Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

O que fazer em Londres em Maio

Com o mês de Maio começam os eventos de verão de Londres. Não só vamos ter dois feriados este mês (na primeira e última segunda-feira do mês), como têm início vários eventos e actividades quer durante o fim-de-semana, quer durante a semana.

Um evento importante não poderá deixar de ser as eleições no dia 1 de Maio para o novo presidente da câmara de Londres. Acho estranho as eleições decorrerem a uma quinta-feira já que nem todas as pessoas têm um tipo de trabalho que lhes permita ir sair para votar. Mas será mesmo já esta próxima quinta-feira.

Maio é o mês dos museus e das galerias com enumeros eventos a decorrerem pelas várias galerias de arte e museus do país. Por exemplo em certos dias alguns museus vão ficar abertos até mais tarde e os interessados podem verificar qual o museu ou galeria aberto tarde mais perto deles aqui.

O feriado da 1ª segunda-feira do mês é o chamado "Feriado do Dia de Março", ou seja, é um feriado, porque sim. Já o feriado da última segunda-feira do mês é o chamado "Feriado de primavera". Parece interessante como os Britânicos não consideraram feriados o dia do Santo Padroeiro ou outros que tais, e como tal, para terem alguns feriados, acabam por decidir "inventar" razões para os terem. O resultado é que não temos quase feriados nenhuns no Reino Unido. Só 8, que são o dia 1 de Janeiro, a Sexta-feira santa, a segunda-feira de páscoa (a Páscoa é ao domingo como toda a gente sabe mas o feriado celebra-se na segunda-feira seguinte), o feriado do dia de Maio, o feriado de primavera, o feriado de verão na última segunda-feira de Agosto, o Natal e o "boxing day" que é o dia 26 de Dezembro. Só 8 feriados!

Quanto a outros eventos em Londres este mês teremos o festival de Punch & Judy em Convent Garden a decorrer no domingo 11 de Maio a partir das 10:30h junto a St. Paul's Church Garden, Bedford Street, WC2.

O Chelsea Flower Show é um evento que decorre anualmente onde são apresentadas as mais variadas flores dos vários cantos do mundo. Este show é muito grande e dividido em várias zonas de tendas desde as tendas com flores tropicais a tendas com flores mais "Inglesas" e habituadas à chuva. Este evento decorre de 20 a 24 de Maio e o preço dos bilhetes varia entre as £18 e as £46 dependendo da hora de entrada.

O "Mind Body Spirit Festival" decorre também este mês, e foca-se em prácticas de meditação, cura através das plantas, yoga e outras actividades relacionadas. Decorre no Royal Horticultural Halls localizado em Victoria de 21 a 26 de Maio e os bilhetes custam £8 ou £9 dependendo dos dias.

De 18 a 30 de Maio irá também decorrer o festival de música Africana em Londres no Southbank Centre. 

 

Aqui ficam assim algumas ideias de coisas a fazer em Londres durante este mês para visitantes e habitantes da capital Londrina.

A procura de casa ainda não acabou

Já há algum tempo que não falo sobre a situação da casa, desde que me mudei para esta no início de Março, mas sinceramente a situação não melhorou. A minha flatmate Inglesa (que por sinal é literalmente uma bruxa porque ela disse-me que tirou cursos de bruxarias) continua a ser extremamente desarrumada e extremamente irritante sempre a queixar-se disto e daquilo e a monopolizar a sala o tempo todo. Eu nunca tinha falado com o meu outro flatmate Holandês sobre o assunto mas foi ele que veiu ter comigo no outro dia. Disse-me que tinha tido uma discussão com ela uns dias atrás porque ela chegou a casa, ele estava na sala, e ela começou logo a mandar vir com ele por isto e por aquilo, coisas mínimas. Ele claro que ficou irritado principalmente porque esta não é a primeira vez que ela manda vir com ele. E coitado do rapaz, ele é tão calmo, tão educado e tão respeitador que não se percebe mesmo porque é que ela anda a implicar constantemente com ele. Mas enfim, lá ele desabafou comigo tudo e mais alguma coisa sobre como não gostava de viver com ela e que tentava estar fora de casa o máximo de tempo possível. Totalmente concordei com ele e combinamos ao menos defender-nos um ao outro da bruxa.

