Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Procura de casa - parte 4

Nem sei se encontrei casa se não. Digamos que encontrei mais ou menos. 

 

Como tinha indicado no post anterior, no sábado tinha duas casas para ver. Quando estava a chegar à primeira casa, no caminho eu e o meu flatmate só dissemos um para o outro que aquilo era mesmo fruta a mais para ser verdade. É que a casa estava super bem localizada no centro da cidade numa zona calma, de casas Georgianas que tinham ar de ser bem caras, nem que fosse só pela localização. Como esta que íamos ver não o era, ou era apenas um pouco acima do nosso budget, parecia bom demais para ser verdade. 

 

Ao chegarmos à porta verificamos que já estavam lá umas 15 outras pessoas também à espera para ver o apartamento. Aquele foi o open day da casa em que tudo veiu ao mesmo tempo e, basicamente, os agentes depois esperam receber ofertas que por sua vez apresentam ao senhorio, o qual irá escolher a que preferir. 

 

Quando chegou a nossa vez lá entramos para o apartamento que fica localizado no rés do chão e cave do edifício (ponto no.1 para ser mais barato). verificamos que dois dos quartos eram efectivamente pequenos, mais pequenos que os nossos quartos actuais, e o terceiro quarto era enorme. Havia uma casa de banho bonita e moderna, uma cozinha igualmente moderna e uma sala que abria para um jardim bem grande e bonito. Portanto aparte do tamanho dos quartos (ponto no. 2 para justificar o preço) o apartamento era óptimo. 

 

Não tivemos que pensar muito sobre o assunto. Ficavamos com os dois quartos mais pequenos e alugávamos o quarto grande ao preço de mercado que seria obviamente mais caro que os quartos pequenos. Fizemos logo a oferta ao agente, para o valor total que ele tinha pedido e dissemos que estavamos dispostos a mudar já para a semana, de forma a que a nossa proposta fosse ainda mais atraente para a senhoria. Ele disse para esperarmos na zona enquanto todos os potenciais inquilinos acabavam de ver a propriedade e que depois nos telefonava para dizer se tinhamos sido os escolhidos e, caso fossemos, levava-nos para a agência de forma a colocarmos logo o depósito para segurar a casa. 

 

Assim esperamos na zona e cancelamos a próxima casa que tinhamos para ver em Archway ainda essa tarde. O tempo passou e como ele não nos ligava mais, ligamos-lhe nós a perguntar o que se passava. Ele disse que tinham feito outra proposta mais alta mas que se nós dessemos mais ele aceitava o nosso depósito em vez do das outras pessoas. Mas deu uma grande lenga lenga para nos tentar convencer a oferecer mais dinheiro. Ainda mais já nem sequer estava na casa e já tinha ido para a agência apesar de inicialmente nos ter dito o contrário. Enfim, não fiquei nada contente com o desfecho daquela conversa e, ao desligar o telefone, disse ao meu flatmate para lá voltarmos para a casa e ver o que se estava a passar. 

 

Ao lá chegarmos estava lá a senhoria a quem contamos a situação com o agente e ela disse-nos que com alguns dos agentes que lá tinham estado a mostrar casas, ela ainda nem se quer tinha aceite trabalhar. No entanto eles disseram-lhe que já tinham recebido depósitos de potenciais inquilinos para a casa. Impressionante! Ela lá nos levou para dentro da casa e sentou-nos na sala para conversarmos. Disse-nos que preferia tratar das coisas directamente com os inquilinos e pediu-nos as nossas referências e tudo. O problema foi quando nos perguntou quem era o 3º flatmate. Eu disse logo o nome de um amigo meu que sabia que não se ía importar em dizer que estava interessado na casa inicialmente caso ela lhe telefonasse. E, efectivamente no dia seguinte telefonou-lhe. Ele deu-lhe também as suas referências e combinaram que ele ía visitar a casa no próximo sábado. 

 

Claro que estamos portanto com medo que quando ela descobrir que ele não vai efectivamente ficar na casa ela prefira procurar antes 3 pessoas que já se conheçam e tenham confiança umas nas outras para evitar potenciais problemas entre desconhecidos que depois poderiam querer sair da casa mais cedo. 

 

De qualquer forma ontem à noite já colocamos o anúncio do quarto. Estavamos com algum receio de não ter boa resposta já que o quarto, apesar de totalmente nos valores do mercado, ser demasiado caro e difícil de alugar, mas ao que parece não vai ser nada difícil que já tivemos mais de 8 pessoas a contactar-nos. 

 

Agora vou ter é que telefonar à senhoria amanhã a dizer-lhe que o meu amigo afinal já não está interessado na casa mas que temos outros potenciais inquilinos a ver se ela aceita mostrar-lhes a casa no sábado. Afinal, de momento, ainda nada é certo e nada está acordado. 

 

Portanto amanhã lá será o Dia D para saber se já temos casa ou se teremos que continuar na saga a 2 semanas e meia da data em que temos que nos mudar. 

1 comentário

Comentar post