Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

A estátua da liberdade continua de pé

Afinal tudo não passou de uma tempestade de inverno, como indicaram no noticiário esta manhã. Foi uma má tempestade, claro está. Morreram 13 pessoas infelizmente, e sem dúvida que este evento natural fez parar uma cidade e muitas outras localidades afectadas, mas o resultado não foi nada do nível que tinham indicado. Como já é costume os média exageraram na divulgação da notícia. Felizmente não passou de um exagero, mas custa-me crer como por vezes há situações a decorrerem no mundo onde são afectadas muitas mais pessoas e a devastação é muito maior e pouco se houve falar sobre o assunto nos noticiários. Neste caso, tratando-se de Nova York, a notícia espalha-se de uma forma muito mais elevada. 

 

Ao fim de tudo fico contente por ter sido só o sensacionalismo habitual. Continuo a poder pensar em visitar todos os locais e monumentos que são tão característicos de Nova York da próxima vez que lá fôr. 

New York, New York

Quando li as notícias hoje de manhã, mal podia acreditar - A cidade que nunca dorme transformou-se na cidade fantasma, com os milhares de pessoas a evacuarem a cidade, face ao furacão previsto para passar pela cidade esta noite. Os transportes pararam, as ruas esvaziaram e até a bolsa de valores de Nova York parou pela primeira vez desde o 11 de Setembro.

 

O perigo de devastação é enorme e, apesar dos edifícios Americanos estarem construídos com qualidade anti sísmica, não deixa de haver forte probabilidade de haverem estragos muito consideráveis, com muitas das 50 milhões de pessoas que vivem nas zonas a ser afectadas, a terem que sofrer efeitos negativos causados pelo furacão Sandy que está para vir.

 

As previsões indicam que o furacão vai passar por Nova York daqui a menos de 2 horas - 2 horas! É inevitável sentir-me mal ao pensar que, possivelmente, em pouco tempo, vidas e edifícios possam estar a ser destruídos enquanto eu e muitos, nos encontramos a 7 horas de distância, no conforto das nossas camas. 

 

Num canal de notícias já indicaram que o furacão Sandy está previsto para ser mais forte que o Katrina, que foi o furacão mais mortal que passou pelos Estados Unidos até hoje. É muito assustador ler isto sabendo que o furacão Katrina practicamente destruiu por completo New Orleans e arredores.

Não consigo deixar de pensar nos possíveis estragos que poderão mudar para sempre a cidade de Nova York tal como a conhecemos hoje. Será que amanhã ainda vai haver uma Estátua da Liberdade? Uma Times Square com todos os seus sinais neon? Será que o skyline distintivo de Manhathan vai lá estar? 

 

Como estarão a sentir-se os locais neste momento? Pode-se pesquisar por #sandy no Twitter para saber das notícias no momento em que acontencem. Mas também queria saber mais detalhes por isso pesquisei por alguns blogs de pessoas que estao por lá neste momento e que utilizam este seu espaço online para se manifestarem a comunicarem com o mundo as suas frustrações, medos ou sentimentos - estes foram os blogs que encontrei Jeremiah's Vanishing New York, New York Portraits, The Wall Stret Journal Metropolis. Conhecem outros blogs de Nova York mais interessantes? por favor indiquem nos comentários.

Em Outubro já há luzes de Natal

Hoje de manhã os enquando estava a passar na Regent Street reparei que os efeitos natalícios já estão quase todos montados. Este ano a Regent Street vai estar enfeitada com decorações relacionadas com a música de natal "12 days of Christmas".

 

Em Oxford Circus, em vez da habitual decoração relacionada com o filme de desenhos animados a ser lançado no Natal, vai ser desta vez a Marmite que tem o focus principal. Imagino que esta marca de creme alimentício tenha patrocinado as luzes este ano. para quem não sabe o que é, não sei qual a melhor forma para descrever a Marmite, mas basicamente tem a consistência de um tuli creme, e também se serve no pão ou panquecas, por exemplo. Este é um alimento muito característico Britânico que contém um sabor muito peculiar do género que ou adoras, ou detestas. Eu sou mais para o lado dos que detestam o sabor daquilo. Bem, me lembro do dia em que provei Marmite, fiz uma cara daquelas de desgosto bem profundo. Sinceramente não consigo perceber como há tanta gente que adora aquilo, mas que as há, isso sem dúvida que há. 

