da Europa e, como tal, por cá não se utilizam templates da União Europeia. 
  • Para a grande maioria de empregos (excepções em moda, etc.) NUNCA coloquem foto no CV. Por cá é considerado descriminação entrevistar uma pessoa com base na sua aparência, e não é bem visto quando os candidatos pensam que isso é adequado. 

 

Template aconselhado: Criei este template que passo a partilhar com vocês. Coloquei notas e comentários em Português e alguns exemplos que podem escrever no CV apresentados em Inglês. Cada um de vocês terá uma experiência completamente diferente do outro por isso achei que seria mais útil apresentar o template desta forma. 

 

cv_template.PNG

 

O conteúdo

Os recrutadores em Londres recebem centenas de aplicações para um anúncio de emprego portanto não vão ter tempo para ler tudo ao detalhe. Como tal, não pensem que, lá porque têm certa experiência relevante escrita pelo meio do CV, os recrutadores vão chegar a ver isso, se não tiver expressamente indicado no topo do CV.

O recrutador olha primeiro para o aspecto do CV em forma geral e lê brevemente em diagonal tentando identificar palavras-chave da experiência que procura. Se ele(a) não conseguir identificar essas palavras-chave nos primeiros segundos, vai fechar a página do vosso CV e passar para o próximo. 

Por isso mesmo, terem o vosso perfil, bem escrito no topo do CV indicando resumidamente a vossa experiência, aquilo em que são bons e o que os distingue como bons profissionais é essencial. Igualmente, adicionarem a secção das "areas of expertise" vai ajudar o recrutador a identificar as palavras-chave de que está à procura. 

Caso se candidatem a empregos um pouco diferentes, convém irem fazendo alterações às palavras chave e perfil do vosso CV consoante os empregos a que se candidatam para colocarem ênfase na experiência ou conhecimentos que tenham que sejam beneficentes para esse emprego. 

 

Dicas:

  • Escrevam o vosso CV de forma sintética mas com o suporte de experiência ou resultados de sucesso que conseguiram alcançar.
  • Verifiquem que a gramática está correcta e que as expressões são utilizadas no Reino Unido. 
  • Em caso de dúvida, escrevam frases mais curtas e mais simples. É preferível terem palavras e frases simples do que arriscarem colocar palavras "caras" ou frases longas que não fazem muito sentido ou não se costumam utilizar no Reino Unido.
  • Se vocês não souberem escrever bem em Inglês é preferível recorrerem aos serviços de escrita de CV por uma agência especializada, tal como o The CV Centre.
  • Mesmo que tenham um bom nível de inglês escrito, aconselho a pedirem uma segunda opinião com amigos, antigos professores de inglês ou outros profissionais que estejam habituados a escrever em inglês para vos darem a sua opinião, antes de enviarem o CV para empregadores. 
  • Não sabem a melhor forma para expressar a vossa experiência? Pesquisem na Internet exemplos deCVs de pessoas Britânicas que têm a vossa experiência profissional e utilizem as mesmas frases e expressões que se apliquem à vossa experiência. Passo a colocar alguns exemplos deCVs que encontrei na Internet. Notem que indico estesCVs para retirarem ideias de conteúdo, mas continuo a aconselhar utilizarem otemplate indicado em cima:

 

 Aconselho também que pesquisem por ideias de mais de um template para terem uma maior diversidade de expressões para escolherem de forma a que estas representem melhor a vossa experiência pessoal. 

 

Uma vez que tiverem o vosso CV completo podem começar por coloca-lo online nos websites de procura de emprego mais conhecidos tais como o CV-Library.co.uk para que os empregadores vos encontrem ao pesquisar por palavras-chave que tenham indicadas no vosso CV.

 

Para informação sobre a procura de emprego, vejam o post "Como encontrar emprego em Londres" e para se prepararem para entrevistas vejam o post "Como ter sucesso numa entrevista de emprego em Londres". 

 

Como ser freelancer em Londres: 7 Dicas

Pela primeira vez o Tuga em Londres conta com um 'guest post'. A autora deste post é a Raquel Jamanca, freelancer e responsável no simplesmoda.com. Sendo uma freelancer profissional, a Raquel vem-nos contar os detalhes sobre como se estabelecerem como freelancers em Londres:

 

"Como trabalhadora em marketing digital, a decisão de trabalhar por conta própria como freelancer foi tomada com muita pouca hesitação. A área de internet tanto em design, programação, e marketing tem crescido muito estes últimos 10 anos. O mercado de trabalho nesta área é também positivo, sendo que existe mais demanda do que trabalhadores, e sempre quis mais flexibilidade com o meu tempo para poder escolher quando e como quero trabalhar.

                           

Sou freelancer na área de SEO (search engine optimisation/“otimização de motores de busca”) á coisa de 2 anos, tenho no total 7 anos de experiência nesta área, e também alguns bons contatos que facilitaram esta transição de funcionária efetiva e full-time a freelancer.

 

Claro que com esta nova sensação de “falsa liberdade”, vêm muitos riscos… não tenho um ordenado garantido ao final do mês, ferias pagas ou outros benefícios, e o sucesso e processo administrativo da minha empresa é a minha responsabilidade. 