Enfim, uma rapariga Portuguesa que sabia da minha situação através do que escrevo no blog, perguntou se eu não queria procurar casa com ela. Eu fiquei contentíssima e disse que sim e que nos deviamos encontrar. Nessa mesma noite falei com uns amigos meus Espanhóis que me disseram que também eles queriam ir mudar de casa e pediram-me para me juntar a eles. Melhor ainda porque eles são meus amigos, damo-nos muito bem, por isso essa seria a situação ideal. Falei-lhes da rapariga Portuguesa mas eles disseram que não queriam viver com uma pessoa que não conhecem e como eu também não a conheço tive que dizer à rapariga então que ía morar com eles.

Lá começamos os 3 à procura de casa, já estava eu toda entusiasmada com a ideia de ir viver com eles e de sair desta casa quando a minha amiga Espanhola diz-me que afinal está a pensar ir viver para Barcelona em Setembro, logo não valia a pena ir mudar de casa agora. Ora bolas, lá ficou o caldo entornado. Então tinha eu dito à rapariga Portuguesa que não podia ir morar com ela porque ía morar com estes dois amigos e afinal eles já não vão querer mudar de casa.

Lá continuo eu a viver aqui a aguentar os maus humores da outra que lá quando lhe dá na veneta e está mal disposta com o mundo bate com as portas, mete a televisão alta e parece que nos quer bater pelo facto de estarmos em casa.

Vem então uma colega de trabalho minha que andava à procura de casa com uma amiga dizer que elas decidiram aceitar um apartamento de 3 quartos e perguntou-me se eu queria ficar com o 3º quarto. Aii, claro que quero, digo eu. Então e quanto é que custa? Um balúrdio!!! Não, nem pensar gastar esse dinheiro numa renda de casa. E depois também não tinha bem a certeza de até que ponto é que seria agradável viver com uma colega de trabalho. Mais outra hipótese de sair desta casa que não se concretiza.

Surge então ontem uma nova luz ao fundo do túnel quando um rapaz Português do Star Tracker diz que também está à procura de casa e quer encontrar flatmates. Venho eu à frente a dizer que também me quero mudar. Então já hoje andamos a procurar casa juntos. Como queremos morar nas mesmas zonas e parecemos ter gostos semelhantes relativamente às casas espero que não seja muito difícil encontrar algo. A ver se é desta que consigo sair daqui.

Quanto a outras coisas, ontem à noite, o pessoal do Star Tracker e bloguistas fomos celebrar mais um ano de aniversário da revolução do 25 de Abril num jantar num pub localizado no Soho. Uma noite muito bem passada organizada pelo Wask. Ficamos à espera do próximo encontro

 

Dia de Sao Jorge

Hoje é o Saint George's Day, o dia do Santo Padroeiro de Inglaterra mas que, ao contrário do que seria de se esperar, não é feriado nacional. Aliás, diga-se de passagem poucos eventos ocorrem em celebração deste dia se se comparar com as celebrações do St. Patrick's Day, o Santo padroeiro da Irlanda.

Dos eventos mais conhecidos que decorrem por Londres destacam-se:

- Celebração anual do aniversário do Shakespeare's Globe (espécie de museu do William Shakespeare, com performances artistícas também);

- Festival em Convent Garden;

-Festa em Trafalgar Square com um mercado de comida Inglesa (por acaso gostava de ter ido lá ver qual seria a selecção de comida que eles tinham, mas acabou por não dar);

 

Informações rápidas sobre São Jorge:

- Acredita-se que São Jorge tenha nascido no ano 280DC na zona que é hoje a Turquia;

- Atingiu uma posição elevada como militar Romano ainda jovem;

- Revoltou-se contra o imperador Romano que queria matar os Cristãos, o qual eventualmente o mandou decapitar dado que São Jorge continuamente defendia a existência de Jesus Cristo em detrimento dos vários Deuses em que o império Romano acreditava na altura;

- Conta a lenda, desde o tempo dos cruzados, que o São Jorge matou um dragão para salvar a filha de um rei da Líbia;

- O primeiro dia de São Jorge celebrado em Inglaterra foi em 1222.

- O São Jorge é também santo padroeiro de Portugal, Catalunha, Georgia, Lituania, Palestina, Alemanha e Grécia.

