Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Ter "housemates" não é bem como se vê na série "Friends" - Parte 3

Mais uma vez confusão cá por casa. Ultimamente o pessoal tem andado assim um bocado stressado, mas principalmente porque já lá vão mais de 3 meses e a namorada Americana do Austríaco no.1 AINDA CÁ ESTÁ A VIVER EM CASA! (Ver "Viver com housemates não é bem como se vê na série Friends" no arquivo de Junho). Ora, a casa até pode ser grande mas mesmo assim, não estamos para ter que dar abrigo gratuito a uma namorada, principalmente quando nem sequer nos foi pedida autorização. A verdade é que, de cada vez que puxavamos o assunto com o Austríaco no.1 ele dizia sempre que era só até à data X, depois até à data Y, e até agora nada mas também não dava mais explicações sobre o facto da namorada estar cá. Passei-me!

 

Uma pessoa até pode ser compreensível que ah e tal, ela é estudante, é simpática e tudo isso. Mas eu quero lá saber da simpatia para alguma coisa quando se trata de assuntos importantes como o facto de ser uma pessoa extra a viver cá em casa, não pagar nada por isso e pior que tudo, NÃO LIMPA NADA!

 

Aparte da namorada do outro, ainda há o assunto da música alta (ver "viver com housemates não é bem como se vê na série Friends - Parte 2" no arquivo de Agosto), e o assunto da limpeza.

 

Então lá me decidi a mandar um mail geral para a casa toda a convocar uma reunião amigável para essa mesma noite.

 

Estavamos todos em casa às horas combinadas à excepção do Austriaco no.2 o que fez com que o Austriaco no.1 fosse todo contente para o quarto a dizer "Ah então se ele não vem é melhor adiarmos a reunião para outro dia". Mas a Austriaco no.2 lá finalmente veiu e ainda era cedo o suficiente para darmos início à reunião, o que fizemos prontamente. Lá veiu o Austríaco no. 1 com cara de maus amigos para baixo e com muito mau humor afirmar "só tenho 10 minutos para estar aqui que estou muito cansado". Desgraçado! Tem sempre que ser ele a começar com os seus maus humores para destruir o ambiente amigável em que estávamos.

 

Começamos a falar da rotação de limpeza em que cada um devia cumprir a sua vez, passando para o papel higiénico e leite que também deviam ser comprados atempadamente, falamos  sobre a música alta à noite até chegarmos ao assunto da namorada. Muito amigavelmente lá pergunto eu quais são os planos deles e quanto tempo é que ela espera ficar cá. Veiu a resposta "Se vocês não querem que ela cá esteja eu vou morar com ela e fazemos já as contas de tudo o que se deve repartir de contas" mas isto dito com um tom de voz e cara que ía assustar qualquer um. Por isso os meus outros housemates continuavam calados. Lá lhe expliquei calmamente que não era não querer que ela esteja cá, mas se estiver, que ao menos participe nas coisas.

 

Conversa para cá, conversa para lá, nada de especial ficou decidido e como, os meus outros housemates também estavam para ali calados como passarinhos para não aumentar a discussão eu é que fico catalogada como "a má". Não é ser má, é ser justa. Se mais ninguém diz nada, tenho que dizer eu, ora pois com certeza!

 

A reunião acaba sem grandes conclusões mas no dia seguinte recebemos todos um e-mail do Austriaco no.1 a pedir desculpas porque, de facto, chegou à conclusão que tinhamos razão e que, estava um bocado stressado na noite anterior, mas que deveriamos ter outra reunião para falar com mais calma e resolver o assunto.

 

Ahhh, assim já gostei mais! No entanto o Inglês que mora conosco como tinha ficado com muita má impressão da reunião da noite anterior responde ao e-mail dizendo que não ía estar presente e que, preferia ir a uma reunião do Clu Clux Clan em Peckham (Peckham é uma zona maioritariamente com residentes de origem africana e considerada muito perigosa) do que vir a mais uma reunião de casa.

 

Aiiii, mas que paciência que tenho que ter para aturar esta gente!

11 comentários

Comentar post