 

freelance_work.jpg

Freelancers num café. Fonte: seriouseats.com

 

 

Como muitos amigos e amigos de amigos, sempre me perguntam sobre esta opção, achei pertinente partilhar também aqui no Tuga em Londres algumas dicas sobre como começar a ter sucesso nesta área aqui por terras da rainha:

 

 

1 - Ltd Company X Umbrella company

 

A primeira coisa a decidir são as legalidades de como vais trabalhar e pagar impostos.

 

Aconselho a formarem uma empresa ou ‘Ltd company’, se pensam em trabalhar por mais de 3 meses, ou utilizar uma 'Umbrella company' se quiserem fazer apenas um ou dois contratos em menos de 3 meses.

 

O que é a ltd company, e as suas vantagens?

 

A ltd company é basicamente uma empresa que formas, onde as responsabilidades dos directores neste caso o freelancer são limitadas, ou seja o freelancer e a empresa são consideradas duas entidades diferentes.  O registo é feito no website da Companies House  e em menos de duas semanas terás a tua empresa oficialmente formada.

 

As vantagens: preferível com clientes, mais profissional, custos de trabalho como transporte e alimentação são pagos pela empresa, e oferece mais opções de poupança de custos no que diz respeito a impostos.

 

O que é uma umbrella company, e as suas vantagens?

 

A umbrella company é uma opção oferecida a freelancers, onde esta atua como o empregador. È a opção mais fácil para quem quer fazer contratos a curto prazo, e não quer o trabalho administrativo que a ltd company traz, mas é também a opção mais cara.  

 

As vantagens: requer menos administração, em termos de impostos e o envio de facturas para os clientes, não requer período mínimo e o registo é rápido.

 

 

2 - Aprenda o necessário sobre Impostos e National Insurance

 

A estrutura e requisitos para Impostos e National Insurance (segurança social), variam dependendo do set up que tem. Se optar por uma ltd company terá de registar a sua empresa para corporation tax no website da HMRC após a incorporação. Como tenho uma ltd company estes são os custos que tenho que considerar no que diz respeito a Impostos e NI (National Insurance) :

 

 Corporation Tax  (impostos no lucro da minha empresa).

 Employers NI  (custos de NI da empresa por me pagar um ordenado como diretora).

 Personal Tax  ( impostos que pago anualmente por receber dividendos da empresa) .

 

Aconselho a contratarem um contabilista que seja especialista na sua área, é um pequeno custo para a sua empresa mas um investimento que lhe irá poupar tempo e dinheiro, além de dar mais legitimidade e profissionalismo.

 

 

3  - Como conseguir trabalho

 

Eu penso que cada área de especialismo oferece diferentes métodos e ferramentas para conseguir trabalho.

 

Um website e portfolio são essenciais, e para categorias de internet onde me especializo, os trabalhos em design e programação web não faltam. O importante é também escolher se prefere trabalhar para agencias e empresas grandes, ou negócios pequenos e locais, pois as formas de conseguir trabalho são um pouco diferentes.

 

Eu neste momento consigo trabalho através de contatos em agencias de emprego e ex colegas, mas se não tem nenhum contacto em Londres aconselho que :

 

  • Tenha um website e/ou portfolio onde expõe a sua experiência e trabalho de uma forma clara e concisa.
  • Crie um perfil completo no LinkedIn, e anuncie no header se está disponível para trabalho, siga grupos e empresas da sua área.
  • Registe-se com empresas de trabalho que se especializem na sua área. Vitamin T, Major Players e Aspire são algumas das melhores para web e design.
  • Use um website de emprego, como o indeed.co.uk, este site tem um motor de busca que apresenta resultados tanto do site deles como de outros como o Monster ou Total Jobs, o que lhe vai poupar tempo na pesquisa.

 

 

4 - Quanto cobrar

 

O assunto sobre quanto cobrar, foi com o qual tive mais dificuldade no inicio, claro que não queria cobrar a menos e perder dinheiro ou cobrar a mais e perder trabalho. Por isso agora tenho uma faixa de preços em vez de um preço fixo, que depois negoceio com o cliente dependendo do orçamento disponível, o nível de experiência necessária e a duração do contracto. Um contrato a mais de 3 meses requer o lado da faixa mais alta, e um contrato mais longo requer o lado da faixa mais baixo.

 

Normalmente os freelancers cobram um preço ou rate por dia a partir de £100, com trabalhos mais especialistas e de mais experiência como programadores de aplicações de telemóvel a cobrarem mais de £400 por dia! Mas para dar uma ideia de preços estas são as faixas a considerar:

 

1-3 anos de experiência = £100 a £200 por dia

3-6 anos de experiência = £ 200 a £300 por dia

6 anos + = £300 a £500 por dia

 

Outra forma de calcular quanto cobrar, é simplesmente adicionar 30% de aquilo que seria o seu ordenado anual se tivesse um trabalho efetivo, e dividi-lo pelo numero de dias no ano (sem contar com fim de semanas e feriados).  Existem também algumas calculadoras online que ajudam imenso: http://ournameismud.co.uk/fraq/

 

E se tiver alguma dúvida, o melhor é mesmo falar uma agencia de recrutamento.