Shopping e Jogo do Benfica na Casa do Sporting

Nada como passar um domingo relaxado com as amigas nas compras. E foi o que andei a fazer hoje. Depois de um "brunch" (brunch = breakfast+lunch) numa pastelaria Francesa numa rua junto a Oxford Street, lá fomos as 5 passar uma tarde a fazer "window shopping" ou, por outras palavras, andamos a ver lojas sem comprar nada.

 

De entre as lojas que vimos, houve uma que sem dúvida ficou na memória. Nunca lá tinha ido mas já tinha ouvido falar, no entanto não fazia ideia do que ía encontrar lá dentro. Abercrombie & Fitch fica numa rua perpendicular a Regents Street e é um conceito de loja totalmente diferente do habitual. Nesta loja só trabalham modelos masculinos e femininos como empregados de loja. Todos com idades +- entre os 18 e os 25 anos, vestidos com roupas da marca ou despidos, dependendo dos casos. Sim, digo despidos porque logo à entrada estava um modelo masculino vestido apenas com calças de ganga, e estava uma rapariga junto a ele com uma câmara de fotografar polaroid. O objectivo é que as clientes ao entrarem na loja tirassem uma fotografia com este rapazito, por sinal muito giro diga-se de passagem. Bem, passando essa entrada, chega-se dentro da loja, com luzes fracas e com uma música bastante alta, quase que nos sentimos como se estivessemos numa discoteca. Todos os empregados masculinos e femininos são muito atraentes e sempre que não estejam a atender ninguém, estão a dançar ao som da música. Quanto à roupa é jovem e casual, prevalecem os jeans, que de facto se nota que têm muito boa qualidade e bom corte. Os femininos custavam £80 cada par. Depois a restante roupa, que eu gostei bastante de quase tudo, digamos que era assim a modos que para o caro. Desde um top de algodão simples a £20 até uma mini-saia de ganga de £50 tudo era acima da média dos preços habituais noutras lojas semelhantes. Mas apesar de não ter comprado nada valeu a pena ter ido àquela loja. Muito diferente, vale a pena lá ir.

 

Feitas as compras, a minha amiga Teresa disse que ía ver o jogo do Benfica-Porto à Casa do Sporting com uns amigos e acabei por ir com ela. Pois, de facto também não percebi muito bem essa de ir ver o jogo do Benfica à Casa do Sporting, mas acho que tinha a haver com o facto dos amigos morarem lá perto e ser o sítio mais conveniente para eles. Mas enfim, lá fui então. Já lá tinha passado à porta mas nunca tinha entrado. Fica em Westbourne Park (para quem sai da estação de metro, vira à esquerda e depois novamente na primeira à esquerda). Fica localizada numa espécie de armazém convertido. De fora até parece que não está em funcionamento, mas assim que entrei lá para dentro encontrei uma sala cheia de mesas preparadas para o jantar, e uma zona de café ao lado. Nas paredes claro, estavam vários cachecois do Sporting, bandeira de Portugal, uma pintura de um leão com as duas bandeiras Portuguesa e Britânica e o emblema da casa que é SCL, ou seja, Sporting Clube de Londres.

 

Jantamos por lá e com entradas, bebidas e prato principal ficou apenas a £14 cada um, mas comemos mesmo muito bem. As doses eram enormes, e estava tudo muito saboroso e com bom aspecto. A grelhada mista que pedimos 3 doses para 4 pessoas, ainda sobrou o suficiente para mais pelo menos 2 outras pessoas.

 

 

 

Mas claro está, como estavamos na Casa do Sporting, o jogou que passou totalmente foi o Sporting vs União de Leiria ao qual o Sporting perdeu 4-1. Só quando este jogo acabou é que lá mudaram para o Benfica vs Porto que já estava próximo do final da primeira parte nessa altura. Entretanto a meio do jogo começaram a colocar a música (pimbalhada como não podia deixar de ser) e passado pouco tempo já estavam imensas pessoas a dançar. Segundo o empregado de mesa aquilo é assim todos os dias sempre com música e dança. Durante a semana está aberto das 17h às 24h e aos fins-de-semana está aberto das 13h às 2h.

 

Aqui fica um videozinho que filmei no auge da animação da noite:

 

 

Novo musical em Londres

No passado mês de Março teve início a performance de um novo musical no West End que irá ficar por tempo limitado no Novello Theatre em Charing Cross. Into the Hoods é uma produção da Zoonation, grupo reconhecido ao nível da dança Hip Hop.