 

Para quem está interessado em ver a cerimónia de abertura das principais ruas com luzes de Natal de Londres, que contam sempre com muita animação, aqui ficam as datas:

  

  • Oxford Street (5 de Novembro) - As luzes vão ser acessas pelas 17h junto à loja de departamento House of Fraser. O evento de abertura vai contar com muita música considerando o apoio da estação de rádio Heart 106.2
  • Covent Garden (7 de Novembro) - A cerimónia de abertura vai contar com a actuaçao do London Gay Men's Chorus. Os organisadores dizem que as decorações vão impressionar todos os visitantes. 
  • Carnaby Street (8 de Novembro) - O tema da decoração de Carnaby Street vão ser os Rolling Stones, que estão relacionados com esta rua desde os anos 60.
  • Regent Street (13 de Novembro) - A celebração dos Jogos olímpicos, vai ser um dos temas da cerimónia do acender das luzes de Regent Street. O evento vai contar com música do musical Matilda, a cantora de ópera Noah Stewart e 30 medalhistas dos olímpicos também vão estar presentes.  
  • Bond Street (22 de Novembro) - As lojas de Bond Street, reconhecidas pelo seu nome de designers e marcas de luxo vão estar abertas ao público até mais tarde neste dia. A decoração conta com um ambiente tradicionalmente Natalício, com renas, coros Natalícios, castanhas assadas à venda, e tudo o conta também com a presença de um convidado especial que irá acender as luzes. 

De voo marcado

Acho que já é o 4º Natal em que tenho que ir a Portugal num voo da Iberia com escala em Madrid porque deixo para comprar o bilhete demasiado tarde. Enfim, é uma chatisse, mas a diferença entre um voo directo e um com escala é bastante consideravel neste momento por isso lá teve que ser. 

 

Portanto, a quem ainda não comprou a sua passagem para Portugal para o Natal, e caso queira ir, aconselho que o façam o quanto antes. O voo directo mais barato que encontrei estava a £318 e o voo mais barato da Iberia estava a £205. Grande diferença para a média do preço de voo de cerca de £150 durante o resto do ano. 

 

Se outros fizerem como eu, e se decidam pela escala, então outro conselho que posso dar é que façam o check-in da mala só até Madrid e daí voltem a fazer check-in. Bem sei que não é ideal mas já me aconteceu comigo e várias pessoas que conheço que ficaram uns dias sem as malas porque elas tinham ficado em Madrid, logo não vale a pena arriscar. Principalmente nessa altura do ano, com tantos voos, eles acabam por não ser tão cuidadosos a ver as etiquetas e, como tal, as malas que eram supostas ir para dentro de outro voo, vão antes parar ao tapete rolante das bagagens em Madrid. 

London Style Guide

Sabem quando vão a uma daquelas lojas tipo Urban Outfitters e deliciam-se a folhear aqueles livros com títulos como "100 coisas que tenho que fazer antes de morrer" ou "as melhores capas de albúns do mundo", e pensam como aqueles serão óptimos presentes para darem a um amigo num próximo aniversário; desejavam que alguém se lembrasse de vos oferecer o mesmo; mas nunca considerariam comprar um para voces próprios? Pois finalmente alguém se lembrou de me dar um desses livros a mim. Chama-se "London Style Guide" e trata-se de uma compilação das lojas, restaurantes e pousadas independentes de Londres que costumam estar "escondidas" dos turistas e das multidões.

 

Adorei receber este livro como presente! Ainda só tive oportunidade de andar a folheá-lo um pouco, mas achei interessante que a maior parte das áreas que estão apresentadas no livro encontram-se no Este de Londres. Não estou surpreendida já que é no Este que se encontram os locais mais genuínos e reservados para o uso dos locais. As zonas apresentadas são as seguintes:

 

  • Hampstead (norte)
    London Style Guide cover
  • Islington (nordeste)
  • Primrose Hill (norte)
  • Bermondsey (sul)
  • Chelsea & South Kensington (oeste)
  • Clerkenwell (este)
  • Columbia Road (este)
  • London Fields (este)
  • Stoke Newington e Dalston (este)
  • Shoreditch (este)
  • Bethnal Green (este)
  • Kensal Rise (oeste)
  • Nothing Hill (oeste)
  • Marylebone (centro)
  • Bloomsbury (centro)
  • King's Cross (centro)
  • Soho e Noho (centro)

 

Algumas destas zonas eu penso já conhecer bem, outras nem por isso, mas estou super curiosa para começar a explorar o livro para verificar a veracidade do mesmo e dos tais ditos pequenos gemes localizados em cada uma das áreas. Mal posso esperar por descobrir novos sítio em locais conhecidos, dos quais possivelmente ainda nunca ouvi falar.