 

 

5 -  Concorde os termos e condições do trabalho em um contrato

 

Normalmente os clientes preparam o contrato, com os termos mais vantajosos para eles. Nunca tive qualquer problema com os termos propostos, mas sempre confiro termos de pagamento e responsabilidades e condições para com informação sensível sobre o seu negocio.Se optar por usar uma umbrella company, eles normalmente lidam com esta parte.

 

Na eventualidade de precisar de escrever o contrato existem vários exemplos online, pessoalmente acho que este é muito bom : http://stuffandnonsense.co.uk/projects/contract-killer/

 

 

6 - Como cobrar

 

Se usar uma umbrela company, eles são responsáveis por enviar faturas em seu nome para os seus clientes. Quando recebem o pagamento eles descontam a cota deles e impostos antes de transferir o restante para a sua conta bancária.

 

Como ltd company, deverá abrir uma conta bancária apenas para o seu negócio (business account), para poder receber pagamentos. Pode demorar quase um mês a abrir uma business account em Londres, por isso aconselho a fazerem o pedido assim que tiverem a empresa registada.

 

A frequência para o envio de facturas terá de acertar com o cliente antes de assinar o contrato, mas normalmente é aceitável enviar facturas semanalmente com pagamentos a serem efectuados num prazo máximo de 30 dias.

 

 

7 -  Mais vale poupar do que remediar

 

Como o trabalho nunca é garantido, é muito importante ter algum dinheiro poupado para a eventualidade de não conseguir um trabalho quando necessário, ou existirem atrasos com o pagamento por parte do cliente.

 

Eu pessoalmente sempre tenho um montante guardado que me garanta sobreviver 2/3 meses para o caso de não ter qualquer rendimento. Uso uma conta de poupança cash-isa pois oferece maiores taxas de juros e também porque posso levantar o dinheiro quando quiser e sem qualquer penalização."

Os 20 sinais que indicam que passaste de emigra para Londrino

Por vezes perguntam-me se me sinto Londrina por já viver cá há tantos anos, ao qual respondo sem qualquer sombra de dúvida que sim. Inevitavelmente, para os emigrantes que cá vivem e se integram na vida e cultura da comunidade local, ao fim de algum tempo começam a ver os sinais indicativos de que estão a deixar de ser ‘emigrantes’ e passam a ser ‘Londrinos’:

 

1-Sais do trabalho e vais para o pub: fazes isso quando queres criar um ambiente amigável com colegas; para criares um ambiente amigável com os clientes; quando tens um dia difícil no trabalho; e à sexta-feira porque sim.

 

pub_drinks.jpg

2-Tu deixás-te de beber a bica porque simplesmente não existe um único local em Londres onde sirvam um café expresso como deve de ser que saiba a pouco mais que água. Em alternativa preferes andar pela rua com o teu Skinny Latte (se viveres no Oeste de Londres) ou Soya Flat White (Se viveres no Este de Londres).

 

walking_coffee.jpg

 

3-No verão almoças sentado no pequeno espaço de relva da praça em frente ao teu escritório, rodeado por três desconhecidos que se sentam com 10cm de distância entre cada um.

 

soho square lunch.jpg

 

4-Tu sabes quando o próximo restaurante pop-up do teu tipo de culinária favorita vai abrir no Soho ou em East London.

 

popup.jpg

 

5-Sempre que sentes falta dos dias passados na Costa da Caparica, pegas no bikini ou calções e vais espernear-te ao sol no Hyde Park. Queres lá tu saber se os turistas Tugas que estão ali a passar acham engraçado estares de fato de banho num parque.

 

bikinis_hydepark.jpg

 

6-Deixas de reparar nas vistas e monumentos.

 

landmarks.jpg

 

7-Ficas parado no lado direito das escadas rolantes ou vais subindo os degraus do lado esquerdo e zangas-te com os turistas que não sabem respeitar as regras.

 

0712-Stand-on-the-right.jpg

 

8-Quando mais tempo ficas a viver em Londres, mais apertadas ficam as tuas calças. 

 

skinny_jeans.jpg

 

9-Tens apontada a password no teu telemóvel ou és membro de pelo menos um speakeasy cocktail bar.

 

speakeasy.jpeg

 

10-Consultas o Happn quando vês aquela pessoa atraente no bar para te certificares que é solteiro(a) antes de te atreveres a meter conversa.

 

happn.PNG

 

11-Podes já ter passado 30 minutos na fila à espera para conseguir mesa no Busaba Eatai a uma sexta-feira à noite, mas isso não te vai deter de ficares 1 hora à espera para conseguires mesa no Breakfast Club na manhã do dia seguinte. Afinal tu sabes que a espera vai valer a pena e já podes falar sobre as maravilhas da comida e ambiente de ambos os locais a todos aqueles invejosos que não são ‘cool’ o suficiente para ficar na fila.

 

breakfast_club_queue.jpg

 

12-Deixás-te de sair em Shoredich aos fins-de-semana porque só lá encontras turistas e pessoal de Essex e NUNCA vais sair para o West End a qualquer dia da semana pelas mesmas razões.

