Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

Fim-de-semana em Oxfordshire

A meio da tarde de hoje, quando andava pela relva, fechei os olhos e a sensação que tive era tal e qual como a sensação que tenho cada vez que estou de férias de verão em Portugal. O cheiro da relva cortada, o calor a abraçar-me o corpo e o sol a brilhar-me na cara só me faziam lembrar Agosto em Portugal. E que bem que me soube...

 

Foi o fim-de-semana mais quente de 2010 até agora por terras de Sua Majestade, com os termómetros a atingir os 27ºC o que, por cá, é bastante, e eu passei-o muito bem na zona campestre de Oxfordshire.

 

Parti de Londres na sexta-feira após o trabalho para acordar numa característica aldeia de Oxfordshire no sábado de manhã. Esperava-me um longo passeio de 8 horas e 15milhas (ou por outras palavras, 24 kilómetros) por entre campos e pastagens, montes e vales da zona rural adjacente a esta aldeia. Já tinha feito este género de longos passeios campestres, cujos percursos são indicados em livros de "hiking", antes e, das vezes anteriores havia sempre um pub incluído algures a meio do percurso, para poder retomar energias. Infelizmente, esse não foi o caso do percurso indicado no livro desta vez. Como tal, e apenas preparados para o passeio com garrafas de água, a necessidade de encontrar um pub a meio do percurso tornava-se cada vez maior. Passámos por 4 pequenas terras ou aldeias (se é que se podem chamar aldeias a localidades com meia dúzia de casas). Ora e toda a gente sabe que, em qualquer localidade por mais pequena que seja, existe sempre um pub. Infelizmente desta vez isso não aconteceu, e ficava surpreendida em cada terra onde chegava ao saber que pub era algo que não existia por lá. Enfim, tivemos mesmo que esperar para terminar o percurso, no fim do dia, para poder voltar à aldeia onde estavamos instalados e ir ao pub local. Assim fizemos. Ao aproximar-me desse pub, já por volta das 19:30h e, ao avistar a sua grande placa a indicar "good food", eu não podia ter ficado mais contente por ter encontrado um pub. Só não contava era que aquele pub afinal, já tinha encerrado o seu negócio. Inacreditável! Parecia que estavamos destinados a não encontrar pub nenhum. Caminhamos assim novamente para a terra seguinte, onde finalmente, conseguimos encontrar um bonito pub que nos serviu a bem merecida cidra fresquinha e comida deliciosa.

 

Campo em Oxfordshire
 
Vaquinhas aproximam-se

 

Bonito riacho em Glympton

 

Já hoje o dia foi passado também em passeio, mas pelo Blenheim Palace e os seus majestosos jardins. Este parque é sem dúvida nenhuma fabuloso, simplesmente lindo, onde apatece passear durante horas sem fim. O palácio em si, por dentro é muito bonito e só pela sua biblioteca e história do Winston Churchill, que nasceu lá, já vale a pena a entrada. Nos relvados junto ao palácio hoje estava também uma exposição de carros antigos, com algumas verdadeiras pérolas ali apresentadas. Mas sinceramente, o melhor de tudo na minha opinião foram mesmo a zona dos jardins e do parque. Como se extendem por longos percursos, infelizmente acabou por passar o tempo e não tive a oportunidade de ver nem metade de tudo o que há para ver naqueles jardins. De qualquer forma, tudo o que vi já fez com que achasse estes, uns dos parques e jardins mais admiráveis que já vi no Reino Unido.

 

Exposição de automóveis antigos em Blenheim Palace

 

A avistar a ponte no parque de Blenheim Palace

 

Blenheim Palace

 

Para lá chegar, nada melhor que irem de carro. No entanto, caso tal não seja possível, existe a alternativa de apanharem o comboio até Oxford e, daí um autocarro até à bonita aldeia de Woodstock, onde fica localizado este magnifico palácio.

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.