Aniversário prolongado

O meu aniversário já foi à duas semanas atrás, mas só ontem é que fiz a grande festa do costume onde convidei vários amigos para uma house party. A ideia inicial era ter feito esta house party mesmo no dia do meu aniversário, mas como tal nao foi possível, acabei por fazer só um jantarinho com os amigos mais próximos nesse dia e adiei a house party por 2 semanas. 

 

Desta vez a temática foi "beach party" onde o objecivo era que se vestissem o mais originalmente possível dentro da temática da praia. Devo dizer que não foi o tema com mais sucesso que tive. Acho que pelo facto de ser Outono, levou a que menos pessoas levassem a temática a sério, e não colocaram tanto esforço como habitualmente no vestuário para a festa. Mesmo assim, ainda houve alguns que estiveram originais e que se dedicaram a representar bem o tema da festa. 

 

Agora uma coisa que reparei, e que se notou mais do que o normal é que toda a gente veiu super tarde para a festa. Era suposto começar às 20h, e, se estivessemos numa festa onde os convidados fossem maioritariamente Ingleses, de certeza que estariam lá todos entre as 20h e as 21h. Mas nunca festa tão internacional como a minha onde tinha uma misturada de pessoas de todos os cantos do mundo, veiu tudo atrasado porque ninguém quer ser o primeiro a chegar. Resultado, fomos só 5 pessoas durante a primeira hora da festa, depois fomos uns 10 por mais cerca de 1 hora, e só a partir das 22:30 , é que efectiva foi uma noite bem diverida e mente a maioria dos convidados começou a chegar. Acabou por ficar bem cheia, mas nao deixa de ser chato esse hábito de toda a gente chegar tão tarde. Bem, mas também talve por isso é que a festa também durou mais tarde do que o que tipicamente, uma house party Inglesa dura. 

 

Bem, mas de forma geral a festa foi muito divertida, e uma boa forma de celebrar mais um aniversário. 

 

House party

Os Beatles têm algo a celebrar

Faz exactamente hoje 50 anos que foi lançado o primeiro single de uma das bandas mais famosas de Inglaterra, os Beatles, com o single "Love me do". Para relembrar:

 

Em celebração, os habitantes da cidade natal dos Beatles, Liverpool, juntou-se com mais de 1,500 vozes para cantarem em conjunto "Love me do"

Será que a história se volta a repetir?

Os leitores mais atentos, talvez se lembrem da experiência por que passei numa das casas onde vivi, onde um dos meus flatmates mudou a namorada para viver lá em casa sem ter avisado ninguém. Pois é, estou a suspeitar que a história se está a repetir agora. No início do verão, a minha mais recente flatmate perguntou-nos a mim e ao meu outro flatmate se não nos importavamos que o namorado dela ficasse por cá a viver um mês, enquanto ele não tinha a residência de estudante dele. Nós dissemos que não teria qualquer problema. Afinal, era só um mês, não custa nada ajudar o rapaz e ele até é calminho e simpático, por isso tudo OK. Mas, isto era por um mês. Passado esse primeiro mês ele lá saiu, mas vinha frequentemente cá ficar a casa. Agora, tenho estado a prestar atenção ao assunto e, nas últimas duas semanas, acho que ele só não ficou cá em casa 1 ou 2 noites. - "Ora, tem a santa paciência, minha amiga, mas não achas que o teu namorado já está a prolongar a estadia um pouco em demasia? Ou ele já está mesmo de mala e cunha a viver cá?" Acho que chegou o ponto de falar com ela sobre o assunto já que ela não diz nada sobre isto. 

 

Uma coisa é verdade, e também parte da razão que tenho adiado falar com ela sobre o assunto - é que o rapaz não me faz quase nenhuma diferença por estar cá porque quase nunca o vejo. Ao início chateava-me um bocado porque era um bocado desarrumado, mas ao que parece o meu outro flatmate falou com ele sobre a desarrumação e ele agora, simplesmente não deixa rasto. De qualquer forma, não deixa de ser mais uma pessoa a tomar banho, que vai querer o aquecimento ligado durante o dia porque ele está a estudar portanto passa mais tempo em casa que qualqer outro de nós. E isso tudo claro que vai calhar nas nossas contas. Alguém dos custos associados, acho que a única coisa em que ele me chateia mesmo é que me bebe o café todo e não repõe. Típico!

 

É chata esta situação já que, mais uma vez, vou ter que ser a má da fita que vai pedir explicações por o rapaz estar cá a viver sem consento prévio. Enfim, faz parte das relações a viver com flatmates. É assim,... há que lidar com a situação.  

Pág. 1/2