 

essex.jpg

 

13-O Citymapper é a tua aplicação favorita e não sais de pub nenhum antes de te certificares na aplicação que vai passar um autocarro a menos de 4 minutos.

 

citymapper.PNG

 

14-Não precisas de ir passear para o campo porque tens Hampstead Heath a menos de 30 minutos de casa (segundo o Citymapper).

 

hampstead22.jpg

 

15-Podes não estar atrasado mas andas sempre o mais rápido que conseguires para evitar perder tempo.

 

shutterstock-people-walking.jpg

 

16-Tu achas que um quarto em casa partilhada com mais quatro pessoas na zona 2 onde te cabe a cama e alguma arrumação por £700 ao mês excluindo contas é uma pechincha.

 

box_room.jpeg

 

17-Adoras ter a alternativa de meter-te numa Boris Bike sempre que há trânsito ou problemas de engenharia no metro.

 

boris_bikes.jpg

 

18-Achas que beber álcool é perfeitamente normal e aceitável em qualquer saída à noite, a qualquer noite da semana, em qualquer evento de networking, em qualquer almoço com clientes, e a partir das 12h aos fins-de-semana, a não ser que ainda não te tenhas ido deitar. Nesse caso é perfeitamente aceitável beber antes das 12h visto que, tecnicamente, ainda estás na tua saída à noite.

 

elite-daily-baby-drinking-beer.jpg

 

19-Ignoras todas e quaisquer pessoas que te passam pela frente, quer sejam elas punks com um furo nas pálpebras; quer estejam vestidas com um pijama; ou sejam a senhora idosa que se quer sentar no lugar onde estás sentado.

 

1200x630_255234_tetovalo-fesztival-venezuelaban.jp

 

20-Reduzes a frequência com que vais a Portugal para uma vez no Natal e uma vez no verão porque afinal tens que aproveitar as férias para conhecer sítios novos e aproveitar algumas das centenas de viagens low-cost que partem de Londres todos os dias. Se os teus amigos e família te quiserem ver, também podem ser eles a vir-te visitar.

 

FreeVector-Travel-Graphics.jpg

 

O que fazer em Londres em Março 2015

fazer_março.png

 

O mês de Março já começou, e a primeira semana countou com um festival dedicado às muleres, que termina hoje, no Dia Internacional da Mulher. Chama-se Women of the World Festival, está a decorrer no Southbank Centre e ainda podem aproveitar hoje para ver várias palestras, exibições de arte e mais dedicadas à celebração do dia. Bem sei que a celebração do dia de hoje é discutível e não apela a todas as mulheres - onde está a igualdade se temos que ter um dia dedicado a nós? É discutível, mas para quem estiver interessado e curioso pelo que se está a passar no Southbank Centre, aqui fica a dica. 

E ficam aqui com uma selecção de outros eventos e actividades a decorrer este mês:

 

Grupo de Leituras no Rich Mix O que é? Este evento, ao contrário dos grupos de leitura normais, não envolve que tenham que ler um livro antes do encontro para discutirem o livro. Em vez disso, neste evento, lêm uma pequena história ou poema em conjunto e depois discutem as vossas opiniões. Quando? Segunda-feira 9 de Março. Quanto? Gratuito. Onde? Rich Mix. Estação? Liverpool Street.

 

Festival de Filme Sueco O que é? Screenings diários de filmes Suecos organizados pelo artfix e pela embaixada Sueca. Durante os filmes vão também ter à disposição comida e bebida Sueca. Quando? De 13 a 16 de Março. Quanto? £2 a £3 e os bilhetes incluem uma bebida grátis. Onde? Soho. Estação? Leicester Square.

 

Futurefest  O que é? Evento de inovação onde reconhecidos profissionais das mais variadas indústrias vêm falar-nos do que nos espera o futuro desde tecnologia a moda, cultura e muito mais. Quando? 14 e 15 de Março. Quanto? £40 por 1 dia. Onde? Vinopolis. Estação? London Bridge.

 

Dia da Mãe O que é? No Reino Unido o Dia da Mãe é celebrado a 15 de Março por isso se quizerem usar o dia como uma boa desculpa para irem visitar as vossas mães, dar-lhes um presente ou um telefonema carinhoso, concerteza que elas vão ficar contentes com a surpresa (não se esqueçam é de celebrar também quando fôr o Dia da Mãe no respectivo país onde as vossas mães viverem - em Portugal, cabo Verde, Angola e Moçambique vai ser a dia 3 de Maio. No Brasil vai ser a 10 de Maio).

 

St. Patrick's Day O que é? Os Irlandeses sabem festejar o dia do seu Santo Padroeiro como ninguém. Por tudo o que é pub Irlandês espalhado pela cidade vai haver animação garantida. A Câmara Municipal de Londres também organiza um dia de celebrações com uma parada pelo centro de Londres e festa em Trafalgar Square. Quando? A festa em trafalgar Square é no domingo dia 15 mas o dia de celebração oficial é no dia 17. Quanto? Festa em Trafalgar Square é gratuita. Onde? Trafalgar Square ou no pub Irlandês mais próximo de vocês. 

