Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Não dá para fugir ao estereótipo

Hoje houve uma reunião importante lá na empresa entre os gerentes de vendas e os directores de um evento que é um potencial cliente nosso. Esses directores são baseados em Espanha e, inicialmente era suposto virem para a reunião na quarta-feira. Na terça afinal avisaram que só vinham na sexta, ontem decidiram que vinham hoje à tarde, e entre ontem à noite e hoje de manhã conseguiram avisar que afinal planeavam vir hoje ao final da manhã. Ora esta mudança de planos tanta vez não é nada habitual aqui por terras de Sua Majestade. Então, da última vez que o gerente de vendas disse à equipa dele que afinal os clientes vinham mais cedo, eles não conseguiram evitar o comentário "pois, são Espanhóis, outra coisa não seria de esperar. Devem ter decidido vir mais cedo para depois ainda irem a tempo de dormir a sesta". 

 

Quando os dois chegaram, ela não sabia falar nada de Inglês e o nível de Inglês dele também era um pouco reduzido. Foi chamado um colega meu Italiano que não se desenrasca muito mal no Espanhol para ir também à reunião para ajudar com a comunicação. 

 

Quando finalmente a reunião acabou umas 5 horas depois, o gerente de vendas veiu completamente extenuado, a dizer que foi uma das reuniões mais cansativas que alguma vez teve. Isso claro que só levou a uns comentários menos simpáticos dos meus colegas a associar o ritmo lento de vida que se leva em Espanha ao facto da reunião ter durado tanto tempo. E criou-se ali uns 2 minutos de conversa à volta dos hábitos Espanhóis, obviamente com a sua conotação um tanto ou quanto negativa.

 

Enquanto ouvia a conversa isso só me fez pensar como, na opinião deles (entenda-se Ingleses) o que é para os Espanhóis, aplica-se aos Portugueses, já que para eles os hábitos dos povos de países do Sul da Europa são todos os mesmos.  Nunca tinha ouvido os meus colegas fazerem comentários do género (ou pelo menos nada que fosse levado tanto pela negativa), e certamente numa se notou qualquer tipo de comentário negativo relativo ao facto de não ser Britânica para mim ou para nenhum outro colega estrangeiro, mas o facto é que as percepções dos diferentes povos e dos seus estereótipos não deixam de estar intrísecas.

 

Eu não comentei no assunto, mas não consegui deixar de pensar como estes mesmos estereóticos estão tão vincados que não dá para fugir deles. Ainda mais com estes clientes a fazerem aquela quantidade de trocas de horários e datas para a reunião claro que também não ajuda nada a retirar esse estereótipo. Afinal estes têm que ser baseados no seu quê de realidade, e o caso de hoje só demonstra que pelo menos alguns desses estereótipos lá têm o seu fundamento. 

13 comentários

Comentar post