Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O meu primeiro "baby shower" e mais despedidas

Imaginei que iria começar a sentir-me "velha" no momento em que os meus amigos se começassem a casar e a ter bebés. Dois casamentos de amigos já se realizaram e ontem fui ao meu primeiro "baby shower". Mau sinal?? Humm, pensava que sim mas ainda estou muito longe disso.

Quando olho para trás reparo que a vida tem sido cheia de fases. Lembro-me da conversa que tive com uma grande amiga no nosso caminho para a escola primária um dia em que comentávamos sobre quando formos velhas ao chegarmos ao 12º ano. Quando de facto acabamos o secundário recordámos essa conversa dos tempos de primária e só nos podíamos rir com o assunto. Entrámos na universidade e éramos novamente as mais novas. A ideia de atingir uma idade "velha" passou a ser ao acabarmos o curso e começarmos a fase do trabalho. De facto no último ano na universidade já me sentia mais velha, mas eis que novamente inicio uma nova fase e começo a trabalhar onde, novamente, sou a mais nova. A fase seguinte de ser mais "velha" passou a ser o momento em que via os amigos a casarem-se e ter filhotes. Bem, parece que essa fase também já está a chegar mas desta vez ainda não me sinto velha. Continuo a ser uma das mais novas no trabalho e nos ambientes que costumo frequentar e também não sinto a vontade de chegar à fase de casamento e filhotes eu própria. Muito pelo contrário.

Gosto, no entanto, de ver os amigos a casarem-se e terem bebés. Adorei a sensação de estar no primeiro baby shower de uma amiga e escolher as roupinhas para a bébé que está para breve, passar uma tarde "de gajas" e comentar sobre possíveis nomes para crianças. Uma tarde bem passada que se prolongou pela noite dentro quando os namorados, maridos e afins voltaram do pub e continuaram a animar a festa com uma guitarra e cantorias. Noite essa que foi interrompida quando o toque das doze badaladas se aproximava e, com ele, o último metro que poderíamos apanhar para voltarmos às nossas respectivas casas.  Afinal estamos em Londres, a cidade em que a noite é interrompida pela necessidade de apanhar o último metro para casa de forma a evitar longas esperas por autocarros nocturnos.

 

Hoje foi dia de despedidas novamente já que o Pedro e o Wask e a Boo que também têm um pequeno Waskinho ou Boozinha para chegar, decidiram voltar às origens. Assim sendo, só me restou a mim e aos restantes presentes passar este último dia em Londres com eles e desejar-lhes tudo o de melhor para a sua nova vida em Portugal.

Desta vez lembrei-me de lhes oferecer um daqueles mapas plastificados do Reino Unido onde pedi a todos os presentes que deixassem a sua assinatura e comentário com o que quisessem dizer aos seus destinatários.

Com tantas despedidas de amigos já ofereci como presentes de despedida uma compilação de fotos emolduradas, já ofereci uma bandeira de Inglaterra com assinaturas e comentários, já ofereci um vídeo compilado com fotos, texto e música,... Sinceramente acho que estou a ficar sem ideias e daqui a poucas mais despedidas acho que não vou ter outro remédio senão voltar a dar o mesmo tipo de presentes novamente já que começo a ficar sem ideias originais. A ver se agora nos próximos tempos o pessoal se consegue manter quieto em Londres e não tem ideias de se ir embora.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.