 

Alexander McQueen Savage Beauty O que é? 200 peças do trabalho altamente criativo de um dos estilistas mais reconhecidos do Reino Unido vai estar em exibição no V&A Museum. Quando? De 14 Março a 2 Agosto. Quanto? Bilhetes a £17.50 Onde? Victoria & Albert Museum. Estação? South Kensington.

 

Para informação regular de mais eventos, novos restaurantes, descontos e ofertas de última hora a decorrer em Londres sigam o blog no Twitter ou no Facebook. Também podem pesquisar no Twitter especificamente pelas hashtags relacionadas com o vosso tópico de interesse: #EventosTL , #RestaurantesTL ou #GrátisTL. Sempre que comunico sobre tópicos relacionados coloca as respectivas hashtags para vos ser fácil de encontrar. 

Bares e espaços de concertos de Rock e Metal em Londres

Nesta passada sexta à noite fui pela primeira vez ao Garage. O Garage é um espaço de concertos (espaço de concertos? Tenho estado a pensar nisto à uns minutos, mas realmente não sei que nome dar em Português a uma "venue". O Google Translate também não sabe. Chama-lhe "foro". Não sei se sou só eu, mas eu nunca me lembro de falar com os meus amigos sobre ir ver uma banda a tocar no foro X.  Qual é o melhor nome que dariam a um local onde se costuma ir ver concerto de bandas?) Para os efeitos deste post vou-lhe chamar de espaço de concertos. 

 

O Garage é portanto, um dos espaços de pequenos concertos mais conhecidos de Londres onde passam principalmente bandas de rock. Fui ver Queen Kwong, uma cantora de rock Americana, que ficou conhecida principalmente através de um tipo de rock mais calmo tipo Indie Mellow, mas no concerto de sexta deu um concerto de puro rock. Possivelmente agora está mais influenciada pelo seu namorado guitarrista, Wes Borland, que é também o guitarrista dos Limp Bizkit. É ele que se encontra por trás da cantora nesta foto:

 

queen_kwong.JPG

 

Hoje em dia já não costumo ir tanto a concertos de rock, mas houve uma altura em que ía muito por isso quero aqui deixar indicação de alguns dos locais mais conhecidos que o pessoal rockeiro de Londres costuma frequentar, para quem também esteja interessado nesse tipo de música e ambiente.

 

Os espaços de concertos

 

rock_gig.jpg

 

Electric Ballroom: Fundado nos anos 30, este espaço que se enche de stands do mercado de Camden Town durante o dia a vender roupas e bugigangas, durante a noite transforma-se num dos espaços mais conhecidos entre os fans do rock. Conta com noites de concertos e de discoteca. Estação mais próxima é Camden Town.

 

Borderline: Fundado nos anos 70 quando a música underground, rock e punk estavam no auge, o Borderline rapidamente começou a ser um dos principais espaços de concertos e noites de discoteca deste tipo de música. Fica localizado por trás de Soho Square, junto a Charing Cross Road. A estação mais próxima é Tottenham Court Road.

 

Garage: Localizado junto à estação de Higbury & Islington, o Garage abriu em 1993 e é costituído por dois andares. Concertos mais pequenos decorrem no 'Upstairs at the Garage', e os maiores concertos e noites com discoteca decorrem no andar de baixo. Já lá passaram bandas como o The Killers, Mumford & Sons, Franz Ferdinand, etc. 

 

The Underworld: Este espaço, localizado em baixo do pub The World's End, junto à estação de Camden Town, é mais pequeno que os acima mencionados, com capacidade para cerca de 200 pessoas, mas conta também com uma variedade de noites de gigs e discoteca. 

 

Pubs com pequenos concertos

 

crowdsurfing.jpeg

 

The Macbeth: Este pub já conta com mais de 100 anos de história. Muitas bandas já passaram pela casa. Após cada noite de concerto a pista abre para dança e é também um bom pub de forma geral. Fica localizado fora das zonas habituais de rockers, em Hoxton Street. Estação mais próxima é Old Street mas ainda fica a uns 20 minutos da estação, sendo que não vão encontrar muitos turistas por aqui.

 

The Old Blue Last: Este é um óptimo pub, sempre a vibrar a qualquer noite do fim-de-semana e durante muitas noites da semana também. O espaço para concertos fica no andar de cima e também costuma dar espaço para pista de dança após cada concerto. Bandas como os Artic Monkeys, Lilly Allen e Foals já passaram por aqui. A estação mais próxima é Old Street.

 

The Lexington: Óptimo pub, com grande carácter e conta com o espaço para concertos no andar de cima. Também tem pista de dança. Aqui a maioria do tipo de música que passa é rock e indie mas também passam outros géneros por isso convém ver o programa com antecedência para saber o que vos espera.

 

The Enterprise: Pub acolhedor e cheio de carácter mesmo junto à estação de Chalk Farm. Todas as semanas à sexta-feira a DJ Sue, que é uma senhora nos seus 40-50 anos de idade passa música excelente entre funk e rock, indie, e até por vezes mete uma música pop à mistura para a palhaçada. Costuma ser uma noite muito boa. Fora disso, têm também várias noites de pequenos concertos.