Após 2 anos em Edimburgo este musical tem tido críticas bastante positivas e é um "must" para os admiradores da dança Hip Hop.

 

O musical é apresentado como "um conto de fadas urbano" e a história basea-se no seguinte: "Two lost children find shelter in a tenement block. Befriended by the greedy landlord, they discover their only chance of getting out of the city is to work for him by stealing goods from other flats. This leads them to the homes of Spinderella, Lil’ Red, Jaxx and Rap-on-Zel. To recorded music and a projected filmic backdrop they perform Hip Hop dance theatre."

Vai estar em palco até meados de Junho e o preço dos bilhetes começa a partir de £10 (dizem eles mas só encontro à venda a partir de £22).

 

Não tenha grandes certezas quanto à qualidade da história, mas Into the Hoods é principalmente um musical que preza pelas várias coreografias de dança ao som de nomes como Gorillaz, Basement Jaxx, Massive Attack, Prince, Jay-Z, Black Eyed Peas, Bob Marley e outros tantos.

 

Para pessoas interessadas na dança Hip-Hop acho que é um musical a não perder. Eu pelo menos faço intenções de o ver e se alguém se quizer juntar que diga.

 

Aqui fica o vídeode apresentação:

 

"



 

Experiência no posto médico

Ontem fui inscrever-me no meu novo posto médico visto ter mudado de residência à pouco tempo. Antes de o fazer estava-me a sentir ainda mais mal disposta só de pensar na burocracia que mudar de posto iria envolver, mas estava muito enganada. Até achei a experiência bastante interessante porque a comparei com as minhas idas ao posto médico em Portugal.

 

Ora vejamos, em Portugal, cada vez que quero ir à minha médica de clínica geral passo sempre pelo mesmo procedimento:

- acordo às 6:30h da manhã para estar à porta do posto médico às 7:15h, que só abre às 8:00h, para tentar chegar antes dos velhotes que adoram ir conversar para a fila do posto médico;

- chego ao posto por volta das 7:15h da manhã mas há sempre alguém que consegue chegar antes de mim e acabo por nunca conseguir ser a no. 1 a ser atendida;

- olho pelas janelas da porta do posto médico para verificar se, no placard onde estão afixados os nomes dos médicos, a minha médica está presente nesse dia ou se não;

- se a médica não estiver, fica tudo lixado porque já sei que para conseguir consulta de recurso vai ser só mesmo se tiver muita sorte e com muitas horas de espera;

- aguardo na rua ao frio,em pé e cheia de sono durante 45 minutos, enquanto respondo às questões das minhas vizinhas de fila que só querem é conversa e falar das doenças delas;

- quando chegam às 8h e finalmente as portas do posto abrem o segurança dá um número de senha a cada pessoa e, para as pessoas que querem ter consulta nesse dia, têm que ir esperar junto a outro gabinete;

- aguardo sentada pela minha vez de ser atendida no gabinete para poder marcar consulta para o mesmo dia;

- se ainda estiver entre as primeiras 7 ou 8 pessoas para a mesmo médica consigo consulta e pago o valor da consulta no tal gabinete;

- entretanto são umas 8:20h e tenho que esperar pela médica que só começa a dar consultas a partir das 9h.

- como geralmente não sou a número 1 a ser atendida e cada consulta demora cerca de meia hora, por volta das 10:00h, 10:30h se tiver sorte, estou a ser atendida.

- a médica passa-me análises ao sangue e à urina;

- por volta das 11:00, 11:30h saio do posto e vou à farmácia comprar o recipiente para fazer a análise à urina;

- no dia seguinte vou a um local de análises clínicas, pago pelas análises, entrego o frasquito com a urina e tiro a amostra ao sangue;

- uma semana depois as análises estão prontas e vou à clinica buscá-las;

- como a clínica só abre às 8h já não posso ir ao posto médico no mesmo dia porque a essa hora já não arranjo consulta;

- no dia seguinte volto a fazer o mesmo procedimento de ir marcar consulta ao posto de manhãzinha para ir mostrar os resultados das análises à médica.

