Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Como numa noite de Oscares

Em Londres é muito comum, principalmente aos fins-de-semana à noite ver-se sempre muitas pessoas na rua vestidos como se fossem para uma premier de um filme ou para uma noite de Oscares. Esta sexta-feira passada foi a minha vez.

 

Já desde Janeiro que andava envolvida neste projecto e, finalmente na noite de sexta-feira, eu juntamente com algumas pessoas da empresa, descobrimos os resultados deste projecto.

 

Foi no Marriot Hotel em Grosvenor Square, Mayfair. Começamos por um cocktail dedicado a networking com as pessoas presentes que, como nós, tinham sido nomeadas para receber os prémios de melhores propriedades a nível internacional.

Claro que neste primeiro contacto inicial toda a gente é muito simpática, trocam-se "business cards" e promete-se entrar em contact muito em breve. Esta fase inicial é geralmente crucial para tirar as primeiras impressões e, principalmente para as mulheres, é a fase em que te olham de alto a baixo para ver se tens um vestido melhor ou um cabelo mais arranjado do que o delas.

 

Como eu era a única mulher a representar a minha empresa tinha que ir impecável porque afinal, nestes encontros sociais, a aparência conta muito, por pior que isto possa soar. E claro, não podia estar a fazer mal figura juntamente dos directores da minha empresa que estavam muito bem apresentados de fato de pinguim.

 

Para eles é fácil, basta um fato daqueles e podem usar para toda a mais qualquer ocasião - entrega de prémios, cerimónias, casamentos, enfim "you name it". Agora para nós, temos que estar sempre vestidas com um vestido diferente que senão reparam logo que estamos a usar o mesmo. Mas, caraças, também não se pode estar sempre a comprar um vestido diferente para cada ocasião, não é? Ao fim de uns tempos não íamos ter espaço para pôr tantos vestidos que usamos uma vez apenas. Bem, mas também para que é que eu me estou para aqui a queixar, não é como se eu tivesse assim tantas ocasiões deste género, por isso também não preciso de me preocupar muito em comprar novos vestidos.

 

Mas dizia eu, depois do cocktail e fotos iniciais, dirigimo-nos para a zona onde os prémios íam ser apresentados e onde íamos ter o jantar. Distribuídos por uma mesa com um total de 10 pessoas cada mesa, o primeiro passo foi trocar as apresentações entre as pessoas da mesma mesa e obviamente fazer a típica troca de cartões da empresa (é mesmo cartões da empresa que se diz? Nem sei bem, como nunca tive um business card em Portugal, não tenho certeza do termo utilizado).

 

O jantar lá foi passando com muita conversa pelo meio e, cada prato servido num prato enorme com um bocadinho de comida lá no meio como seria de esperar. O nosso "Senior Property Consultant" é que não ficou lá muito contente com a brincadeira que, segundo ele aquilo era comida de pássaro e ele, não estava de dieta.

 

Seguiu-se a apresentação dos "International Property Awards" e nós recebemos 4 prémios! Fomos ao palco receber os prémios e tirar as fotografias. Foi uma sensação quase como se tivesse ido receber um Oscar.

 

Todos ficamos muito contentes, porque 4 prémios é sem dúvida, muito bom.

 

Também estavam lá representantes de propriedades de Portugal (as propriedades que a minha empresa constrói não são em Portugal) e ainda queria falar com eles, mas esses sairam cedo e estavam numa mesa muito afastada da minha por isso não cheguei a ter a oportunidade de, mais uma vez, fazer a troca dos business cards com eles.

 

A noite acabou com a parte da dança em que, toda a gente, já bebida com muito vinho e champagne, estava a vibrar na pista. Principalmente o Brasileiro que, eu pensava que fosse Português e fui falar com ele, e lá descobri que afinal era Brasileiro. estava lá sozinho a dançar mas ele nem queria saber que ele já tinha bebido tanto que estava ali em grande a pensar que a pista era toda dele. Quando eu fui falar com ele ele disse-me "ahhh, você viu logo qui eu era Brasileiro porque quebro muito bem, né?" E eu "quebra bem? Mas quebra bem oquê?" E ele: "Quebrando assim baixando um pouco e abanando bem com a música como só um Brasileiro sabe fazê". Eu em resposta sorrio, mas pensei cá pra mim que, coitado do homem, ele tá tão caido de bêbado que nem tem noção de como está a dançar. Mas enfim, deixa-o lá estar, ao menos está divertido.

 

Uma noite que não vou esquecer tão cedo.

8 comentários

Comentar post