 

Pubs e bares onde nem sempre (ou nunca) há gigs mas têm ambiente maioritariamente rock metaleiro

Nota: O código de vestimenta para qualquer um destes bares é o preto

 

Crobar-–-Soho.jpg

 

Hobgoblin: 33 Kentish Town Road. Estação: Camden Town

Black Heart: 2-3 Greenland Place. Estação: Camden Town

The Crobar: 17 Manette Street. Estação: Tottenham Court Road

The Intrepid Fox: Até ao ano passado estava junto de Tottenham Court Road mas foi forçado a fechar devida à regeneração da zona. Actualmente encontra-se em 1 Archway Close. Estação: Archway

 

O que fazer em Londres em Fevereiro 2015

Este post vem um pouco atrasado este mês, mas ainda vem a tempo para poderem aproveitar muito do que vai decorrer durante o mês mais curto do ano. Eu também preciso de me entreter este mês, por isso, vamos lá ver o que há de interessante para fazer este mês:

 

Dia da Panqueca O que é? No Reino Unido não se celebra o Carnaval como nós o conhecemos, mas nessa mesma terça-feira é o dia das panquecas. Para se celebrar este dia em Londres, além de ser um comerem a vossa dose de panquecas com todo o tipo de coisas em cima; o tradicional neste dia são as corridas de panquecas. Nestas corridas os participantes estão geralmente vestidos com algum tipo de máscara e correm enquanto vão virando as panquecas na frigideira. Ganha quem chegar primeiro sem a panqueca ter caído ao chão. Muitos dos lucros deste tipo de eventos vai para caridade.Quando? Terça 17 de Fevereiro. Quanto? Gratuito assistir. Onde? Podem assistir a corridas destas um pouco por toda a cidade. Cliquem no link para verem algumas das suas localizações.

 

Carnaval no Guanabara O que é? O Carnaval também se celebra em Londres, principalmente em bares e discotecas Brasileiros. Guanabara é o mais popular e dedica-se a uma semana inteira de celebrações com eventos especiais cada dia. Aconselho a ir cedo se forem no fim-de-semana, devido às filas. Quando? De 11 a 17 de Fevereiro. Quanto? Cerca de £12. Onde? Guanabara bar, no canto entre Parker Street e Drury Lane. Estação? Holborn ou Convent Garden.

 

Passeio guiado pelo Regent's Canal O que é? Evento organizado por Hype, um grupo que pretende dar a conhecer as coisas boas que Shoreditch e arredores têm para oferecer. Quando? 14 de Fevereiro. Quanto? £6 comprado em avanço. Onde? Bethnal Green

 

Concerto Gratuito no The Finsbury pub O que é? As bandas The Wharves, Daisy Victoria, Being There e Honey, vão actuar num concerto gratuito no reconhecido pub The Finsbury em Greeb Lanes. . Quando? 20 de Fevereiro. Quanto? Gratuito. Onde? Green Lanes. Estação? Turnpike Lane.

 

Ano Novo Chines O que é? Celebrações do novo Chinês do 'ano da ovelha' com eventos a decorrer nas ruas de China Town e West End. Quando? 22 de Fevereiro. Quanto? Gratuito. Onde? China Town. Estação? Leicester Square.

A semana do pequeno-almoço

Esta semana celebra-se a 'Semana do Pequeno-Almoço' ou a 'Breakfast Week' como forma de relembrar-nos da refeição mais importante do dia. Eu sou fã de pequeno-almoço e não sinto que começo bem o dia sem tomar um bom pequeno-almoço que geralmente remete-se a cereais e café durante os dias de semana e a um pequeno-almoço mais reforçado ou brunch ao fim-de-semana. Londres está cheio de óptimos locais onde tomar um bom pequeno-almoço por isso passo aqui a indicar 6 locais dos meus favoritos incluíndo dois em que, apesar de ainda não ter lá ido, tenho ouvido falar muito bem e quero ir experimentar. Se tiverem outras boas sugestões de pequeno-almoço por favor indiquem nos comentários. Quantos mais, melhor!

 

The Breakfast Club: Tem a grande desvantagem de que encontram sempre imensas filas em qualquer Breakfast Club a que vão quer seja de dia de semana ou fim-de-semana, mas se um dia tiverem tempo vale bem a pena lá ir para um brunch reforçado. A comida é realmente muito boa e os pratos vêm bem servidos. No The Breakfast Club em Liverpool Street existe também um bar secreto que acedem através do frigorífico. Onde: Angel, Liverpool Street, Hoxton Square, Soho, London Bridge, Clapham Junction.

 

brunch-breakfast-club.jpg

 

Breads Etcetera: Este café tem o conceito de "do-it-yourself". Como o nome indica é especializado em pão, e pão bom. Pagam um preço fixo para comerem a quantidade de pão que quizerem e que voçês próprios vão cortar no päo e quantidades que preferirem. Se pedirem só o pão DIY, este é acompanhado com manteiga e doce, mas têm um grande menu de diferentes opções com variados pratos de brunch também. E adoro o facto de que cada mesa tem uma torradeira para que possam torrar as variadas fatias de pão à vossa vontade. Onde: Clapham High Street.