 

 

Agora vejamos a minha experiência cá em Londres para fazer exactamente a mesma coisa:

- ontem cheguei às 8:30h, o posto estava aberto à cerca de 15 minutos e estavam uma meia dúzia de pessoas sentadas à espera;

- disse que era a minha primeira vez naquele posto médico. Deram-me duas folhas para preencher e um frasquinho para colocar a amostra de urina porque sempre que é a primeira vez num posto temos que ter um check-up geral efectuado pela enfermeira;

- depois da amostra tirada, espero uns 5 minutos e sou chamada para ir ao gabinete da enfermeira. Ela faz uns pequenos testes à urina (nada de análises profundas mas só para verificar os níveis de acidez e tentar identificar se posso ter alguns problemas óbvios), tira-me a tensão, faz teste ao açucar do sangue, tira as medidas e faz uma quantidade de questões para ficar com um ficheiro completo sobre o meu estado de saúde;

- saiu do gabinete da enfermeira, espero mais 5 minutos e sou chamada pela médica;

- faz as observações necessárias e passa-me um papel para ir fazer análises ao sangue;

- às 10:20h já estou no trabalho;

- hoje dirigi-me ao Hospital de St. Thomas de manhã para fazer as análises ao sangue (é lá que são efectuadas);

- apesar do hospital ser enorme estava tudo muito bem sinalizado e foi fácil encontrar a zona dos testes ao sangue;

-estava à porta para as análises às 8:15h, tinha 4 pessoas à minha frente, às 8:30h abriram as portas;

- às 9:15h já estava no trabalho;

- não vou ter que ir buscar o resultado das análises porque este irá seguir directamente para a minha nova médica de família. Basta telefonar-lhe na segunda-feira e pelo telefone ela irá dizer-me os resultados e se preciso de lá voltar ou não;

- tudo muito simples, rápido e não tive que pagar nada por nenhum dos serviços prestados.

 

Os Ingleses dizem mal do NHS (serviço público de saúde do Reino Unido). Nem quero pensar no que diriam do serviço médico público Português. Sem dúvida acho que é uma área que precisa mesmo de sérias reformas. Estou fã do NHS. Pelo menos pela experiência que passei tem sido tudo impecável mesmo.  

Festa do Francês e Paintball

Mais um fim-de-semana passado com outra house party. Não sei se já mencionei, mas Adoro festas em casa. São sempre um espectáculo porque acaba-se sempre por conhecer imensas pessoas e todos têm interesse em meter conversa com toda a gente. Além disso, tem a vantagem de que mesmo que não conheças essa pessoa será sempre um amigo de um amigo, logo não é tão provável que seja um tarado ou uma maluquinha como às vezes se encontram numa discoteca ou num bar.

Foi em casa do Alex Francês. Ele também adora dar festas em casa e a maior parte das vezes que o vejo é mesmo numa house party qualquer.

 

 

Desta vez a festa foi um bocadinho mais calma do que o que é habitual. Isto porque a última festa que deu em casa acabou em mal experiência, desde os convidados terem urinado no terraço, a terem urinado na porta do vizinho, a terem entornado vinho tinto para a alcatifa beje nova e para as cadeiras branquinhas da cozinha, a fazerem barulho e gritaria, roubarem dinheiro da mala de uma rapariga, vomitarem em locais menos apropriados, etc., etc. Resultado, ele e o "flatmate" dele ficaram queimados nessa festa e, por isso, desta vez convidaram menos pessoas e apenas permitiam que cada pessoa trouxesse um amigo no máximo desde que avisa-se com antecedência. Resultado final, uma festa mais calma, com menos animação, mas mesmo assim cheia de Franceses e alguns espanhóis como já é costume nas festas do Alex.

 

 

Mas deu para me divertir bem sem exageros que, no dia seguinte (sábado) eu ía ter que acordar bem cedo, mais precisamente 5:25h da manhã para ir jogar paintball.

Pois de facto acordar a essa hora para ir jogar paintball também não me parece lá muito bem, mas tendo em atenção que tinha combinado com um grupo de Portugueses do Star Tracker encontrarmo-nos em London Bridge às 6:45h da manhã não tive outra alternativa se não acordar assim tão cedo.

Estranhamente lá chegamos todos relativamente a horas e lá apanhamos o comboio que nos levou a Whyteleafe South onde fica localizada a Paintzone, ou seja, o nosso campo de paintball para o dia.

