Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tuga em Londres

A vida de uma Lisboeta recentemente Londrina.

10º aniversário da primeira turma de Marketing do ISCTE

Fez este ano 10 anos que terminei a minha licenciatura de Marketing e como tal, eu, os meus colegas e alguns professores tentámos marcar um reencontro ao fim destes anos todos. Aproveitámos a altura do Natal para o fazer com o intuito de tentar juntar o maior número de pessoas possível, inclusivé os emigrantes que, como eu, só voltam a Portugal ocasionalmente, sendo que a época do Natal é a data mais certa para estarmos todos em Portugal. Mesmo assim, a coisa não resultou lá muito bem. Ao fim de 10 anos, já muitos têm família e estão ocupados com os mais pequenitos, outros estão emigrados e pretenderam ficar no estrangeiro nesta altura, outros estavam nas terras dos pais, outros a viajar, etc. Portanto, acabámos por ser 7 ex-colegas mais 2 professores. 

 

Apesar dos números serem pequenos gostei muito de voltar a reencontrar-me com os ex-colegas, alguns deles que já não via desde o fim da licenciatura. Interessante também ver os diferentes caminhos que cada um tomou, mas o que achei mais interessante é que mais de metade dos que ali estavam mantinham-se na mesma empresa por onde iniciaram a sua carreira quando saíram da universidade. Imagino que isso talvez esteja um pouco relacionado com o que é habitual em Portugal. Os meus pais também trabalharam na mesma empresa a maior parte das suas vidas. Eu, no entanto, talvez por estar em Londres e, a rotatividade de empregos ser maior, nem me passaria pela cabeça ficar tanto tempo na mesma empresa. Eu acho que cresci imenso como profissional por ter tido experiência a trabalhar em diferentes empresas. No meu trabalho actual estou a aplicar os processos e actividades que achei melhores/mais eficientes de outros empregos e apercebo-me de certas coisas que não eram tão efectivas em trabalhos anteriores simplesmente porque não as sabia fazer de outra maneira. Foi a possibilidade de trabalhar com tantas pessoas diferentes, tantas tecnologias, que me permite fazer melhores seleções hoje em dia. Para além de que acho que ficaria super aborrecida de estar sempre a trabalhar na mesma indústria, a comunicar sobre os mesmos produtos, a ir aos mesmos eventos. Adoro a diferença que a possibilidade de novos trabalhos nos oferecem. Além disso, é quando se muda de emprego que, geralmente, se consegue melhorar consideravelmente de salário, o que também é importante.

 

Por outro lado, bem sei que, dada a instabilidade actual de Portugal, esse tipo de mudanças podem ser mais difíceis de fazer, além de que, deve ser um grande risco sair-se dum emprego permanente para outro onde não se tenha tantos benefícios ou segurança. Acho que todos beneficiavam se as políticas das empresas relativamente a fazer os empregados permanentes mais cedo fossem alteradas. Se nos países economicamente mais desenvolvidos tais como o Reino Unido, Estados Unidos, etc., funciona bem contratar pessoas para ficarem permanentes ao fim de uns 3 meses e terem a possibilidade de despedir empregados que não efetuem um bom trabalho mais facilmente, com um mês de aviso (até menos nos EUA, mas eles exageram) e, sem grandes compensações, provavelmente isso também seria uma prática que podia ser benéfica para as empresas em Portugal. As empresas beneficiavam com um pouco mais rotatividade porque íam receber empregados empolgados em fazer o seu melhor, que trazem com eles ideias novas. Era bom para os empregados porque passavam a sentir-se mais confiantes em mudar de emprego e aprendiam mais a nível de carreira por estar expostos a diferentes ambientes de trabalho e indústrias. Era bom para o país porque empresas com empregados motivados e mais qualificados a nível de experiência trariam mais inovação, logo as empresas conseguiriam ter maior sucesso, o que seria reflectido nos salários, consecutivamente no poder de compra e na melhoria da economia a nível geral. Possivelmente estou a ser idealista e isto não é assim tão simples de mudar quanto parece, mas que provavelmente seria melhor para o país, isso penso que seria.

 

iscte_bencao.JPG

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.