 

breads.jpg

 

Muriel's Kitchen: para além da boa comida com ingredientes frescos, o que gosto muito neste local é a decoração. Lá dentro sentem-se como se estivessem a tomar o pequeno-almoço num banco de jardim num dia solarengo. O espaço está mesmo muito bem conseguido e vale a pena a visita. Onde: Soho, South Kensington e Leicester Square.

 

muriels2.jpg

 

The Book Club: Este café estilizado em ambiente Sueco apresenta um espaço confortável, com alguns sofás onde podem ficar confortavelmente sentados a manhã toda a ler o jornal. A comida é boa e se vos apetecer queimar as calorias após o pequeno-almoço também podem ir jogar ping pong na sala que eles têm dedicada a isso mesmo. Onde: Old Street.

 

BOOKCLUB-detail_full_for_exchange.jpg

 

Arepa & Co: Este ainda não visitei mas estou muito curiosa para experimentar já que ouvi falar muito bem. É um café e restaurante Argentino, por isso esperem um pequeno-almoço diferente do que estão habituados. Fica localizado mesmo oposto ao Regent's Canal próximo da saída de Kingsland Road. A localização não é óbvia mas se entrarem no canal em Kingsland Rd e forem na direcção de Angel (para a direita), encontram-no um pouco à frente, mesmo antes do Towpath Café junto a umas escadas. Onde: De Beauvoir Town

 

arepa.jpg

 

Cereal Killer Café: Este café tal como o nome indica, serve cereais. mas não são cereais quaisquer. Aqui encontram cereais de todos os cantos do mundo com variedades que podem nunca ter imagino. Este novo conceito de café abriu recentemente no final do ano passado e, tem sido um sucesso tão grande, que na semana passada, os seus dois fundadores anunciaram que querem levar o conceito internacionalmente e abrir mais cafés em diferentes partes do mundo. Talvez vá um para Lisboa ou Porto um dia destes. Também ainda não tive a oportunidade de lá ir mas sem dúvida que estou curiosa. Onde: Brick Lane

 

CerealKillers.jpg

 

Tirar o passaporte em Londres

Ora o meu passaporte já expirou no passado mês de Outubro. Bem sei que já devia ter tratado da renovação mais cedo, mas sinceramente não me estava nada a apetecer ter mais uma experiência no Consulado de Portugal em Londres. Lembrava-me de que era preciso marcar com antecedência antes de lá ir por isso dirigi-me ao website do consulado, cliquei na secção que dizia Passaporte e....humm... "ora então agora, como é que faço a tal marcação?" Não havia informação sobre isso na página. Acabei por ir aos contactos e tentei telefonar para lá cujo número é o 020 7291 3770. Estava impedido constantemente por isso optei por enviar um email para mail@cglon.dgaccp.pt

 

Ora isso passou-se à duas semanas atrás. Uma semana depois ainda não tinha obtido qualquer resposta ao meu email. Decidi então voltar a telefonar. Novamente ocupado. Mandei novo email. Mais uma semana passou e nada. Telefonei - ocupado! Impressionante! 

 

Ok, que remédio tinha eu senão ir lá mesmo ao Consulado em pessoa e tentar tratar do assunto. Ao chegar, e apesar de só faltarem dois números para o meu, ainda tive que esperar uma meia-hora antes de ser atendida para as informações. Ao explicar que queria fazer a marcação para o passaporte indicaram-me que tenho que marcar através do website deles. Ora que esta..... Devem estar mas é a gozar comigo. Só pode! Segundo eles a marcação tem mesmo que ser feita através do website porque têm agora um sistema de marcação automático que indica logo todas as datas vagas para marcação. E a tal página indicada para marcação da renovação do passaporte e outros documentos é a seguinte www.secomunidades.pt/web/guest/agendamentos Agora, perguntam-me vocês porque é que eu não consegui logo ver esta página quando fiz a minha pesquisa inicial? Ora não consegui porque simplesmente não está indicada em nenhum local óbvio. O mais lógico seria terem algures na página referente ao passaporte o link para o agendamento. Mas claro que eles gostam de fazer a pesquisa muito mais interessante e que percamos ali de que tempos a olhar para as páginas todas até encontrar o link. É tipo o 'Onde está o Wally?' dos agendamentos. Os tipos que criaram o website são uns brincalhões e querem-nos divertir assim bastante. 

 

Sarcasmo à parte, sinceramente, não percebo como é que, com tanto Português web designer à procura de emprego, o Consulado de Portugal não me muda aquele website para um que efectivamente seja de fácil acesso ao utilizador?!? Não é um investimento assim tão grande e ía tornar tudo tão mais simples que os utilizadores não teriam que telefonar tanto para o Consulado, logo as linhas estariam mais livres, nem mandar tantos emails, logo talvez conseguissem responder em menos de uma semana aos emails. O aumento de eficiência de forma geral iria compensar os custos da criação de um novo webite em muito pouco tempo.

 

Ao menos através do agendamento consegui marcar mas o problema é que a próxima data disponível é só para Março, ou seja daqui a dois meses! Portanto já sabem, se quizerem renovar documentos a partir de Londres, façam-no com bastante antecedência!