Fomos os primeiros a chegar ao campo de paintball, mas menos de 5 minutos depois de nós veio um grande grupo de homens do tipo "Eastenders" para quem conhece a novela, com um ar de quem nos íam afogar em tinta. Portanto não estavamos assim com uma muito boa ideia inicial do jogo.

 

 

O terceiro grupo a vir foi outro constituído apenas por homens. Estes estavam todos já vestidos com roupa camuflada tipo tropa e começaram com uns gritos de grupo tipo à grito de guerra. Uuuii, isto estava a começar bem.... Lá veiu depois mais outro grupo onde estavam incluída uma rapariga e um rapaz que não devia ter mais que 16 anos. Ahhh, agora sim, estes conseguiamos nós combater! Venham de lá eles. Mas com esta gente toda ainda não sabiamos contra quem é que iriamos mesmo "combater".

 

 

Estavamos já nós na área "base" onde cada equipa tinha os seus bancos e espaço para descansarem e onde colocamos os nossos fatos protectores de tinta e preparavamos as armas, quando chegou um novo grupo. 3 raparigas vieram à frente, cabelos morenos e baixinhas, tinham mesmo ar de Portuguesas dissemos nós uns para os outros. Depois vieram os rapazes desse mesmo grupo também com as mesmas características. Claro que não foi preciso muito para termos ido confirmar as nossas suspeitas de que de facto eles eram Portugueses e também alguns Brasileiros.

Não sei se foi por coincidência ou porque tinhamos ar de estar "ao mesmo nível", mas os organizadores colocaram-nos com o outro grupo de Portugueses e com o grupo onde estava a rapariga e o adolescente no mesmo território, dividindo-nos entre todos em 2 grupos rivais.

Ainda nunca tinha jogado Paintball antes por isso tudo foi uma novidade para mim e gostei bastante. Durante a manhã decorreram 3 jogos, cada qual num território e com um objectivo diferente. Seguiu-se o almoço que estava incluído no preço do bilhete e que foi Pizza Margarita da Pizza Hut para todos. Depois de algum descanso seguiram-se mais 3 jogos, sendo que o último era um todos contra todos onde havia o salve-se quem puder.

Diverti-me bastante mas cheguei à conclusão que num verdadeiro campo de guerra eu não ía sobreviver muito tempo, logo é melhor nunca ir para guerra nenhuma que senão tou lixada.

O nosso dia de paintball acabou por volta das 15h e lá nos fizemos à estrada de volta à capital Londrina.   

 

 

Dias maus

Ontem descobri que não se deve misturar peixe enlatado com framboesas e iogurte, principalmente se se comer mesmo antes de ir dormir. Isto porquê? Porque foi esse o meu jantar de terça-feira (claro que não foi tudo junto, o peixe foi para o prato principal e as framboesas com iogurte para sobremesa) e na quarta de manhã primeiro acordei com uma dôr de barriga, depois no metro tive quebra de tensão e mais tarde no trabalho vomitei 1, vomitei 2, ao fim da 4ª vez tive que vir para casa que já estava a ver que ía passar o dia naquilo. E passei. Geralmente se vomito durante o dia é porque andei a beber o que devia e o que não devia na noite anterior. Mas ao menos aí sei que foi minha culpa e que fiz mal, e que nunca mais na vida devo voltar a beber coisíssima nenhuma que sei que tenho um estômago bastante sensível ao alcool. Mas agora, porra, vomitar à pala de peixe, fruta e iogurte?? Supostamente isso devia ser saudável e não o contrário. Disseram-me que o mal poderia ter sido do peixe estar estragado ou porque não se devem misturar frutos silvestres com derivados do leite. Eu cá pra mim foi mesmo por ter jantado tão tarde e não ter feito a digestão. Mas enfim, já passou.

 

Na terça-feira à noite tive também um notícia que me tem deixado um bocado em baixo desde então. Uma amiga de uma amiga minha que eu encontrei-me com ela umas poucas vezes, foi diagnosticada nesse dia com cancro na mama. Fiquei estupefacta ao saber disto. A rapariga tem 28 anos!! 28 anos e já com cancro? Mas porquê? Como? É como se a vida parasse quando ainda à pouco começou. Está no início da doença mas não vai ter outra opção senão tirar a mama inteira na operação, irá ter que fazer quimioterapia e o cabelo vai-lhe cair dentro de 3 semanas, disseram os médicos. Durante o primeiro ano terá que estar em tratamentos continuos e provavelmente não irá ter oportunidade de voltar a trabalhar. E durante 5 anos vai ter que ser medicada continuamente.