 

 

Uma prova de vinhos com um twist

Há cerca de um ano que dois amigos que gostam muito da zona de Shoreditch no Este de Londres decidiram criar uma aplicação para o telemóvel intitulada ShoreditchHype que permite aos seus utilizadores descobrirem eventos interessantes, novos restaurantes, novos pop-ups, galerias de arte, etc. a decorrer na zona de Shoreditch no mesmo dia ou nos próximos dias. 

 

Para além da informação providenciada através da aplicação, o ShoreditchHype também organiza vários eventos que dão uma boa oportunidade para os envolvidos de ficarem a conhecer melhor a zona de Shoreditch enquanto passam uma tarde divertida com um grupo de novos conhecidos. Os eventos incluem noites de cinema, passeios pelo Regent's Canal, passeios de arte em Shoreditch, provas de vinho entre outros. Já tenho comunidado alguns desses eventos através do Twitter e da página de Facebook do TugaemLondres mas também podem seguir directamente a conta do @ShoreditchHype. E o melhor é que, muitos desses eventos são gratuitos.

 

Este fim-de-semana fui pela primeira vez a um dos seus eventos tendo optado pela prova de vinhos. Acabou por ser um pouco mais do que a prova de vinhos que eu esperava. Ao nos encontrarmos na loja especialista em vinhos italianos, Passione Vino em Leonard Street, e após uma pequena apresentação do grupo, fomos fazer uma visita a uma galeria de street art local, na mesma rua, que tinha peças interessantes apresentadas numa nova galeria na cave muito bem apresentada. Ficam algumas fotos para terem uma ideia da galeria. 

 

hyper5.JPG

hype4.JPG

hype3.JPG

Depois dirigimo-nos à Passione Vino onde fomos levados para a prova na cave. Ali, decorrem regularmente eventos de provas de vinhos, jantares e, até recentemente, houve um homem que decidiu surpreender a namorada ao levá-la ali para um jantar e prova de vinho exclusiva para os dois.

Experimentámos 2 vinhos e 1 prosecco, enquanto um dos fundadores do Passione Vino explicou-nos detalhadamente sobre o processo de fabrico de cada um deles. Notava-se que ele tem uma paixão por aquilo que faz e um profundo conhecimento sobre a indústria de vinhos, por isso a experiência foi, não só agradável em termos do paladar, mas em termos de aprendizagem.

 

hype2.JPG

 

Após a prova de vinhos ainda fomos a um bar local onde nos ensinaram a fazer cocktails, o que também foi interessante e uma boa oportuidade para conversar mais com as outras pessoas que também ali estavam. O bilhete para participar no evento foi gratuito mas não saí da Passione Vino sem comprar uma garrafa de tinto que levei para um jantar que tinha nessa noite e que, por sinal, foi muito bem recebida :-)

Fazer novos amigos por Londres

Com a vinda de novos Portugueses para Londres muitos de vocês têm-me perguntado se sei de grupos de Portugueses que possam passar a frequentar ou associações, cafés, etc. Passo aqui a dizer o que costumo dizer em resposta a esses emails - se vocês vieram para Londres, não procurem fazer amigos apenas entre a comunidade Portuguesa e deixem alargar o vosso horizonte para pessoas de outros países também. Londres é perfeita para isso e só assim se conseguem integrar melhor, para além de ajudar na aprendizagem do Inglês e das expressões Britânicas que não se aprendem na escola. Claro que não deixa de ser importante conhecer também outros Portugueses e podem, por exemplo fazê-lo ao organizar os vossos próprios eventos tais como ver um jogo de futebol no Café Estrela, ir a um restaurante Tuga para matar saudades, tomar um café como deve de ser na Patisserie Lisboa ou o que quer que seja e, podem comunicar o evento que queiram organizar no grupo que criei no Facebook intitulado Eventos Tugas em Londres. Este grupo precisa da vossa colaboração e iniciative de organização para ser mais activo.

 

No entanto se quizerem seguir o meu conselho e começar a conhecer novas pessoas das mais variadas nacionalidades, podem juntar-se a sites tais como o Internations. Existem outros de que também já aqui falei no blog tais como o Meetup.com, mas gosto do conceito do Internations porque foi criado com mente em ajudar os expatriados a fazer contactos. Ou seja, isso significa que os seus eventos atraem muitas pessoas que também são novas na cidade e que pretendem fazer novos contactos e novas amizades. Os eventos são também muito variados, desde bebidas após o trabalho para encontros de interesses de grupos, sendo que um deles é o grupo Internations London Portuguese Culture, portanto até aí conseguem também fazer amigos Portugueses se quizerem. Ao olhar agora para esse grupo parece-me até ser bastante activo já que teve um encontro no passado dia 15 de Novembro e vai ter outro 'intitulado de 'Portuguese Christmas Lunch' no dia 14 de Dezembro. 

O Internations tem eventos gratuitos e outros pagos, mas se se tornarem membros basta pagarem £4.95 ao mês e assim já não precisam de pagar por nenhum dos eventos e costumam ter uma bebida gratuita em muitos deles. Sendo que um copo de vinho costuma custar pelo menos £4 - £4.50, não parece um mau negócio. 

 

Ficam as dicas e espero que este tipo de sites venham a ser úteis para quem é novo por cá ou para quem simplesmente quer conhecer mais pessoas por Londres. 

 

internations.jpg