Pergunto à minha amiga o que será que terá causado este cancro. Os médicos dizem que pode ser de qualquer coisa, por efeitos da pílula, por causa do stress, má alimentação, etc. etc. eles não sabem.

Fico mesmo revoltada com estas coisas! Já 'a tantos anos que se sabe da existência do cancro, já tantos milhares de pessoas passaram por esta doença horrível, tantas análises têm sido efectuadas à volta desta doença, como é que é possível que ainda não tenha sido descoberta uma forma eficaz de cura sem ser necessário que as pessoas tenham que passar por tanto martírio como o que é passado durante a quimioterapia. E a Anne só tem 28 anos! É uma doença tão injusta, tão morosa e tão desvastante. 

Últimas notícias em Londres

Tem acontecido tanta coisa nos últimos dias por cá que achei interessante colocar um post sobre os últimos acontecimentos Londrinos:

 

- As eleições para a Presidência da Câmara de Londres estão para breve e é já no próximo dia 1 de Maio que as urnas serão abertas aos votos do público. Ken Livingstone, representante do Labour Party, é o actual Presidente da Câmara de Londres e está nomeado novamente. Agora na semana passada foi revelado que Ken Livingston para além dos seus dois filhos com a mulher actual, tem mais duas filhas de outra mulher e um outro filho de uma terceira. Esta notícia surgiu repentinamente nos jornais 1 mês antes das eleições. Estipula-se que essa notícia poderá afectar a recandidatura de Ken Livingstone, embora o próprio diga que essa notícia não deverá influenciar os seus apoiantes. Por um lado ele escondeu o facto de ter 3 outros filhos da sociedade durante anos (será porque tinha medo que essa notícia poderia influenciar a sua carreira negativamente?) mas por outro lado o facto que ele tem filhos com o número de mulheres que quizer não influência a sua capacidade de governar a cidade. Será que esta notícia de facto vai influenciar o número de votos?

 

 

- Na quinta-feira passada houve um corte de energia em hora de ponta no metro Londrino na Jubilee line (linha cizenta) o que levou a que 9 comboios ficassem parados no meio dos túneis sem qualquer sinal poder ser trocado entre os motoristas e a estação de controlo. O metro que ficou mais tempo sem ser rescuado - quase 3 horas - estava localizado entre as estações de Green Park e Westminster. Um colega meu do trabalho esteve nesse metro e ele contou-me a sua experiência. O metro tinha apenas seguido cerca de 400 metros desde a estação de Green Park quando parou. O motorista não conseguia dar explicações do sucedido já que não conseguia contactar com a superfície nem com a estação de Green Park e estava constantemente a desculpar-se do sucedido mas infelizmente não havia nada a fazer senão esperar. As pessoas no metro entre si começavam a falar sobre as possíveis razões do que teria acontecido. Umas falavam em ataques terroristas outras falavam de algo sério que teria acontecido na superfície para que a electricidade tivesse sido cortada totalmente. Havia também já os que duvidavam se de facto Green Park teria conhecimento de que aquele metro estava ali parado. Após os primeiros comentários as pessoas simplesmente mantiveram-se em silêncio durante as longas 2 horas e meia de espera. Apenas quando se desligaram as luzes uma vez houve uma rapariga que gritou mas aparte disso não foram demonstradas outras indicações de pânico. Esperaram até que finalmente alguém veiu da estação de Green Park pelo túnel e abriu a porta traseira do metro para que os passageiros podessem calmamente sair por essa porta (ao contrário do metro de Lisboa que tem espaço dos lados entre as carruagens e a parede, o metro de Londres é um bocado mais "claustrofóbico" pelo que a única saída possível era mesmo através da porta traseira do comboio) até Green Park (tiveram ainda cerca de 10 minutos a andar no túnel). O meu colega que tinha entrado no metro por volta das 18:20h acabou por só sair de lá já às 21h.

 

- A chama Olímpica para celebrar os Jogos Olímpicos em Beijing está a cruzar várias cidades do mundo até chegar a Beijing na data em que dará início aos jogos. Este fim-de-semana passou por Londres e, tal como esperado, os protestos a favor da libertação do Tibete pela China continuaram em força. Se por um lado alguns argumentam que os jogos olímpicos simbolizam a paz e que manifestações políticas não deverão ser realizadas durante os jogos, por outro lado, este é o momento em que o mundo inteiro está a olhar para a China e para os jogos olímpicos, logo os protestos neste momento têm muito maior influência do que teriam noutra situação. Mas será que isto será o suficiente para levar à libertação do Tibete? Será que os líderes mundias se sentiram influenciados e farão frente a um país tão poderoso como a China?

 

- Bem e aparte das notícias da actualidade já fui aproveitar o meu jantar pago pela empresa a partir da competição que ganhei. Aceitei a sugestão do Wask e fui aproveitar o meu jantar delicioso com as vistas sobre a cidade no restaurante da OXO Tower. Sempre tive curiosidade em lá ir mas já me tinham dito que a comida não era muito boa por isso estava na dúvida. Mas acho que precisava era de ter um comentário positivo sobre a OXO Tower para me levar lá. E de facto foi muito bom. A comida era deliciosa (claro está servida num prato enorme com um bocadinho de comida lá no meio e decorada com uns molhos serpenteandos pelo prato e umas folhas verdes espalhadas como toque final) hehe! Mas sim, de facto estava tudo muito bom desde as entradas às sobremesas de chocolate divinais. Mas o que preferi mesmo foi o facto de termos ficado numa mesa mesmo junto ao vidro (o restaurante tem um dos lados totalmente forrado a vidro de cima a baixo para facilitar a visualização da paisagem) e de poder ter apreciado a vista maravilhosa sobre Embankment e a zona da City incluíndo a St. Paul´s Cathedral. Muito bonito mesmo e extremamente agradável.

 

Ganhei o Masterpiece!!

Fiquei toda contente quando olho para o meu e-mail e vejo anunciado quem ganhou o Masterpiece - Eu!

 

Bem, isto Masterpiece quase que parece o nome de um daqueles jogos de tabuleiro ou concursos de televisão, mas não é nada disso. Foi apenas o nome encontrado pelo departamento de Recursos Humanos da empresa onde trabalho para darem a uma espécie de "competição" interna. Esta tinha como objectivo que cada empregado e patrão da empresa desse uma ideia sobre a forma como criar maior espírito de equipa e "teambuilding". E foi a minha ideia a escolhida 

 

Basicamente a minha proposta foi a criação de uma newsletter mensal interna cujo objectivo seria dar a conhecer a todos sempre que alguém novo entre na empresa, colocando a sua foto, posição na empresa e pequena descrição sobre a pessoa; informar acerca das pessoas que terão aniversário nesse mês; dar indicações de descontos que os RH tenham conseguido obter para a empresa; anunciar os dias em que vamos beber uns copos para o pub a seguir ao trabalho; indicar importantes acontecimentos na empresa de interesse geral; entre qualquer outra notícia de interesse comum. Os Recursos Humanos adoraram a ideia até porque disseram que, com esta newsletter podem-se satisfazer as propostas que outras pessoas tiveram também.

 

Sinceramente tenho que dizer que me inspirei um pouco numa ideia semelhante da PT que me lembro de ter estudado numa cadeira de marketing na faculdade. Sempre achei interessante a ideia de que a PT tinha criado internamente uma marca só para os funcionários, chamada É PT. Claro que esta ideia da newsletter é uma versão muito mas muito mais simples e básica do que a criação de uma marca interna. Mas enfim, começamos por uma newsletter para já e quem sabe, se um dia esta empresa crescer ao nível da PT poderá vir a ser criada também uma marca interna.

 

A parte pior disto tudo é que com esta proposta apenas acabei de ganhar mais trabalho para mim que agora vou ter mesmo que organizar e criar esta newsletter.

 

A parte melhor é que como prémio recebi um jantar para dois num restaurante à minha escolha. Agora só me falta escolher um restaurante. Se alguém tiver alguma sugestão de um restaurante em Londres com comida muito boa, ou com algo de diferente que valha a pena experimentar, agradecia a sugestão.

Pág. 1/2